quinta-feira, 2 de junho de 2011

Como Morreram Os 11 Apóstolos De Jesus Que, Em Realidade ?


1 . André – crucificado.
Padroeiro da Escócia e da Rússia.  Irmão de Simão Pedro.
Foi o primeiro dos apóstolos a receber o título de “Pescador de Homens” e a recrutar novos discípulos para o Mestre.
Após a ascensão de Cristo, a Escritura cala por completo a seu respeito.
Foi o fundador das igrejas na Acaia onde, pelo que consta, foi crucificado numa cruz em forma de X.
2 . Bartolomeu – surrado, esfolado e, depois, crucificado.
São João o chama de Natanael ou Nataniel que, em hebraico ,  significa   “Deus   (El) deu (nathan)”.  Nasceu em Cana , da Galileia  e foi apresentado a Jesus pelo apóstolo
Filipe. Pregou na Índia, onde levou muitos homens á conversão.
3 . Tiago Menor (filho de Alfeu) – apedrejado até a morte.
Foi bispo de Jerusalém após o martírio de Tiago Maior, no ano 42 e morreu no em 61 ou 62.
4. Tiago Maior ( filho de Zebedeu ) – decapitado. 
Foi  o  primeiro  evangelizador  da Espanha. Era primo consangüíneo de Cristo.
5. João – morreu por velhice.
Irmão de Tiago Maior , era  também  pescador  e  foi  o  autor  do   evangelho  e do Apocalipse.
Segundo a tradição, sob o imperador Domiciano , foi colocado dentro de uma caldeira com  óleo  fervendo , mas  saiu  ileso. Em  Patmos ,  para onde  foi  degradado , escreveu o Apocalise e, segundo consta, viveu e morreu em Éfeso, onde foi sepultado.
6. Judas (não o Iscariotes) – foi apedrejado até a morte.
Judas Tadeu nasceu na Galiléia. Seu pai era irmão de São José e  sua  mãe  era   prima-irmã  de  Maria, a mãe de Jesus.  Pregou  o  Evangelho  na  Judéia ,  em  Samaria , na Iduméia e na Mesopotâmia. Segundo  alguns  textos  apócrifos, teria sido êle o  esposo nas núpcias de Caná (bodas de Caná), o que explicaria a presença de Maria e de  Jesus naquele contexto.
7. Mateus – perfurado com lanças até a morte.
Também chamado Levi, era coletor de impostos e foi o autor do 1º evangelho.   Outras fontes referem que Mateus teria sido martirizado por apedrejamento,queimado  e  decapitado na Etiópia.
8. Pedro – crucificado de cabeça para baixo.
Era chamado Simão Bar Jonas ( Simão ,filho de Jonas ), mas teve o seu  nome  trocado por  Jesus para Pedro,  por  ter sido escolhido como chefe da cristandade aqui  na  terra.
Era natural de Betsaida , irmão de André , e  selou  o  seu  apostolado  com   o   próprio sangue, pois foi martirizado e, a seu próprio pedido, crucificado de cabeça  para  baixo, por não se julgar digno de morrer da mesma maneira que o seu Senhor.
9 . Filipe – crucificado.
Natural de Betsaida.  Por tradição afirma-se que Filipe morreu crucificado aos 87 anos, em Gerápolis, no tempo do imperador Domiciano.
10. Simão Zelota (o Cananeu) – crucificado.
É o mais desconhecido de todos os apóstolos. Dele a bíblia só conserva o nome. Segundo Egesipo, teria sofrido o martírio durante o império de Trajano, no ano de 107,  quando já contava com a idade de 120 anos.
11. Matias – apedrejado até a morte.
Escolhido pelos discípulos , por sorte ,  para  ocupar  o lugar que era de Judas Iscariotes que se suicidara.
12. Judas Iscariotes – suicidou-se por enforcamento.
Sucumbiu  a  tentação  e  traiu  Jesus  por  30  moedas  de  ouro , após o que, com fortes remorsos, suicidou-se.

ASSIM QUE ATINGIRMOS 1000 SEGUIDORES SORTEAREMOS UM APARELHO DE DVD - SEJA SEGUIDOR DO GRITOS DE ALERTA AQUI E NO TWITTER DO BISPO ROBERTO TORRECILHAS

Milionário constroi réplica exata da Arca de Noé e quer leva-la para os Jogos Olímpicos

Em 1992, uma tempestade na região costeira ao norte de Amsterdã, onde vive, fez Johan Huibers alimentar um sonho. Apesar de a esposa não ter apoiado a ideia, o milionário construtor seguiu em frente. Em 2004, fez uma pequena, de 225m de comprimento, para navegar nos canais holandeses. Mas ainda não estava satisfeito. Precisava de uma nas mesmas dimensões da de Noé. E ela ficará pronta em julho. Huibers, de 60 anos, enviou uma carta ao prefeito de Londres, Boris Johnson, para pedir permissão para atracá-la na capital inglesa durante os Jogos Olímpicos de 2012.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel O objetivo, segundo matéria publicada no “The New York Times”, é que seja aberta à visitação do público. A arca contará com dois auditórios para receber 1.500 pessoas, terá três andares e navegará pelo Tâmisa com animais de verdade. O holandês quer fazer um convite à reflexão e inspirar estudantes com a história bíblica, mostrando que existe um Deus. Ele iniciou a construção da embarcação em 2008 e fez uso até mesmo de pinho sueco, já que teria sido essa a madeira que Deus ordenou Noé a usar.

