quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

O PT é a maior facção criminosa do Brasil

166081_388702557910688_1777013076_n
Vale a pena ler e conhecer um pouco mais dessa quadrilha que delapida as riquezas do BRASIL custe o que custar!
“O Prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel, que também era meu amigo, foi morto a mando do Lula, da cúpula do PT (Zé Dirceu e Genoino) e da “Máfia de Ribeirão Preto” (comandada pelo Antonio Palocci).”
ex-petista vomita os podres do Lula
O Último Apelo aos Brasileiros Honestos e de Bom Senso
“Se vocês, como eu, se consideram cidadãos brasileiros, são trabalhadores e ainda acreditam que o Brasil pode dar certo, peço alguns minutos de sua atenção para a leitura destas linhas, pois eleição é coisa muito séria!
Sou jornalista há 31 anos, fui militante do PT por 15 anos consecutivos e atuei junto ao Diretório Nacional do PT com sede na cidade de São Paulo. Por esses motivos conheci e convivi pessoalmente com o Presidente Lula. Votei no Lula em todas as eleições das quais ele participou. O Lula era tido por mim como um grande amigo e camarada, até o dia em que ele saiu da oposição e começou a governar.
Todos os princípios e idéias que compartilhávamos pelos quais lutávamos foram traídos e abandonados pelo meu “EX-GRANDE AMIGO” LULA.
Então aqui vão minhas justificativas:
O Prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel, que também era meu amigo, foi morto a mando do Lula, da cúpula do PT (Zé Dirceu e Genoino) e da “Máfia de Ribeirão Preto” (comandada pelo Antonio Palocci).
Celso Daniel era muito teimoso e gostava de fazer as coisas do jeito dele, o que desagradava aos dirigentes do nosso partido (PT). Quando o Celso Daniel interviu no funcionamento da “Máfia dos Transportes de Santo André”, que era controlada pela cúpula Petista, minguou o dinheiro que era desviado para o PT e que era uma das maiores fontes utilizadas para financiar as campanhas; esse dinheiro ia para as mãos do grande coordenador de campanhas do PT, o ex-Ministro Antonio Palocci junto com Ze Dirceu.
Celso Daniel atrapalhou os planos do PT e pagou com a própria vida por esse “erro”. O Toninho do PT, de Campinas, também pagou com a vida por se insubordinar ao Lula e ao Zé Dirceu.
Quando estava à frente da Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy armou o esquema de contratações de empreiteiras para fazer coleta de lixo sem realizar licitação. Os donos das empreiteiras beneficiadas eram todos amigos da família de Marta e foram todos doadores da campanha dela.
Além disso, cada empreiteira tinha que pagar uma quantia mensal para poder continuar trabalhando, sendo que os valores arrecadados eram desviados para “financiar campanhas” e, como Lula sempre dizia com certo sarcasmo: …”A Marta é rica e não precisa desse dinheiro, vamos usar essas (notas) aqui para outros fins mais agradáveis ao nosso bolso”…
Os juros são um assunto que dá arrepios. NOSSA TAXA DE JUROS REAIS É A MAIS ALTA DO MUNDO! Até o FMI e as Agências de Classificação de Risco Internacionais sinalizaram que o governo brasileiro poderia abaixar os juros mais drasticamente e diminuir o superávit primário (o dinheiro reservado para pagar a Divida Externa). Mas meu ex-amigo Lula preferiu manter os juros altos e aumentar o superávit primário, estrangulando a economia brasileira, que por isso praticamente não cresceu durante todo o governo (enquanto os outros países em desenvolvimento cresceram 6% ao ano, em média, o Brasil cresceu 2%).
Assim, as indústrias não cresceram e tiveram que demitir empregados, a agricultura que vinha bem ao longo dos últimos 12 anos ajudando o país a fechar as contas “no azul”, também entrou em colapso, e hoje o setor está amplamente endividado, desde os pequenos até os grandes produtores. O custo de vida aumentou. Os impostos aumentaram. As tarifas públicas aumentaram. Com a estagnação e o desemprego, a marginalidade explodiu em todos os grandes centros urbanos.
