terça-feira, 1 de maio de 2012

DONS DE CURA . PRESENTE TODOS DIAS EM NOSSOS MINISTÉRIOS

O dom de curar é a habilidade dada por Deus de se transmitir à cura ao corpo físico em ocasiões especificas.

Ele é acompanhado por uma medida do dom de fé, e muitas vezes, pelo dom do conhecimento.
Ele envolve a transmissão desta fé à pessoa que necessita da cura, o que a levanta do campo da dúvida e incredulidade, e faz com que os passos apropriados em direção à cura sejam tomados.
Ele é uma “manifestação do Espírito” através de uma pessoa, e não somente os seus próprios poderes mentais de persuasão. Observamos que, em todo lugar onde a cura é mencionada como um dom do Espírito no ministério do Corpo está sempre na forma do plural: 1 Co. 12:9; 12:28; 12:30. Este é único dom que usa o plural desta maneira. Isto indica que o dom de curar pode operar em mais de um nível. Isto poderia referir-se ao fato de que diferentes tipos de doenças requerem diferentes tipos de curas e vários níveis de fé.
Algumas curas, por exemplo, podem envolver atitudes latentes, as quais devem ser tratadas antes que o corpo responda, outras curas necessitam de um milagre total. Algumas curas são instantâneas e outras são gradativas. É uma questão de observação que no Corpo de Cristo uma pessoa pode ser usada para trazer cura numa área especializada.
Por exemplo, uma pessoa pode ter fé para a cura da cegueira, outra para a surdez, outra para o câncer, etc... Isto torna mais importante que compreendemos que Jesus tinha poder sobre “toda sorte de doenças e enfermidades”. Mais tarde, Ele deu aos doze discípulos (coletivamente) poder sobre toda sorte de doenças e enfermidades. Mateus 10:1. A medida de curas produzidas através do ministério de um individuo se relaciona diretamente com o nível de fé. A fé deve operar nos dons de curar uma vez que os diferentes ministérios de curar são, na verdade, área de especialidade da fé. Embora todos os crentes possam orar pelos enfermos – Mc. 16:17-18; I Co. 12:28-30 – indica que alguns são usados em curas mais do que outros.

NÍVEIS DE CURAS RELATADAS NA BÍBLIA.
INSTANTANEA - Algumas curas são de uma simples natureza física e a obra necessária do Espírito Santo pode ser feita imediatamente. Mateus. 8:3 > “imediatamente ele ficou limpo da lepra”.
OBSERVAÇÃO > O OLEO É UM TIPO DO ESPÍRITO SANTO. NÃO ERA O OLEO QUE CURAVA ATRAVÉS DE QUALIDADE MEDICINAIS, MAS A ORAÇÃO DA FÉ SALVARÁ O ENFERMO.

A COMUNHÃO - 1 Co. 11:27-34 – A dedução clara é que há um nível de cura no discernimento adequado do Corpo de Cristo que não é disponível em nenhuma outra fonte. O corpo desarticulado e que funciona mal, inevitavelmente, terá órgãos que sofrem de doenças, mas á medida em que os crentes entrarem em harmonia e unidade, amor e num relacionamento adequado como órgãos num corpo, então a cura virá. Deus, de uma grande maneira, ligou o nosso bem estar físico com a nossa habilidade de relacionar-nos espiritualmente com o aspecto “carne e osso” do Corpo de Cristo. Ef.5:30.

IMPOSIÇÃO DE MAOS E ORAÇÃO DE CRENTE EM GERAL - Mc. 16:16-18. Deus não limitou que Suas provisões fossem trazidas através de um meio ou através de determinadas pessoas somente. Ele usará qualquer pessoa que esteja disponível e que creia Nele. Todos os crentes têm o privilegio de crer na Palavra de Deus e de orar pelos enfermos serem curados.

ATRAVÉS DA PALAVRA FALADA - Lc. 7:1-10. A maior fé, de acordo com Jesus, baseia-se unicamente na “Palavra”. Havia três tipos de pessoas que vinham a Jesus buscando curas:
1 – Aqueles que vinham para serem curados pessoalmente;
2 – Aqueles que traziam outros para serem curados;
3 – Aqueles que vinham por outros, e procuravam somente a palavra de Jesus, declarando que eles seriam curados; eles não viam nenhuma barreira no tempo ou espaço.
Jesus disse que este terceiro nível era o maior nível de fé. Isto não significa, contudo, que os outros métodos não sejam validos. Há um verdadeiro ministério em “trazer os enfermos”, aqueles que têm fé, e às vezes, é possível que haja uma verdadeira necessidade de “chamar os anciões (idôneos) da igreja. Deveríamos procurar crescer na fé, contudo sem que nos vangloriemos das coisas “fora da nossa medida”.

OS TRAJES DE JESUS; A SOMBRA DE PEDRO - Mc. 6:56. Atos 5:16-16. Estas coisas formavam um “ponto de contato” para a pessoa em necessidade. Até mesmo Jesus usava o Principio do “ponto de contato”, ou requeria do enfermo algum “ato de apropriação”, a fim de que Ele pudesse expressar a sua fé e receber a cura. “Toma teu leito e anda”. “Vai, lava-te no tanque de Siloé”. Isto é visto, também, no caso de Naamã no Velho Testamento, que foi curado somente depois de uma obediência absoluta e infantil à palavra do profeta. Tal zelo em tocar-se a Jesus a os apóstolos indicava a fé da parte dos enfermos. É baseado na fé que todos são curados! A fé sustenta toda a verdade sobre as curas. A fé é necessária na pessoa em necessidade, na pessoa que está orando e até mesmo naqueles que trouxeram ao enfermo. (“...vendo a fé deles...” Mt. 9:2.).