Fonte: Globo Esporte

HOMOSSEXUALISMO É PECADO E SEMPRE SERÁ , ISSO NÃO TEM NADA A VER COM AMAR AO PRÓXIMO E SIM DIZER NÃO AO PECADO -HOMOSSEXUALISMO É PECADO E QUEM COMETE TAL ATO SERÁ PUNIDO

Os grupos homossexuais não suportam opiniões contrárias as deles. Eles querem a todo custo forçar a sociedade a aceitá-los na condição que eles estão. Para eles, uma pessoa que discorda da prática da homossexualidade é homofóbica. Por esta razão querem a aprovação do PL 122, pois, diante do surgimento da lei, ninguém mais poderá discordar da prática, nem mesmo as igrejas poderão citar textos bíblicos que condenam o pecado do homossexualismo. Na concepção de alguns líderes do movimento gay brasileiro a Bíblia é um livro homofóbico.
Os grupos gays querem o confronto físico. Seria um ganho e tanto para eles se isto ocorresse, pois a mídia exploraria ao máximo tal ocorrência, colocando-os como vítimas indefesas e desemparadas e que realmente precisam de leis especiais para protegê-los.
Recentemente, em um ato provocativo, vários gays promoveram um ‘beijaço’ gay, com muito barulho,  em frente à Catedral Católica de Florianópolis, na hora da missa.

À medida que estes grupos vão ganhando respaldos políticos e da mídia, eles vão se agigantando e aumentando seus ultrajes a todos que discordam de suas práticas. A foto abaixo mostra bem isto, quando um homossexual foi a uma parada gay nos EUA e desfilou arrastando uma cruz na cor rosa. Ato nitidamente provocativo aos cristãos.

Em outro ato insultivo à religião, um grupo de homossexuais nos EUA promoveram uma peça no Dia da Páscoa, denominada ‘jesus gostosão’.
Para assistir o vídeo, clique na foto abaixo (desculpas pela foto, mas a verdade tem que ser mostrada). Tais ofensas estão a caminho do Brasil – um país com quase 90% de cristãos. A sociedade precisa reagir antes.
Cuidado, há cenas bem obscenas !!!

Deputado evangélico do Rio, Flávio Bolsonaro, alerta sobre a indústria do “dano moral gay”



O Rio possui 8 deputados estaduais evangélicos. Só 2 votaram contra o “PL 122 do RJ
O deputado Flávio Bolsonaro, evangélico da Igreja Batista, em discurso na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro DENUNCIOU o Projeto de Emenda Constitucional (PEC)  que inclui a “orientação sexual” no rol de direitos e garantias fundamentais na Constituição Estadual.
A alteração proposta pelo PEC está sendo chamada por ele de “o PL 122” do RJ.
Conforme publicou o jornal Extra – na coluna da Berenice Seara – em 25/05/2011, o PEC é de autoria do deputado Gilberto Palmares (PT) e  recebeu parecer contrário apenas dos evangélicos  Flávio Bolsonaro (Igreja Batista) e Edson Albertassi (Assembléia de Deus). Os demais deputados evangélicos estaduas do Rio votaram favoravelmente ao “PL 122″ do Rio de Janeiro ou se abstiveram.
Segundo a ONG Transparência Brasil, o Rio possui oito deputados estaduais evangélicos. Infelizmente somente dois deles votaram contra “o PL 122 do RJ”.  Clique aqui e saiba quem são os demais  evangélicos (verifique se algum deles foi à sua igreja ou recebeu seu voto).

Deputado Jair Bolsonaro emite comunicado importante sobre a Marcha pela Família, ontem (01/jun), em Brasília



COMUNICADO Nº 217
Brasília, 1º de junho de 2011
UMA VITÓRIA DOS BONS COSTUMES, DA FAMÍLIA E DOS CRISTÃOS
Iniciei, sozinho, a luta contra a distribuição do kit-gay, material composto por vídeos, cartazes e cartilhas e que sob o rótulo de material “didático” seria destinado para a garotada do 1º Grau. Foi uma luta desigual que fez com que me sentisse como um infante num campo minado recebendo fogos de todos os lados.
Vencemos e quero agradecer a todos que me apoiaram nesta causa que tinha como objetivo a defesa dos bons costumes, da família e dos cristãos.
Nesse período, superior a 6 meses, fui duramente atacado com ofensas, injúrias, infâmias e até mesmo calúnias. Ressalto, entretanto, que o pior de tudo foi ter sido chamado de mentiroso pelo Deputado Chico Alencar, do PSol/RJ. Em minha defesa, peço encarecida e tão somente que assistam o vídeo do link abaixo e o repassem para o maior número de pessoas a fim de que fique comprovado quem é o mentiroso.   Link: http://youtu.be/UqOvBF_hC-w
Todos que apoiaram, inclusive financeiramente, a confecção do kit-gay, devem ter seus atos divulgados para serem julgados. As ideias e ações desse deputado do PSOL têm que ser de conhecimento público.
Hoje estive presente na manifestação, realizada à frente do Congresso, na qual evangélicos, católicos e adeptos de outras crenças e religiões, tendo à frente o Pastor Silas Malafaia, manifestaram suas convicções contra o PLC nº 122 que, a pretexto de combater homofobia, diferencia os homossexuais, em contradição com o previsto na Constituição, transformando-os numa categoria com inúmeros privilégios, induzindo a sociedade a entender que ser gay é motivo de orgulho e merecedor de proteção do Estado. Acesse o pronunciamento do Pastor Malafaia hoje na rampa do Congresso.
Cordialmente,
JAIR BOLSONARO
DEPUTADO FEDERAL / RJ

Deputado Bolsonaro, cercado de religiosos é agredido



     O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) apareceu, por volta das 17h25 desta quarta-feira, dia 1, na manifestação contra a aprovação da PL-122/06, projeto de lei que torna crime a homofobia, no Congresso Nacional. Bolsonaro é a favor do protesto e foi cumprimentar os religiosos. No momento em que acenava para os manifestantes, ele foi agredido por um homem que pertencia ao grupo de homossexuais que estava no local em defesa do projeto.
   O deputado estava cercado de religiosos, mas um homem conseguiu invadir o local onde ele estava e bater em seu braço.  Após o ocorrido, Bolsonaro conversou com a imprensa. Ele disse que os homossexuais que são preconceituosos. “Os verdadeiros racistas são eles (os gays)”, afirmou.
    Cerca de 20 mil pessoas participaram da manifestação. Um grupo de 80  homossexuais também estava no local.