E os bancos? Bem, os bancos brasileiros tiveram os maiores lucros da história do Brasil por quatro anos seguidos (durante todo o governo Lula), e as ações dos três maiores bancos privados do Brasil (Bradesco, Itaú e Unibanco) valorizaram-se mais do que as do CitiGroup, que é a maior instituição financeira do mundo, com sede em Nova York, nos E.U.A., e mais do que as ações do Banco Santander, que é o maior banco da Europa da “Zona do Euro”. COM LULA NO GOVERNO, O BRASIL SE TORNOU O PARAÍSO Nº1 DO CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO INTERNACIONAL!
Enquanto milhares de brasileiros passam fome e não têm emprego, e a frota de ônibus dos nossos grandes centros urbanos está sucateada, Lula mandou o BNDES dar dinheiro ao ditador cubano Fidel Castro para a compra de milhares de ônibus novos produzidos na China para eles!
Todos sabemos que nunca mais veremos a cor desse dinheiro e que ele poderia ter sido muito melhor utilizado no financiamento de ônibus para as cidades daqui no Brasil (afinal, o dinheiro é NOSSO), comprando veículos produzidos aqui mesmo, ativando a indústria automobilística nacional (talvez assim não haveria aqui milhares de metalúrgicos sendo demitidos todos os dias), gerando crescimento, emprego e renda, que é o que o povo precisa!
Mas Lula está enganando o povo com uma esmola chamada Bolsa Família, que não chega à maior parte dos brasileiros necessitados, ficando nas mãos de intermediários corruptos!
Lula fez também o BNDES dar dinheiro ao Hugo Chávez da Venezuela, que por sua vez está nadando em dólares que ele obtém vendendo petróleo aos Estados Unidos. Nós tambem nunca mais veremos esse dinheiro…
E Lula mandou o BNDES dar dinheiro a Evo Morales da Bolívia, que todos sabem que é um narcotraficante, e que por sua vez roubou a nossa Petrobras (que havia investido mais de 1 bilhão de dólares do dinheiro dos brasileiros naquele país). Evo Morales deu a nossa Petrobras que está na Bolívia de presente a Hugo Chávez e ainda subiu o preço do gás vendido a nós brasileiros.
Ele fez isso em uma reunião a portas fechadas que os dois tiveram com o cubano Fidel Castro. Evo Morales, Hugo Chávez e Fidel Castro colocaram a nação brasileira de joelhos, e Lula com o Chanceler Celso Amorim. PANACAS, ainda disseram que eles tem o direito de fazer isso!
Esta é liderança de Lula na América do Sul: Lula dá o dinheiro e o patrimônio do povo brasileiro a esses três ladrões, e os três riem e chutam o traseiro de LULA e do povo brasileiro! Mas o que mais me decepcionou foi descobrir que o meu ex-partido, o PT, TEM LIGAÇÕES íntimas COM as “GUERRILHAS e os TRAFICANTES de DROGAS” da Colômbia, do Peru e da Bolívia, e que o PT TEM LIGAÇÕES COM o TRÁFICO de ARMAS e com o CRIME ORGANIZADO do Brasil!
Lula e o PT têm vínculos intimos com os atentados violentos perpetrados pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) no Estado de São Paulo. Eu sei porque fui informado por ex-companheiros de partido e tambem porque as táticas utilizadas pelo PCC são típicas de guerrilha urbana, exatamente iguais às táticas que o Zé Dirceu e Zé Genoino aprenderam em Cuba, e que eles nos ensinavam nos idos dos anos 80 em algumas fazendas de “amigos do PT”, época essa em que ainda acreditávamos que devíamos fazer guerrilha.
Agora meu ex-amigo Lula e meu ex-partido PT estão às voltas com um dossiê falsificado e encomendado de última hora a algumas facções criminosas que têm ligação com o partido!
