quinta-feira, 17 de novembro de 2016

TUDO E TUDO . Terceirização e prestação de serviços em geral. 19 9 82927812


















A MENINIZAÇÃO E FEMINILIZAÇÃO DO HOMEM CRISTÃO

Falta homem na igreja? Não. Faltam homens que se comportem como homens? Sim. Sobram meninos. E permitam-me dizer: faltam homens com postura masculina, tanto no agir, como na aparência. Isso é um problema? Com certeza. E qual o estado desse problema? Grave! Infelizmente estamos criando uma geração de jovens cristãos meninos e femininos. Meninos pelo comportamento, pela falta de compromisso, de seriedade e de posicionamento diante de Deus e da comunidade. Femininos pelo modo de vestir, se expressar e comportar diante de Deus e da comunidade.

Qual o problema?

A igreja precisa de homens, e muito. De mulheres também, mas primordialmente de homens. Nós fomos chamados a exercer o papel de liderança, de ensino, de defesa, de posicionamento, direcionamento e de exemplo para as gerações mais novas. A igreja precisa contribuir para a formação de homens de verdade. O problema é que muitas estão contribuindo para a formação de meninos. Muitas estão contribuindo para a feminilização dos jovens. Meninos não lideram, não se posicionam e nem direcionam da maneira correta. A igreja não se sente segura. As ovelhas, principalmente mulheres e crianças, não depositarão confiança em homens que transpiram feminilidade. Uma igreja não é saudável quando seus homens não são homens de verdade. Não estou falando de homossexualidade, mas da falta de postura de um verdadeiro homem de Deus. A igreja não pode estar nas mãos de meninos.

Quais são as causas?

A igreja é a culpada, claro. Não todas, lógico. Como? Produzindo entretenimento em vez de alimento sólido. Entretenimento produz meninos, exposição séria da Palavra produz homens. Não defenderei nem o equilíbrio entre eles, pois é preciso bem mais exposição da Palavra do que entretenimento. Quando as brincadeiras, palhaçadas, gincanas, festas e shows ganham destaque no agir da igreja a meninização se destaca nos jovens. E o que falar da feminização? Homens crescem em masculinidade com outros homens. É comum ver igrejas e jovens que têm seus exemplos de fé somente ou principalmente em mulheres. Muitos deles constroem seus referenciais em cantoras gospel ou pastoras famosas. Muitos são incentivados a dançar como mulheres. Muitos são influenciados por pastores meninos a se vestirem com traços femininos. A falta de homens causa mais falta de homens. O produto do entretenimento é a meninização. A falta de referencial é a causa da feminilização.

Quais são as consequências?

Quando meninos lideram eles produzem mais meninos. Quando meninos lideram eles não se tornam referenciais sérios de masculinidade. Quando meninos lideram a juventude cristã definha. A igreja perde sua força de sal e luz e vira uma cópia maquiada do mundo. Os jovens perdem o interesse pela Escritura, discipulado, evangelismo verdadeiro e santidade. Líderes produzidos pelo entretenimento gospel produzem dependentes de entretenimento gospel. E tudo isso colabora para a feminilização dos jovens. Fico triste de visitar congressos e shows onde grande parte dos jovens homens não se vestem, falam e agem como homens. Preconceito? Não, preocupação. Roupas não querem dizer muita coisa, mas elas nunca estão sozinhas, na maioria das vezes apenas refletem o comportamento de meninos gospelmente mimados. Esses serão os próximos líderes, e se assim continuar, nossa igreja sofrerá nas mãos de uma geração de homens mais interessada em brincar de igreja do que sofrer por ela.
O produto do entretenimento é a meninização. A falta de referencial é a causa da feminilização.

O que devemos fazer?

Líderes, principalmente de jovens, precisam tomar uma atitude. Aqueles que já desempenham uma liderança verdadeiramente masculina e compromissada com a Palavra devem continuar firmes, mesmo quando as tentações da moda e entretenimento baterem na porta. Esse líderes devem incentivar o crescimento espiritual e a maturidade nos jovens, escolhendo bem aqueles que liderarão outros e as futuras lideranças. Aqueles que insistem no entretenimento, nas modinhas e brincadeira devem dar mais atenção a Palavra. Em alguns casos até acabar de vez com qualquer aspecto dessa onda de brincadeiras e loucuras eclesiásticas. Os influentes devem começar a viver como homens de verdade, não meninos. Devemos ensinar sim, que homens possuem traços e comportamento de homem. Até brincar devemos brincar como homens. Palhaçada demais pode significar Bíblia de menos. Fico triste em ver igrejas que em todas as programações algo diferente, engraçado ou holywoodiano precisa acontecer. Fico triste ao ver líderes incentivando a meninice. Voltemos a suficiência das Escrituras. Resgatemos a seriedade que é ser um homem de Deus.

https://pamplonapedro.wordpress.com/2016/11/16/a-meninizacao-e-feminilizacao-do-jovem-cristao/

Liberdade religiosa no mundo diminuiu nos últimos dois anos, diz relatório



A liberdade religiosa do mundo diminuiu nos últimos dois anos, sendo que em países como a Síria, o Iraque, Afeganistão, Nigéria, Coreia do Norte, Arábia Saudita e Somália a situação já era tão má que se manteve. Estas são algumas das conclusões do relatório de 2016 Liberdade Religiosa no Mundo da Fundação AIS e que será apresentado amanhã em Lisboa.