O CONVITE PARA AS BODAS

Certas vez , um rei resolveu comemorar as suas bodas , onde planejou uma grande festa.
Nessa festa ele mandou preparar do melhor e convidou todo o seus suditos  para a mesma.
No convite ele coloca as seguintes observações.
Eu , Rei desse reinado convido a vossa excelência para juntos nos alegrarmos nessa minha alegria.
Na parte inferior do convite tinha algumas observações , dentre as quais essa.

TRAJES PARA ENTRAR NA FESTA.

01) CAMISA BRANCA.
02) CALÇA BRANCA.
03) MEIA BRANCA .
04) SAPATOS BRANCOS.
05) ROUPAS INTIMAS TAMBÉM BRANCAS.

Esse convite chega até a casa de um serviçal do reino , o qual fica muito feliz ,pois o rei havia se lembrado entregando um convite a ele.
Ele corre para o guarda roupa e prepara tudo.
Bom , tenho a camisa branca , a calça branca, o sapato branco , todos itens branco , mais a meia , chi , não tenho uma meia branca.
Bom , mas não faz mal , como essa meia vai ficar escondida pelo sapato , ninguém vai ver a cor dela , sendo assim estou pronto.
Lá , se vai ele se preparando para a grande festa.
Chegado o dia , ele se arruma bem , coloca a meia escura , desce a barra da calça , coloca o sapato branco de cano alto , e se manda para o banquete.
Chegando na porta do palácio , tinha uma fila muito grande , e ele todo feliz vai se encaminhando conforme a fila anda.
Todo feliz , pois o rei tinha se lembrado dele.
Olhando para o alto , de vez em quando dava uma abaixada na calça , para ter a certeza que não tinha perigo de alguém ver a cor da meia.
A fila vai se aproximando da porta do palácio , e quando de repente aquele homem olha para o chão e toma o maior susto de sua vida.
O palácio tinha um piso de mármore fino , e somente se podia entrar nele de meias , tendo assim que tirar os sapatos e deixa los do lado de fora.
Aquele homem , que podia ter comprado um par de meias brancas , e preferiu não fazê lo , tem a sua maior decepção , pois não poderia entrar na festa , pelo fato de não ter observado os detalhes e colocado em prática.
Existem nos dias de hoje , milhares de Cristãos fazendo do mesmo modo , achando que podem enganar a Deus, mas tudo será revelado.
Não devemos agir de forma a achar que os pequenos detalhes não importam , pois quando Jesus disse o aparte te maldito , Ele se referia a iniquidades , e nada mais é isso que a prática do pecado ,e pecado não tem tamanho INIQUIDADE  É PECADO , E PECADO AFASTA O HOMEM DA PRESENÇA DE DEUS.

E VOCÊ , COMO ESTA SUA VIDA , TEM MEIA ESCURA TAMBÉM ?  TEM ALGO ESCONDIDO DENTRO DE VOCÊ ?

é tempo de refletirmos para vivermos o melhor de Deus para nossas vidas.

BISPO ROBERTO TORRECILHAS
www.gritosdealerta.blogspot.com
ubpes@yahoo.com.br

Diferenças Irreconciliáveis Entre o Islamismo e o Cristianismo



No início da década de 80, três irmãos – todos muçulmanos ativos e devotos, filhos de um líder da fé islâmica – entregaram a vida ao Senhor Jesus Cristo. Em relação à sua conversão, eles escreveriam, mais tarde: "Nós não mudamos de religião. O sangue de Jesus nos salvou [...]. O que ocorreu foi o gracioso ato divino da redenção".
O pai os repudiou. "Poderia ter sido pior" – escreveram eles – "De acordo com a hadith 9.57, nós três deveríamos ter sido mortos". Eles só voltaram a ver o pai dezessete anos depois, em 1999, quatro dias antes da morte dele. E ele morreu muçulmano.
Hoje em dia, Ergun e Emir Caner são professores cristãos de história eclesiástica e teologia, e autores de um livro extraordinário, intitulado Unveiling Islam (Revelando o Islã, Kregel Publications). O livro está repleto de informações históricas sobre Maomé e a fé islâmica, e esclarece de forma brilhante as diferenças irreconciliáveis entre o cristianismo e o islamismo.
Maomé versus Jesus
Aos quarenta anos, Maomé começou a ter convulsões, e afirmava que foi através delas que recebeu a revelação de Deus (Alá), por meio do anjo Gabriel. Porém, ele tinha um "medo mortal" da fonte dessa revelação e achava estar possuído por demônios. Foi sua esposa que o convenceu do contrário.
Os Caner escrevem: "As dúvidas de Maomé são perturbadoras. Será que um autêntico profeta de Deus duvidaria da fonte de sua revelação? [...] Certamente nenhum dos genuínos profetas da Bíblia atribuiu a revelação de Deus aos demônios".
Maomé incumbiu todo muçulmano de empreender a guerra santa, a jihad. Em 627, na cidade de Medina, ele ordenou que 800 judeus fossem enterrados numa trincheira com as cabeças para fora, sem a menor possibilidade de reação, e depois decapitados, "um procedimento que levou um dia inteiro e prosseguiu pela noite adentro [...]. Jesus, por sua vez, não ordenou as cruzadas assassinas" – declararam os Caner. "Maomé era desumano na batalha [...]. Porém, a única vida que Jesus Cristo entregou voluntariamente foi a Sua própria. Seu caráter demonstra compaixão contínua e incontestável. Maomé, por outro lado, era imprevisível e hostil aos que se recusavam a segui-lo".
Os Caner continuam:
Ele matava seus críticos por expressarem seu pensamento, ordenou o espancamento de uma mulher para obter informações e manteve relações sexuais com uma criança de nove anos. Além disso, era um general sanguinário e atacava caravanas apenas para conseguir dinheiro para a expansão de seu movimento. Ele chegou até a quebrar as regras de guerra, comandando um ataque durante um mês sagrado.
Maomé "raramente conseguia uma conversão que não fosse através de coação". Além disso, confiava em suas próprias boas obras para chegar ao céu, e ordenou aos muçulmanos: "...matai os idólatras onde quer que os encontreis" (sura 9.5). Foi ele que fez constar do Corão a ordenança para a execução, crucificação, mutilação ou exílio de qualquer um que fizesse "guerra a Deus (Alá) e a seu Mensageiro..." (sura 5.33).
Ao contrário do cristianismo, o islamismo não tem o conceito de um relacionamento pessoal com Deus, e a ênfase que Jesus dava ao amor é completamente estranha ao islã: "O amor não entra na equação, pois a religião muçulmana está fundamentada no senso de dever e no desejo de receber a recompensa" – afirmam os Caner. Enquanto a Bíblia ensina "Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem" (Mateus 5.44), os muçulmanos são ensinados a odiar os inimigos de Alá (como faz o próprio Alá), e o Corão promete o paraíso a todos os que morrerem lutando pelo islã.
Lutar até a morte
"vós que credes, combatei os descrentes que estão próximos de vós. E que sintam dureza em vós! E sabei que Deus está com os piedosos"
(sura 9.123).

