quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Restaurando o altar

Texto: Esdras 3:1-4
Introdução: No Antigo Testamento houve grandes homens que, como forma de agradecimento e adoração edificaram altares a Deus. Por exemplo:
1) Noé em Gênesis 8:20 "E edificou um altar a Deus" em agradecimento por Deus ter preservado lhe a vida e a vida de sua família durante o dilúvio.
2) Moisés em Êxodo 17:15 "E Moisés edificou um altar e lhe chamou: O SENHOR É Minha Bandeira”. Depois de obter vitória contra Amaleque.
3) Gideão em Juízes 6:24 "Então, Gideão edificou ali um altar ao SENHOR e lhe chamou de O SENHOR É Paz" Edificou Gideão o altar para agradecer a Deus porque teve o privilegio de ver face a face o anjo do Senhor.
Todos estes altares foram edificados com o propósito de render adoração a Deus.
Hoje vamos observar a forma de adoração de alguns personagens bíblicos e observar como tem mudado no presente a forma de adoração.
I. Estes homens do A.T. tinham algo muito peculiar. A forma de adoração.
1. Depois da queda, o homem percebeu a necessidade de adorar com mais afinco. (com mais força ou garra).
a. Para ter uma boa comunhão com seu criador
b. Para receber o benefício do perdão. Rm 3:23 "Porque todos pecaram, e destituídos estão da glória de Deus"
2. Estes homens de Deus tinham um espírito de adorador tremendo.
a. Onde quer que estivessem, edificavam um altar para adorar a Deus. Abraão foi um grande exemplo; edificava onde quer que estivesse; só queria adorar a Deus.
b. Não lhe importava o que tinha que passar ou o quanto trabalhar para edificar um altar.
3. O melhor de tudo é que saía do mais profundo de seus corações; era voluntário. O propósito de que Deus esteve com eles todo o tempo
a. Moisés disse em Êxodo 33:15 "se tua presença não for conosco, não nos faça sair daqui"
b. Para Moisés a presença era mais importante que qualquer outra coisa.
- Para muitos o mais importante são as bênçãos, vitória.
- Para muitos o mais importante é a prosperidade
- Para muitos o mais importante são os filhos... e etc.
4. Procuremos ter uma vida dedicada a Deus, uma entrega total
a. Entregar incondicionalmente
b. Aproximemos crendo que Ele está conosco
c. Aproximemos sem medo, tal como somos.
d. Aproximemos reconhecendo nossas faltas
e. Aproximemos com coração contrito
f. Aproximemos reconhecendo seu poder transformador

II. Adorar a Deus, distante provoca uma crise espiritual (criamos ruínas).
1. Saul começou adorar a Deus distante, quando desobedeceu as ordens de Deus. I Samuel 15:11
a. Adoramos distantes quando queremos beneficiar a nós mesmos.
b. Adoramos distantes quando não estamos em plena comunhão. 1 João 1:6
c. Adoramos distantes quando fingimos ser crente ou seguidor de Cristo.
2. Isso é um dos maiores problemas; criando em nós grandes ruínas. (ruínas= desolamento, abandono, etc.).
Nota: (Falar de como está nosso altar, nosso lugar de adoração).

III. É necessário que restauremos nosso altar.
1. O primeiro passo, para a restauração é reconhecer nossas faltas.
a. A figura mais importante na restauração é você
b. Deus não o tirará de um lugar que você não queira sair
2. O segundo passo, para a restauração é o quebrantamento. Quebrantar significa tirar aquilo que foi estabelecido, desfazer de algo, romper algo.
3. O melhor exemplo de quebrantamento e restauração encontramos em Cristo.
a. Foi quebrantado em seu espírito
b. Foi quebrantado em seu corpo
c. Sua restauração a vemos quando Cristo mesmo disse a Maria: “Porque buscais entre os mortos aquele que vive? Não esta aqui, mas já ressuscitou”. (Lucas 24:5-6)
4. O terceiro passo, para a restauração é fazer uma autoanálise. Se hoje Deus nos dissesse vou te levantar vou te restaurar. Quais coisas você pediria que ele restaurasse?
a. Restaura minha unção
b. Restaura meu amor pelos perdidos
c. Restaura minha compaixão
d. Restaura meu desejo de trabalhar na casa de Deus
e. Restaura minha fidelidade
f. Restaura tua glória em minha vida
g. Restaura meu gozo
h. Restaura meu otimismo
i. Restaura minha relação contigo e com os demais
j. Restaura minhas vitorias
k. Restaura minha adoração

