sexta-feira, 12 de junho de 2015

Bíblia resiste à explosão em acidente no Mato Grosso do Sul


Bíblia resiste à explosão em acidente no Mato Grosso do Sul
Uma Bíblia foi encontrada intacta depois de uma explosão provocada por um grave acidente entre duas carretas, deixando dois motoristas mortos na MS-306, Mato Grosso do Sul.
A Bíblia, que estava na cabine de uma das carretas envolvidas na colisão, foi encontrada por Cleverson Alves dos Santos, delegado de Polícia Civil da cidade de Costa Rica.
"Está intacta e tem dedicatória, acho que da mãe para a filha. Estive no local em que foi encontrada e recolhida. Um espaço grande foi devastado com o choque das carretas. A Bíblia estava no local do acidente, no asfalto, mais perto do caminhão carregado de carne, próximo ao ponto de impacto", descreveu o delegado.
O acidente aconteceu no fim da tarde de quarta-feira (10). Testemunhas, socorristas e policiais que estavam na área ficaram emocionados com a situação inusitada, segundo Santos. A pequena Bíblia, protegida com capa de couro e zíper, ficou apenas com a extremidade das páginas manchadas de fuligem.
"Só a Bíblia ficou assim, o restante ficou tudo retorcido e queimado. É difícil de explicar. Pra quem tem fé é interessante, foi um fato que chamou a atenção, principalmente porque a bíblia é feita de papel, fácil de queimar, e foi a única que ficou intacta", ressaltou Santos.
Acidente
O acidente entre as duas carretas aconteceu a 10 quilômetros da área urbana de Costa Rica, no fim da tarde. Os veículos pegaram fogo depois da explosão provocada pela colisão. Uma das carretas carregava diesel e a outra carne embalada de um frigorífico.
Um caminhoneiro está detido desde a noite de quarta-feira, depois de ter sido apontado por testemunhas como suspeito de ter provocado o acidente, segundo a polícia.
As chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros cerca de quatro horas depois. Os corpos das vítimas foram retirados pela equipe de perícia, mas estavam sem condições de identificação.
A polícia solicitou as empresas os nomes dos motoristas, mas a confirmação das identidades deve ser feita após exame em laboratório. O caso foi registrado homicídio culposo na direção de veículo automotor.

Pena de Saeed Abedini pode aumentar, caso não negue a fé cristã


Pena de Saeed Abedini pode aumentar, caso não negue a fé cristã
O pastor norte-americano Saeed Abedini já foi violentamente espancado por companheiros de prisão em um tumulto na prisão iraniana onde ele está sendo mantido. Esta não foi a primeira vez que o pastor sofreu agressões e, apesar das claras lesões deixadas pela agressão, como um olho roxo e outras marcas, os guardas prisionais interferiram a tempo de que os danos não fossem agravados.
O Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ) - grupo que representa a esposa do pastor Saeed, Naghmeh Abedini e os dois filhos do casal nos EUA - disse que duranta a agressão, os prisioneiros também destruíram uma pequena mesa que o pastor tinha usado para estudar e ler.
Abedini foi autorizado a ver um médico da prisão, que alegou que nenhum osso foi quebrado. Na quarta-feira, Saeed também teve a permissão de ver um membro da família, que foi visitá-lo e ver seus ferimentos em primeira mão.
"É devastador para mim e para minha família que Saeed tenha sido novamente espancado na prisão. A vida de Saeed é continuamente ameaçada, não só porque ele é um cidadão norte-americano, mas também porque ele é um convertido do islamismo para o cristianismo. É hora de levar Saeed para casa, antes que seja é tarde demais", disse Naghmeh Abedini em resposta à notícia.
Em maio, Abedini marcou o seu 35º aniversário na prisão, onde passou mais de dois anos e meio por causa de sua fé cristã. Ele foi preso no Irã em 2012, enquanto trabalhava em um orfanato e posteriormente, condenado a oito anos de prisão.
O pastor tem enfrentado uma série de espancamentos na prisão, tanto de outros reclusos, como também de alguns guardas. O ACLJ e Naghmeh Abedini expressaram preocupações, porque as condições de saúde do pastor pioram a cada surra.
Na semana passada, Naghmeh Abedini falou perante o Congresso dos EUA, pedindo que sejam tomadas novas medidas para ajudar a libertar seu marido.
"Ao longo dos últimos três anos, eu tive que ver os meus dois filhos, Rebekka (que tem 8 anos de idade) e Jacó (que é de 7 anos de idade), sofrem diariamente como eles cresceram sem um pai ou uma mãe," Abedini disse.
"Estou aqui hoje como uma mãe solteira, que está tentando ser forte por seus filhos e como uma esposa que humildemente admite: 'eu preciso de sua ajuda'. Eu não posso suportar olhar para os olhos ardentes dos meus filhos mais uma vez e explicar-lhes o motivo de seu pai ainda não estar em casa", disse a esposa do pastor.
Posteriormente, ela disse ao The Christian Post que Saeed foi alertado de que sua sentença de prisão será aumentada, a menos que ele negue a sua fé cristã - algo que ela insiste que seu marido não vai fará.
"As vezes eles tê-lo movido dentro e fora da solitária [confinamento], e as vezes eles o ameaçaram, eles disseram: 'Você vai ficar aqui mais tempo do que os oito anos e sua única chave para a liberdade é se você negar sua fé cristã e você voltar ao islamismo ". Os guardas disseram que, as autoridades disseram que continuamente", disse Abedini.