O Corão ensina seus seguidores a lutar até que o islamismo domine o mundo:
"Que combatam pela causa de Deus (Alá) os que trocam esta vida terrena pela vida futura! Pois quem combater pela causa de Deus, quer sucumba quer vença, conceder-lhe-emos grandes recompensas" (sura 4.74).
"Os crentes combatem na senda de Deus (Alá); os descrentes combatem na senda do ídolo Tagut. Combatei, pois, os aliados do demônio. A astúcia do demônio é ineficaz" (sura 4.76).
"Mas quando os meses sagrados tiverem transcorrido, matai os idólatras onde quer que os encontreis, e capturai-os e cercai-os e usai de emboscadas contra eles" (sura 9.5)
"Combatei-os: Deus (Alá) os castigará por vossas mãos e os humilhará e vos dará a vitória sobre eles..." (sura 9.14).
"Dos adeptos do Livro, combatei os que não crêem em Deus nem no último dia e nem proíbem o que Deus (Alá) e seu Mensageiro proibiram e não seguem a verdadeira religião – até que paguem, humilhados, o tributo" (9.29).
"Mas o Mensageiro e os que creram lutaram com seus bens e sua vida. A abundância e a vitória lhes pertencerão" (sura 9.88).
Ao contrário do cristianismo, o islamismo não tem o conceito de um relacionamento pessoal com Deus, e a ênfase que Jesus dava ao amor é completamente estranha ao islã: "O amor não entra na equação, pois a religião muçulmana está fundamentada no senso de dever e no desejo de receber a recompensa"

"vós que credes, combatei os descrentes que estão próximos de vós. E que sintam dureza em vós! E sabei que Deus está com os piedosos" (sura 9.123).
"Quando, no campo da batalha, enfrentardes os que descrêem, golpeai-os no pescoço. Depois, quando os tiverdes prostrado, apertai os grilhões. Depois, outorgai-lhes a liberdade ou exigi deles um resgate, até que a guerra descarregue seus fardos. Se Deus (Alá) quisesse, Ele mesmo os teria derrotado. Mas Ele assim determinou para vos provar uns pelos outros. E não deixará perder-se o mérito dos que morrem por sua causa" (sura 47.4).
"Deus ama os que combatem por Ele em fileiras semellhantes a uma parede bem construída" (sura 61.4).
"Foi Ele que enviou o Seu Mensageiro com a orientação e com a religião verídica para que a fizesse prevalecer sobre todas as outras religiões, ainda que isso desgoste os idólatras" (sura 61.9).
Realmente, estão bem claras as diferenças irreconciliáveis entre o cristianismo e o islã! (Israel My Glory - Elwood McQuaid - http://www.beth-shalom.com.br)
Elwood McQuaid é editor-chefe de "The Friends of Israel".

Suspeitas de ataques muçulmanos contra pastor e sua família

Cristãos no Paquistão continuam preocupados com relação à situação do pastor Paulo Ashraf e sua família, depois que sobreviveram a um ataque feito por supostos militantes islâmicos na província de Punjab, ferindo gravemente seu filho primogênito.

“O pastor Ashraf estava em um carro com sua esposa, Rubina Ashraf, e seu filho mais velho, Sarfraz Ashraf, em 27 de abril, quando dois homens não identificados em uma motocicleta abriram fogo contra seu carro”, disse o Centro de Assistência Jurídica, Assistência e Liquidação (CLAAS), um grupo de defesa que está seguindo de perto o caso.

“O pastor e sua esposa saíram ilesos, mas Sarfraz, que dirigia o veículo, foi atingido no rosto. Os homens que efetuaram os disparos fugiram quando viram que tinham ferido gravemente o filho do pastor”, explicou o CLAAS. “Milagrosamente, ele sobreviveu ao tiro no rosto e foi liberado do hospital, após apenas um dia de internação.”

Não houve reivindicação imediata de responsabilidade pelo atentado. No entanto, a CLAAS disse que o ataque foi precedido de cartas e telefonemas ameaçadores que o pastor recebeu da organização radical islâmica Tehreek-e-Gazi Bin Shaheed.

Ainda segundo a CLAAS, as ameaças tinham colocado a família em alerta máximo, mas agora há uma preocupação ainda maior com relação à segurança, já que estão sob ataques diretos.

O Pastor Ashraf é líder de duas congregações, nas cidades de Kashmore e Abad Saqid. Além disso, é um renomado escritor cristão e poeta, que, juntamente com sua esposa, dirige uma escola para crianças de famílias cristãs na cidade de Lahore.

