segunda-feira, 8 de abril de 2013

HOJE É O "DIA DA LEMBRANÇA DO HOLOCAUSTO"

 

11.000 pessoas deverão esta tarde participar na "Marcha dos Vivos", na Polónia, um evento que tem vindo a ser realizado nestes últimos 25 anos, comemorando O "Dia da Lembrança do Holocausto".
Entre os participantes, esperam-se alguns sobreviventes do Holocausto, jovens, delegações de trabalhadores, soldados israelitas e judeus oriundos de Israel e de todo o mundo.
A marcha inicia a partir do campo de concentração de Auschwitz e termina 3 quilómetros depois, junto ao "grande campo de morte" de Birkenau.

Esta marcha assinala os 70 anos desde o início da "insurreição no gueto de Varsóvia" e os 70 anos do assassinato de crianças na Grécia, mais especificamente em Salónica. 
O prefeito de Salónica e um oficial estão presentes na marcha.
O general israelita Benny Gantz, chefe do pessoal das Forças de Defesa de Israel, presente nas cerimónias iniciadas ontem em Auschwitz, afirmou o seguinte: "Num dia frio mas claro, é duro compreender e impossível ligar o fosso entre o silêncio e os horrores que aqui tiveram lugar, entre os barracões e no interior dos mesmos. O horror é incompreensível. O país de Israel assegura que um horror tal não se venha a repetir e as Forças de Defesa de Israel são um mural de protecção para a comunidade internacional, e um lugar seguro para todo o povo judeu."


ISRAEL PAROU 2 MINUTOS
Esta manhã a nação de Israel parou por 2 minutos em memória aos 6 milhões de judeus assassinados durante o Holocausto nazi.
Às 10 horas desta manhã as sirenes soaram por todo o país, levando à interrupção do tráfego, das escolas e lugares de trabalho.

Logo depois iniciaram-se cerimónias oficiais que irão decorrer por todo o dia em escolas e instituições.
No parlamento israelita em Jerusalém iniciou-se às 11 horas a leitura anual dos nomes das vítimas, tendo sido também acendidas velas por sobreviventes e familiares. Os rabinos chefes de Israel fizeram também leituras dos Salmos e recitações das orações de lamentação.
Shalom, Israel!

Com forte capacidade de acolher, evangélicos já são 30% em Bauru

 “Quando você se aproxima das pessoas e fala a realidade delas, elas vão compreender melhor a mensagem”, diz o pastor Gilson Souto Maior
É possível se falar em fenômeno evangélico. No sentido definido pelo dicionário como extraordinário. Neste caso, um crescimento extraordinário. Os números comprovam um avanço avassalador do evangelicalismo no País. De acordo com o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a parcela evangélica da população do Brasil abrange 22,2%, ou seja, 42,3 milhões de brasileiros. A estatística consolida tendência verificada há décadas de aumento dos evangélicos. Em 2000, os números apontavam 15,4%, o que configura aumento de 61% em dez anos. Em 30 anos, o percentual saltou de 6,6%, número apurado em 1980, para os atuais 22,2%. Em 1991, segundo o IBGE, este percentual era de 9% (leia mais na página 5).
Em Bauru, o panorama é semelhante ao nacional. De acordo com dados do Censo de 2000 do IBGE, os evangélicos eram 23,59% da população bauruense ou 74.558 pessoas. Nos dez anos seguintes houve aumento de 44,4% neste contingente, totalizando 107.675 adeptos em 2010 e chegando ao percentual de 31,29% dos habitantes da cidade. Se comparado com o crescimento populacional de Bauru no mesmo período, o percentual ainda é mais impressionante. Bauru saltou de 316.064 habitantes para 344.039, aumento de 8,85%.
Mas o que motiva este crescimento vertiginoso? Quais são as causas que levam cada vez mais pessoas a se converter? Algumas respostas a estas questões passam pelas características do evangelicalismo, que desenfatiza o ritual dos cultos, sobressai pelo acolhimento às pessoas, possui uma hierarquia menos rígida ou evidente e uma linguagem popular. Além disso, de acordo com o pastor Gilson Souto Maior Júnior, formado em teologia batista e estudioso do tema, grande parcela do “boom” é ocasionada pelo avanço do neopentecostalismo. “Boa parte do crescimento dos evangélicos neste período se deu na verdade pela força do neopentecostalismo. As igrejas tradicionais e históricas cresceram como normalmente crescem, um crescimento constante, mas não explosivo”, constata.
A questão do acolhimento das pessoas nas igrejas evangélicas seria o primeiro passo para a arrancada do evangelicalismo, uma vez que abre o espaço para as outras causas.
“O neopentecostalismo e as igrejas evangélicas têm este parâmetro de receber as pessoas. Tanto é que esta foi a grande preocupação do pontificado de João Paulo II, quando viu o grande crescimento da Igreja Evangélica na América Latina. Nestes últimos anos, o catolicismo perdeu muitos adeptos em toda a América Latina. E uma das coisas que foram colocadas é justamente isso: alguém, quando chega a uma igreja evangélica, é rapidamente absorvido. No sentido de que é aceito”, pontua Souto Maior.
“No caso de drogas, por exemplo, há vários movimentos evangélicos trabalhando na restauração de pessoas com este problema, que é crônico na nossa sociedade. Isso, de fato, contribui para o crescimento”, acrescenta.
Uma vez integrada à igreja, a pessoa rapidamente sente-se parte daquele organismo, que transparece uma proximidade entre a celebração do culto e o fiel. A identificação com a igreja é imediata, com participação efetiva.
“No movimento evangélico não existe muito uma hierarquização. No catolicismo romano se encontra uma hierarquia. Nas igrejas evangélicas esta hierarquia não existe e, quando existe, é muito pequena em relação à Igreja Católica. Então, as pessoas se tornam membros e em pouco tempo estão trabalhando, exercendo alguns cargos e desenvolvendo trabalhos. Isso faz com que se sintam importantes. Todo mundo quer se sentir importante em alguma coisa, no sentido de que ‘eu posso contribuir com algo’”, analisa Souto Maior.
A própria linguagem, próxima ao “idioma do povo”, também contribui para a identificação das pessoas com a mensagem evangélica. É um fator decisivo, na opinião do pastor. “Não tem uma liturgia pesada. Querendo ou não, a gente acaba fazendo um paralelo porque o Brasil é um País de natureza católica. A maioria é católica e de história católica”, observa.
“Faz pouco tempo, na década de 60, que mudou a missa do latim. E isso faz enorme diferença”, comenta, ressaltando o significado de participar de um culto em que a mensagem é entendida por todos.
“Você estar em uma cerimônia em que está vendo tudo, mas não entende nada, é diferente de quando você escuta alguém falar na sua língua e trata de problemas muito existenciais, próximos da vivência, fala de família, de desemprego e aplicando isso na vida das pessoas. Quando você se aproxima das pessoas e fala a realidade delas, elas vão compreender melhor a mensagem”, acentua.
Porém, Souto Maior é enfático ao afirmar que a principal mola propulsora do avanço na quantidade de evangélicos é o neopentecostalismo, fenômeno considerado recente na história do evangelicalismo. Ele explica que o movimento pentecostal passou por três ondas.
A primeira, quando surgiu, entre o final do século 19 e início do século 20, motivada pela questão dos dons espirituais. A segunda, por volta da década de 50, já impulsionada pelo rádio, meio de comunicação que tinha, naquele momento, força proporcional à da internet hoje. “Nesta segunda onda houve um crescimento baseado muito na pregação de curas e milagres”, relata.
Conforme Souto Maior, a partir da década de 70 veio uma terceira onda, chamada de neopentecostalismo, que traz uma pregação diferente. “Começa-se a pregar a respeito da prosperidade financeira, física. Boa parte deste crescimento vai se dar a partir do final da década de 70, início da década de 80, mas vai ter uma explosão mesmo a partir da década de 90, justamente com esta pregação baseada na prosperidade. A ideia de que as pessoas podem ter bens materiais e que isso é uma bênção de Deus”, expõe o pastor.
 