ATENÇÃO - Jean Wyllys diz que Feliciano é “canalha” e que Parada Gay é mais decente que cultos evangélicos

O deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) publicou uma série de tweets em sua página no microblog com críticas à postura adotada pelo pastor Marco Feliciano (PSC-SP) em relação às manifestações com vilipêndio aos símbolos cristãos na Parada Gay do último domingo, 07 de junho.
Wyllys afirmou que a iniciativa de Feliciano, de mostrar as fotos de agressões feitas a símbolos cristãos é “o cúmulo da canalhice e da sordidez”, porque o pastor teria usado imagens de outros protestos e atribuído aos ativistas gays.
O deputado que explora comercialmente a fé de seu rebanho com falsos milagres; insulta as religiões de matriz africana e a fé católica […] decidiu mostrar falsas fotos da Parada LGBT-SP a outros deputados conservadores e fundamentalistas religiosos em plenário, como se não bastasse para tal deputado usar suas redes sociais digitais para divulgar falsas fotos da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo. As falsas fotos são aquelas que, na verdade, foram tiradas em 2013 durante uma performance de anarco-punks na Marcha das Vadias do Rio. Ciente de que a performance artística da transexual crucificada não justifica a celeuma oportunista que ele e seus pares levantaram, o pastor-deputado et caterva decidiram recorrer à mentira e à fraude contra a Parada LGBT, como fizeram na época do Escola sem Homofobia”, escreveu Wyllys.
O termo “et caterva” é uma expressão em latim para se referir pejorativamente a um grupo de pessoas mal-intencionadas, e no contexto usado por Wyllys, Feliciano e seu bando de vilões teriam resolvido mentir, segundo o deputado.
Na sequência de seus tweets, Wyllys afirma que o pastor é incoerente e diz que a “putaria” da Parada Gay é mais decente do que a “enganação” promovida nos cultos evangélicos.
“Quando o confrontei pessoalmente há pouco, o pastor-deputado recuou, dizendo que ‘queria saber se aquelas fotos eram mesmo verdadeiras’. Sacando seu celular, mostrou-me fotos de excessos sexuais ao longo da Parada (fotos enviadas, segundo ele, por um tal de Felipe Campos). Lhe perguntei o que isso tem a ver com ‘ofensa à religião’, e lhe lembrei que o Carnaval está repleto de excessos praticados por héteros. Na Caldas Country, casais heteros transam em cima dos carros – e esses excessos nunca levaram os deputados como ele a fazerem celeuma. A resposta do deputado que pede cartão-de-crédito (com senha!) aos meus questionamentos foi reafirmar que a Parada LGBT é uma ‘putaria’. E eu lhe respondi, de volta, que qualquer ‘putaria’ era mais decente que a enganação promovida por ele em sua igreja. Respondi que qualquer ‘putaria’ era mais decente que o ódio contra LGBT por eles estimulado e o recurso à mentira para manipular pessoas”, escreveu Wyllys.
twitter jean wyllys 4
twitter jean wyllys 3
twitter jean wyllys 2
twitter jean wyllys
GOSPEL MAIS VIA GRITOS DE ALERTA

A PREPARAÇÃO PARA O MILÊNIO APOCALIPSE 20:1-6 - O MILÊNIO APOCALIPSE 20...