Quando eu estava lá no PT com Lula, Zé Dirceu, Genoino, Aloísio Mercadante, Marta Suplicy, Eduardo Suplicy, Erundina, Mentor, Antonio Palocci, Delúbio Soares, Ricardo Berzoini e tantos outros, eu ouvia que devíamos fazer tudo para conquistar e manter o poder, mas eu não imaginava que esse “tudo” incluía roubo, seqüestro, assassinato, dilapidação do patrimônio público, enriquecimento ilícito, envio de dólares para o Caribe e para a Suíça, formação de quadrilha, tráfico de armas e de drogas e tudo o mais que Lula e o PT vêm fazendo nos últimos quatro anos!!
Por isso tudo (e por muitas outras coisas que não posso nem vou aqui mencionar) e porque OS CONHEÇO MUITO BEM….. volto a pedir:
NÃO VOTEM NO LULA! NÃO VOTEM NO PT! O PT SE TRANFORMOU NUMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA! LULA SE TRANSFORMOU NUM CRIMINOSO SEM LIMITES!!
ENVIEM, PELO AMOR QUE TEMOS PELO BRASIL, ESTA MENSAGEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSÍVEL! SALVEM O NOSSO BRASIL!!!”
José Guimarães dos Santos Silva – Jornalista e Ex-Petista
EDSON F. NASCIMENTO – RIBEIRÃO PRETO-SP
PSIQUIATRA E PSICOTERAPEUTA – CRM/SP —–
Fonte: Blog do Ciro Novaes 

agenda gay da onu - Governo britânico diz às escolas religiosas: promovam a homossexualidade ou serão fechadas

O inspetor de escolas do governo britânico fechou duas escolas cristãs e ameaçou outras, em seu zelo para impor novas diretrizes a fim de combater o “extremismo” e promover os “valores britânicos” em escolas religiosas vistas como inerentemente “homofóbicas”.
Chefes de escola cristãos e judeus estão reclamando de uma série de incidentes semelhantes nos últimos meses. Eles afirmam que o governo está usando a ameaça do extremismo islâmico como pretexto para impor uma opressiva agenda secularista e gayzista.
Desde outubro de 2014, o Gabinete para Padrões na Educação, Serviços e Habilidades das Crianças (OFSTED, na sigla em inglês) realizou diversas inspeções surpresa em escolas judaicas e cristãs. Recentemente, a Durham Free School e a Grindon Hall afirmaram que podem ser fechadas no período da Páscoa depois de terem o financiamento cortado, por terem sido colocadas na lista de “medidas especiais” para cumprirem novas diretrizes.
O inspetor acusou as escolas de falharem em inculcar os “valores britânicos” nas áreas de “desenvolvimento espiritual, moral, social e cultural” dos estudantes. O OFSTED emitiu novas diretrizes em setembro para ajudar as escolas a protegerem os estudantes de um “possível extremismo”. O OFSTED atualizou seus padrões após os chamados escândalos “Cavalo de Tróia” em Birmingham. No ano passado, foi noticiado que organizações islâmicas locais estavam infiltrando o sistema escolar para tentar doutrinar crianças com ideologias islâmicas radicais.
Em uma declaração pública do dia 20 de janeiro, o diretor da escola Grindon Hall, Chris Gray, escreveu: “Fazer política com os novos regulamentos para os ‘valores britânicos’ não é aceitável e não ajuda as nossas crianças a se prepararem para a vida e a obterem bons resultados nos exames”. Gray disse também que apesar de ter feito uma reclamação um mês antes, não obteve nenhuma resposta do OFSTED.
Gray disse que o modo como os inspetores do governo questionaram os estudantes e os professores foi “hostil, inapropriado e levanta vários problemas de proteção [das crianças]”. Os pais reclamaram que seus filhos foram submetidos a “questionamentos intrusivos e profundamente pessoais… em sessões de grupos”, incluindo perguntas a crianças de escola primária sobre o que elas sabiam a respeito de lesbianismo, acrescentou Gray.