OS LENÇOS E AVENTAIS DE PAULO -
Atos 19:11-12. Observe que estes milagres são chamados “extraordinários” ou “especiais”. Incidentes deste tipo têm acontecido até mesmo nos dias atuais, mas eles não são a norma. Eles foram feitos desta maneira porque não havia nenhuma outra forma para Paulo entrar em contato com eles.

COMO UMA PESSOA SABER SE ELA TEM OS DONS DE CURAR?
Através do testemunho interior do Espírito.
Através da habilidade de crermos em Deus para a cura física. Paulo ensinou em Romanos 12:3-8 que cada um de nós tem habilidades espirituais e níveis de graça diferentes que nos são dados pelo Senhor. Com cada função vem uma “medida de fé” proporcional para que vejamos a Deus realizando a sua obra. Isto pode ser visto em 1 Co. 12:27-31. O próprio fato de que temos uma variedade de funções indica que temos uma fé variável e canalizada em várias direções.
Através de uma grande compaixão pelos enfermos e afligidos. Haverá uma solicitude constante e profunda em seu coração; e também um desejo de fazer alguma coisa a respeito disto. Haverá uma mobilidade e uma força de fé atrás desta compaixão. Mt. 20:34; Mt. 1:41; Lc. 7:12 a 14.
Através dos resultados . O teste de qualquer ministério ou dom é o fruto que ele produz. Se alguém tiver os dons de curar, então as pessoas serão curadas. Logicamente, os resultados desenvolverão e aumentarão com o crescimento espiritual da pessoa que tenha tal dom.
Através do reconhecimento de outros e das requisições que nos forem feitas por eles. Tudo que temos que fazer é funcionarmos da maneira em que o Senhor nos dirigir, e Ele abrirá o caminho para o nosso ministério. (Pv. 18:16). Se isto for somente uma ambição e desejo humano que não foram originados pelo Espírito Santo, tal pessoa terá que promove-lo por si mesma, e mesmo assim, outros não responderão porque isto não produz fruto. Pv. 25:14.
Através da imposição de mãos da liderança. Muitas vezes, os dons de curar e os ministérios são enunciados e claramente revelados quando um ministério profético estabelece uma pessoa em seu lugar no Corpo. Paulo reclamava a Timóteo quanto à mordomia que ele tinha do ministério declarado e concedido a ele desta maneira. 1 Tm. 1:18; 4:14 e 2 Tm. 1:6.

QUAL É O PROPOSITO DOS DONS DE CURAR?
1 – Deus ama ao Seu povo e quer que ele tenha uma boa saúde, referindo-se à saúde total: corpo, alma e espírito. Não há limites com relação ao que Deus deseja dar-nos como uma herança no Reino. 3 João 2:4.
2 - A saúde e a cura divina são aspectos da retificação da maldição da lei. 1 João 3:8; Gl.3:13. A redenção envolve o retirar-se o homem totalmente dos efeitos das maldições envolvidas na lei, os quais incluem as doenças e as enfermidades. O homem não tem que suportar doenças se ele aceitar toda a provisão feita para ele na Nova Aliança. Isto é uma parte integrante das bênçãos da Nova Aliança.
3 – Isto foi designado para confirmar a nossa mensagem com sinais e maravilhas. Hb.2:3-4. Isto era uma parte da grande comissão. Mc. 16:15-20. João 5:36 > Jesus não somente pregou o Evangelho do Reino, mas Ele também o demonstrou Lc. 8:1. Um dos maiores erros da historia é a separação de curas com a pregação da mensagem da Salvação. Isto equivale a pregar-se “metade do Evangelho”, o que nunca produzirá os resultados que Deus intencionou que a pregação do evangelho produzisse.

QUAL É A ORIGEM DAS DOENÇAS?
1 – Satanás. Atos 10:38. Jesus veio para curar a todos os que estavam “oprimidos pelo diabo”. Na verdade poderíamos dizer que toda doença e enfermidade têm sua origem em satanás e em sua influencia maléfica; ele é a fonte de todo germe de enfermidade e de bactérias nocivas. Isto pode ser trilhado até ao próprio começo das coisas, e pode ser observado no decorrer de toda a história. A influência de satanás sobre as pessoas é o que lhes traz doenças e enfermidades. Depois da queda e pecado do homem, as doenças e as enfermidades vieram, tanto ao seu ser físico como também à sua natureza espiritual.
2 – O Pecado. A doença física é, na realidade, produzida pela doença espiritual. Quando a alma do homem se torna corrompida pelo pecado, o seu corpo torna-se sujeito ás doenças e enfermidades como conseqüência. A doença era parte da maldição da lei. Dt. 28:58-61.