ACONTECIMENTOS QUE PRECEDERÃO A GRANDE TRIBULAÇÃO

Porque um Cristão não deve ser Espírita

APRENDENDO COM A BÍBLIA - SAUL E A MÉDIUM

TEMA EM QUESTÃO - É a homossexualidade um pecado ? O QUE VOCÊ ACHA ?

Os Mórmons e o Mormonismo, um engano do Princípio ao Fim

Israel é atacado e a mídia se cala

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, condenou o silêncio do mundo diante dos foguetes que atingiram Israel nos últimos dias. A grande mídia não tem mostrado que bombas voltaram a ser lançadas contra o Estado judeu a partir de Gaza.
Netanyahu culpou o Hamas, mas diversas fontes já revelaram que um grupo de extremistas ligados ao Estado Islâmico é que tem realizado os ataques. Além disso, existe uma movimentação militar nas Colinas de Golan, que marcam a fronteira do norte de Israel com o sul da Síria, dominada pelo EI. Os extremistas estão acampados a poucos quilômetros da fronteira.
Durante uma reunião de gabinete nesta quarta (10), Netanyahu disse: “Eu não ouvi ninguém da comunidade internacional condenar estes disparos; nem a ONU disse uma palavra sequer”.
O primeiro-ministro avisou: “Será interessante vermos se este silêncio continua quando usamos a nossa força total para defender os nossos direitos.” Finalizou dizendo: “Que fique claro: A hipocrisia espalhada pelo mundo não vai amarrar nossas mãos e nos impedir de proteger os cidadãos de Israel. Assim agimos e assim vamos agir”.
Diversos mísseis de curto alcance foram lançados contra Israel, atingindo cidades do sul: Ashkelon e Netivot. Não foi divulgado que tenham custado vidas. Pelo menos três ataques foram reivindicados por grupos terroristas que disputam com o Hamas o controle de Gaza. As Brigadas de Omar, grupo salafista aliado ao Estado Islâmico, reivindicou a responsabilidade por dois desses ataques.
Jatos da Força Aérea Israelense no domingo bombardearam alvos em Gaza, em resposta ao ataque palestino, mas sem vítimas fatais. Mísseis foram lançados contra uma instalação de treino das brigadas Al Kasam, braço armado do Hamas. O porta-voz do exército, tenente-coronel Peter Lerner, justificou, afirmando que os foguetes palestinos “colocaram em perigo mais de 140 mil vidas israelenses”.
Em resposta às declarações de Netanyahu, a Casa Branca manifestou o seu apoio a Israel. O que é considerado positivo, uma vez que as relações do governo Obama andam estremecidas após a reeleição do primeiro-ministro.
O governo palestino está dividido e o Ministro do Interior do Hamas, que governa a Faixa de Gaza, acusou recentemente o Presidente Mahmoud Abbas (da Autoridade Palestina) de estar criando o “caos” na região para aumentar o controle do Fatah, que domina a Cisjordânia.
Embora pequenos, os ataques palestinos parecem ser uma provocação, já que a última ação de guerra entre Israel a Gaza está prestes a completar um ano. Recentemente, Yahya Safavi, assistente militar do líder supremo iraniano, alertou que “mais de 80 mil” mísseis cairiam sobre Israel, devastando as cidades de Haifa e Tel Aviv. A ameaça veio após o ministro da Defesa israelense Moshé Yalón dizer que seu país não permitiria que o Irã prosseguisse com seus planos nucleares. Com informações deThe BlazeJPost e Times of Israel

Igreja é incendiada por moradores contrários aos cristãos, no México


Igreja é incendiada por moradores contrários aos cristãos, no México
Há cerca de um mês, a cabana usada para reuniões de uma igreja local na aldeia de Santa Fe de la Laguna foi incendiada por moradores contrários aos cristãos. Com um trator e marretas as fundações e paredes de um novo templo ainda em construção também foram destruídas, segundo um site de notícias local.
De acordo com a BBC,  doze dias depois,  43 pessoas foram mortas em um tiroteio entre as forças de segurança do México e o cartel de drogas Jalisco New Generation, em Tanhuato, uma cidade localizada próxima à fronteira do estado de Jalisco.
Para Dennis, analista de perseguição da Portas Abertas, "os dois incidentes são de origens muito diferentes. O primeiro incidente pode ser categorizado como parte da fonte de perseguição que vem da liderança religiosa local. Infelizmente, expressões semelhantes de hostilidade à formas não tradicionais do cristianismo ocorrem com bastante frequência em áreas rurais do México”.
O especialista ainda explica que o segundo incidente é parte da guerra em curso entre o  governo mexicano e os cartéis de drogas. Entretanto, os dois incidentes não são independentes. “Ambos são parte de uma cultura de violência que afeta o direito à moradia de todos os mexicanos. Os dois incidentes também são um reflexo da incapacidade do estado mexicano de garantir a segurança de sua população, especialmente dos grupos mais vulneráveis, que inclui os cristãos pertencentes a religiões minoritárias.”