Ressalvas
Com vasto conhecimento teológico, o pastor Gilson Souto Maior Júnior tem ressalvas em relação a certos pontos de vista do movimento neopentecostal. “Ao mesmo tempo em que expôs os evangélicos, também colocou uma situação constrangedora. Esta visão de prosperidade, de riqueza material como sinal da bênção de Deus ficou dissociado do movimento da reforma protestante, dos evangélicos tradicionais. Para nós, riqueza não é pecado, mas deve ser fruto de um trabalho. Um trabalho ético, correto. Nós entendemos o trabalho como uma dádiva, uma bênção de Deus. Então, você trabalhar corretamente, lutar e conquistar suas coisas não é pecado necessariamente. E o neopentecostalismo veio com uma visão de que as dádivas de Deus se traduzem praticamente na questão material”, discorre.
O pastor acredita em uma distorção dos reais valores evangélicos. “Deixa-se de lado a visão de um trabalho para simplesmente ir à igreja buscar riqueza, prosperidade, porque isso seria um sinal de uma bênção. O que acontece? Esses movimentos começam a criar uma pregação muito intensa em cima da questão do dinheiro, dos dízimos, e aí, começam a aparecer os escândalos, a manipulação das pessoas, principalmente das pessoas mais pobres”, argumenta Souto Maior.
O pastor vê no contexto sócio-político brasileiro a chave para o avanço do neopentecostalismo. “Se a gente observar o histórico, o Brasil no início da década de 80 era um país que tinha acabado de sair do ‘milagre econômico’, estava em um período de transição entre a ditadura militar e a democracia. Basicamente, esta população é pobre e existe uma inflação galopante. Este é um terreno propício para este tipo de pregação de bênção, de cura, de milagre, de prosperidade financeira. Então, creio que isso foi um combustível a mais para este movimento e crescimento”, diagnostica.
Souto Maior reitera que não considera esta linha de orientação e pregação a ideal. “Este movimento não tem uma exegese e hermenêutica bíblica, pegam textos isolados da Bíblia para fundamentar a pregação. Cristo não é o centro da mensagem, o cento da mensagem é a igreja”, entende.
O pastor identifica ainda um personalismo, muitas vezes, na figura de um pastor ou fundador. “Estes movimentos neopentecostais são cercados de um ícone. Não vejo com bons olhos para uma fé verdadeiramente evangélica, uma fé que se baseia no Evangelho de Jesus Cristo, esta visão evangélica descomprometida com o Evangelho da Graça e que usa a Bíblia para manipular interesses”, define.
 
 
Multiplicação de fiéis e templos 
 
O “boom” de cristãos evangélicos vem seguido da multiplicação de templos e igrejas. Em Bauru é visível a proliferação de templos pela cidade, seja em áreas centrais ou bairros mais afastados. Muitas vezes, as vias contam com uma aglomeração de templos. Usando o bom humor, se São Paulo tem a avenida Angélica, Bauru possui o que pode ser chamado de avenida evangélica. A reportagem do Jornal da Cidade constatou a presença de dez templos evangélicos nas 38 quadras da avenida Castelo Branco. Na rua Benedito Ribeiro dos Santos, que cruza o Jardim Carolina e Núcleo Geisel, a concentração é ainda maior: com dez templos em suas 16 quadras.
A pequena amostragem permite ter dimensão da expansão pela cidade. Dados do Conselho de Pastores Evangélicos de Bauru estimam que existam 700 templos espalhados pelo perímetro urbano entre as diferentes igrejas que compõem o universo evangélico. Em uma conta simples, dividindo-se o número de adeptos apurado no Censo de 2010 (107.675 pessoas) pela quantidade de templos existentes na cidade, chega-se a uma média de 152 fiéis por templo. Estruturar o crescimento e união das igrejas evangélicas em Bauru é o trabalho desenvolvido pelo Conselho dos Pastores Evangélicos de Bauru, que conta com aproximadamente 100 membros. O pastor Edson Valentim de Freitas, diretor do Conselho, explica as atribuições do órgão. “O papel do Conselho é de aglutinar, unir as igrejas e desenvolver ações que ajudem as igrejas em suas atividades e no crescimento delas. Basicamente, é atrair os pastores e unir as igrejas”, pontua. Freitas ressalta que as ações do Conselho não se restringem às igrejas que possuem integrantes no órgão.
“A gente trabalha com a cidade toda. Nem todos são filiados, mas as igrejas acabam ligadas à gente pelas atividades. É bem abrangente mesmo”, salienta. Com a multiplicação dos templos, o Conselho de Pastores atua também na regularização destes espaços, buscando segurança e conforto. Uma das coisas que o Conselho tem oferecido é o curso de brigada de incêndio. “Além disso, temos a parceria com escritório de contabilidade, que dá toda a assessoria para fazer o estatuto, a parte contábil da igreja. E a gente passa todas as orientações que já colheu perante a Seplan (Secretaria de Planejamento), por exemplo, na questão de acessibilidade. Todas as igrejas podem ter acesso a isso que o Conselho oferece”, declara Freitas.
O diretor do Conselho observa que representantes de novos templos, com o crescimento, já procuram o órgão para receber apoio e orientação. Uma igreja, muitas vezes, começa um tanto quanto informal. É uma casa. Um grupo de irmãos que são de uma determinada igreja e querem começar um novo trabalho. Este grupo de pessoas começa a crescer e, pela necessidade de sair daquela casa e ir para um salão para comportar mais pessoas, muitas vezes, num primeiro momento, não são tomadas aquelas precauções em termos de segurança. De 50 a 100 pessoas é geralmente quando a igreja já está estabelecida e o pastor sente a necessidade de regularizar tudo.
 