EM QUE SE FUNDAMENTA A CURA DOS CRENTES?
1 – REDENÇÃO - Que a cura física, assim como a cura espiritual estavam inclusas na obra redentora de Cristo, é constantemente salientada, tanto pelo Velho como pelo Novo Testamento.
Observe estas declarações com relação á liberdade do povo de Israel do Egito : Ex. 15:25-26 > Esta era uma parte vigente do pacto de Deus com Israel. As doenças pertenciam aos egípcios (pecadores) e não ao povo de Deus, que conhecia o Seu poder libertador e andava de acordo com o pacto feito com Ele. Sl. 105:37; Sl. 103:2-3; Is. 53:4-5; Mc. 8:16-17 e III João 2. Estes e muitos outros versículos bíblicos nos mostram que a nossa redenção não foi somente espiritual, mas física também. Assim como Ele remove o nosso pecado, assim também ele deseja remover as nossas doenças. Mesmo no Velho Testamento, a cura física era parte do Pacto. A cura era, experimentada por muitos. Havia ritos, ofertas e cerimônias especiais que eram usados para trazer a cura á pessoa enferma. Quando Jesus curava, Ele muitas vezes também, perdoava os pecados.
Muito freqüentemente, Ele ligava a doença com o pecado, e perdoava o pecado antes que Ele curasse. Os dois também são ligados por Tiago 5:14-16. Os dois grandes aspectos do ministério de Cristo na terra foram: Curar os enfermos e perdoar os pecados. 1 Pd.2:24; Rm.5:12.
2) FÉ - Jesus ministrava ás pessoas Segundo a fé delas. Ele dizia freqüentemente: “Seja-vos feito segundo a vossa fé”, ou alguma declaração semelhante. Os benefícios tanto do Antigo Testamento como do Novo Testamento eram e são baseados na fé, o que envolve a confiança e a obediência.
2 Co. 5:7 > Isto significa que concordamos com a Palavra, aceitamo-la em nossa vida pessoal e agimos com confiança. Mc. 11:24 > Esta fé deve ser baseada apenas na Palavra de Deus, em Romanos 10:17 diz: “ De sorte que a fé vêm pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus”. Hb. 10:23; Sl, 89:34; Is. 55:11; Ap.12:11 e Mt. 4:4 a 11.
 
VIA GRITOS DE ALERTA

Gideões 2012 – Abner Ferreira

 

Assistir e ouvir vídeo Gideões 2012 – Abner Ferreira

Assistir a pregação do pastor Abner Ferreira nos Gideões Missionários da Última Hora em 2012.


Fonte: http://videos.gospelprime.com.br/gideoes-2012-abner-ferreira/#ixzz1te8WByq8

CUIDADO - Haddad , o ministro do kit gay inicia ofensiva por classe média em SP

O pré-candidato Fernando Haddad (PT)durante visita à região de Cidade Ademar, na zona sul de SPApós mais de dois meses de imersão na periferia, o pré-candidato do PT a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, prepara uma ofensiva em busca dos votos da classe média e da elite paulistana.
Nas próximas semanas, ele vai encerrar o périplo por redutos petistas nos extremos da cidade para cortejar eleitores dos bairros centrais, onde o PSDB é mais forte.
A guinada será acompanhada por visitas a entidades empresariais como a Fecomércio e a Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), que recebeu o tucano José Serra há duas semanas.
"É uma caminhada da periferia para o centro", resume o presidente municipal do PT e coordenador da pré-campanha, Antonio Donato.
A mudança de rota vinha sendo cobrada por alas da sigla que criticavam a estratégia de privilegiar bairros mais carentes das zonas sul e leste. Essas regiões deram maioria à petista Marta Suplicy em 2004 e 2008, mas não foram suficientes para evitar sua derrota nas duas eleições.
"Um dos principais fatores para escolhermos Haddad este ano foi seu potencial para fazer o PT crescer para além da sua base social. É positivo que ele também passe a ir aos bairros onde somos minoria", afirma o presidente estadual da sigla, Edinho Silva.

No novo itinerário, o discurso de Haddad deve incorporar novos temas, apontados em pesquisas como preocupações da classe média.
Até aqui, ele concentrava suas promessas e críticas à gestão Gilberto Kassab (PSD) em quatro áreas de apelo popular: saúde, educação, moradia e transporte público. Agora, ganham espaço assuntos como segurança, cultura e meio ambiente.
Uma das propostas debatidas por sua equipe no momento trata da coleta seletiva de lixo, uma bandeira cobrada por eleitores que já têm acesso aos serviços básicos.
Os petistas sustentam que o perfil intelectualizado do pré-candidato, que é professor da USP, pode ajudá-la a vencer resistências e conquistar apoios no "andar de cima" da sociedade paulistana.

As visitas a empresários também cumprirão o papel de aproximá-lo de potenciais doadores de campanha -tarefa que seu padrinho político, o ex-presidente Lula, pretende assumir em breve.
Na semana passada, Haddad fez um de seus primeiros acenos ao PIB ao se reunir com a direção do Secovi, o sindicato das empresas do setor imobiliário, que costuma ser alvo de duras críticas dos vereadores do partido.
Dirigentes da campanha petista dizem que o saldo das incursões na periferia é positivo, embora Haddad ainda seja pouco reconhecido ao percorrer os bairros. Em alguns casos, as reuniões organizadas pelos diretórios locais não conseguem atrair mais de 50 pessoas para ouvi-lo.
"O objetivo dessas visitas não é pedir voto. E como a campanha oficial ainda não começou, não podemos levar um carro de som e sair espalhando que ele é o candidato do PT", diz Donato.
O coordenador frisa que o planejamento feito no início do ano já estabelecia maio como o mês da marcha para os bairros de maior padrão de renda. Pela primeira vez, estão programadas visitas a subprefeituras do chamado centro expandido, como Pinheiros (dia 25) e Lapa (28).