Pastores presos no Sudão são impedidos de receber visita de advogados


Pastores presos no Sudão são impedidos de receber visita de advogados
Os reverendos Yat Michael e Peter Yen Reith da Igreja Evangélica Presbiteriana do Sudão do Sul foram acusados de espionagem e blasfêmia, embora a igreja tenha dito que eles estão sendo perseguidos por sua fé cristã, bem como outros pastores no país dominado pelo islamismo.
Eles estavam na prisão de Omdurman, onde recebiam visitas normalmente, e foram enviados para o norte de Khartoum, um centro de detenção de alta segurança. De acordo com o grupo de defesa do caso, ninguém - nem mesmo suas esposas ou advogados - são autorizado a visitar os pastores.
Michael e Reith foram inicialmente detidos sem acusação formal em Dezembro de 2014 e novamente em janeiro (2015), segundo a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos informou nesta terça-feira (26). A igreja tem estendido a mão para organizações de direitos humanos pedindo-lhes para falar aos pastores e exortar o governo do Sudão a respeitar as minorias religiosas.
David Curry, CEO da Portas Abertas nos EUA disse que os pastores - ambos casados e com filhos - podem ser condenados à pena de morte. "Estou com medo de que eles executem esses pastores por simplesmente praticarem sua fé cristã."
Se não forem condenados à morte, os pastores ainda podem enfrentar outras sentenças severas, como a prisão perpétua, ou 40 chicotadas.

AS 10 PRAGAS DO EGITO E SEUS SIGNIFICADOS .



As 10 pragas do Egito são as dez juízos que Deus enviou, pelas mãos de Moisés, sobre Faraó e seu povo, para que Israel fosse libertado da terra do Egito e o Senhor fosse reconhecido, não só pelos egípcios, mas até mesmo pelo seu povo os hebreus, que o Senhor é o único Deus verdadeiro.
As pragas pareceriam ser dirigidas às divindades egípcias especificamente, como o deus Nilo, os deuses-animais, culminando com a morte do primogênito de Faraó já que este era considerado uma divindade.

De acordo com a Torá (Livro sagrado dos Judeus), as dez pragas foram: Água transformada em Sangue; Rãs; Piolhos; Moscas; Praga nos Animais; Sarna que rebentava em úlceras; Saraiva; Gafanhotos; Trevas; e a aquela que é considerada a principal delas a Morte dos Primogênitos.

1.ª - As águas do rio Nilo – de água para sangue (Êx. 7:14-24) – A primeira praga, a transformação do Nilo e de todas as águas do Egito em sangue, causou desonra ao deus-Nilo, Hápi. A morte dos peixes no Nilo foi também um golpe contra a religião do Egito, pois certas espécies de peixes eram realmente veneradas e até mesmo mumificadas. (Êx 7:19-21)

2.ª A praga das rãs (Êx. 8:1-15) – A rã, tida como símbolo da fertilidade e do conceito egípcio da ressurreição, era considerada sagrada para a deusa-rã, Heqt. Assim, a praga das rãs trouxe desonra a esta deusa. (Êx 8:5-14)

3.ª A praga dos piolhos (Êx. 8:16-19)– A terceira praga resultou em os sacerdotes-magos reconhecerem a derrota, quando se viram incapazes de transformar o pó em borrachudos, por meio de suas artes secretas. (Êx 8:16-19) Atribuía-se ao deus Tot a invenção da magia ou das artes secretas, mas nem mesmo este deus pôde ajudar os sacerdotes-magos a imitar a terceira praga.

4.ª A praga das moscas (Êx. 8:20-32)- A linha de demarcação entre os egípcios e os adoradores do verdadeiro Deus veio a ficar nitidamente traçada da quarta praga em diante. Enquanto enxames de moscões invadiam os lares dos egípcios, os israelitas na terra de Gósen não foram atingidos pela praga (Êx 8:23,24). Deus algum pôde impedí-la,nem mesmo Ptah, “criador do universo”, ou Tot, senhor da magia.

