quarta-feira, 15 de junho de 2011

AMANHA ESTAREMOS PUBLICANDO O WEB LIVRO - AS CARACTERISTICAS DE DEUS E DO DIABO - QUAIS DELAS TEM SE MANIFESTADO EM SUA VIDA ?

AGUARDEM E OREM POR NOSSO MINISTÉRIO  .

PRECISAMOS DE INTERCESSORES .

BISPO ROBERTO TORRECILHAS

Perseguição dos cristãos nos países muçulmanos



Colunista iraquiano afirma: "É difícil lembrar um período em que os árabes cristãos estiveram em maior perigo do que hoje".
Num artigo no jornal iraquiano Al-Zaman, publicado simultaneamente em Londres e Bagdá, cuja linha editorial é independente e liberal desde a década de 1940, o colunista Majid Aziza dá destaque à situação da população árabe cristã no mundo muçulmano. A seguir, alguns trechos do artigo:[1]
Na Palestina, os cristãos estão quase extintos em conseqüência do controle que os extremistas muçulmanos têm sobre a questão palestina e da marginalização dos cristãos, sem mencionar o impacto negativo da intifada [revolta dos palestinos contra Israel] – que é dirigida pelas organizações islâmicas – sobre os cristãos da Palestina.

"Os cristãos nascidos em países árabes estão fugindo das suas regiões de origem. Hoje em dia, essa informação é divulgada em todo o mundo e é cem por cento verdadeira. As estatísticas mostram que um grande número de cristãos árabes está emigrando para lugares menos perigosos para eles e seus filhos, como Estados Unidos, Canadá, Austrália e Europa. Os motivos são, por um lado, a perseguição que os órgãos governamentais movem contra eles e, por outro lado, os grupos extremistas...
Os cristãos têm vivido há séculos nas regiões conhecidas atualmente como países árabes, juntamente com outros grupos religiosos e, principalmente, com os muçulmanos que participaram com eles das aflições da vida. Mas os cristãos perderam o apoio de seus concidadãos islâmicos por muitas razões, inclusive pelo extremismo religioso entre alguns muçulmanos, pelo aumento da população [islâmica] por motivos religiosos, pelos atos de discriminação, coerção e expulsões individuais e coletivas de cristãos e pelas pressões que os cristãos vinham sofrendo até mesmo quando estavam servindo a seus países. Há muitos exemplos disso na Palestina, no Iraque, no Sudão, no Líbano, no Egito e em outras nações.
Aproximadamente 4 milhões de cristãos libaneses emigraram de seu país em conseqüência das pressões impostas pelos [muçulmanos]. Mais ou menos meio milhão de cristãos iraquianos deixaram seu país pelos mesmos motivos... Hoje a situação está ficando pior por causa da discriminação por parte dos extremistas muçulmanos salafitas. Na Palestina, os cristãos estão quase extintos em conseqüência do controle que os extremistas muçulmanos têm sobre a questão palestina e da marginalização dos cristãos, sem mencionar o impacto negativo da intifada [revolta dos palestinos contra Israel] – que é dirigida pelas organizações islâmicas – sobre os cristãos da Palestina. Com relação aos cristãos coptas do Egito, o que o governo e os muçulmanos fizeram e estão fazendo com eles daria para encher páginas e páginas de livros e jornais, explicando os atos de coerção, discriminação e perseguição. O que está acontecendo também com os cristãos na Argélia, Mauritânia, Somália e outros países é um problema que ocuparia espaço demais para ser explicado.
Essa situação ocorre igualmente nos países muçulmanos não-árabes. Em nações islâmicas como o Paquistão, a Indonésia e a Nigéria, os cristãos também sofrem perseguição. No Paquistão, os líderes muçulmanos decretaram uma fatwa [decisão religiosa] permitindo a matança de dois cristãos para cada muçulmano morto pelos ataques americanos no Afeganistão, como se os americanos representassem o Cristianismo no mundo. Em outros países os cristãos vivem com medo, sob a sombra de ameaças, e enfrentam uma crescente série de agressões toda vez que os Estados Unidos e seus aliados executam uma operação militar contra qualquer país [muçulmano].
Os cristãos têm medo do que lhes poderia acontecer nesses países. A situação é muito grave e requer atenção urgente. É difícil imaginarmos qualquer outro tempo em que os cristãos enfrentaram maior perigo do que atualmente nesses países..." (extraído de www.memri.org)

SEREMOS NÓS AS PRÓXIMAS VITIMAS ?