VIA GRITOS DE ALERTA .
INF. UOL

VITÓRIA - Vitória da liberdade de expressão — Juiz extingue ação contra pastor Malafaia e deixa claro: ele não foi homofóbico, e a Constituição brasileira não comporta a censura sob nenhum pretexto

O juiz federal Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível de São Paulo, extinguiu ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal contra o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, contra a TV Bandeirantes e também contra a União. Vocês se lembram do caso: no programa “Vitória em Cristo”, Malafaia criticou duramente a parada gay por ter levado à avenida modelos caracterizados como santos católicos em situações homoeróticas. Já escrevi alguns posts a respeito. Aquele em que em exponho detalhes do caso está aqui . Ao defender que a Igreja Católica recorresse à Justiça contra o deboche, Malafaia afirmou o seguinte:
“É para a Igreja Católica entrar de pau em cima desses caras, sabe? Baixar o porrete em cima pra esses caras aprender. É uma vergonha!”
Acionado por uma ONG que defende os direitos dos gays, o Ministério Público Federal recorreu à Justiça, acusando o pastor de estar incitando a violência física contra os homossexuais. Demonstrei por que se tratava de um despropósito. E o que queria o MPF? Na prática, como escrevi e também entendeu o juiz Victorio Giuzio Neto, a volta da censura. Pedia que o pastor e a emissora fizessem uma retratação e que a União passasse a fiscalizar o programa.
A decisão é primorosa. Trata-se de uma aula em defesa da liberdade de expressão. Fico especialmente satisfeito porque vi no texto muitos dos argumentos por mim desfiados neste blog — embora tenha sido esculhambado por muita gente: “Você não entende nada de direito”. Digamos que fosse verdade. De uma coisa eu entendo: de liberdade. O juiz lembra que o Inciso IX do Artigo 5º da Constituição e o Parágrafo 2º do Artigo 220 impedem qualquer forma de censura, sem exceção. De maneira exemplar, escreve:
Permite a Constituição à lei federal, única e exclusivamente: “… estabelecer os meios legais que garantam à pessoa e à família a possibilidade de se defenderem de programas ou programações de rádio e televisão que contrariem o disposto no artigo 221, bem como da propaganda de produtos, práticas e serviços que possam ser nocivos à saúde e ao meio ambiente”.
Estabelecer meios legais não implica utilização de remédios judiciais para obstar a veiculação de programas que, no entendimento pessoal, individual de alguém, ou mesmo de um grupo de pessoas, desrespeitem os “valores éticos e sociais da pessoa e da família” até porque seria dar a este critério pessoal caráter potestativo de obstar o exercício de idêntica liberdade constitucional assegurada a outrem.
Mais adiante, faz uma síntese brilhante:
Proscrever a censura e ao mesmo tempo permitir que qualquer pessoa pudesse recorrer ao judiciário para, em última análise, obtê-la, seria insensato e paradoxal.
Excelente!
Afirma ainda o magistrado:
Através da pretensão dos autos, na medida em que requer a proibição de comentários contra homossexuais em veiculação de programa, sem dúvida que se busca dar um primeiro passo a um retorno à censura, de triste memória, existente até a promulgação da Constituição de 1988, sob sofismático entendimento de ter sido relegado ao Judiciário o papel antes atribuído à Polícia Federal, de riscar palavras ou de impedir comentários e programas televisivos sobre determinado assunto.”
O juiz faz, então, uma séria de considerações sobre a qualidade dos programas de televisão, descartando, inclusive, que tenham influência definidora no comportamento dos cidadãos. Lembra, a meu ver com propriedade, que as pessoas não perdem (se o tiverem, é óbvio) o senso de moral porque veem isso ou aquilo na TV; continuam sabendo distinguir o bem do mal. Na ação, o MPF afirmava que os telespectadores de Malafaia poderiam se sentir encorajados a sair por aí agredindo gays. Lembrou também o magistrado que sua majestade o telespectador tem nas mãos o poder de mudar de canal: não é obrigado a ver na TV aquilo que repudia.
Giuzio Neto analisou as palavras a que recorreu o pastor e que levaram o MPF a acionar a Justiça:
As expressões proferidas não são reveladoras de preconceito se a considerarmos como manifestação de condenação ou rejeição a um grupo de indivíduos sem levar em consideração a individualidade de seus componentes, pois não se dirigiu a uma condenação generalizada através de um rótulo, ao homossexualismo, mas, ao contrário, a determinado comportamento ocorrido na Parada Gay (….) no emprego da imagem de santos da Igreja Católica em posições homoafetivas.
Diante disto, não pode ser considerado como homofóbico na extensão que se lhe pretende atribuir esta ação, no campo dos discursos de ódio e de incentivo à violência, pois possível extrair do contexto uma condenação dirigida mais à organização do evento - pelo maltrato do emprego de imagens de santos da igreja católica - do que aos homossexuais.
De fato não se pode valorar as expressões dissociadas de seu contexto.
E, no contexto apresentado, pode ser observado que as expressões “entrar de pau” e “baixar o porrete” se referem claramente à necessidade de providências acerca da Parada Gay, por entender o pastor apresentador do programa, constituir uma ofensa à Igreja Católica reclamando providências daquela.
(…)
É cediço que, se a população em geral utiliza tais expressões, principalmente na esfera trabalhista, para se referir ao próprio ajuizamento de reclamação trabalhista (…) “vão meter a empresa no pau”. Outros empregam a expressão “cair de pau” como mera condenação social; “entrar de pau” ou “meter o pau”, por outro lado, estaria relacionado a falar mal de alguém ou mesmo a contrariar argumentos ou posicionamentos filosóficos.
Enfim, as expressões empregadas pelo pastor réu não se destinaram a incentivar comportamentos como pode indicar a literalidade das palavras no sentido de violência ou de ódio implicando na infração penal, como pretende a interpretação do autor desta ação.
Bem, meus caros, acho que vocês já haviam lido algo semelhante aqui, não?, escrito por este “não-especialista em direito”, como sempre fazem questão de lembrar os petralhas. Caminhando para a conclusão de sua decisão, observa:
Por tudo isto e diante da clareza das normas acima transcritas, impossível não ver na pretensão de proibição do pastor corréu de proferir comentários acerca de determinado assunto em programa de televisão, e da emissora de televisão deixar de transmitir, uma clara intenção de ressuscitar a censura através deste Juízo.”
Mas e quem não se conforma com fim da censura na TV? O juiz dá um conselho sábio, com certo humor e uma pitada de ironia:
Para os que não aceitam seu sepultamento - e de todas as normas infraconstitucionais que a previram - restam alternativas democráticas relativamente simples para a programação da televisão: a um toque de botão, mudar de canal, ou desliga-la. A queda do IBOPE tem poderosos efeitos devastadores e mais eficientes para a extinção de programas que nenhuma decisão judicial terá.
Caminhando para o encerramentoSábias palavras a do juiz federal Victorio Giuzio Neto! Tenho me batido aqui, como vocês sabem, contra certa tendência em curso de jogar no lixo alguns valores fundamentais da Constituição em nome de alguns postulados politicamente corretos que nada mais são do que os “preconceitos do bem” de grupos de pressão influentes. Os gays têm todo o direito de lutar por suas causas. Mas precisam aprender que não podem impor uma agenda à sociedade que limite a liberdade de expressão, por exemplo, ou a liberdade religiosa.
No caso em questão, a ação era, em essência, absurda. É claro que o contexto deixava evidente que o pastor recorria a uma linguagem metafórica — de uso corrente, diga-se. Se alguém foi vítima de preconceito nessa história, esse alguém foi Malafaia. Não fosse um líder evangélico — e, pois, na cabeça de alguns, necessariamente homofóbico —, não teria sido importunado por uma ação judicial. Há um verdadeiro bullying organizado contra os cristãos, pouco importa a denominação religiosa a que pertençam. Infelizmente, a “religião” que mais cresce no mundo hoje é a cristofobia.
Eu, que tenho criticado com certa frequência a Justiça, a aplaudo desta vez.
Por Reinaldo Azevedo

IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE MISSÕES - SAPUCAIA DO SUL - RS - 2012

pic.twitter.com/bOqpArnx

ENGANO 2 - Que Saibam as Fundadoras da Comunidade Cidade de Refúgio: “De Deus não se zomba”

CiroHá alguns anos, eu ganhei de um gerente de loja evangélica uma fita de vídeo de uma famosa pregadora. O irmão me disse: “Os vídeos dessa irmã estão vendendo muito. Ela prega demais”. Desejoso de ouvir uma mensagem cristocêntrica, acabei me decepcionando...

Assustei-me com o que vi logo no primeiro minuto da “pregação” e nem assisti ao vídeo todo. A pregadora (pregadora?) imitava os trejeitos de famosos animadores de auditório e quase punha as entranhas para fora, ao pronunciar o aleluia final. E a sua exposição não tinha começo, meio e fim. Não sabendo aplicar bem a simbologia bíblica, ela atrelou o precioso sangue de Cristo a uma inundação de poder: “Receeeba o rio de sangue”.
Gosto muito de ouvir pregadoras que mantêm a feminilidade. Deus fez as mulheres sensíveis, delicadas, detalhistas, singularmente inteligentes e cativantes. Mas, assim como é estranho ver um pregador desmunhecando e rebolando, causa espanto assistir a uma pregadora que emprega gesticulação masculina e possui voz grossa, masculinizada.
Sem paciência para assistir ao vídeo, fui avançando, até chegar à parte pior... Depois gritar muito e empregar técnicas de manipulação de plateia do tipo olhe-para-o-seu-irmão-e-diga-isso-e-aquilo, a “pregadora” começou o testemunho que - como todos sabem - era o “carro-chefe” do seu ministério.
Com todos os trejeitos mencionados, a “avivalista” chama à frente o seu marido - ao som de muitas glórias a Deus - e diz que Jesus Cristo havia transformado a sua vida por completo, libertando-a da homossexualidade e dando-lhe uma linda família. Alguns anos depois, no entanto, a “pregadora” teve uma recaída...
Há pouco tempo, ela resolveu assumir a sua “orientação sexual” e fundar, junto com a sua companheira, a Comunidade Cidade de Refúgio, em São Paulo. Agora, ela, que visitou várias igrejas brasileiras e usou o nome do Senhor - em vão, é evidente - para contar o testemunho de que fora liberta do lesbianismo, está afirmando que o “sistema evangélico” a obrigava ser contrária à sua “orientação sexual”.Ela passou rapidamente da condição de ex-homossexual para a de ex-heterossexual! Antes, uma pecadora arrependida, teve coragem de pedir perdão em público por ter tido uma recaída. Agora, dizendo-se vítima dos próprios evangélicos, funda uma “igreja inclusiva” para ajudar todas as pessoas, inclusive as que sofrem preconceito no meio evangélico...
Em resumo, a tal “pregadora” enganou o seu esposo, o povo de Deus e a si mesma. Mas nunca enganará o Espírito Santo! “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7).