5.ª A peste dos animais: (Êx. 9:1-7) –A praga seguinte, a pestilência no gado, humilhou deidades tais como: Seráfis (Ápis) – deus sagrado de Mênfis do gado, a deusa-vaca, Hator e a deusa-céu, Nut, imaginada como uma vaca, com as estrelas afixadas na sua barriga. Todo gado do Egito morreu, mas nenhum morreu de Israel. (Êx. 9:4 e 7).

6.ª A praga das úlceras (Êx. 9:8-12) – Deus nesta praga zombou a deusa e rainha do céu do Egito, Neite. Moisés jogou o pó para o céu que deu um tumor ulceroso na pele do povo que doeu demais. Os magos também pegaram a doença e não puderam adorar a sua deusa e rainha religiosa. Israel novamente foi poupado dessa praga. (Êx. 9:11)

7.ª A praga de saraiva (Êx. 9:13-35) – A forte saraivada envergonhou os deuses considerados como tendo controle sobre os elementos naturais; por exemplo, Íris – deus da água e Osiris – deus de fogo.

8.ª A praga da nuvem de gafanhotos(Êx. 10:1-20) – A praga dos gafanhotos significava uma derrota dos deuses que, segundo se pensava, garantiam abundante colheita. Deus encheu o ar de gafanhotos. Os deuses egípcios (Xu – deus do ar e Sebeque – deus-inseto) não puderam fazer nada para não deixar acontecer. (Êx 10:12-15)

9.ª A praga das trevas: (Êx. 10:21-23)- Com esta praga Deus derrubou o deus principal do Egito, Rá, o deus-sol. A palavra Faraó significa sol, ele era um deus. Egito ficou nas trevas (sem ver nadinha) durante 3 dias, mas Israel ficou na luz. (Êx. 10:23).

10.ª A morte dos primogênitos: (Êx. 11-12) – inclusive entre os animais dos egípcios – A morte dos primogênitos resultou na maior humilhação para os deuses e as deusas egípcios. (Êx 12:12) Os governantes do Egito realmente chamavam a si mesmos de deuses, filhos de Rá ou Amom-Rá.
Depois disto todos souberam que Deus era o Senhor e Seu nome ficou anunciado em toda a terra. Deus destruiu todo deus falso do Egito. Na morte do primogênito Deus mostrou que Ele tem na Sua mão o poder de morte e de vida. O Faraó tinha pretensão de ser adorado, de ser uma divindade. O primogênito era, em potencial um faraó, pois era o
herdeiro do trono. Deus demonstrou a falsa deidade de Faraó e seu filho.

Conclusão:

Aos poucos, Deus foi humilhando os deuses do Egito, e quem foi esperto pode testificar que não existia outro senão o Deus de Moisés e de Arão. No entanto a maior demonstração do Senhor de que Ele é o Único Deus verdadeiro, não estava exatamente nas pragas, mas no fato dele ter demonstrado que é o Criador de todas as coisas, em cada praga o Senhor demonstra o seu total controle sobre as coisas criadas. Mas a passagem pelo mar vermelho a destruição do exercito de Faraó, tudo isso mostrou aquilo que Moisés, Miriam e as mulheres cantaram do outro lado.
Disse Moisés: “O Senhor é varão de Guerra; Senhor é seu nome” (Ex. 15.3).

Disse Miriam: “Cantai ao Senhor, por que sumamente se exaltou e lançou no mar o cavalo com seus cavaleiros” (Ex. 15.21).


VIA  GRITOS  DE  ALERTA 

Como Surgiu a Raça Negra?

Como se explica a existência das raças em todo o mundo, mormente no que tange à cor preta da pele? A discussão da origem da raça negra ocorre por séculos com muitas teorias ou hipóteses diferentes. E não se encontra com facilidade material para pesquisa, que tenha profundidade e coerência, sem tomar partido racista. Entretanto o prezado leitor tem de
Ha de convir em que se invertêssemos a pergunta sobre a coloração branca, teríamos os mesmos problemas, as mesmas interrogações e especulações.
E duas perguntas ficam no ar: Quem foi que disse ou provou que a raça branca tenha surgido primeira? E a outra pergunta é: Como surgiu a raça branca?
As escrituras não cita textualmente pessoas de pele clara ou escura, a sabedoria de Deus não revela esse assunto, justamente para evitar polêmicas sobre a cor da pele dos seus servos, e para mostrar que em Deus não há acepções de pessoas.