Fonte: Missão Portas Abertas

Polícia abre inquérito contra missionário na Ásia

Polícia
 abre inquérito contra missionário na Ásia

Vin Kumal é acusado de corromper as pessoas e forçá-las a se converter ao cristianismo
O missionário Vin Kumal, da missão Evangelho para a Ásia (GFA) foi vítima de um inquérito policial depois que alguém na sua vila o acusou de corromper as pessoas e forçá-los a se converter ao cristianismo.

Kumal foi convocado para se apresentar a delegacia, onde um oficial lhe interrogou. Kumal disse que não está oferecendo subornos ou obrigando alguém a mudar de religião contra a sua vontade.

Ele compartilhou o amor de Jesus e a história do Evangelho, dizendo ao policial que o amor de Jesus é um dom gratuito e que só pode ser aceito por um coração disposto. O oficial ficou satisfeito com as respostas Kumal e o liberou.

O ministério enfrenta acusações de suborno e conversões forçadas frequentemente. As denúncias chegam, geralmente, quando a pessoa que faz a acusação vê muitas pessoas se convertendo a Cristo.

As denúncias devem ser investigadas, pois muitas áreas do sul da Ásia dizem que têm leis que autorizam a liberdade religiosa. No entanto, essas leis são utilizadas para aplicar duras penalidades para quem se converter. Os cristãos são frequentemente acusados de violar estas leis.

Muitas denúncias são feitas depois que os missionários oferecem ajuda as famílias. Isso causa problemas para os missionários que atuam em equipes de trabalhos sociais, que oferecem comida e abrigo. Os missionários da GFA foram denunciados depois que deram presentes aos moradores.

Kumal e sua família compartilham o amor de Jesus, em reuniões ao ar livre, reuniões de oração em casa de visinhos, distribuição de Bíblias e folhetos evangelísticos.


Fonte: Charisma News

O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER ENCHERGAR - Camping perde seguidores depois da previsão falha


Camping
 perde seguidores depois da previsão falha Líder da Family Radio ouviu desabafo de pessoas que deixaram de segui-lo após 21 de maio
Harold Camping pode ter encontrado uma maneira de racionalizar a si mesmo por que sua previsão do arrebatamento não se cumpriu, mas seus seguidores, provavelmente ex-seguidores, ainda estão encontrando uma maneira de lidar com a previsão falha.

Aqueles que seguiam a pregação do juízo final acreditavam que no dia 21 de maio iriam para o céu, enquanto os incrédulos permaneceriam na Terra até a destruição no dia 21 de outubro.

Mas no dia 23 de maio, Camping utilizou a radio da Family Radio, onde atua como presidente, para ajustar sua previsão. Ele disse que estava enganado, que o juízo final do dia 21 de maio era no sentido espiritual.

Cerca de 89 emissoras sustentam que o fim do mundo ainda cai ocorrer no 21 de outubro e que os cinco meses que antecedem essa data servirá como preparação para o juízo final. Mas para muitos de seus seguidores é tarde de mais.

Nos dias que antecederam o "Judgement Day", os seguidores tomaram medidas drásticas. Alguns abandonaram seus empregos, outros venderam suas posses para financiar campanhas de outdoor que anunciava o fim do mundo.

Um dos locutores da Family Radio disse que ao longo de 35 anos ele tem seguido Camping, e acreditado em suas previsões de 1994 e a de 21 de maio de 2011. Mas agora que o Camping errou novamente, ele tem lutado para manter a fé em Deus.

"Eu pensei que nada iria abalar a minha fé, que eu iria passar por todas as tribulações. Mas agora que vejo que isso não aconteceu. Agora tudo que restou foi à decepção".

"No meu caso, eu não sei o que significa ser fiel porque estou muito decepcionado", disse ele com uma voz triste. "Eu era um desses 200 milhões que acreditavam no senhor Camping".

Camping disse que quando cometeu um erro na interpretação de 21 de maio como um julgamento físico, Deus usou a previsão falha para "cumprir seus propósitos" e "levar o evangelho ao mundo inteiro". O pregador destacou a atenção da mídia em torno de sua previsão de que ajudou a informar o mundo do iminente julgamento.

O programa Open Forum incluiu uma mistura de locutores, alguns condenando Camping por seus ensinamentos falsos, enquanto outros manifestaram o seu apoio contínuo.

Um ex-seguidor estava tão chateado com a previsão falha de Camping que o ameaçou no alto falante. "Você é realmente patético. Eu perdi todo o meu dinheiro por causa de você. Eu estava colocando todo o meu dinheiro e minhas esperanças em você", disse ele.

Apesar do ataque verbal contra ele, Camping prosseguiu com o programa. "Me desculpe, eu não ouvi a sua pergunta. Caiu a ligação, vamos a nossa próxima participação?".

A Family Radio em Oakland, Califórnia, recebeu inúmeras ligações indagando sobre o futuro de Camping e do ressarcimento do dinheiro investido na previsão falha.


Fonte: Christian Post

LEIA PARA CONHECER MELHOR - Íntegra do PL 122


(Nº 5.003/2001, Na Câmara dos Deputados) 

Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, dá nova redação ao § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.849, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, e ao art. 5º da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e dá outras providências.

O Congresso Nacional decreta:
Art. 1º Esta Lei altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, e a Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, definindo os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.

Art. 2º A ementa da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar com a seguinte redação: “Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.”

Art. 3º o caput do art. 1º da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.”

Art. 4º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passa a vigorar acrescida do seguinte Art. 4º-A:
“Art. 4º-A Praticar o empregador ou seu preposto atos de dispensa direta ou indireta: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco)anos.”

Art. 5º Os arts. 5º, 6º e 7º da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:
“Art. 5º Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos.”