Conclusão: É necessário voltar ao nosso lugar, o lugar de restauração esta hoje aqui. Não espere amanhã, pode ser que o amanhã nunca chegue. Suba hoje ao monte da restauração e voltemos a nossas primeiras obras.

O PREGADOR FIEL

Sociedades poligâmicas são mais violentas, revela estudo

Sociedades poligâmicas são mais violentas, revela estudo
A revista científica Philosophical Transactions of the Royal Society, publicou em sua edição deste mês um estudo sobre a poligamia, realizado por pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica, Canadá.
Entres as conclusões há indícios de que o mundo teria mais violência, com taxas elevadas de estupros e homicídios. Segundo a pesquisa, a monogamia se tornou regra em quase todas as culturas do planeta justamente por ser capaz de evitar esses tipos de problemas. Caso contrário, eles se tornariam crônicos em um ambiente social onde todas as pessoas têm mais de um cônjuge.
Sabe-se que historicamente a maioria das culturas tenha vivido alguma forma de poligamia ao longo de sua história. Contudo, essa prática beneficia apenas os mais poderosos, ou seja, aqueles que podem sustentar mais esposas. Logo, a busca do bem estar social teria sido o motivador dessa institucionalização da monogamia.
Joseph Henrich, professor de antropologia cultural, que participou da pesquisa, explica: “Nosso objetivo era entender por que o casamento monogâmico tornou-se regra na maioria das nações que se desenvolveram nos últimos séculos e que abandonaram a poligamia de seus antecessores”.
A conclusão final é que razão principal seria que a monogamia traz maior estabilidade social. Assim, diminuiria a incidência de crimes como estupros, sequestros, roubos e homicídios. Afinal, os homens solteiros são os maiores responsáveis por crimes desse tipo.
O professor Henrich lembra que “a escassez de mulheres disponíveis aumenta a competição entre os solteiros”. Quando o número de homens e mulheres de uma localidade é parecido, quando alguns homens casam com várias mulheres, necessariamente outros ficam sem nenhuma.
Com a normatização da monogamia e diminuição da competição, as famílias passaram a investir mais tempo fazendo planos, produzindo riqueza e dedicando-se à educação dos filhos. Um dos efeitos secundários fez com que a mulher ganhasse maior poder de decisão no casamento.
O que pode ser novidade para o meio científico já estava claro na Bíblia. Afinal, a monogamia sempre foi o padrão estabelecido por Deus desde o princípio, quando criou uma mulher para um homem: Adão e Eva (Gn 1:27; 2:21-25). A Lei revelada por Moisés mostra isso claramente em Deuteronômio 17:17: “Tampouco para si multiplicará mulheres”.
Embora tenha sido praticada, todos os personagens bíblicos que optaram pela poligamia, tiveram problemas. O texto do Novo Testamento mostra Jesus reafirmando isso, ao citar esta passagem em Mateus 19:4 e observar que Deus “os fez homem e mulher” e os juntou em casamento. O apóstolo Paulo reforçou esse ensinamento em passagens como 1 Coríntios 7:2 e 1 Timóteo 3:2; 12. Afinal, o casamento monogâmico também é uma prefiguração do relacionamento entre Cristo e sua noiva, a Igreja (Ef 5:31-32).
Traduzido e adaptado de Toronto Sun e APA

Emerson Fittipaldi fala sobre a vida do verdadeiro cristão e seu relacionamento com Deus

