quinta-feira, 20 de março de 2014

FARRA DO LEITE PODRE - Leite tem venda suspensa no Rio após mais de dez pessoas passarem mal com bebida estragada

Leite tem venda suspensa no Rio após mais de dez pessoas passarem mal com bebida estragadaConsumidora se deparou com leite estragado (Crédito: Liriane Rodrigues/Rádio Globo )
Vinicius e Tamires Lessa, de Campo Grande, Zona Oeste do Rio, compraram uma caixa com 12 litros de leite da marca Elegê, dentro da validade. Ao chegar em casa, uma surpresa desagradável. "Meu filho Lucas tomou o leite e se sentiu mal, com muitas dores na barriga", conta Tamires. Assim como o casal, pelo menos outros 14 consumidores, de diversos bairros do Rio, entraram em contato com o Procon Carioca para relatar problemas com o leite.
Segundo a secretária Solange Amaral, da Secretaria de Defesa do Consumidor, o leite comprado pelos consumidores apresenta aspecto estranho e gosto amargo. A empresa BRF (Brasil Foods), dona da marca de leite Elegê, pode ser multada em até R$ 1,2 milhão se for comprovado que o produto está estragado.
"A empresa pode ser multada em R$ 1,2 milhão e o erro pode configurar crime porque colocou em risco a vida dos consumidores. Temos confirmado o problema de gosto amargo e aspecto estranho em pelo menos três lotes", disse.
Venda de leite foi suspensa no Rio (Divulgação/Procon-RJ)

Os fiscais do Procon saíram em blitz pelos mercados da cidade, na manhã desta quinta-feira, e constataram que o produto está impróprio ao consumo. Três lotes do produto já foram recolhidos: CDSA16:533; CDNZ23:553 e CDVP06:093. Ainda de acordo com o órgão, mais de 4 mil litros de leite já foram retirados das prateleiras dos estabelecimentos após ser constatado que o produto está impróprio ao consumo e a venda do produto foi proibida em todo o Rio de Janeiro.
Em nota, a empresa afirma que todas as linhas de produção operadas pela BRF são submetidas a rígidas normas de inspeção, com a finalidade de garantir a qualidade dos produtos. A empresa disse ainda que é um caso isolado e que "se trata de uma quebra da cadeia de proteína que gera sabor e cor alterada no produto, o que não causa danos à saúde ou à integridade física dos consumidores. Reforçamos que o fato não possui relação com o crescimento microbiológico e/ou adição de químicos".
De acordo com a Secretaria municipal de Defesa do Consumidor, a Brasil Foods se comprometeu a suspender as vendas em todo o mercado e a reparar qualquer dano aos consumidores, dispondo-se à troca ou reposição dos produtos que tenham sido comprados. O Procon Carioca orienta aos consumidores a não consumirem o leite da marca Elegê até que todas as questões sejam respondidas. Em caso de troca, o órgão alerta para a importância de se guardar as notas fiscais da  compra além dos produtos.


FONTE .http://radioglobo.globoradio.globo.com/manha-da-globo-rj/2014/03/20/LEITE-TEM-VENDA-SUSPENSA-NO-RIO-APOS-MAIS-DE-DEZ-PESSOAS-PASSAREM-MAL-COM-BEBIDA-ESTRAGAD.htm

Pastor é sequestrado e queimado vivo com as mãos amarradas, na África

Martin Beneke, de 45 anos, era pastor sênior e fundador da Life in Christ Network. O corpo de um pastor sul-africano foi encontrado tot...