“Art. 6º Recusar, negar, impedir, preterir, prejudicar, retardar ou excluir, em qualquer sistema de seleção educacional, recrutamento ou promoção funcional ou profissional: Pena - reclusão de 3 (três) a 5 (cinco) anos. Parágrafo único. (Revogado) “

“Art. 7º Sobretaxar, recusar, preterir ou impedir a hospedagem em hotéis, motéis, pensões ou similares: Pena - reclusão de 3 (três) a 5 (cinco) anos.”
Art. 6º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passa a vigorar acrescida do seguinte art. 7º-A:

“Art. 7º-A Sobretaxar, recusar, preterir ou impedir a locação, a compra, a aquisição, o arrendamento ou o empréstimo de bens móveis ou imóveis de qualquer finalidade: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
Art. 7º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar acrescida dos seguintes art. 8º-A e 8º-B:

“Art. 8º-A Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no art. 1º desta Lei: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
“Art. 8º-B Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
Art. 8º - Os arts. 16 e 20 da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1999, passam a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 16. Constituem efeito da condenação:
I - a perda do cargo ou função pública,para o servidor público;
II - inabilitação para contratos com órgãos da administração pública direta, indireta ou fundacional;
III - proibição de acesso a créditos concedidos pelo Poder Público e suas instituições financeiras ou a programas de incentivo ao desenvolvimento por estes instituídos ou mantidos;
IV - vedação de isenções, remissões, anistias ou quaisquer benefícios de natureza tributária;
V - multa de até 10.000 (dez mil) UFIR, podendo ser multiplicada em até 10 (dez) vezes em caso de reincidência, levando-se em conta a capacidade financeira do infrator;
VI - suspensão do funcionamento dos estabelecimentos por prazo não superior a 3 (três) meses.
§ 1º Os recursos provenientes das multas estabelecidas por esta Lei serão destinados para campanhas educativas contra a discriminação.
§ 2º Quando o ato ilícito for praticado por contratado, concessionário, permissionário da administração pública, além das responsabilidades individuais, será acrescida a pena de rescisão do instrumento contratual, do convênio ou da permissão.
§ 3º Em qualquer caso, o prazo de inabilitação será de 12 (doze) meses contados da data da aplicação da sanção.
§ 4º As informações cadastrais e as referências invocadas como justificadoras da discriminação serão sempre acessíveis a todos aqueles que se sujeitarem a processo seletivo, no que se refere à sua participação.” (NR)
“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero:
§ 5º O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.”
Art. 9º A Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, passa a vigorar acrescida dos seguintes arts. 20-A e 20-B:

“Art. 20-A. A prática dos atos discriminatórios a que se refere esta Lei será apurada em processo administrativo e penal, que terá início mediante:
I - reclamação do ofendido ou ofendida;
II - ato ou ofício de autoridade competente;
III - comunicado de organizações não governamentais de defesa da cidadania e direitos humanos.”
“Art. 20-B. A interpretação dos dispositivos desta Lei e de todos os instrumentos normativos de proteção dos direitos de igualdade, de oportunidade e de tratamento atenderá ao princípio da mais ampla proteção dos direitos humanos.
§ 1º Nesse intuito, serão observadas, além dos princípios e direitos previstos nesta Lei, todas as disposições decorrentes de tratados ou convenções internacionais das quais o Brasil seja signatário, da legislação interna e das disposições administrativas.
§ 2º Para fins de interpretação e aplicação desta Lei, serão observadas, sempre que mais benéficas em favor da luta antidiscriminatória, as diretrizes traçadas pelas Cortes Internacionais de Direitos Humanos, devidamente reconhecidas pelo Brasil.”
Art. 10. O § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.649, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 140.
§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero, ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos e multa.”
Art. 11. O art. 5º da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, passa a vigorar acrescido do seguinte parágrafo único:
Art. 5º Parágrafo único. Fica proibida a adoção de qualquer prática discriminatória e limitativa para efeito de acesso a relação de emprego, ou sua manutenção, por motivo de sexo, orientação sexual e identidade de gênero, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar ou idade, ressalvadas, neste caso, as hipóteses de proteção ao menor previstas no inciso XXXIII do caput do art. 7º da Constituição Federal.”

Art. 12. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

OS GAYS QUEREM SE EXPRESSAR QUE SE EXPRESSEM , MAS NÃO NOS VENHA QUERER FAZER COM QUE ACEITEMOS O QUE É INACEITÁVEL - DEUS FEZ SOMENTE O HOMEM E A MULHER , O QUE PASSAR DISSO É MALDIÇÃO

Parlamentares evangélicos querem que combate a intolerância religiosa esteja novo Kit Gay

O governo estuda ampliar o enfoque do “kit anti-homofobia” e transformá-lo em uma iniciativa de combate a todas as formas de discriminação, disse nesta terça-feira o ministro Fernando Haddad (Educação).
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel De acordo com o ministro, a medida foi sugerida por parlamentares da Frente da Família, que se preocupariam “com todas as formas de preconceito”, e está sendo avaliada. A produção do kit, destinado a alunos do ensino médio, foi suspensa na semana passada por ordem da presidente Dilma Rousseff, que afirmou que o governo não pode “defender uma opção sexual”.
A nova versão do material, agora, poderá abranger também o combate a outras formas de intolerância, como a religiosa, segundo Haddad. Ele afirmou que já há materiais elaborados pelo MEC (Ministério da Educação) sobre esses outros temas.
Fonte: Folha

MEC será investigado por desperdício de dinheiro público no Kit Gay - CADEIA PARA OS MAUS ADMINISTRADORES