VIA GRITOS DE ALERTA.
COPIADO DO SITE CRISTIAN POST

ATAQUE PLANEJADO - Pastor é processado por “Crime contra a humanidade” por pregar contra homossexualidade


Pastor é processado por “Crime contra a humanidade” por pregar contra homossexualidadeNos Estados Unidos, um pastor está sendo processado por pregar contra a homossexualidade em Uganda. A ação foi movida pelo escritório de advocacia Centro de Direitos Constitucionais (CDC), que afirma que Scott Lively, que é pastor e também advogado, cometeu “perseguição”, o que caracterizaria “Crime contra a humanidade” de acordo com o Estatuto de Roma do Tribunal Criminal Internacional.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
O ação foi movida em um Tribunal Federal Americano, em favor do SMUG – Minorias Sexuais de Uganda, um grupo homossexualista de ugandense. O grupo homossexual acusa o pastor, dizendo que ele “trabalhou amplamente com importantes líderes políticos e religiosos anti-homossexuais em Uganda com total propósito e objetivo de privar indivíduos LGBTI de seus direitos fundamentais”.
Em entrevista ao New York Times, Pamela Spees, representando o Centro de Direitos Constitucionais disse: “Isso não é só baseado no discurso dele [do pastor]. É baseado na conduta dele”. O texto do processo especifica tais condutas citando que Lively “viajou para Uganda duas vezes”, “Falou num seminário sobre o tema ‘Desmascarar a Agenda Homossexual’’, “Palestrou para estudantes na Universidade de Nkumble sobre os ‘Perigos da Cultura Pornográfica’”, “Dirigiu culto na Universidade Cristã de Uganda”, dentre outras ações consideradas condenáveis pelos homossexuais.
Tais incursões do pastor estariam influenciando politicamente o país além de questões jurídicas que estariam privando os homossexuais de sua “liberdade de expressão, associação, reunião de imprensa… de serem livres de ataques à sua honra e reputação.”. Essa influência teria motivado o assassinato de David Kato, membro da instituição homossexual. Mas o assassino o teria matado porque Kato estaria fazendo exigências sexuais indesejadas, fato que não fora relatado no processo.
O pastor se defende das acusações, chamando-as de “absurdas”. Deduzir que meu discurso e artigos e livros sobre a homossexualidade subjugaram a inteligência e independência do governo e população de Uganda, dobrando-os diante da minha vontade supostamente nefasta é uma premissa impressionantemente ofensiva e racista”, citou Lively.

Segundo o Bispo Roberto Torrecilhas , a agenda dos illuminatts esta sendo implantada de acordo com o cronograma traçado por eles.
E essa liberação do gayzismo é algo que faz parte do plano deles ,pois para esse grupo o mundo terá que ser gay.
Também outros projetos do trio parada dura ( bilderberg,illuminatts,maçons) que são tudo farinha do mesmo saco , estão em pleno funcionamento .
Vamos buscar a Deus ,pois os dias piores estão por chegar.


VIA GRITOS DE ALERTA.

Ex-ministro responsável pelo kit gay busca apoio entre evangélicos


Ex-ministro responsável pelo kit gay busca apoio entre evangélicos; Pastor Silas Malafaia rebate: “Fernando Haddad, não”O pré-candidato do Partido dos Trabalhadores para a Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, tem buscado apoio junto às igrejas evangélicas para se livrar do estigma de criador do kit-gay.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Quando Haddad era ministro da educação, o material que ficou conhecido como kit-gay não chegou a ser distribuído nas escolas devido à pressão política e popular. À época, a presidente Dilma Rousseff vetou o material.
Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Fernando Haddad tem se reunido com pastores em busca de conquistar o voto dos eleitores evangélicos da cidade. No último dia 23/04, o pré-candidato do PT se reuniu com aproximadamente 40 pastores para ressaltar que desconhecia o conteúdo do kit-gay.
“Ele disse que entendeu que aquilo não era adequado e mandou suspender a distribuição dos kits. (Haddad) disse que a Dilma entendeu que não era hora de soltar aquilo (o kit)”, afirmou o pastor Marçal Borges, líder da Comunidade A Palavra de Deus. Borges afirmou que sua denominação apoia o candidato do PT.
O pastor Silas Malafaia publicou artigo em seu site criticando o ex-ministro Fernando Haddad e pedindo aos pastores que não apoiem o candidato do PT: “O senhor Fernando Haddad está querendo passar um atestado de idiota aos pastores e ao povo evangélico de que ele não tem nada com isso em relação ao kit gay”, escreveu Malafaia.
“Então ele não sabia de nada? Não assinou a verba destinada ao projeto? Um fato tão importante na época e ele teve amnésia (coitadinho, ‘inocente’). Além do mais, o senador Magno Malta o alertou quanto a reação dos evangélicos, católicos e pessoas de bem, e assim mesmo ele deu continuidade ao projeto”, relembra Malafaia.
O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo é apela para que os pastores instruam os eleitores a não votarem em Haddad: “Espero que os pastores e o povo evangélico de São Paulo deem uma resposta firme e incisiva. Para a Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad não!”.