Dividir para multiplicar
A grande quantidade de templos pela cidade tem uma explicação simples. Ao invés de se aglomerar uma maior concentração de fiéis em menos templos, por questão de conveniência e até mesmo logística, os templos se espalham em uma democratização de espaços disponíveis, uma fragmentação, facilitando o acesso dos adeptos. Uma inversão, que acaba encurtando distâncias e ampliando o alcance da mensagem para praticamente todos os pontos da cidade: o templo também vai ao fiel e não somente o fiel vai ao templo. Uma divisão que multiplica.
 
Freitas, pastor em um templo no centro de Bauru, dá exemplos de como a estratégia surte efeito e é positiva para o fiel e para a igreja. Nós começamos um trabalho há vários anos no Mary Dota porque era difícil para muitos membros virem de lá para o centro da cidade e hoje é um novo templo. Lá na região da Vila São Paulo e Pousada da Esperança também criamos um trabalho. Porque fica longe para várias pessoas virem. Preferimos fazer o culto lá. Com o passar do tempo, cresce o número de pessoas e a gente torna o trabalho independente, aponta o pastor.
 
A expansão evangélica vem acompanhada não só da proliferação de templos, mas de um aumento significativo de igrejas, que aumenta a divisão do universo do evangelicalismo. Freitas vê aspectos positivos e negativos no surgimento de novas igrejas evangélicas. 
 
“Nossa legislação, nossas leis permitem esta liberdade. Eu diria que esta liberdade traz a abertura de novas igrejas em qualquer lugar e qualquer bairro. Isto é muito bom. O fato destas igrejas ficarem independentes umas das outras é negativo. Porque, muitas vezes, a igreja é pequena e anda sozinha. Aí é que entra o papel do Conselho de Pastores de apoiar estas igrejas, ajudá-las neste começo e trazê-las para a comunhão com as outras que já existem”, diz o pastor. 
 
 
Reforma Protestante e os 5 solas
 
As igrejas evangélicas têm origem na reforma protestante, movimento reformista cristão iniciado no início do século XVI por Martin Lutero, que protestou por meio de teses contra diversos pontos da doutrina e práticas da Igreja Católica Romana medieval, propondo uma reforma no catolicismo romano. Os pontos de vista de Lutero ganharam apoio de vários religiosos e governantes, provocando uma revolução religiosa que se estendeu pelo continenge europeu. O resultado da Reforma Protestante foi a divisão da chamada Igreja do Ocidente entre os católicos romanos e os reformados ou protestantes, originando o protestantismo ou evangelicalismo, que se expandiu para as Américas, local onde se originaram outra parte das igrejas que hoje compõem o universo evangélico.
O pastor e teólogo Gilson Souto Maior Júnior explica que os princípios fundamentais da fé evangélica são os cinco solas, pressupostos da reforma protestante. “Sola Scriptura (somente a escritura), que significa que normatizamos os princípios de fé e prática à luz da Bíblia; Solus Christus (somente Cristo), ou seja, que Cristo é o centro da vida cristão, da vida da igreja, da vida em comunidade, o nosso modelo máximo; Sola Fide (só a fé), somente pela fé o homem pode se aproximar de Deus e ser salvo; Sola Gratia (só a graça), ninguém é salvo por seus méritos, apenas pela graça de Cristo, e Soli Deo Gloria (somente a Deus a glória), ou seja, a glória não é do homem, do ser humano. Entendemos que todas as coisas procedem de Deus, tudo é para a glória de Deus.”
 
 
Definições
 
De acordo com dados do Conselho de Pastores, predominam no evangelicalismo bauruense as igrejas com orientação pentecostal e neopentecostal. Para critério de definição, no pentecostalismo tradicional brasileiro estão igrejas como a Assembleia de Deus, Evangelho Quadrangular, Brasil para Cristo, Deus é Amor, Congregação Cristã, Nova Vida, entre outras. São exemplos de igrejas neopentecostais no cenário nacional a Universal do Reino de Deus, Internacional da Graça de Deus, Renascer em Cristo e Mundial do Poder de Deus. Algumas das igrejas de missão, ou seja, com origens missionárias, são a Batista, Presbiteriana, Adventista e Metodista. 
 
 
Unidade no discurso
 
Dentre as diferentes orientações e estruturação das igrejas que compõem o universo evangélico, o discurso se une em torno de um tema considerado fundamental por pastores: a valorização da família. O Conselho de Pastores tem como diretriz de trabalho o foco na família, de acordo com Freitas. 
 