Os inspetores deixaram claro com o seu interrogatório que a escola deveria “obrigar os alunos a celebrar festas religiosas não cristãs”.
“Isso violaria a nossa base cristã, que estipula que somos uma escola cristã. Isso certamente ofenderia as consciências de muitos da nossa equipe, dos nossos alunos e pais. Ninguém deveria receber uma ordem de um funcionário do governo para celebrar qualquer religião. Aprender sobre ela, sim. Celebrar suas festas, não”.
Em outubro, a Trinity Christian School in Reading desentendeu-se com o padrão de “valores britânicos” estabelecido pelo OFSTED, uma semana depois que as diretrizes foram emitidas. John Charles, presidente da junta diretiva da Trinity Christian School, uma escola da Igreja da Inglaterra, em uma carta enviada em outubro do ano passado para o Secretário de Estado para a Educação, Nicky Morgan, disse que o OFSTED está usando o incidente do Cavalo de Tróia para intimidar as escolas confessionais.
O novo padrão de “valores britânicos” do OFSTED aparece no 5º parágrafo das diretrizes publicadas em 29 de setembro de 2014. O parágrafo diz que as escolas devem “promover ativamente os valores britânicos fundamentais da democracia, do império da lei, da liberdade individual e do respeito mútuo e da tolerância àqueles que têm crenças ou convicções religiosas diferentes”; e “assegurar que sejam promovidos princípios que encorajem o respeito por outras pessoas, considerando particularmente as características protegidas mencionadas na Lei de Igualdade de 2010.
A Trinity School alega que a inspeção do OFSTED foi realizada com falsas pretensões. Esperava-se que os inspetores chegariam no dia 7 de outubro e eles determinariam se a Trinity teria permissão para expandir os serviços da escola para séries inferiores. Em vez disso, os inspetores “focaram predominantemente” em saber se a escola estava alinhada aos novos padrões de “desenvolvimento espiritual, moral, social e cultural” que haviam sido colocados em prática uma semana antes.
“Em momento algum foram feitas perguntas sobre outros aspectos do currículo, nem foi avaliada a qualidade do ensino por meio da observação das aulas”, disse a carta publicada pela Trinity School.
Em vez disso, o inspetor do OFSTED disse à escola que ela provavelmente seria fechada porque havia falhado em convidar “representantes de outras crenças” para “conduzir assembléias e aulas”, e não havia evidência de que a escola havia “promovido outras crenças ativamente”.
Disseram a eles que a escola “deveria promover ativamente os princípios da Lei de Igualdade de 2010”, que se concentra na homossexualidade. “Os alunos devem ser informados sobre as pessoas com características protegidas” e a escola “não deve apresentar um ponto de vista segundo o qual certos estilos de vida são errados”, nem “deveria promover um estilo de vida específico”.
A Trinity School foi informada de que o princípio cristão de que “todas as pessoas são iguais perante Deus e de que como seres humanos têm dignidade inerente” não era suficiente para demonstrar submissão.
A pequena Durham Free School, que tem apenas 90 alunos, parece ser um alvo favorito da esquerda política. Nesta semana, a escola está exigindo um pedido de desculpas da parlamentar do Partido Trabalhista Patricia Glass, que disse ao Parlamento que a escola é “um refúgio para todo professor de merda (sic) da região nordeste”. Quando os professores e os pais defenderam a escola de modo vociferante, a qual segundo eles é um refúgio contra todo tipo de intimidação comum nas escolas públicas, Glass pediu desculpas por ter usado “linguagem não parlamentar”.
O Christian Institute, que está defendendo as escolas cristãs, afirma que os inspetores perguntaram a alunos de 11 a 13 anos na Durham Free School: “Vocês já tiveram ‘A Conversa’?” e “Como você foi informado sobre o modo como se faz um bebê?” Um aluno supostamente não sabia responder à pergunta “O que é um muçulmano?” e como conseqüência ele foi rotulado de “fanático” porque mencionou o terrorismo. Além disso, os inspetores do OFSTED relataram que os “padrões são baixos e o progresso é inadequado”, e que o “desempenho dos alunos é fraco”.