Maomé disse:
"Quem abandonar a fé islâmica deve ser morto".
(Fonte)

Muçulmano que desencorajava jovens a alistarem-se aos terroristas é assassinado



Ficamos a saber através desta notícia que um proeminente imã que encorajava os jovens a não se unirem aos militantes maometanos no Daguestão foi morto a tiro na sua casa. Sem dúvida que quem o matou foram os mesmos de sempre: os russos ortodoxos!
Magomed Saiputdinov foi vitimado por armas de fogo automáticas num ataque que ocorreu em Kizlyar, perto da fronteira com a Tchechénia. A Interfax citou uma declaração policial que dizia:
Ele era muito conhecido pelas suas posições contra qualquer forma de violência, condenando o assassínio de pessoas inocentes (e outra atrocidades) da resistência tchechena.
Saiputdinov foi o sexto líder religioso muçulmano a ser morto na república no ano passado
O Daguestão experimentou alguma da violência mais mortífera da periferia maioritariamente muçulmana do sul da Rússia desde que a paz foi largamente restaurada com a Tchechénia.

Este é o espírito do islão: quando não há não-maometanos para matar, eles começam a matar outros muçulmanos. Na história sangrenta do islão ninguém matou mais muçulmanos que outros muçulmanos.
Outra coisa a notar é o quão frequente é os muçulmanos que apelam à paz serem mortos por outros muçulmanos. Porque será que isso acontece? Não é porque isso contradiz o espírito de jihad que Maomé ordenou aos seus fiéis?
Se os muçulmanos não respeitam outros muçulmanos que apelam a sã coexistência, que evidência temos nós de que eles irão respeitar os não-muçulmanos que fazem apelos semelhantes?

Nigéria: muçulmanos queimam mais de 60 igrejas


Como a lei islâmica proíbe a construção ou a reparação de novas igrejas, esta destruição acrescenta mais problemas.
A Fox News, informa que mais de 60 igrejas foram queimadas e milhares de casas Cristãs no norte predominantemente islâmico da Nigéria foram destruídas. Isto tem acontecido porque o Cristão Goodluck Jonathan venceu Muhammadu Buhari nas eleições do país.
Os islamitas queixaram-se de que a votação estava viciada, mas observadores independentes descreveram as eleições como a mais justa nas últimas décadas. O candidato maometano Buhari nem estava perto de vencer uma vez que ele conseguiu 12 milhões de votos enquanto que Jonathan conseguiu 22 milhões de votos.
Mas, tal como notou o Presidente Jonathan, a violência pós-eleições não foi "espontânea" mas sim um tipo de violência que sugere que um largo número de muçulmanos do norte, que já se apercebiam que o candidato muçulmano iria perder, estavam prontos a instalar o caos mal os resultados viessem a público.
Segundo o Presidente da organização "Open Doors USA" Carl Moeller, no ano passado houve mais mártires Cristãos na Nigeria - aproximadamente 2,000 Cristãos mortos no norte do país - do que em qualquer outro país do mundo.
A Nigéria é um país chave para a propagação do Cristianismo em toda a África. . . . Por favor, juntem-se a mim em oração pelos Cristãos de lá, especialmente os do norte.

Mais uma vez vêmos que a presença maciça de muçulmanos mais cedo ou mais tarde se torna um problema.
Se eles não conseguem instalar a lei islâmica através das caixas de voto, eles podem sempre tentar o método da violência.

Cristãos mortos por Ataques dos muçulmanos

Confronto entre muçulmanos e cristãos deixa  centenas de mortos na Nigéria
As minorias cristãs estão ameaçadas no mundo muçulmano. O êxodo intensifica-se e as igrejas ficam vazias.
No Iraque, eram originalmente um milhão mas, com a guerra, há 10 anos, diminuíram para 200 mil. No fim da guerra, o número desceu para metade.
cristaos ataques dos muculmanosUm fenómeno de diáspora para o Ocidente que já foi suficiente para disparar o alerta: o Vaticano convocou, em outubro, um Sínodo consagrado ao futuro dos cristãos, que reuniu patriarcas, bispos, padres e especialistas em religião. A conclusão foi alarmista e dela saiu um apelo às Nações Unidas. Milhões de cristãos do Oriente vivem agora nos arredores das grandes metrópoles da Europa e da América do norte.
Ainda há cerca de 15 milhões de cristãos no Médio Oriente e no Magrebe e a situação, nos últimos anos, não cessou de se degradar. Os cristãos coptas constituem o maior número desta comunidade que vive, principalmente, no Egito: seis milhões, quase todos ortodoxos. O atentado de sexta-feira contra esta minoria no Egito não foi o primeiro.
Antes, em janeiro de 2010, tinha explodido uma bomba numa zona cristã. O atentado no Egito aconteceu durante uma vaga de ataques contra os cristãos do Iraque. No dia 31 de dezembro, uma bomba explodiu em frente de uma residência, matando duas pessoas. No último dia de outubro, um comando da Al Queda tomou de assalto a Catedral de Bagdad e massacrou 52 fiéis que assistiam à missa.