Sobre a origem das raças, existem inúmeras opiniões de escritores, antropólogos, sociólogos e biólogos, tentando responder a estas perguntas, mas preferimos ficar com a Bíblia, que ensina que todos os homens são descendentes de um casal único. Depois do Dilúvio havia só uma família sobrevivente - a de Noé, o qual teve filhos: Sem, Cão e Jafé. 
No entanto existe a teoria de que a raça negra surgiu com Caim, como um sinal de Deus. Isso é um erro e não têm nenhuma confirmação bíblica. Visto que o sinal que Deus deu para Caim, não foi um sinal de rça e nem condenatório, mais redentivo. “O SENHOR, porém, disse-lhe: Portanto qualquer que matar a Caim, sete vezes será castigado. E pôs o SENHOR um sinal em Caim, para que o não ferisse qualquer que o achasse.” Gênesis 4:15  

Outra teoria errônea é que a raça negra se originou num local que possuía um clima especial ou alimentação diferente após o episódio da torre de Babel, quando todos se espalharam, cada um para um canto, e formaram cada povo do mesmo idioma, seu clã, e assim formaram suas características.
Esta parece mais uma tese evolucionista, que não tem fundamento bíblico, e nem científico, pois hoje notamos que pessoas de cor branca ou negra, vivem perfeitamente em lugares quentes ou frios, sem mudar a cor fundamental de sua pele. Nem os japoneses que formam suas colônias no Brasil, deixam de ter suas características de sua raça. Portanto, a raça negra, não tem origem por causas climáticas ou de nutrição. 
Aliás, a palavra raça no sentido discriminatório teve a sua origem nas doutrinas evolucionistas (inicialmente apresentadas por Darwin), segundo as quais a raça negra era mais próxima dos antropoides do Caucasiano. Entenderam existe uma linha darwiniana que defende que os negros ainda estão na transição de macaco para humano. Absurdo! Mas isso não é difundido. 


Em Gênesis capítulos 10 e 11 encontraram os descendentes de Noé, que iniciaram o povoamento da Terra. Sem, Cão e Jafé. Há consenso entre os eruditos, que estes três deram origens a todos os povos existentes na terra, os filhos, netos e bisnetos do patriarca bíblico são portanto os nossos ancestrais: At 17.26.

Obs. Não podemos deixar de destacar que o texto em questão diz que Deus de um só fez todas as gerações da terra, ou seja, todos somos seres humanos, criados por Deus, descendentes de Adão e Eva, mas existem pigmeus e gigantes, negros, brancos e amarelos. Portanto, tentar explicar esta coloração, por especulações antropológicas e biológicas, não passa de uma tentativa frívola e baldia.
Adão e Eva foram criados por Deus, do barro, tinham uma cor rosada, rubra, eram apache (como o estudo do genoma humano concluiu), pois eles vieram da argila. E ainda existe a possibilidade de Eva ter sido formada com uma raça diferente da de Adão, ou de que eles eram heterozigotos em relação aos genes que regulam a cor da pele, a cor dos cabelos, a cor dos olhos, o formato dos cabelos e o formato dos olhos.
Mas uma coisa é certa, que Deus carregou a carga genética deles, para que se proliferarem deles gerações  variedades (quanto a questão da genética, um negro pode ser mais geneticamente igual a um branco que a outro negro).
.
Por isso não podemos afirmar ou ao menos sugerir que antes do Dilúvio só existia uma raça apenas e que essa raça era branca, isso também é especulação, ou teoria racista.

Toda a humanidade surgiu desses nossos primeiros pais e depois pela família de Noé.
“E era Noé da idade de quinhentos anos, quando gerou a Sem, Cam e Jafé.” (Ge 5, 32).
Como podemos observar, Noé teve três filhos que provavelmente eram gêmeos e entrou na arca cada um com as suas esposas, mais a esposas dos filhos de Noé, eram filhas dos filhos dos homens. Veja que no versículo 2 e 3, os filhos de Deus se juntavam com os filhos dos homens, o que quer dizer que os filhos dos homens eram os aqueles que estavam fora da vontade Santa de Deus, era a geração de Caim que se misturou coma descendência de sete, no Dilúvio, essa geração maldita foi exterminada e só ficou a família de Noé.