“Nós observamos que a família, hoje, está se fragmentando. Os valores estão sendo perdidos ou não são observados. Então, são muitos casamentos desfeitos e isso reflete nos filhos, que por sua vez acabam sofrendo emocionalmente e muito deles indo para as drogas”, diz Freitas. “E quando a gente fala de drogas, sabe que é muito mais sério do que os jornais apresentam, é muito mais grave. O crack, por exemplo, está em todas as camadas sociais, constata.
 
O pastor entende que o caminho para minimizar os problemas sociais é fortalecer a célula familiar. Hoje, é uma preocupação muito grande na maioria das igrejas que a gente foque as famílias. Família forte é sociedade forte, conclui Freitas. 
 
FONTE . JCNET.COM.BR

Psiquiatra cristão diz que suicídio é perdoado por Deus

 
Psiquiatra cristão diz que suicídio é perdoado por DeusA tragédia envolvendo Matthew, 27 anos, o mais jovem dos três filhos do pastor Rick Warren, suscitou discussões de como a igreja deve tratar casos de doença mental entre seus membros. Ele se suicidou no final de semana após uma luta ao longo de toda vida contra a bipolaridade.
Samuel Rodriguez, presidente da National Hispanic Leadership Conference diz que “é necessário um compromisso de parte dos cristãos para criar-se um espaço na igreja onde se possa cuidar de pessoas com doença mental”. Ele acredita que as igrejas deveriam trabalhar junto com médicos e psicólogos, cuidando  dessa “doença silenciosa”, que é doença mental, algo que existe “dentro e fora da igreja”. Os cristãos deveriam tratar as pessoas que sofrem com isso com “graça, compaixão e amor de Deus”.
O Doutor Pablo Martinez Vila, renomado psiquiatra de Barcelona (Espanha) e um líder cristão comprometido atualmente é Diretor da Rede Europeia de Conselheiros Cristãos. Ele explica que o transtorno bipolar gera crises de euforia alternados com outras de depressão profunda. “É uma doença orgânica, associada a uma alteração do que poderíamos chamar de “metabolismo” do cérebro. O equilíbrio de nosso cérebro depende da relação bioquímica de várias substâncias (neurotransmissores). Quando este equilíbrio é alterado, surgem várias doenças mentais, uma das quais é a bipolaridade. Sua origem não é espiritual, mas pode ter consequências sérias, afinal o ser humano é uma unidade onde corpo, mente e espírito estão interligados”, explica.
A Bíblia fala sobre depressão e pensamentos suicidas, lembra Martinez Vila, mas “quando uma pessoa comete suicídio, sob a influência de uma doença mental, como transtorno bipolar, sua vontade e pensamentos estão cegados pela doença. Há uma profunda distorção de percepção da realidade… Nos casos mais graves, esta distorção pode ser delirante, o paciente imagina coisas que só existem em sua mente.”
Sendo assim, ele conclui, “não podemos dizer que há plena consciência do que é feito. É um ato que possivelmente nunca ocorreria em condições normais, fora de uma crise. Prova disso é que, quando uma pessoa com doença mental comete um crime, seja um assalto ou até mesmo um assassinato, a justiça humana atenua ou mesmo anula a responsabilidade do paciente nessas circunstâncias. Se um juiz humano leva isso em conta, quanto mais o nosso Deus, que é o juiz perfeito! Isso realmente traz muito conforto e esperança para aqueles que perderam um ente querido nessas circunstâncias”, conclui o psiquiatra evangélico.
Porém, ele faz uma ressalva que isso é diferente do caso de uma pessoa que, em são consciência, decide tirar sua própria vida. Nesta situação, é preciso lembrar que “o suicídio é condenado na Bíblia, pois é um ato que contém em si a essência do pecado: “Eu sou o dono da minha vida, ninguém acima de mim vai me dizer como devo viver, ou por quanto tempo.”
O doutor Martinez Vila diz que a dor causada pelo suicídio é devastadora e intensa e, provavelmente, nunca acabará totalmente. No caso da família Warren, eles deveriam lembrar “que Deus é um Pai justo, cuja misericórdia é tão grande que o levou a sacrificar o seu próprio Filho para nos dar a vida. Contemplando a cruz de Cristo com tudo o que revela o caráter de Deus, na nossa frágil condição humana e da esperança que temos em novos céus e nova terra é o melhor bálsamo para aliviar a dor excruciante”.
Por sua vez, Samuel Rodriguez afirma que “esta tragédia é uma oportunidade, até mesmo uma obrigação, que a comunidade cristã comece a lidar melhor com a doença mental”. “A luta de cristãos com a depressão e até mesmo pensamentos suicidas não faz deles menos cristãos. Temos que assumir um compromisso de criar oportunidades e proporcionar ministérios de apoio para aqueles que lutam com a depressão e outras doenças mentais”. Com informações Protestante Digital.  GP

PT AMARELA E NEGA CARTA DE APOIO A COREIA DO NORTE


O PT afirmou, em nota publicada na manhã desta segunda-feira (8) no site do partido, que não assinou uma carta de apoio à Coreia do Norte publicada no site do Partido Comunista do Brasil (PC do B), onde consta que o PT teria endossado o texto. "A Secretaria de Relações Internacionais do PT, por sua vez, informa que não sabia da existência da nota, não foi consultada e, portanto, não assinou nenhum documento", consta no portal da legenda. O PC do B publicou em seu site na última quarta-feira (3) uma carta de "apoio irrestrito e absoluto" à Coreia do Norte, que na última semana ameaçou bombardear os Estados Unidos com mísseis nucleares. De acordo com o PC do B, a carta foi assinada pelos partidos PT, PSB, e por 16 entidades, entre elas o Cebrapaz (Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz), que afirma em seu site ser o autor do texto.
Intitulada "Partidos e movimentos solidarizam-se com a Coreia Popular", a carta afirma que a Península Coreana passa por uma escalada de tensão com a participação direta dos Estados Unidos "apesar dos pedidos reiterados por diálogo enquanto a Coreia do Sul, apoiada pelos EUA, toma medidas belicistas."
"A campanha de uma guerra nuclear desenvolvida pelos Estados Unidos contra a República Democrática Popular da Coreia passou dos limites e chegou à perigosa fase de combate real", segue o documento.
"Incentivaremos a humanidade e os povos progressistas de todo o mundo e que se opõem a guerra, que se manifestem com o objetivo de manter a Paz contra a coerção e as arbitrariedades do terrorismo dos EUA", consta no texto.