Nova associação pretende resgatar igrejas que perderam o foco do Evangelho


Nova associação pretende resgatar igrejas que perderam o foco do Evangelho Membros da ICEC também têm planos de levar 5 milhões de almas a Cristo
Um grupo de pastores evangélicos lançou uma nova rede que visa alcançar igrejas americanas que caíram na ideologia liberal e lutam pelo retorno total dos valores e princípios bíblicos nestes locais.

A fim de recuperar as igrejas enganadas, o pastor Harry Jackson Jr. (foto) e um grupo de seis outros membros criaram a Comunhão Internacional das Igrejas Evangélicas, visando à formação de "um exército de igrejas", que pretende levar o verdadeiro Evangelho às igrejas do continente.

A ICEC (sigla em inglês) irá recrutar cristãos, tanto na nação como no exterior, para acender uma chama na comunidade cristã. Até o dia do lançamento, a rede já tinha mil membros, disse Jackson. Outras 1.000 igrejas e organizações também manifestaram interesse em aderir à rede.

Nos próximos meses, os membros da ICEC têm planos para convidar, seletivamente, mais igrejas e grupos para participarem da rede. Então, eles irão se atirar na sua principal missão: evangelizar 5 milhões de pessoas e montar 5 mil igrejas nos próximos 10 anos.

"Eu acredito que nós vamos ver nos próximos dias, muitos milhões de pessoas impactadas por esta organização e por um novo despertar espiritual que está começando a ocorrer na América", disse Jackson, líder do grupo.

Os membros fundadores da ICEC acreditam que as igrejas americanas se desviaram de sua função de consciência moral da nação. Segundo eles, essas igrejas têm sido desviadas por líderes espirituais com ideologias que não se baseiam nas Escrituras.

A rede está convocando as igrejas a se arrependerem de seu abraço da doutrina contraditória. É também o estabelecimento de programas para desenvolver discípulos, mentores e líderes que possam enfrentar aqueles que deturpam o Evangelho, começando com as comunidades urbanas que se espalham por todo o país.

"Eu acredito que, como a palavra de Deus nos ensina, somos a luz do mundo e o sal da terra", disse o membro fundador Dom Joseph Mattera. "Esta ideia também será um farol de luz, pois fazemos a nossa parte para trazer à igreja e para o mundo uma visão verdadeiramente cristã para lidar com política, economia, filosofia, história, teologia, educação e todas as áreas da vida".

Fonte: Christian Today / Redação CPAD News

Ministério leva o Evangelho a uma tribo isolada do Quirguistão através do áudio


Ministério leva o Evangelho a uma tribo isolada do Quirguistão através do áudio Maioria dessas pessoas nunca tinha ouvido falar de Jesus
No Quirguistão, o número de muçulmanos resistentes ao cristianismo tem crescido, especialmente nas aldeias.  As restrições foram introduzidas em relação à posse de literatura cristã. Mas isso não tem impedido os cristãos de levar o Evangelho.

O Ministério Escrituras em Áudio está trabalhando com um parceiro na região, o qual encontrou um grupo isolado de pessoas não alcançadas, há dois anos. A tribo era tão remota que há um século a tribo não tinha visto estrangeiros que falavam sua língua e quase não tinha qualquer consciência do mundo de hoje.  Este grupo vive a uma altitude de mais de quatro mil metros de altitude, e a maioria não lê.

Os visitantes trouxeram fiéis do Quirguizistão que estão tomando a iniciativa de levar ajuda física, educacional e espiritual a essas pessoas. O Ministério Escrituras em Áudio está fornecendo Escritura em áudio para esse projeto.

A maioria dessas pessoas nunca tinha ouvido falar de Jesus até 2009, quando as primeiras Escrituras em áudio foram levadas para a região. A equipe pretende voltar em agosto para acompanhar e fortalecer o projeto.

O Ministério pede oração para que a porta permanece aberta ao Evangelho. Quirguistão está em 46º lugar na lista de países perseguidos da Missão Portas Abertas.
 
Fonte: Mission Network News

Igreja Universal injetou R$ 482 milhões na Record em 2010

Com compra de seis horas diárias de programação, igreja foi a responsável por 25% do faturamento da emissora.

Levantamento feito a partir do cruzamento de dados do balanço anual da TV Record com informações do mercado publicitário apontam que a Igreja Universal injetou R$ 482 milhões na emissora no ano passado.

No total, a emissora faturou R$ 1,9 bilhão. A igreja foi responsável por cerca de 25% da receita da TV.

Esse dinheiro se refere à compra, por parte da Universal, de seis horas diárias da programação na Record.

