quarta-feira, 18 de julho de 2012

Pastor é preso sob suspeita de abusar de jovem em retiro

Um pastor evangélico foi preso na madrugada de domingo (15) sob suspeita de ter abusado de um adolescente durante um retiro espiritual em um sítio de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

O pastor, que tem 63 anos e não teve o nome divulgado pela polícia, foi autuado em flagrante na delegacia de Itapecerica e deve ser transferido hoje para o Centro de Detenção Provisória do município.

Segundo a polícia, o pastor trabalha como porteiro e ministra cultos na periferia de Itapecerica. Ele alugou um sítio no bairro Jardim do Éden para passar o fim de semana com fiéis, a maioria crianças e adolescentes.

Na noite de sábado, após ocorrerem diversas atividades recreativas, todos se reuniram para o jantar na sede principal do sítio. A ceia acabou por volta das 22h, quando todos foram dormir.

Na madrugada, o pastor foi para o quarto onde dormiam alguns dos jovens e, segundo relatos deles, estava "atormentado".

Uma criança de dez anos contou aos pais que o pastor chegou a mexer em seu cobertor, mas não foi além disso.

Já um rapaz de 17 anos disse a seus pais que, quando acordou, encontrou o pastor fazendo sexo oral nele. Os jovens chamaram seus responsáveis, que acionaram a Polícia Militar.

O pastor foi levado para a delegacia e indiciado sob suspeita de estupro. A reportagem não teve acesso ao pastor, e não conseguiu localizar seu advogado.

Fonte: Folha de São Paulo

NOTÍCIAS DE ISRAEL -

COLIGAÇÃO GOVERNAMENTAL DESFAZ-SE COM A SAÍDA DO PARTIDO KADIMA



A votação realizada ontem pelos parlamentares do partido Kadima sobre a saída ou não da coligação formada com o Likud desde há 9 semanas acabou com a decisão de deixar a coligação e voltar à oposição.
A margem de apoio à decisão não deixou margens para dúvidas - 25 a favor, 3 contra - e põe fim à longa discussão e controvérsia sobre a lei do recrutamento universal (para o exército de Israel).
O vice-primeiro-ministro Shaul Mofaz rejeitou as propostas sobre o recrutamento universal apresentadas pelo primeiro-ministro Netanyahu ontem de manhã.
Mofaz acusou Netanyahu de colocar os seus próprios interesses acima dos interesses do país, alegando ainda que apesar do preço político que ele (Mofaz) teria de pagar, estava buscando igualidade.
"Sem partilha da responsabilidade do serviço militar obrigatório não pode haver justiça social - e sem justiça social não há partilha da responsabilidade do serviço militar obrigatório para todos" - afirmou o deputado do partido Kadima.
Na origem desta discussão está a proposta para que o serviço militar em Israel seja extensivo a todos, incluindo os religiosos estudantes das escolas ortodoxas - as yeshivas - proposta que o Likud, próximo dos religiosos, não pôde aceitar.
Novamente Israel a braços com mais uma crise interna, havendo já quem fale em eleições antecipadas...
Shalom, Israel!

Conversão de criminosos na prisão é verdadeira? Teólogo comenta

Conversão de criminosos na prisão é verdadeira? Teólogo comenta
O programa Fantástico, veiculado pela TV Globo, mostrou cenas que intrigaram e causaram impacto no público. No pátio da penitenciária de Tremembé, Suzane Von Richthofen e Anna Carolina Jatobá, ambas condenadas por crimes bárbaros e cruéis, andavam e conversavam descontraidamente.
A narração de Valmir Salaro trouxe a informação mais chocante: Suzane agora é pastora evangélica e prega entre as detentas do local.
Além de Suzane, outros condenados por crimes hediondos também revelaram que se converteram, entre eles, Anna Carolina Jatobá, o goleiro Bruno Fernandes, o ator Guilherme de Pádua, para citar os mais conhecidos.
Em comum, eles têm na ficha policial crimes contra membros da própria família, pais, enteadas e namoradas.
“Não há como determinar se a conversão de uma pessoa é verdadeira ou não, pois isso é de ordem interior e espiritual”, segundo o apologista e doutor em Filosofia das Religiões Alex Belmonte. Segundo ele, o real convertido pode ser conhecido por suas obras e frutos, e que só com o tempo esses fatores podem ser observados.
Já a notícia de que alguns deles se tornaram pastores, Belmonte diz que não acredita no sucesso de líderes religiosos formados sem a estrutura acadêmica e espiritual necessária.
Para o estudioso, é necessário não somente um curso teológico ministrado por mestres teólogos experientes, mas também um conteúdo teológico, o exame realizado antes de assumir o ministério e, principalmente, o tempo e experiência na jornada cristã.
Ele explica que o termo “pastor” hoje em dia se tornou objeto de status, o que leva a distorções no uso do termo. “Isso leva muitas vezes a gerar um pastor que não pastoreia, um bispo que não conhece o episcopado, um apóstolo que não é enviado”.
Segundo ele, entre as denominações que ainda zelam por ter uma estrutura e boa formação de seus ministros estão a batista, presbiteriana, wesleyana e alguns assembleianos de nova geração.
Tomada de decisão
O fato de uma pessoa estar presa muitas vezes à leva a refletir seriamente e tomar decisões quando está no cárcere. “É a hora de tomar decisões e fazer escolhas forçadas pelas consequências violentas das decisões e escolhas erradas do passado.”
Ele explica que o detento tem muitas possibilidades de escolha, entre elas se converter a Cristo. Mas isso significa que também pode optar em continuar fazendo escolhas erradas.
Outras “conversões” podem ainda possuir caráter meramente temporário, pois são baseadas na emoção.
No caso de desvios de caráter ou mesmo problemas de ordem mental, ele diz que o poder do Evangelho pode tirar a pessoa da escravidão do pecado, pois ela se torna livre para ser um canal de bênçãos para a sociedade.
Mas o discipulado e a assistência pastoral são fundamentais para tratar a pessoa nos campos espiritual e psicológico. “E é justamente isso que Jesus fez: cuidou da saúde mental e espiritual das pessoas”, resume.

FONTE . GOSPEL PRIME .