E interessante que um dos filhos de Noé tinha a pele escura, que era o Cam. Ele não passou a ter a pele escura por causa da maldição de Noé, mas sim por causa da carga genética e da Soberania Divina, que queria preservar toda a raça humana com as suas características e variações, por isso Noé teve três filhos distintos. Uma vez terminado o dilúvio, os descendentes de Noé - Sem, Cão e Jafé - multiplicaram-se e encheram a terra (Gn. 10). outra coisa que ignoramos é que os filhos de Noé casaram com mulheres que a raça delas não são descrita, se a esposa de Cam era negra, ou seus filhos poderia nascer negros.

Sem - Origem aos Árabes e Israelitas – Os de cor Morena; de Sem derivam os semitas, dos quais o Senhor Jesus, segundo a carne, descende. Eles habitavam na Ásia e são conhecidos pelo zelo religioso que possuíam. Sem pai dos asiáticos, (Elamitas, Assíria, Caldeus, Ásia Menor, Síria, Árabes, Jordanos, Libaneses e Israelitas).

Cão - Que logo depois gerou a Cuse ou Cuxe deu origem a raças coloridas, amarelas e escuras, os povos da África, Egito, Etiópia, que se distinguem pela sua pujança física.
Um texto Bíblico que os eruditos afirmam concordar com esta ideia está em Jeremias 13:23, onde diz "Pode o etíope mudar a sua pele?,..." de Cuse - vem a cor negra, deMizraim os egípcios, de Pute os líbios. A esposa de Moisés, Zípora, era Cusita. No verso 17 de Gênesis, capítulo 10, um dos descendentes de Cão, é o Sineu, que os eruditos em consenso, propõem ser a origem dos chineses. Documentos arqueológicos encontrados no Egito, confirmam estas origens, apresentando os jafeitas que tinham a pele de cor branca, cabelos lisos, e olhos azuis. Cam é pai dos Egípcios, Etiópia, Arábia e África.


Jafé - Origem aos brancos, Europeus. Os descendentes de Jafé, que, após a confusão das línguas (Gn 11.1-9), emigraram para a Europa. Esta raça é caracterizada pela atividade intelectual. Jafé pai dos citas, russos, europeus, armênios, hindus, persas, latinos, celtas, eslavos, escandinavos, anglo-saxões e teutões.


Conclusão:


A explicação para a origem desta variedade de cores, que ainda ao cruzar as raças formam outras tantas cores e tipos diferentes, é a carga genética. Deus não criou tudo uniforme. As montanhas não deixam que o visual seja tudo plano. A variedade de cores das plantas fazem a beleza dos jardins, a própria cor verde das plantas, quantos tons e variedades trazem uma beleza sem igual. Assim também com a raça humana. Adão e Eva, criados por Deus, do barro, tinham uma cor rosada, rubra, pois vieram da argila, mas Deus carregou sua carga genética, para que ao se proliferarem gerações, variedades fossem surgindo para haver mais beleza e não uma uniformidade única. A variedade de cor da pele, de raças, é também plano de Deus, e já existiam antes do Dilúvio. Não tendo nenhum privilégios ou castigos, mas todas tem origem no próprio plano de Deus, na carga genética do homem, que ao longo dos séculos, tem dado um colorido diferente e agradável a população humana. Somos todos irmãos, filhos de Adão e Eva, e todos criados a Imagem de Deus, com um colorido de variedade especial. O jardim de Deus. Amem!!!

COMENTEM .

VIA  GRITOS  DE  ALERTA 
centralizadosemcristo

Como Era a COROA DE ESPINHOS Colocada em JESUS?

Uma coroa de espinhos guardada num tubo feito de vidro e ouro e que alegadamente teria sido posta em Jesus durante sua crucificação se tornou objeto de reverência na Catedral de Notre Dame, em Paris, França. O local onde a suposta coroa da crucificação de Jesus Cristo é mantida é uma capela construída em 1241 e modificada ao longo dos anos. Para os católicos franceses, o templo é um santuário erguido para abrigar as relíquias que teriam pertencido a Jesus Cristo

Quando o assunto é morte de Jesus, muitas são as teorias e as teses e, apesar disso, poucas trazem esclarecimentos determinantes sobre a verdadeira causa da morte do Mestre da Humanidade. Até mesmo os espinhos utilizados na coroa são motivos de controvérsias entre os estudiosos