Entre junho de 2014 e junho de 2016, "a liberdade religiosa diminuiu em onze - quase metade - dos 23 países com piores infrações. Noutros sete países desta categoria, os problemas já eram tão maus que dificilmente poderiam ficar piores", pode ler-se no documento. "A nossa análise também revela que, dos 38 países com violações mais significativas da liberdade religiosa, 55% permaneceram estáveis em relação à liberdade religiosa e em 8%, nomeadamente no Butão, no Egito e no Catar, a situação melhorou."

Imagem redimensionada


Este cenário deve-se, em grande parte, ao fato de nos últimos dois anos ter surgido "um novo fenômeno de violência com motivação religiosa, que pode ser descrita como hiper-extremismo islamita, um processo de radicalização intensificada, sem precedentes na sua expressão violenta", refere o relatório.

Uma violência que pode ser traduzida em eventos em todo o mundo - desde 2014, ocorreram ataques islamitas violentos num em cada cinco países de todo o mundo, desde a Suécia à Austrália, incluindo 17 países africanos. Mas não só: na Ásia Central, a violência hiper-extremista está sendo usada pelos regimes autoritários como pretexto para uma "repressão desproporcionada das minorias religiosas, cerceando liberdades civis de todos os tipos, incluindo a liberdade religiosa".

Em países como a Síria e o Iraque, "este hiper-extremismo está eliminando todas as formas de liberdade religiosa". Na Síria, mas também no Afeganistão e na Somália, "tem sido um fator-chave na repentina explosão de refugiados".

A vinda destes refugiados para a Europa está tendo como consequência a diminuição da liberdade religiosa no Velho Continente. "Este hiper-extremismo está em risco de destabilizar o tecido sócio-religioso, com países esporadicamente alvo de fanáticos e sob pressão de receberem números sem precedentes de refugiados, majoritariamente de uma fé diferente das comunidades autóctones", sublinha o documento.

O que leva ao "aumento de grupos populistas e de direita, restrições ao livre movimento, discriminação e violência contra religiões minoritárias", sublinha a Fundação AIS. Exemplo: em março, um comerciante muçulmano em Glasgow, na Escócia, Reino Unido, foi assassinado num ataque com motivações religiosas depois de ter desejado boa Páscoa na sua página do Facebook.

Há nações, como a Índia, o Paquistão e a Birmânia, onde uma religião é identificada com o Estado. Nestes casos "foram dados passos para defender os direitos dessa religião, por oposição aos direitos dos crentes individuais". Ou como na China e o Turquemenistão, onde "tem havido uma repressão renovada dos grupos religiosos que se recusam a seguir a linha do partido nos regimes autoritários".

Nos países com piores infrações, incluindo a Coreia do Norte e a Eritreia, "a contínua penalização da expressão religiosa representa a negação total dos direitos e liberdades, por exemplo, através do encarceramento de longa duração sem julgamento justo, da violação e do assassínio", sublinha o relatório, no qual foram analisados 196 países.

Fonte: DN - Portugal

Dois morrem após caminhão invadir igreja na zona sul de São José, SP

Dois homens morreram e um ficou gravemente ferido após o caminhão em que eles estavam  invadir uma igreja evangélica na madrugada desta quinta-feira (28) na zona sul de São José dos Campos (SP). O caminhão desgovernado atingiu o portão, invadiu a igreja e só parou após bater em um muro no fim do salão. As causas do acidente ainda serão apuradas.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu por volta das 3h30 na avenida João Miacci, no Parque Interlagos. Todas as vítimas estavam no caminhão e não havia ninguém na igreja no momento do acidente.

Dois homens não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Uma terceira vítima foi socorrida no local e encaminhada para o hospital municipal. Os bombeiros informaram ainda que as vítimas estavam sem documentos e até a publicação desta reportagem não haviam sido identificadas.
  •  
Caminhão atinge muro em São José (Foto: Leticia Dias/ Vanguarda Repórter)Caminhão destruiu muro e invadiu igreja na zona sul (Foto: Leticia Dias/ Vanguarda Repórter)

Vendaval derruba telhado e destrói igreja evangélica em Lorena, SP

Desaba igreja em Lorena (Foto: Suellen Soares/Vanguarda Repórter)Telhas e cadeiras ficaram danificados com a queda da estrutura (Foto: Suellen Soares/Vanguarda Repórter)
Uma igreja evangélica foi destruída por um vendaval nesta quarta-feira (16) em Lorena. O prédio teve a estrutura do telhado e equipamentos danificados com a queda.  Ninguém ficou ferido.
De acordo com os moradores do bairro Jardim Primavera, o acidente aconteceu por volta das 14h30. A Igreja do Evangelho Quadrangular passava por obras, mas estava vazia no momento do acidente. Representantes da igreja disseram que os próprios frequentadores do templo estão ajudando a reparar os estragos causados pelos fortes ventos.
O Corpo de Bombeiros informou que não foi chamado para atender a ocorrência. Já a Defesa Civil disse que tomou conhecimento do caso na manhã desta quinta (17) e que uma equipe foi enviada ao local para auxiliar os fiéis.
  •  
Desaba igreja em Lorena (Foto: Suellen Soares/Vanguarda Repórter)Fieis trabalham no local para salvar equipamentos e materiais (Foto: Suellen Soares/Vanguarda Repórter)

 

Pastor diz que igreja está aberta para Naldo, se ele quiser

Jaime Soares, pastor da Assembleia de Deus de Bonsucesso, igreja da Zona Norte do Rio que era frequentada por Naldo Benny desde antes da...