UOL

A "conversão" de Harry Potter

 
A “conversão” de Harry PotterHarry Potter, o bruxinho mais famoso do mundo converteu-se e se tornou um o cristão ortodoxo. As aventuras do feiticeiro ortodoxo não são parte de um novo livro de JK Rowling. Mas trata-se de uma peça de teatro escrita por um padre russo.
“Harry Potter arrependido e o milagre de fogo” é a tradução livre do padre que supervisiona o trabalho do departamento de jovens da diocese de Bugulma, na república russa.
No início da trama, Hedwig, coruja de estimação de Harry, traz uma notícia triste de Hogwarts. A batalha entre o bem e o mal terminou com vitória de Voldemort. Com isso, todos os amigos de Harry, Hermione e Ron além de quase todos os Weasley, morreram. Harry corre para ver Dumbledore, que o aconselha a encontrar “aquele que criou tudo”, pois Deus é o único que teria poder de parar Voldemort.
Harry então acaba indo para uma igreja ortodoxa, onde fica sabendo que os seus pais o batizaram pouco antes de morrerem. Ele chega até Jerusalém para ver a descida da Chama Sagrada, com seus novos amigos. Anastas e Agniya são dois irmãos ortodoxos que ele conheceu durante a viagem. O encontro final com Voldemort acontece na Terra Santa e, com a ajuda de São Cipriano, seu santo padroeiro, Harry derrota seu inimigo.
Padre Manuil explica que a peça descrita acima terá apresentações gratuitas e seu objetivo é apenas aproximar os jovens dos ensinamentos da igreja. Os atores são amadores, mas ele comemora o fato de ter recebido apoio da liderança da Igreja.
O teatro sempre fez parte da vida de Manuil, pois seu pai era um ator amador. O próprio padre participou de peças enquanto era estudante na Academia Eclesiástica e Seminário em São Petersburgo.
Como no restante do mundo, a série de livros e filmes sobre Harry Potter é sucesso na Rússia. Mas também muito criticada pelos cristãos. A Igreja Ortodoxa da Trácia afirmou que os livros “familiarizam as pessoas com magia, o mal, o ocultismo e demonologia” e que os ensinamento eram “puro satanismo.”
A primeira “resposta” dos ortodoxos veio de Andrei Kuraev, que escreveu em 2003 o livro “Harry Potter na Igreja” e a obra de John Granger “Procurando Deus em Harry Potter”. Agora com a peça, parece que a fama de Harry Potter chegou ao sincretismo moderno. Com informações de The Moscou News.

GP

TA CHEGANDO NO CHEFE. - PF recebe pedido para investigar suposto elo de Lula com mensalão

A Polícia Federal em Brasília recebeu nesta segunda-feira o pedido de instauração de inquérito para apurar um suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o mensalão. A investigação deve ser aberta nos próximos dias.
O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal na sexta-feira e tem como base depoimento prestado pelo empresário Marcos Valério de Souza, considerado o operador do mensalão.
Delegados farão uma avaliação formal do pedido nos próximos dias, para determinar se a investigação é de competência da PF. Mas essa é uma análise burocrática e os policiais dão como certa a instalação do inquérito.
É a primeira vez que será aberto inquérito criminal para investigar se Lula atuou no mensalão.
No processo principal do escândalo, julgado no ano passado pelo Supremo, Lula não foi investigado. Ele prestou depoimento, por ofício, apenas na condição de testemunha arrolada por diferentes réus do processo.
O depoimento de Valério foi dado à Procuradoria-Geral da República em setembro do ano passado, no meio do julgamento do mensalão.
Entre outras acusações, o publicitário afirmou que Lula, o ex-ministro Antonio Palocci e Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, negociaram repasse de US$ 7 milhões para o PT.
Valério afirmou que o ex-presidente e Palocci reuniram-se com Horta no Palácio do Planalto e combinaram que uma fornecedora da Portugal Telecom em Macau, na China, transferiria o valor combinado para o PT.
OUTRO LADO
Na sexta-feira, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, afirmou que "não há nova informação em relação às publicadas há cinco meses", quando o depoimento de Valério foi remetido à primeira instância.
Advogado do ex-ministro Palocci, José Roberto Batochio chamou o depoimento de Marcos Valério de "invencionice" e negou a existência do encontro no Palácio do Planalto.

FONTE .FOLHA UOL

Colunista da Veja nega defesa à Feliciano mas sim à 'Democracia', falando sobre capa com Daniela Mercury

Daniela Mercury capa da VejaCom reportagem de capa da revista Veja desta semana, que traz Daniela Mercury e esposa Malu Verçosa, o colunista Reinaldo Azevedo, também da Veja, que normalmente se manifesta em defesa da liberdade de expressão do deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC), ao ser questionado se ainda defenderá o pastor, ele ataca o que chama de sindicalismo gay e ressalta que está em defesa da democracia. “Foi a VEJA chegar às bancas com Daniela Mercury e sua esposa, na capa para que começasse a patrulha: E agora? Você vai continuar a escrever seus textos em defesa de Feliciano?”. Ora… Em defesa de Feliciano uma ova! Em defesa da democracia, do estado de direito e contra a intolerância!”, se defende Azevedo.