Coroa de Espinhos foi um instrumento de tortura utilizado pelos romanos durante a Crucifixão de Jesus. Segundo a Bíblia, esse instrumento foi tecido de galhos e espinhos secos e colocados na testa de Jesus instantes antes da sua crucificação. A Coroa de Espinhos é mencionada no Evangelho segundo Mateus(27:29), de Marcos(15:17) e de João(19:2-5)
 
O Material Utilizados Para alguns botânicos, os espinhos usados para trançar a coroa de Jesus eram da planta conhecida como Espinheiro-de-Cristo Sírio - Rhamnus spinachristi. Outros, no entanto, defendem outras versões: Espinhos da Acácia (os judeus e os egípcios acreditam que essa planta simboliza a imortalidade), Gundelia, Mojave, Espinheiro-da-Virgínia.
Admite-se geralmente, que os espinhos pertenciam a um arbusto espinhento, de espinhos longos, duros e agudos, muito comum na Judéia, é provável que existisse muitos desses
garranchos naquele período, e também no pretório, pois eles eram colocados ali para alimentar a fogueira que os soldados acendiam a noite para poderem enfrentar o frio.

O Formato da Coroa: Ao longo dos séculos os artistas tem envolvido a cabeça de Jesus com uma coroa de espinho circular entrelaçada. Porém alguns altores antigos informam que a coroa de espinho que colocaram sobre a cabeça de Jesus era na verdade uma espécie de "pileus" (carapuça, gorro), que cobria e tocava toda a região da parte de cima da cabeça em todos os lados, e não uma tiara. O pileus era entre os romanos uma espécie de gorro semi-oval de feltro e envolvia a cabeça e servia para o trabalho.

Frederick Zugibe, médico-legista, autor do livro A Crucificação de Jesus, afirma que os espinhos eram duros, rentes e afiados e podem ter sido trançados em forma de boné, pois esta forma de trançar teria permitido que uma quantidade maior de espinhos perfurasse o topo da cabeça, a fronte, a parte traseira e as laterais.
Marcos, assim descreve o momento da coroação: “Vestiram-no de púrpura e puseram-lhe na cabeça uma coroa de espinhos que haviam tecido”. Como consequência da perfuração dos espinhos na cabeça e, devido à grande quantidade de vasos sanguíneos no couro cabeludo, o sangue jorrava livremente pela face. Mateus relata que, após a coroação de Jesus com a coroa de espinhos, os soldados batiam-lhe com a cana sobre a cabeça. “E, cuspindo nele, tiraram-lhe a cana e batiam-lhe com ela na cabeça”.
Isto vem a confirmar o que claramente informa Mateus e João: que a coroa era uma espécie de gorro formada de espinho entrelaçados, e não uma forma de anel.
Por que o nome de Coroa de Espinhos: este nome e dado não pelo formato, mas pelo significado, para os soldados que ali estavam, "um rei precisa de uma coroa", e como eles zombavam de Jesus, eles queriam mesmo que O Senhor tivesse sobre a cabeça algo horroroso tanto no material como no formato, o que colocaram sobre a cabeça de Jesus era
algo muito, mas muito feio mesmo.
Conclusão:
O espinhos usado nesta espécie de gorro que denominaram coroa possuía  espinhos longos e muito agudos. O couro cabeludo é uma região do nosso corpo que sangra com muita facilidade e em grande quantidade, como essa espécie de toca foi colocada na cabeça de Jesus a pauladas, os ferimentos devem ter feito correr bastante sangue, ferindo bastante o cranio em toda a sua superfície até a testa na altura do pau-do-nariz.
Os golpes desferidos na cabeça ou na coroa de espinhos de Jesus irritavam os nervos e ativaram zonas nos lábios, do lado do nariz, ou no rosto, causando dores terríveis, similar a uma queimadura ou choque elétrico.

Essa dor, segundo ele, podia ser interrompida abruptamente, mas era reiniciada com o menor movimento. Jesus já estava muito debilitado: s¬uou sangue no Jardim do Getsêmani, foi espancado brutalmente na casa de Caifás e na sala da prisão e perdia sangue com a coroa de espinhos. A essa altura, acredita o médico, Jesus estava fraco, zonzo, pálido, com falta de ar, surtos intermitentes de transpiração; mal se sustentando em pé. Apesar de todo esse castigo, Jesus ainda enfrentaria o pior de todos eles: A crucificação. Coube a Pilatos a decretação e a pronúncia da sentença final irrevogável: tu deves ir para a cruz (íbis ad crucem).


centralizadosemcristo

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...