terça-feira, 15 de maio de 2018

Três líderes cristãos foram mortos no México em abril

Cristãos em culto no México
Cristãos em culto no México
Segundo o site de notícias Regeneración, do México, três líderes cristãos foram mortos somente no mês de abril de 2018.
Um foi sequestrado em Cuernavaca e morreu durante o processo de resgate. Outro foi morto a tiros em seu escritório na igreja em Jalisco. O terceiro foi esfaqueado dentro de uma igreja na Cidade do México. Em nenhum dos casos conhece-se o autor dos assassinatos.
Uma analista de perseguição da Portas Abertas aponta que, até agora, sob o regime do presidente Enrique Peña Nieto, o número de líderes cristãos mortos é de 24. O diretor de um centro de multimídia cristão afirma que 80% dos casos ficaram impunes.
Esses são casos conhecidos, que tiveram certa visibilidade. No entanto, a analista acredita que a onda de violência pode estar afetando outros grupos cristãos, que não são reportados publicamente.
“As medidas adotadas pelas autoridades para combater a violência são inadequadas, principalmente porque os incidentes não são reconhecidos como perseguição contra cristãos. Os ataques são geralmente considerados como consequências da violência do tráfico de drogas ou questões pessoais, mas não como crimes por motivos religiosos. Com uma perspectiva tão limitada, os cristãos e igrejas não podem esperar nenhuma proteção do estado”, afirma a analista.
Fonte: Missão Portas Abertas

Nova lei que proíbe reorientação de homossexuais avança nos EUA

Bandeira do arco-íris, símbolo dos gays
Bandeira do arco-íris, símbolo dos gays
Uma proposta de lei está sendo analisada pelos políticos dos Estados Unidos. A lei AB 2943 tramita agora pelos parlamentares da Califórnia e tem avançado. O novo direcionamento pretende permitir punições a quem “divulgar ensinos contrários à homossexualidade”.
No dia 19 de abril a lei foi aprovada pelos deputados em sessão na Assembleia do Estado da Califórnia. Agora, ela segue em análise no Senado californiano.
O texto determina que qualquer pessoas que “anunciar, oferecer ajuda ou engajar esforços para a mudança da orientação sexual de um indivíduo” estará perante o Estado ferindo a liberdade dessa pessoa pessoa.
Se porventura a lei for aprovada, ela tornará crime a mudança de orientação sexual de uma pessoa que for seguida por “venda de bens ou serviços a qualquer consumidor”. Esta cláusula está preocupando muitos cientistas políticos e religiosos. Eles temem uma ameaça forte sobre a comercialização de Bíblias.
Críticas
O autor da proposta de lei é o parlamentar democrata Evan Low. Ele se manifestou sobre as alegações e declarou que o texto da lei “é limitado à prática de terapias de conversão como um serviço comercial”.
Defensores da liberdade religiosa nos Estados Unidos criticaram o projeto. Organizações médicas, como a Associação Psiquiátrica Americana e a Organização Pan Americana de Saúde também mostraram sua indignação contra o novo direcionamento.

Estados Unidos inauguram sua embaixada em Jerusalém e transmitem ao vivo


Estados Unidos inauguram sua embaixada em Jerusalém e transmitem ao vivo
Esta segunda- feira (14), é um dia histórico para Israel e os Estados Unidos. Nesta manhã, o presidente Trump está cumprindo sua promessa de transferir a embaixada americana em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.
A mudança reconhece Jerusalém como a verdadeira capital do estado judeu.
A cerimônia coincide com a celebração dos 70 anos do dia em que Israel proclamou sua independência, lutando para restabelecer uma pátria para o povo judeu.
Assista à cobertura ao vivo no vídeo abaixo:

Bombeiros encerram buscas em escombros no Largo do Paissandu

Bombeiros encerram buscas em escombros no Largo do Paissandu
Após 13 dias de buscas, o Corpo de Bombeiros terminou na manhã deste domingo o trabalho de buscas nos escombros do prédio que desabou no Largo do Paissandu, centro da capital paulista, após um incêndio na madrugada de 1º de maio. Ao todo, 1,7 mil bombeiros participaram da operação de combate ao incêndio e busca de vítimas no local. Quatro vítimas foram identificadas a partir de restos mortais encontrados e outras quatro ainda estão desaparecidas.
O governador de São Paulo, Márcio França, esteve no local do desabamento, na manhã deste domingo e anunciou o fim dos trabalhos. Os bombeiros também se reuniram no local e fizeram uma oração. "Chegou ao fim. A gente, a partir de agora, entrega à prefeitura para que ela possa dar o destino melhor da área", disse o governador. Segundo ele, apesar do espaço ser do governo federal, o prefeito Bruno Covas já manifestou interesse em requisitar a área. "A gente vai estudar a questão dos prédios laterais, tem três prédios que estão interditados, talvez alguns não possam ficar aí, vamos ver como é que a prefeitura vai, daqui para frente, destinar", acrescentou.
Questionado sobre o motivo do encerramento das buscas neste domingo, o governador disse que já não há expectativa de encontrar outras vítimas: "o máximo que a gente pode fazer [de buscas] do ponto de vista de profundidade é essa. Os corpos que foram achados são aqueles que vocês já anunciaram, o resto não deve ter mais existência, deve ter sumido junto com toda a situação, porque é muito calor, o corpo desaparece praticamente, é comum nesse tipo de tragédia."
França cumprimentou e elogiou o trabalho do Corpo de Bombeiros. "Tem que enaltecer que o trabalho deles [os bombeiros] permitiu que a gente salvasse muito mais vidas do que aquelas que foram vitimadas aqui. Então foi um trabalho exemplar do ponto de vista técnico deles como bombeiros, seguindo todos os protocolos internacionais. E o mais importante é que isso possa servir de exemplo para a gente poder evitar que outras tragédias como essa aconteçam”.
Vítimas
Neste sábado, o Instituto de Criminalística de São Paulo identificou mais duas vítimas do desabamento: os irmãos gêmeos Wendel e Werner, de 10 anos, cujos fragmentos ósseos haviam sido encontrados na última quarta-feira. A mãe deles, Selma Almeida da Silva, de 48 anos, ainda está desaparecida.
Com isso, são quatro as pessoas identificadas vítimas do desabamento, junto a Ricardo Oliveira Galvão, de 38 anos; Francisco Lemos Dantas, de 56 anos. Outras quatro pessoas estão desaparecidas. No entanto, existem alguns restos mortais que ainda não foram identificados e possivelmente são de alguma delas.

Hamas reage com violência à inauguração da embaixada em Jerusalém e conflito deixa mais de 50 mortos

Hamas reage com violência à inauguração da embaixada em Jerusalém e conflito deixa mais de 50 mortos
Confrontos de palestinos com forças de Israel deixaram pelo menos 52 mortos nesta segunda-feira (14). Os embates aconteceram durante protestos ao longo da fronteira com a Faixa de Gaza. Cerca de 500 pessoas ficaram feridas, de acordo com as autoridades palestinas.
O movimento Hamas, que controla Gaza, foi acusado pelas Forças Armadas de Israel de instigar os palestinos a tentar violar a fronteira de Israel. Por isso, foi necessário detê-los. O protesto dos palestinos se deu contra a inauguração da embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém.
Pequenos grupos de palestinos se reuniram em diversos pontos próximos à fronteira e tentaram avançar contra a barreira de segurança vigiada por soldados israelenses. Eles lançaram pedras na direção dos soldados.
Confronto
Os palestinos estão sendo convocados desde o dia 30 de março pelo movimento Hamas, que controla a Faixa de Gaza, para protestarem pela chamada “Grande Marcha do Retorno”, que reivindica o direito dos refugiados a voltar aos seus lares.
Sabe-se que os moradores estão fazendo uso de caminhões e ônibus que foram disponibilizados para buscá-los e levá-los às fronteiras com Israel, local das manifestações nesta manhã. Também mesquitas foram convocadas para participar e se unir aos protestos. A meta era de 1 milhão de pessoas nas ruas.
Há convocação para manifestações para o dia 15 de maio por ocasião da criação do Estado de Israel, que completa 70 anos hoje, ou a Nakba (Catástrofe, em árabe), como os palestinos chamam o acontecimento.