  • Reprodução/Veja
    Revista Veja traz Daniela Mercury e esposa na capa
 
 
Reinaldo Azevedo destaca que não existe discordância nenhuma em essência com a reportagem da Daniela Mercury, que é favorável ao casamento gay, no entanto não concorda com o sindicalismo gay. “Fui mais longe em 18 de março de 2009 e defendi a adoção de crianças por homossexuais. E isso não quer dizer que eu concorde, porque não concordo, com o que chamo sindicalismo gay, seus métodos e sua campanha evangelicofóbica ou cristofóbica”, disse.
O colunista entrou em defesa de Feliciano por conta dos ataques de manifestantes que pedem a renúncia do deputado da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), na qual argumentam que são contra as declarações do deputado entendidas como homofóbicas. Azevedo argumenta que Feliciano está sendo julgado por manifestantes por sua opinião religiosa, que é contra a união e ato homossexual e não contra os homossexuais.
“Demonizar um deputado, tentar arrancá-lo de uma função para a qual foi eleito democraticamente, porque ele se diz contrário ao casamento gay ou porque acha que o certo é homem fazer sexo com mulher? Aí não dá! Como não dá para impor às religiões uma pauta. Como não dá para impedir que religiosos se elejam para o Parlamento”.
O colunista esclarece que se discordasse da Veja, não seria a primeira vez. “Já escrevi isto e repito: os meus pontos de vista não podem ser atribuídos à revista, ainda que haja mais convergência do que divergência. As coisas que escrevi sobre aborto de anencéfalos ou pesquisas com embriões humanos, para citar alguns exemplos, são opiniões minhas, só minhas. A Veja não tem nada com isso. Já observei isso aqui umas 300 vezes”.
Reinaldo, que se diz muito criticado por se posicionar contra a PLC 122 (Lei Anti-Homofobia), a igualação do casamento gay ao hetero pelo STF e contra a campanha de manifestantes contra Feliciano, esclarece que seu trabalho é escrever sua opinião e não a opinião dos outros. “Como acho o PLC 122 uma aberração jurídica, que o STF violou a Constituição ao igualar os casamentos hetero e homossexuais e como estou apontando a campanha fascistoide de que Feliciano é vítima, estou acostumado a levar porrada da militância gay e dos oportunistas que adoram pegar carona. No caso do texto de 2009, levei pancada dos cristãos também. A minha tarefa é escrever o que penso, não o que os outros pensam”, disse Azevedo.

FONTE . http://portugues.christianpost.com/news/colunista-da-veja-nega-defesa-a-feliciano-mas-sim-a-democracia-falando-sobre-capa-com-daniela-mercury-15689/

Marisa Lobo moverá outra ação contra Jean Wyllys: ‘por me acusar de formação de quadrilha’

Marisa LoboNesta segunda-feira, os advogados de Marisa Lobo irão fazer mais uma denúncia contra o deputado Jean Wyllys (PSOL). Segundo Marisa informou ao The Christian Post, a nova denúncia é “por me acusar de formação de quadrilha”. No final de março, ela já havia anunciado um processo contra Jean. Esta é a segunda ação no Ministério Público contra Jean, feita por Marisa.

  • (Foto:Reprodução/Twitter)
    Psicóloga cristã Marisa Lobo.
 
Após a eleição do deputado pastor Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, um debate entre cristãos e ativistas gays se lançou e virou uma constante nas redes sociais. Um dos nomes públicos nessa questão é o da psicóloga Marisa Lobo.
 Desde que esse embate começou, ela tem sido atacada com críticas dos simpatizantes da causa homossexual. “O que ele chama de imunidade parlamentar eu chamo de abuso de autoridade”, comentou Marisa ao CP sobre a postura do deputado Jean Wyllys nas redes sociais.
“Ele me expôs perante a opinião pública, e não tenho um só processo a não ser este ético, por não negar Deus nas minhas redes sociais”, continuou Marisa Lobo. A nova ação contra Jean é por denúncias caluniosas. “Ele me acusou de curar gay, mesmo sabendo que não, ou seja, denunciação caluniosa”, explicou sobre o pedido de danos morais ao deputado Jean Wyllys.
“Espero que no final ele vá a publico me pedir desculpas, e retirar o que disse já são um começo”, falou sobre a expectativa das acusações contra o deputado.
Marisa Lobo também falou sobre a polêmica, onde Jean Wyllys tem a mídia brasileira como aliada. “Hoje a maior vítima é o Deputado Marco Feliciano, ele [Jean] o usa como ‘bode expiatório’, orquestra uma perseguição sem precedentes, com ajuda de uma imprensa ‘marrom’ que acusa primeiro, aliena a sociedade, rotula primeiro, e depois de matar moralmente, ainda pisa para mostrar poder, isso é democracia?”, questionou Marisa.
Questionada se cogitava a possibilidade de mover um processo contra Jean Wyllys antes de o caso ganhar repercussão, Marisa respondeu que não. “Porque acreditava que ele tinha pelo menos ’honestidade intelectual’ e respeito por mulheres, o que ele fez comigo, os comentários a meu respeito são de um homem extremamente preconceituoso e desrespeitoso, (...) me cansei das acusações deste sujeito, e da forma como ele manipula as pessoas a acreditarem que eu sou uma pessoa que me passo por uma psicóloga, curo gay, invento mentiras sobre ele”, disse.
“Me acusa eu nem sei do quê, simplesmente porque cobro ações dele, simplesmente porque não aceita contraditório, porque defendo um pastor (que na opinião dele é homofóbico, na minha está sendo perseguido) me taxa de burra, ou seja, pratica bullying e isso sim é crime”, complementou.
Marisa também falou sobre o ápice, quando começou a considerar um processo contra Jean. “Mas o pior foi, eu creio, ele colocar em um de seus tuites que por causa de discursos como o de ‘psicólogos cristãos’ crimes contra homossexuais são cometidos”, falou ao CP. “Mesmo ele não usando meu nome, se dirige a mim como ‘fulana que se passa por psicóloga’ quando faz alguma critica destrutiva”, acrescentou.
“Recebo muito apoio - de evangélicos, católicos, judeus, profissionais, sociedade -, mas eu preciso mesmo do apoio de Deus, nem sei quem me apoia, só sei que recebo mais de 130 e-mail por dia de palavras de conforto e pedidos de ajuda, e orientação, convites”, finalizou ao CP sobre a repercussão do caso e apoio que tem recebido.