O Tribunal de Contas da União (TCU) informou nesta quarta-feira (1º) que vai cobrar do Ministério da Educação explicações sobre a possibilidade de “desperdício” de recursos públicos na produção dos kits anti-homofobia, que seriam distribuídos em escolas. Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff cancelou a produção do material.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel A assessoria de imprensa do Ministério da Educação informou que vai aguardar a comunicação oficial do TCU para se pronunciar sobre o assunto.
A investigação foi proposta pelo ministro do TCU José Jorge, responsável pela fiscalização dos gastos do Ministério da Educação, por causa da decisão da presidente de suspender a produção do material, destinado a combater o preconceito contra homossexuais. A alegação da presidente é que o governo não pode interferir na vida privada dos brasileiros.
“[Desperdício] é o que pode ter ocorrido quando o governo desistiu de distribuir os kits às escolas, conforme informações veiculadas pela imprensa. Diante desse quadro, o Tribunal pode e deve agir, cobrando explicações dos responsáveis acerca dos gastos efetuados com a elaboração do material”, afirmou o ministro, durante a sessão desta quarta.
De acordo com a assessoria do TCU, serão pedidas ao Ministério da Educação informações como valor total gasto até o momento e forma de concepção e produção do material.
Jorge deixou claro que o TCU não vai se pronunciar sobre o conteúdo ou a “escolha da política pública”. “O TCU deve passar ao largo do exame da conveniência ou adequabilidade da abordagem adotada pelo Ministério da Educação para orientar educadores e jovens estudantes”, disse o ministro do TCU.
Fonte: G1

Evangélicos acusam Twitter de boicote a campanha #ContraPL122; Gays e simpatizantes ironizam manifestantes

Apoiando os protestos contra a PLC 122 que ocorreram em Brasília, internautas de todo o Brasil promoveram o tópico #ContraPL122 no Twitter afim de chegar na lista de assuntos mais falados da rede social, porém os manifestantes acreditam que o Twitter boicotou o assunto.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Muitos evangélicos, católicos e pessoas que discordam da PLC 122 se uniram para publicar em seus perfís no Twitter mensagens se dizendo contra o projeto de lei, porém, não se sabe porquê, apesar do alto número de pessoas que aderiram ao movimento a lista de assuntos mais falados no Twitter supostamente censurou o tópico #ContraPL122 revoltando os manifestantes: “O twitter está boicotando, vamos mudar a tag para #boicotePL122, assim vai aparecer”, ironizou um internauta. “A tag #PL122 está em 1º lugar nos TT [assuntos mais falados], porém, censuraram, veja o real TT: http://www.thewebtopics.com/ “, afirma outra usuária.
Apesar do problemas os manifestantes virtuais não desistiram e lançaram outro tópico, #EuSouContraPL122, que rapidamente figurou entre os três assuntos mais falados da famosa rede social: “#eusoucontrapl122! Mas não sou HOMOFÓBICO. Ser contra o projeto de LEI, não pode me fazer um criminoso, afinal isso também é discriminação! (;,” afirmou um usuário, “O ato de eu ser chamada de homofóbica e preconceituosa também não é uma falta de respeito e preconceito? #SoucontraPL122,” disse outra.
Apesar da manifestação pacífica na rede alguns gays e simpatizantes respondiam com ofensas, insinuações e palavrões a alguns comentários dos cristãos.

Contra-ataque

Apoiadores da PLC 122 fizeram um contra-ataque ao tópico #EuSouContraPL122 lançando os tópicos #EuApoioPLC122Sim e #MarchaAntiCanhotismo. O primeiro servia simplesmente para responder a iniciativa evangélica no Twitter e mostrava o apoio de quem aprova o polêmico projeto de lei anti-homofobia: “Bando de cristão ordinário. #euapoioplc122sim,” afirmou um usuário. Já o segundo buscou ridicularizar a Marcha pela Família – manifestação e protesto contra a PLC 122 – que aconteceu simultaneamente ao movimento na rede social.
A #MarchaAntiCanhotismo buscou ironizar evangélicos criando um perfil intolerante. O termo refere-se aos que são canhotos como errados para fazer referência aos homossexuais que afirmam ter nascido com essa opção sexual, igualando canhotos e gays. Apesar do termo ficar por horas em primeiro lugar no Twitter, ele só teve sucesso porque a grande maioria dos usuários o publicava porque não entendia o que ele significava: “Me assustei com essa #marchaanticanhotismo o que as pessoas têm contra os canhotos ??”, afirmou uma internauta provavelmente canhota.
Fonte: Gospel+

PL 122/06 será reformulado


   
BRASIL (*) - Nesta terça-feira (31), os senadores Marta Suplicy (PT-SP), Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Demóstenes Torres (DEM-GO) reuniram-se com outros senadores e com representantes de entidades evangélicas e de defesa de homossexuais e decidiram reformular amplamente o PL 122/06. Crivella informou que os senadores vão continuar debatendo o assunto com a sociedade, parlamentares e religiosos. O senador Magno Malta (PR-ES) sugeriu também que o Senado promova audiências públicas para analisar o tema.

Apresentado na Câmara dos Deputados pela então deputada federal Iara Bernardi (PT) em 7 de agosto de 2001, e inicialmente chamado "projeto anti-homofobia" (PL 5.003/01), o texto inicial foi aprovado naquela Casa mais de cinco anos depois, em 23 de novembro de 2006. Recebido pelo Senado no início de dezembro de 2006 e numerado como PLC 122/06, o projeto já tramitou, desde então, pelas Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), de Assuntos Sociais (CAS) e de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), sendo arquivado ao final da última legislatura.

Poucos dias depois de assumir seu mandato de senadora, em fevereiro deste ano, Marta Suplicy (PT-SP) requereu o desarquivamento da proposta (leia os pontos polêmicos do projeto aqui).

Tramitando atualmente na CDH com Marta Suplicy como relatora, o PLC 122/06 foi alvo de forte pressão popular. De um lado, os representantes de entidades de defesa dos direitos de homossexuais exigiam sua aprovação. Do outro, a bancada religiosa temia a pena de três anos de detenção para quem "praticar, induzir ou incitar a discriminação ou o preconceito", uma vez que não raro a homossexualidade é condenada pelas igrejas. Com adesivos na boca, representantes de evangélicos e católicos foram à CDH se manifestar contra o projeto, conhecido nas igrejas como "projeto de lei da mordaça".