O Daily Mail citou Petrina Douglas, uma mãe que administra a Durham Free School: “Parece que a escola foi feita de bode expiatório. O [condado] de Durham é composto principalmente por britânicos brancos; portanto, o conhecimento sobre outras culturas não é tão prevalente. Mas não acho que as crianças sejam fanáticas”.
Em resposta a questionamentos feitos por um Comitê Parlamentar Restrito sobre Educação, o chefe do OFSTED, Sir Michael Wilshaw, negou as alegações de que as perguntas dos inspetores foram inapropriadas, e defendeu as perguntas sobre “homofobia” na escola.
“Se você abordasse uma criança e perguntasse: ‘há bullying homofóbico?’, ela não saberia do que você está falando”, disse Wilshaw. “Mas se os inspetores dissessem: ‘As crianças estão chamando umas às outras de gay ou lésbica aqui?’, elas entenderiam o que isso significa.
“E havia um bullying homofóbico muito, muito sério acontecendo nessas escolas.”
Em outubro, o OFSTED foi forçado a emitir uma declaração pública negando que o órgão estava intimidando os estudantes de escolas judaicas ortodoxas. A Associação de Escolas Judaicas Ortodoxas disse que seus alunos foram “traumatizados e constrangidos” depois que os inspetores do OFSTED lhes interrogaram severamente sobre sexo e “casamento gay”. A Associação emitiu uma declaração dizendo que os inspetores estavam “fazendo perguntas inapropriadas e desafiadoras aos estudantes, muitas das quais não fazem parte do etos religioso e dos princípios das escolas judaicas ortodoxas”.
O Jewish News relata que estudantes se sentiram “ameaçados por causa da nossa religião” depois que os inspetores lhes interrogaram sobre homossexualidade e se eles tinham amigos de outras religiões. “Eles nos perguntaram isso muitas vezes até nós respondermos o que eles queriam que disséssemos. Nós nos sentimos muito intimidados.”
O diretor da Associação, Jonathan Rabson, disse: “Essa abordagem conflitiva dos inspetores é uma tendência preocupante jamais vista antes na comunidade judaica do Reino Unido. Tememos que isso esteja sugerindo uma mudança na política em relação às escolas confessionais”.
Em resposta às reclamações das escolas judaicas, o chefe de operações do OFSTED, Matthew Coffey, defendeu a linha de questionamento dos inspetores, dizendo que eles “usam perguntas apropriadas para cada idade a fim de testar a compreensão e a tolerância das crianças em relação a estilos de vida diferentes do próprio estilo de vida delas”.
O OFSTED não está em busca de respostas a perguntas contrárias à fé delas, mas quer simplesmente que elas sejam capazes de expressar pontos de vista que não são intolerantes nem discriminatórios em relação a outras pessoas. Trata-se de algo vital, se quisermos ter certeza de que os jovens estão preparados para a vida no Reino Unido moderno”, disse Coffey.
O Rabino Nessanel Lieberman, um famoso judeu ortodoxo, diretor de escola e um dos próprios inspetores do OFSTED, acusou o inspetor de tentar impor uma “miscelânea de ideais esquerdistas” sob o pretexto de cultivar os “valores britânicos”. O Daily Mail cita Lieberman, que disse na Conferência Nacional de Educação Judaica para Professores Primários em Londres nesta semana que o OFSTED tem uma “agenda” de ataque às escolas confessionais porque elas não se adaptam às principais ideologias liberais e secularistas.
Andrea Williams, diretor executivo do Christian Concern, disse que embora todos queiram que o tema do extremismo islâmico seja tratado nas escolas, as diretrizes do governo são elaboradas de modo tão amplo, que as escolas estão sendo “injustamente castigadas por refletirem seu etos cristão”.




http://notifam.com/pt/2015/governo-britanico-diz-escolas-religiosas-promovam-homossexualidade-ou-serao-fechadas/