Emerson Fittipaldi fala sobre a vida do verdadeiro cristão e seu relacionamento com DeusO campeão mundial de Fórmula 1 Emerson Fittipaldi é cristão praticante a cerca de 12 anos. Fittipaldi gravou um vídeo compartilhando sua fé e sua visão sobre o cristianismo. O campeão começa o vídeo pedindo: “abra seu coração para Jesus”.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Fittipaldi falou no vídeo sobre a mudança de comportamento e de relacionamentos que acompanha a vida daqueles que abrem o coração para receber o amor de Cristo: “você vai ter uma vida nova, uma vida muito mais alegre, equilibrada e com valores diferentes”, declarou.
Outro assunto que ele abordou foram as dificuldades que todos vivem diariamente, ressaltando que quem tem a vida entregue a Deus supera as dificuldades e obstáculos de uma maneira mais fácil: “quando você tem dentro do seu coração, dentro de você, a presença de Jesus, você supera todas essas dificuldades e obstáculos de uma maneira muito mais fácil do que se você não tivesse a presença de Deus”.
“O verdadeiro cristão tem uma vida muito melhor do que aquele que não é verdadeiro cristão”, concluiu Fittipaldi.
Veja o vídeo completo:
Fonte:

ALERTA - Quase metade dos usuários brasileiros acessa sites com conteúdo ilegal

A popularidade dos serviços de download ilegal – o que inclui portais de torrent, programas P2P e sites de streaming – atinge seu ápice no Brasil: 44% dos internautas do País os acessam pelo menos uma vez por mês, segundo a Federação Internacional de Indústria Fonográfica (IFPI, na sigla em inglês).

A Espanha vem em seguida, com 42% – ambos estão significativamente acima de média global, de 28%.

Metade das páginas do estudo, divulgado pela IFPI, discute a pirataria online. De modo geral é possível constatar que são duas as estratégias da Federação para reduzi-la: repressão, a partir do encerramento e bloqueio de serviços que desrespeitam direitos autorais, e expansão a outros mercados – ela destaca, por exemplo, que o iTunes está presente em 58 nações, ante 23 do começo de 2011.

Alguns resultados em relação à coerção são comemorados. De acordo com a pesquisa, depois que dois provedores da Bélgica foram obrigados a bloquear o acesso ao The Pirate Bay, em agosto de 2011, a audiência do site caiu 84% no país. Nos Estados Unidos, se 16% dos internautas utilizavam programas P2P em 2007, essa percentagem caiu para 9% no fim de 2010, em parte por conta do fim do Limewire. Na França, por causa da Lei Hadopi, a queda foi de 26%.

Pelo visto, algumas medidas impopulares, como processar usuários individualmente, foram abandonadas, mas outras surgiram para substituí-las. Além de obrigar provedores a censurar sites e solicitar a companhias que não exibam anúncios neles, a ideia é fazer com que serviços de busca também cooperem, já que, ao pesquisar pelo nome de artistas populares mais o termo “MP3”, o número de links exibidos que infringem propriedade intelectual é enorme.

“(Os serviços de busca) precisam adotar práticas responsáveis e procedimentos se quiserem garantir que os consumidores não terão um comportamento ilegal que frequentemente compromete sua segurança”, diz o estudo.

Pela primeira vez desde 2004, o crescimento da renda proveniente das músicas digitais voltou a subir: 8%, chegando a 5,2 bilhões de dólares, ante 5% do ano anterior. O número, no entanto, é pequeno em relação aos 25% de 2008, a maior alta já registrada pela IFPI. Nos Estados Unidos e na Coreia do Sul, a arrecadação com o formato já superou a com a mídia física, com 52% e 53%, respectivamente.

Ainda assim, dificilmente o crescimento do formato digital compensará a queda do formato físico. Por mais que a Federação não tenha divulgado o resultado financeiro total, o desempenho nos Estados Unidos serve como parâmetro. Lá, mesmo com a ascendente popularidade das lojas virtuais e de serviços de streaming, a indústria fonográfica tem visto sua receita cair ano após ano. De 2009 para 2010, por exemplo, a baixa foi de 10,9%, de 7,6 bilhões de dólares para 6,8 bilhões.