Marta Suplicy ainda tentou emendar o texto para deixar claro que a pena não se aplica à "manifestação pacífica de pensamento decorrente de atos de fé, fundada na liberdade de consciência e de crença". A relatora também afirma, na justificação de seu substitutivo, que muitas religiões e igrejas "consideram a prática homossexual uma conduta a ser evitada" e têm o direito de verem respeitadas suas manifestações pacíficas de pensamento decorrentes da fé ou de crença.

Marta aceitou incluir no projeto a ressalva de que essas manifestações não se enquadram como preconceito ou discriminação de orientação sexual. Entretanto, senadores como Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Magno Malta (PR-ES) não consideraram a medida suficiente para acabar com o que consideram uma inconstitucionalidade, pois, em sua opinião, a proposta, ainda assim, atenta contra a liberdade de expressão religiosa.

O projeto

O PLC 122/2006, da forma como está redigido hoje, amplia a abrangência da Lei 7.716/89. Conhecida como "lei do racismo", essa norma de 1989 definiu os crimes resultantes "de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional". O PLC 122/06 tem por objetivo acrescentar nesse texto outras motivações de discriminação: gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.

O PLC 122/06 também altera o Código Penal (Decreto-Lei 2848/40) para incluir novos agravantes ao crime de injúria. Hoje, o crime é agravado caso a ofensa contenha elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou à condição de pessoa idosa ou com deficiência. O projeto relatado por Marta visa acrescentar nesse rol "gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero".

Além disso, o "projeto anti-homofobia" pretende também alterar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), acrescentando um parágrafo ao artigo 5º da norma, que estabeleceu que "a todo trabalho de igual valor corresponderá salário igual, sem distinção de sexo". A alteração prevista no PLC objetiva proibir a adoção de práticas discriminatórias e limitativas no acesso e manutenção do emprego por motivos de "sexo, orientação sexual e identidade de gênero, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar ou idade".

Na justificação do projeto original, Iara Bernardi argumentou que sua proposta levava em conta a diversidade da população brasileira para assegurar a dignidade e a cidadania de setores discriminados. Para ela, a aprovação do projeto significaria "o fim da discriminação de pessoas que pagam impostos como todos nós", garantindo a essas pessoas que não serão molestadas em seus direitos de cidadania.

O PLC 122/06 prevê punições para empregadores que dispensem empregados motivados pelo preconceito ou discriminação contra os grupos enumerados; estabelecimentos comerciais que impeçam o acesso ou a permanência dessas pessoas; empresas que criem empecilhos para recrutamento e promoção de empregados; e instituições de ensino que impeçam a matrícula de pessoas em virtude de discriminação.

A proposta também tipifica como crime "sobretaxar, recusar, preterir ou impedir a locação, compra, aquisição, arrendamento ou empréstimo de bens móveis ou imóveis". Assim como "impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público" e "proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, se permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs".

Manifestação contra PLC 122 sofre descaso da imprensa


Em apenas 7 dias, Silas Malafaia recolhe 227.865 assinaturas contra projeto de ditadura gay


Cerca de 20 mil pessoas estiveram presentes no evento de hoje contra o PLC 122 em frente do Congresso Nacional em Brasília. Em comparação, um recente ato público homossexual a favor do PLC 122 atraiu pouco mais de mil gays.
Manifestação cristã pacífica contra ditadura gay no Brasil
Claro que essa enorme diferença não levou a mídia a debochar: “Olha só, os ativistas gays não conseguem reunir nem dez por cento da manifestação dos cristãos!”
Apesar da realidade, o deboche foi dado contra os cristãos. O Portal Terra, em atitude de menosprezo, reduziu o número de participantes para apenas 10 mil. O Terra não deu explicação para esse corte drástico.
Outros sites de notícias se ocuparam com artigos sobre homens que se sentem à vontade fazendo sexo com outros homens. Faz pouca diferença olhar sites seculares ou sites gays, pois ambos falam a mesma linguagem homossexualista.
Semanas atrás, o site homossexual ParouTudo já estava debochando da manifestação cristã. Tudo o que a mídia secular precisou fazer foi seguir o bonde de seus aliados.
O site ParouTudo foi denunciado por mim em 2007 por publicar o artigo “Amando Garotos: Pedofilia e a Intolerância Contemporânea”, escrito por Denílson Lopes, homossexual e professor universitário.
A mesma mídia que não reduz seu respeito por indivíduos e sites homossexuais que defendem publicamente a pedofilia reduz sistematicamente o valor dos cristãos e seu testemunho na construção de uma sociedade sem mentiras e sem violência.
A manifestação gay a favor do PLC 122, que ocorreu em 18 de maio, não atraiu nem 2 mil homossexuais, mas obteve uma atenção espetacular da imprensa, que em grande parte omitiu a manifestação cristã.
Mesmo com toda a hostilidade da mídia secular e gay, Silas Malafaia arrebentou. Ele rasgou o PLC 122/06 em cima do trio elétrico e declarou que não haverá acordo com esse “lixo”.
No evento, que começou às 15h diante do Congresso, o Pr. César Augusto disse que se o PLC 122 for aprovado Dilma passará seu governo inteiro construindo cadeias.
Mas, evidentemente, no que depender da mídia secular e gay, pouco importa se os cristãos forem presos. Ativistas gays estavam presentes no evento, fazendo provocações contra os cristãos, que não reagiram. A imprensa não criticou os provocadores.
Ativistas gays provocam cristãos na frente do Congresso
Essa é uma tremenda guerra espiritual e, antes de vencermos no mundo natural, temos de guerrear no mundo espiritual, contra as potestades.
Um caminho para começarmos a quebrar o poder das potestades é orando para que a liderança cristã, católica e evangélica, renuncie às suas alianças com o socialismo e com o governo do PT. Com o resultado que vir, nem as portas do inferno conseguirão impedir o avanço da justiça verdadeira e a derrota das ideologias ditatoriais.
FONTE JULIO SEVERO