Marisa Lobo vai falar sobre aborto na estréia do novo programa de TV do pastor Silas Malafaia


Marisa Lobo vai falar sobre aborto na estréia do novo programa de TV do pastor Silas MalafaiaNo próximo domingo (06) vai ao ar ao na Band novo programa de TV do pastor Silas Malafaia, intitulado “Fala Malafaia”, o programa terá um formato diferente do “Vitória em Cristo”, que continuará sendo transmitido normalmente. O programa irá ao ar às 12h do domingo.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
No episódio de estreia do programa, o tema será o aborto. A psicóloga Marisa Lobo participará do programa, entre outros assuntos relacionados ao tema do programa, ela vai falar sobre síndrome pós-aborto. Um médico católico também foi convidado a participar do programa.
Afirmando que os evangélicos estão sendo “massacrados por correntes filosóficas oriundas do iluminismo” Marisa Lobo afirma que o programa de Malafaia é a resposta de orações e que “vai trazer um alerta social muito grande a nossa nação e ao nosso povo”.
Leia na íntegra o relato de Marisa Lobo sobre o programa:
Estreia novo programa do pastor Silas Malafaia na Band, dia 06/04 às 12 horas, #FalaMalafaia, um programa de entrevista interativo, social político, trará discussão, sobre temas, que estão trazendo sérios conflitos éticos, no cenário, mundial, política, plc122, ditadura gay, aborto, eutanásia, liberação de drogas, política, etc. Temos que questionar como cristãos, integrantes de uma sociedade que está se tornando cada vez mais relativista.
Estamos sendo massacrados por correntes filosóficas oriundas do iluminismo que vem a anos fragmentando nossa ética, nos induzindo a acreditar que tudo é relativo, que o que importa é a realização de prazer. Estamos caindo na armadilha dessas correntes emotivas de que tudo é questão de preferência social, e que, se dermos nossa opinião seja por convicções religiosas, morais, princípios éticos, estaríamos incorrendo em um crime. Por falta de conhecimento, sucumbimos e nos escondemos.
Um programa como esse do Pr. Silas Malafaia é a resposta de muitas orações. Muitos tem se perguntado o que fazer, como fazer e até onde podem ir. Este programa vai trazer um alerta social muito grande a nossa nação e ao nosso povo.
O povo sofre por falta de conhecimento, e convoco a todos os cristãos a estarem ligados neste programa, #FalaMalafaia, todos os domingos a partir do dia 06/05 ás 12 horas. 1 hora de debates de conhecimento. A mordaça vai ser retirada, bem como a venda nos olhos de muitos cristãos sobre, principalmente, cidadania.
Os temas serão polêmicos, os debates calorosos, e estarei no primeiro programa, juntamente com um médico católico, discutindo com Pr. Silas Malafaia, sobre aborto anencefálico, aborto voluntário, e suas consequências físicas e psicológicas, negadas por quem deseja sua legalização. Aborto causa inúmeros transtornos psíquicos, a curto médio, e longo prazo, inclusive podendo levar a praticante, dependendo de seu estado emocional, a uso e abuso de drogas e até mesmo ao suicídio.
Devemos levar em conta também, que pesquisas feitas recentemente mostram que mulheres protestantes também tem feito aborto, 12% das entrevistadas, o que mostra que o prazer inconsequente, relativista já chegou em nossas igrejas.
VIA GRITOS DE ALERTA.
ING. G+

Casal é morto a tiros dentro da igreja Assembleia de Deus

Crime aconteceu na Rua dos Caminhoneiros na Igreja Assembleia de DeusCrime aconteceu na Rua dos Caminhoneiros na Igreja Assembleia de DeusRicardo Wolffenbüttel
Três homens armados invadiram o culto de domingo à noite da Igreja Assembleia de Deus Chama Pentecostal, no bairro Belo Horizonte, em Caxias do Sul. Um casal foi morto e uma moça ficou ferida.

Conforme testemunhas, os três homens invadiram a igreja por volta das 20h40min e atiraram para cima, ordenando que todos se deitassem no chão. Depois, foram direto até o casal e dispararam várias vezes à queima-roupa. Naquele momento, cerca de 60 pessoas participavam do culto na igreja localizada na garagem de uma residência na Rua dos Caminhoneiros.

Foram mortos o pedreiro José Roberto Pires Hofman, 44 anos, e a mulher dele, a dona de casa Jandira Alves Hofman, 41. Eles tinham seis filhos e moravam no bairro Belo Horizonte há cerca de 30 anos. Há aproximadamente um mês, o casal havia começado a frequentar a igreja.

— Eles (os atiradores) praticamente descarregaram os revólveres neles — conta uma testemunha.

Uma moça de 20 anos levou um tiro no pé e foi encaminhada ao Hospital Pompéia. Ela estava bem e passava por atendimento na noite de domingo.

Conhecidos do casal dizem que Hofman e a mulher não tinham inimigos ou desavenças que poderiam explicar o crime.

— Eles nunca tiveram confusão com ninguém. Não sei o que pode ter acontecido — afirma um parente.

Os três atiradores teriam fugido a pé. Por volta das 23h, a perícia e a Polícia Civil estavam no local coletando informações. A Brigada Militar fazia buscas pelos criminosos na região. Os corpos foram encaminhados ao Departamento Médico Legal (DML) de Caxias.
VIA GRITOS DE ALERTA.
INF. ZERO HORA

Vaticano teria recebido mais de R$ 1 milhão para enterrar mafioso em basílica

Segundo informações, o Vaticano teria aceitado mais de R$ 1,245 milhão como pagamento de uma viúva para permitir o enterro de seu marido em uma basílica ao lado de antigos papas.

O Vaticano enfrenta uma grande controvérsia sobre o enterro de um notório chefe mafioso ocorrido 22 anos atrás, com novas informações de que a Igreja teria aceitado um bilhão de liras (mais de R$ 1,245 milhão), a antiga moeda italiana, como pagamento de uma viúva para permitir o enterro de seu marido em uma basílica, ao lado de antigos papas.

Uma fonte da Santa Sé contou à agência de notícias italiana Ansa que “apesar da relutância inicial”, o então vigário-geral de Roma, o cardeal Ugo Poletti, “face a um montante tão conspícuo, deu sua benção” para o controverso sepultamento de Enrico De Pedis, chefe do grupo mafioso Banda de Magliana, da capital italiana. O dinheiro teria sido usado em missões e na restauração da Basílica de São Apolinário, onde De Pedis foi colocado, ao lado de papas e cardeais, após seu assassinato em 1990.