Fonte: PC World

Projeto estabelece que não é crime templo religioso não realizar casamento de homossexual

Projeto estabelece que não é crime a recusa de clérigos de templos religiosos, de efetuar casamento em desacordo com suas crenças.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 1411/11, do deputado Washington Reis (PMDB-RJ), que estabelece que não é crime a recusa, por parte de clérigos de templos religiosos, de efetuar casamento em desacordo com suas crenças. A proposta também deixa claro que não cometem crime organizações religiosas que não aceitarem, em cultos, a permanência de cidadãos que violem seus valores, doutrinas, crenças e liturgias.

O autor ressalta que a prática homossexual é descrita, em muitas doutrinas religiosas, como uma conduta em desacordo com as suas crenças. O objetivo da proposta, segundo o deputado, é garantir às organizações religiosas "o direito de liberdade de manifestação”.

“Não obstante o direito que assiste às minorias, na legítima promoção do combate a toda e qualquer forma de discriminação, há que se fazê-lo sem infringir outros direitos e garantias constitucionais e sem prejudicar princípios igualmente constitucionais”, argumenta o autor do projeto.

A proposta acrescenta dispositivo à Lei 7.716/89, que define os crimes resultantes de preconceito. Atualmente, a lei estabelece que praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional é crime, sujeito à pena de reclusão de um a três anos e multa.

Tramitação

A proposta aguarda parecer na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM)

Fonte: Agência Câmara

Em resposta à ordenação gay, presbiterianos nos EUA lançam nova denominação

Logo da Evangelical Covenant Order Of Presbyterians (ECO)Os presbiterianos dos EUA lançaram na última quinta-feira (19) uma nova entidade formada por dissidentes da Presbyterian Church of the United States, PCUSA, que decidiram abandonar a igreja por esta passar a aceitar homossexuais entre seus dirigentes e pastores.Foto: urbanchristiannews.com

 
Apesar da decisão já ter sido anunciada, as doutrinas da nova igreja ainda não ficaram claras. O professor de Novo Testamento do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper, reverendo Augustus Nicodemus, falou ao The Christian Post que o processo ainda está em fase inicial.
“Não sabemos se será uma denominação ou uma associação relativamente informal de igrejas. Os detalhes doutrinários da nova entidade ainda estão sendo trabalhados, mas provavelmente a ordem criada deverá funcionar como uma nova denominação, embora este ponto ainda não esteja claro”, explicou.
Os 2100 ex-integrantes da PCUSA, que pertenciam a mais de 500 congregações da igreja, se reuniram em Orlando, Flórida, onde denominaram a nova religião de “The Evangelical Covenant Order of Presbyterians” (“A Ordem Pactual Evangélica de Presbiterianos”), abreviada como ECO.
As queixas contra a Igreja Presbiteriana por parte dos dissidentes incluem excesso de burocracia; a questão do constante declínio no número membros; e a tendência de se tornar um “grande tenda religiosa”, que deseja acomodar todos, comprometendo a correta interpretação das Escrituras.
Ao avaliar a lista divulgada com os valores teológicos que professará a ECO, Nicodemus considerou que a igreja será bastante bíblica, seguindo a teologia reformada dando ênfase à comunhão, vida espiritual, evangelismo e missões.