A Universal também compra duas horas por dia na TV Gazeta, em horário nobre. Na Gazeta, a estimativa é que isso custe, no máximo, R$ 2 milhões mensais.

Procurada, a Record não quis se manifestar.

Não há irregularidade na compra de horários de TVs por terceiros. Outras igrejas loteiam horários na RedeTV!, Gazeta e Band. A legislação prevê que somente 25% da programação pode ser dedicada à publicidade.

O balanço foi publicado no último dia 31 de maio no "Diário Oficial Empresarial". Apesar do grande faturamento e das injeções de recursos, a emissora fechou o ano passado com prejuízo de R$ 1,7 milhão.

O resultado se refere apenas às emissoras próprias da rede, e não inclui afiliadas.

O levantamento foi feito a pedido da reportagem por três especialistas deste mercado. Eles não quiseram ser identificados, pois ainda atuam no ramo de publicidade na TV aberta.

Primeiro, foram obtidos os gastos reais de agências de publicidade e anunciantes com a TV Record durante os 12 meses de 2010.

Os dados foram calculados já com o chamado "desconto" que as TVs costumam dar a seus anunciantes, e não pelo preço da tabela cheia.
A seguir, foi feito o cruzamento desses dados com o balanço, já que ele não revela qual o real montante que a Universal paga à Record.

No "Diário Oficial", a Record informa apenas que conta com parcerias e clientes que lhe fornecem uma receita mensal fixa, mas não as identifica, não dá detalhes e tampouco valores.

Para comparação, o valor pago pela Universal à Record em 2010 equivale a aproximadamente todo o faturamento anual da RedeTV!.

Desde 2005, quando lançou o plano-slogan A Caminho da Liderança (que pretendia levar o canal à liderança de audiência da TV aberta em dez anos), a Record passou a receber grandes injeções da Universal.

Em 2005, a igreja pagava cerca de R$ 20 milhões mensais pelos horários nas madrugadas. Esse valor dobrou em cinco anos.

No mesmo ano, a Record começou a investir no segundo maior complexo de dramaturgia do Brasil, o Recnov, localizado no Rio, só atrás do Projac, da Globo.

Fonte: Folha de São Paulo

Ex-bispo da Universal tenta retomar rádios na Justiça

O ex-bispo Jorge Coelho tenta reaver na justiça três emissoras de rádio que teriam sido tiradas dele com uso de procuração falsa.

O ex-bispo da Igreja Universal Jorge Coelho da Cunha entrou com ações judiciais na Bahia e em Pernambuco para reaver três emissoras de rádio que, segundo afirma, teriam sido tiradas dele com uso de procuração falsa.

Antes de romper com a Universal, em 2002, ele foi bispo por dez anos, e responsável pela região Nordeste.

Ele afirma na Justiça que demorou a reivindicar a retomada das rádios porque teria sofrido perseguição religiosa. Disse que, após o rompimento, viu-se forçado a deixar o país, e morou por cinco anos nos Estados Unidos.

O ex-bispo diz que nunca assinou documento autorizando a venda de suas cotas. As transferências foram registradas nas juntas comerciais da Bahia e de Pernambuco, por procuração.

O advogado Marcelo de Lima Brasil, que presta serviços à igreja, assinou a documentação nas juntas comerciais como procurador do ex-bispo e da ex-mulher dele.

As ações são contra as emissoras e bispos que sucederam Jorge da Cunha. O bispo Edir Macedo, líder da Universal, não é réu.

O advogado Marcelo de Lima Brasil, que representa a Universal, disse que não se lembrava dos processos e nem sabe se eles "existiram". Afirmou ainda que, caso tenha sido "alguma coisa de cliente", "existe o sigilo" e a "ética profissional" que o impedem de falar.

Lima Brasil assinou as documentações nas juntas comerciais como procurador de Jorge da Cunha.

A Folha procura a Igreja Universal desde abril. A advogada Simone Galhardo, que respondia interinamente pela diretoria jurídica, disse que a igreja não é parte no processo. Em outras tentativas, não houve retorno.

Este é o terceiro conflito judicial sobre a propriedade de empresas de radiodifusão envolvendo ex-bispos da Igreja Universal. Em 2007, a Justiça do Rio condenou o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) a pagar R$ 1,5 milhão ao ex-bispo Paulo Roberto Gomes da Conceição, referente a ações da TV Cabrália, de Itabuna (BA), depois de uma sociedade desfeita.

Em Santa Catarina, o ex-bispo Marcelo Nascente Pires tenta anular a transferência de ações das TVs Itajaí e Xanxerê. Em outra ação em Curitiba (PR), ele acusa dirigentes da igreja de fraude.

Fonte: Folha de São Paulo