As informações, que não foram comentadas pelo Vaticano, podem explicar como um notório criminoso foi enterrado em um local considerado sagrado. Na semana passada, para combater as crescentes críticas e ajudar a resolver o mistério que perdura sobre o assassinato há 20 anos, as autoridades do Vaticano decidiram retirar os restos mortais de De Pedis de sua cripta especial.

A pressão aumentou no início deste mês, quando o procurador Giancarlo Capaldo afirmou que os altos funcionários do Vaticano sabiam muito mais do que revelavam sobre as ligações do chefe da Magliana com a Santa Sé e sobre o suposto sequestro e assassinato de Emanuela Orlandi, filha de 15 anos de um funcionário do Vaticano, em 1983.

— Há pessoas que ainda estão vivas, e ainda estão dentro do Vaticano, que sabem a verdade — afirmou Capaldo.

Alguns acreditam que o pai de Emanuela tinha provas ligando o Banco do Vaticano, Istituto per le Opere di Religione, ao crime organizado, e que ela foi pega para mantê-lo em silêncio. A teoria é de que De Pedis, que foi morto a tiros em 1990, organizou o sequestro.

Nas últimas duas décadas, houve especulações de que os restos mortais de Emanuela foram postos junto ao túmulo do criminoso. Pietro Orlandi, irmão da adolescente, integra o grupo dos que pedem para que o túmulo seja aberto.

O Vaticano — que enfrenta fortes críticas após uma série de escândalos — negou as acusações e deu a entender que os investigadores poderão testemunhar a reabertura da cripta, em uma tentativa de aplacar os rumores.

— Parece que nada foi escondido e não há segredos do Vaticano a serem revelados — afirmou Federico Lombardin, porta-voz do Vaticano.

Aparentemente, Enrico De Pedis será transferido para um destino menos badalado. O local deve ser decidido em um encontro. Mesmo que os restos mortais de Emanuela não sejam encontrados no túmulo, o mistério que ronda seu desaparecimento permanecerá.

Outras teorias sobre o destino de Emanuela também existem. Uma, mais palatável para o Vaticano, sugere que membros da Magliana a entregaram a extremistas turcos, que queriam usá-la como objeto de barganha para conseguir libertar Mehmet ALi Agca, o atirador turco que tentou matar o Papa João Paulo II em 1981.

Mas outras pessoas acusam Paul Marcinkus, o ex-chefe do Banco Vaticano que caiu em desgraça e que esteve envolvido com a falência do Banco Ambrosiano, o maior banco privado da Itália, em 1982.

Pouco depois de o escândalo vir à tona, o presidente do Banco Ambrosiano, Roberto Calvi, foi encontrado enforcado embaixo da ponte Blackfriars, em Londres.

VIA GRITOS DE ALERTA
Fonte: Paraiba online

Israel constrói novos muros para proteger seu território

Israel constrói novos muros para proteger seu território
O governo israelense iniciou nesta segunda-feira (30/04) a polêmica construção de um muro, com dois quilômetros de extensão e dez metros de altura, na fronteira com o Líbano. O local escolhido é próximo a cidade de Metula, em Israel. O objetivo será “proteger a cidade”.
A operação começou com a retirada da cerca de segurança que havia pouco antes da chamada “linha azul”, divisão feita pela Organização das Nações Unidas em maio de 2000, cujo objetivo era formalizar a retirada israelense do sul do Líbano.
“As mudanças na infraestrutura da fronteira foram coordenados com o apoio da Força Interina das Nações Unidas para o Líbano e das forças armadas libanesas”, afirmou um porta-voz militar israelense. A edificação do muro substituirá a antiga cerca de segurança e tem a supervisão da ONU, sendo observada de perto por soldados libaneses.
O governo israelense afirmou que a construção do muro ajudará a evitar possíveis confrontos e gerar paz entre os países. Para o Exército israelense, a construção vai “melhorar a segurança na região e minimizar os atritos”.
Um cessar-fogo tem sido mantido ao longo da fronteira desde que Israel teve conflitos armados com o movimento de guerrilha libanês Hezbollah, em 2006. Líbano e Israel continuam oficialmente em guerra, embora os militares dos dois países façam encontros regulares, sempre sob orientação da ONU, para tratar dos problemas relativos às suas fronteiras.
Do lado libanês do muro, em Kfar Kila, encontra-se o posto conhecido como “Porta de Fátima”, que servia de passagem para os libaneses que iam trabalhar em Israel e foi chamado ao longo dos 22 anos de ocupação israelense de a “boa fronteira”.
“(O muro é), destinado a impedir disparos do lado libanês para o lado israelense. Nos últimos 18 meses houve uma série de incidentes”, disse o coronel Augusto Fisher, um comandante da fronteira, à rádio oficial de Israel.
Israel também está construindo uma barreira de segurança na região sul do país, na fronteira com a região do deserto do Sinai, no Egito, alegando preocupações com atividades militares e contrabando.
Uma barreira israelense também existe na fronteira com a Cisjordânia ocupada. Israel diz que o projeto, iniciado durante uma onda de atentados suicidas palestinos pedia um reforço em sua segurança. Os palestinos apelarem e o Tribunal Mundial considerou a barreira ilegal.
Traduzido e adaptado de Huffigton Post


Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/israel-constroi-novos-muros-para-proteger-seu-territorio/#ixzz1tcXz9NYz