“Eu diria que serão um grupo presbiteriano conservador, de teologia calvinista e voltados para vida espiritual e missões”, diz o teólogo ao CP.
Segundo o The Huffington Post, os líderes da ECO esclareceram que a nova denominação “destina-se a fomentar um novo modo de ser da igreja, do mesmo modo que as principais denominações tradicionais fizeram quando começaram”.
A nova entidade eclesiástica criada surge como alternativa para os membros de igrejas e pastores da PCUSA que não concordam com a decisão de aceitar homossexuais no pastorado.
A PCUSA já sofria há tempos a pressão de grupos de ativistas gays que durante anos insistiram na tese de que algumas regras da Bíblia não serviriam para os dias atuais. Além disso, eles defendiam a ideia de que o homossexualismo seria geneticamente determinado e que os gays já são comumente aceitos em diversos lugares e instituições.
Nicodemus lembra que a PCUSA já aceitava o liberalismo teológico desde a década de 50, bem como a ordenação de mulheres pastoras desde os anos 60.
“Tudo isto enfraqueceu a denominação teologicamente e espiritualmente de tal maneira que não conseguiu mais resistir à pressão dos gays dentro da denominação”.
No Brasil, a avaliação do reverendo é de que já existem igrejas históricas, emergentes e até pentecostais que não possuem fundamento bíblico muito profundo, e já aceitam mulheres como pastoras ‘flertando’, portanto, com o liberalismo teológico.
Em sua perspectiva, elas podem estar à beira de aceitarem os homossexuais como líderes, como ocorreu nos EUA.
“As portas estão abertas para o próximo passo”, alertou.

Cristãos egípcios enviam carta ao parlamento do país


Cristãos egípcios enviam carta ao parlamento do país
O Maspero, grupo de ativistas cristãos coptas, enviou um comunicado na forma de carta para o parlamento egípcio, que é majoritariamente islâmico, um dia antes de acontecer a primeira reunião.

Após os resultados das eleições parlamentares, que revelaram que os grupos muçulmanos egípcios como o Partido da Liberdade e da Justiça e o Partido da Irmandade Salafista, ocuparam 78% do parlamento, o grupo Maspero escreveu uma carta questionando qual seria o posicionamento da minoria copta do país.

A carta, endereçada a “respeitável maioria islâmico do parlamento”, dizia que “os cristãos estavam tentando manter um elo de amizade com eles, mantendo todo o respeito possível.”

Expressando descontentamento com os resultados das eleições, a carta pedia que os muçulmanos tratassem os cristãos com igualdade, para que todos no país possam viver em harmonia.

Membros da minoria de cristãos coptas do Egito dizem que eles formam cerca de 10% da população egípcia e que eles tem sido vítimas de inúmeros ataques nos últimos anos, sendo o mais sangrento os dois atentados contra uma igreja na Alexandria que deixou 23 mortos e 97 feridos.

Ore pelos cristãos do Egito e pela situação política do país. A revolução que aconteceu na Primavera Árabe parecia trazer mais liberdade para toda a sociedade, mas ainda há muitas dúvidas quanto o futuro da nação e do cristianismo no país, por isso ore pela Igreja no Egito, para que ela possa ser uma referência para a sociedade do país.


Fonte: Portas Abertas

NÃO PERCA . DIAS 9,10 E 11 DE FEVEREIRO DE 2012 - SEMINÁRIO HOSANNA INTERNACIONAL


Estudo Profundo no Primeiro Livro de Samuel (1a Parte) e Josué (2a Parte)
Um dos maiores escritos Bíblias sobre a batalha espiritual, e sobre as regras de nossa conquista e restauração do que foi perdido! A Arte de guerrear e manter a vitória na geração.

Dia: 9 - 11 de Fevereiro 2012.
Lugar: São Paulo, SP.
Custo: R$ 1.200,00 por pessoa (Hospedagem, alimentação e DVDs).
Casal R$ 1.000,00 (Hospedagem, alimentação e DVDs).
Pessoas que moram em Floripa-SC ou região que não usarão o hotel, sem alimentação:
R$ 500,00 (sem DVDs) Pague com cartão até 6 vezes.
Contato: Dra. Anete Rocha.

Observações:
É necessário fazer inscrição antecipada no valor de R$ 200,00.

(Esse valor faz parte do total do curso de R$ 1.200,00, sendo que no dia do seminário o aluno pagará o restante) Esse procedimento se faz necessário para a organização, quanto, a hospedagem, refeição e etc...

Dados Bancários:
Titular da Conta Bancária: Aldery Nelson da Silva Rocha
Banco: Bradesco
Agência: 0254-2
Conta Corrente: 3413-4