FONTE . http://portugues.christianpost.com/news/marisa-lobo-movera-outra-acao-contra-jean-wyllys-por-me-acusar-de-formacao-de-quadrilha-15684/

Marco Feliciano projeta PSC, que já cogita disputar a Presidência

Embalado na polêmica em torno do deputado pastor Marco Feliciano (SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o PSC ganhou visibilidade e faz planos para sair da sombra de seu maior aliado, o PMDB. Tradicional coadjuvante nas alianças capitaneadas pelos peemedebistas, o PSC já fala em lançar candidato próprio à sucessão da presidente Dilma Rousseff em 2014.
A candidatura faz parte da estratégia do partido de ampliar as bancadas federais e eleger, pelo menos, um governador. Internamente, Feliciano e o vice-presidente e homem forte do PSC, pastor Everaldo Pereira, disputam a vaga de candidato.
— A decisão é que teremos candidatura própria à presidência da República. Ser inteligente é fazer o que outros inteligentes fizeram. E o PT foi inteligente em fazer o Lula ser candidato à Presidência três vezes, antes de ganhar a eleição" — diz.
Cauteloso, ele desconversa ao ser questionado sobre a própria candidatura:
— Sou soldado do PSC, que é um partido democrático. Todos os que quiserem podem disputar.
Embora o nome de Everaldo seja referendado pelas principais lideranças, Marco Feliciano, acusado de racismo e homofobia, também colocou seu nome à disposição do partido. Em uma reunião de presidentes de diretórios em Salvador no ano passado, ele se entusiasmou. Declarou que conhece bem o Brasil, já que percorre todo o país em suas pregações a milhares de pessoas. Por isso, teria condições de impulsionar a candidatura. Recentemente, seus apoiadores passaram a estimular a ideia nas redes sociais.
Mesmo assim, aliados e companheiros de partido defendem que o deputado aproveite o destaque e volte à Câmara com uma votação estrondosa.
— Do jeito que conheço o meio evangélico, o Feliciano se elege com mais de um milhão de votos no ano que vem e traz com ele uns três deputados — diz o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ).

ZERO HORA .

ATIVISTAS GAYS RIDICULARIZAM A FÉ CRISTÃ . E NÓS VAMOS FICAR PARADOS ?

Algo sujo e asqueroso esta acontecendo em nosso Brasil .
Um bando de meliantes , sim , chamo de meliantes ,pois o que estão fazendo contra a fé Cristã é algo sujo , inaceitável.
Muitos ativistas gays , sem caráter , estão abusando de nossa fé Cristã , estão vilipendiando nossas referencias , pois com seus atos podres procuram forçar algo anormal .
A palavra de Deus condena sim o homossexualismo , e nós Cristãos também não aceitamos como normal.
Somos atacados por esses hitlerialistas rosados , que querem impor suas vontades .
A igreja Cristã no Brasil não pode ficar calada , pois somos a maioria nessa pais .
Devemos unir nossas forças e mostrar do que somos capazes.

SE A IGREJA FICAR DORMINDO , VAI ACORDAR COM A BOCA CHEIA DE ROSAS , EM MAR AS SUJEIRAS DOS ATIVISTAS GAYS QUE QUEREM SODOMIZAR O MUNDO COM A AJUDA DA ONU E A BENÇÃO DA DILMA DO PT.

ACORDA IGREJA DE JESUS .

BISPO ROBERTO TORRECILHAS

Mãe de Daniela Mercury se declara contra casamento gay



A união de Daniela Mercury com uma mulher foi o assunto da semana. Ocupou o espaço de revistas semanais e de programas nacionais como o Fantástico. O fato foi tomado como um marco histórico e tomou uma conotação política devido à atual situação da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias da Câmara (CDHM), onde militantes LGBT pedem a saída de seu presidente, o deputado Marco Feliciano (PSC).
A grande mídia não repercute na mesma medida quem é contra o casamento gay, ao contrário, rotula a opinião de homofóbica. Exemplo disso foi o que aconteceu com a cantora Joelma da Banda Calypso. À simples declaração de se dizer contra o casamento gay rendeu até corte da participação da artista em filme que seria produzido sobre a história da banda.
Quem  se declarou contra a união gay foi a mãe da cantora Daniela Mercury. Dona Liliane Mercure é Vice-Reitora da Universidade Católica de Salvador (Ucsal) e segundo a imprensa baiana não aprovou o casamento da filha.  Ainda de acordo com o Bahia Notícias “Dona Liliane  teria ficado mais chateada ainda com a exposição que a cantora fez ao revelar seu relacionamento nas redes sociais”.
Resta saber se os grupos LGBT tratarão a mãe da cantora como fez com Joelma, rotulando-a de homofóbica. Averiguando o que já foi publicado o adjetivo utilizado até agora  para descrever a opinião da mãe da cantora é conservadorismo.

VIA  GRITOS  DE ALERTA

MULTIDÃO DE GAYS ATACAM CRISTÃOS QUANDO ORAVAM EM IGREJA .

Multidão de homossexuais irados ataca física e sexualmente grupo cristão de oraçãoSAN FRANCISCO,  Uma multidão agitada de homossexuais atacou física e sexualmente um grupo de cristãos que estava orando no Distrito de Castro da cidade de San Francisco na semana passada, em evidente retaliação pela recente derrota do casamento homossexual na Califórnia.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel Os cristãos, um grupo de evangélicos que regularmente vai ao Distrito de Castro, que é predominantemente homossexual, para cantar cânticos e orar com as pessoas que passam, dizem que estavam segurando as mãos e cantando “Amazing Grace” quando uma multidão irada começou a empurrá-los e chutá-los, roubar os pertences deles, derramar café quente no rosto deles e atacá-los sexualmente.

“Começamos a adorar, e era como entrar numa sala de estar. Estávamos com um violão, adorando Jesus, com muita tranqüilidade”, continuou ela. “E então apareceu um homem e do nada ele começou a gritar e dirigir palavrões contra nós, nos dando ordem para sair do Distrito de Castro, e ele disse para nossa líder ‘Por que vocês estão aqui?’ e ela disse ‘Estamos aqui para adorar a Deus e estamos aqui porque amamos vocês’”.

Essas palavras deixaram o homem furioso, e logo apareceram outros homens. Embora o grupo de cristãos não estivesse fazendo pregação, a mera presença de cristãos orando no Distrito de Castro foi o suficiente para provocar um furor de violência.

“Alguns homens vieram e trouxeram um pano imenso e nos cobriram com ele e nos encurralaram num canto, e começaram a gritar e lançar palavrões contra nós, cheios de ódio, e a multidão foi aumentando cada vez mais até que havia centenas de pessoas e os bares se esvaziaram, e nós estávamos completamente cercados por pessoas que estavam gritando contra nós”, relatou a participante.

“De repente, jogaram café quente no meu rosto e no rosto de outra amiga, e pensei que estavam jogando água fervendo em nós até que consegui sentir que o cheiro era de café, e alguém enfiou a mão e tomou a Bíblia da garota que estava do meu lado e ela disse ‘desculpa, mas essa Bíblia é minha. Poderia me devolver?’ e o cara bateu a Bíblia na cabeça dela e a empurrou ao chão, chutando-a em seguida”.

De acordo com o relato, membros da multidão começaram a empurrar o grupo e tocar apitos aos ouvidos deles. Eles tiraram fotos e disseram “nós somos quem somos, vamos matar vocês”.

O grupo de cristãos fez um círculo e colocou as mulheres na parte do meio. E foi aí que a multidão homossexual se tornou cruel e perversa, disse a participante.

Embora a participante que aparece no vídeo não tenha dado detalhes, um usuário do YouTube que postou o vídeo da violência incluiu testemunho anônimo de um participante que afirmou que “os homossexuais estavam me tocando e me agarrando, e tentando empurrar coisas nas minhas nádegas, e até tentaram tirar minhas calças — basicamente tentando me violentar.

Eu usei uma mão para segurar minhas calças, enquanto eu usava o outro braço para segurar uma das garotas. Os homens cristãos fizeram um escudo em volta das garotas e as protegeram”.

Depois que a polícia chegou com equipamento para enfrentar tumultos, a multidão ficou ainda mais agitada e começou a se lançar contra o grupo de oração, tentando impedir a polícia de proteger o grupo. Foi nesse ponto que a participante que aparece no vídeo disse que achou que ia morrer.

A polícia então insistiu em escoltar o grupo para fora do Distrito de Castro, declarando que era necessário preservar a vida dos membros do grupo de oração. Um vídeo no YouTube registra os minutos finais da escolta, mostrando homossexuais irados gritando palavrões, ameaçando os cristãos e tentando furar o bloqueio da polícia à força.

A TV KTVU, de San Francisco, noticiou que um homossexual afirmou que “os direitos dos cristãos foram respeitados. Eles tiveram a chance de ir e orar na calçada, e eu tive a oportunidade de expressar minha liberdade de expressão, que deixou claro que eles deveriam sair de minha vizinhança”.

O canal de televisão explicitamente atribuiu a ira da multidão homossexual à recente vitória da Proposta 8, o referendo na Califórnia que definiu o casamento como a união entre um homem e uma mulher. Peter LaBarbera, presidente de Americanos em prol da Verdade sobre a Homossexualidade, declarou para LifeSiteNews que os Estados Unidos estão começando a ver a face real do movimento homossexual depois da vitória da Proposta 8 na Califórnia.

“Basicamente, penso que o que estamos vendo é que o elemento homofascista do movimento gay está saindo do armário, e a ousadia deles vem do fato de que eles se enxergam como injustiçados, mas estou esperando e orando para que a conduta antidemocrática deles eduque os EUA e ajude os americanos a despertarem para as intenções reais desse movimento”, disse LaBarbera.

“Basta ter um pouquinho de lógica para entender a gravidade da situação. Se um grupo de cristãos conservadores atacasse sexualmente alguns gays e os expulsasse de uma cidade, haveria manifestações de revolta a nível nacional”, acrescentou ele.

LaBarbera disse que seu site continua a receber mais visitas com o crescimento do interesse em sua organização, que tem o compromisso exclusivo de combater a agenda política homossexual .


Fonte: LifeSiteNews
 VIA GRITOS DE ALERTA

CANTORES DE ILUSÃO - ONDE ESTÃO VOCÊS , SEUS COVARDES ? VÃO CONTINUAR CALADOS ?

O ANTI CRISTO É DECLARADAMENTE GAY .Daniel 11:37 diz que o Anticristo não terá respeito ao amor de mulheres.

(obs. não estou te pedindo apoio ou não  ao pastor Marco Feliciano , mas sua posição em favor ao reino de DEUS. Eu por exemplo  apoio o pastor Marco Feliciano e também essa causa .)

Fica aqui o meu PROTESTO, e a esperança de que quebrem o silêncio!!

OK. Marco Feliciano não me representa! Nem como Teólogo, nem como Parlamentar. Não confesso as "teologias" que ele prega, e não sou Membro de sua Igreja. Não votei nele, e nem votaria, pois não comungo com seus ideais políticos. Contudo, obteve mais de 200 mil votos em SP, e dizer que esta quantidade de votos não é representatividade é, no mínimo, desconhecimento das noções mínimas de ciência política!

Entretanto, defendo sua permanência na presidência da CDH da Câmara, pois a sua saída "no grito gay" demonstra que nós realmente somos fracos e omissos! Enquanto os artistas Globais e da MPB se pronunciam, os nossos ficam calados! Medo de que? De não serem convidados para o Festival Promessas?? Medo de não terem mais contratos com a Som Livre?? De não serem mais convidados para os "Encontros com Fátima Bernardes" e para os "Esquenta" da Regina Casé??

Gostaria de ver as pessoas que postam a inteligente frase "MARCO FELICIANO NÃO ME REPRESENTA" nas suas redes sociais se pronunciando caso Jean Wyllys, João Paulo Cunha, Paulo Maluf ou José Genuíno o sucedessem na cadeira da presidência desta Comissão!
IMAGEM APENAS ILUSTRATIVA -
Estou estarrecido com o que esta acontecendo no meio gospel do Brasil.
Um monte de cantores covardes , que apenas gostam das igrejas para ganhar seus rios de dinheiro , mas na hora do vamos ver ficam do lado de fora.
Temos visto uma onda crescente de ataques contra igrejas , pastores  e lideres cristãos em todo o Brasil.
Esses dias a trás eu twittei pedindo uma posição de um dos mais solicitados cantores gospel dos dias de hoje.
Eu pedi que o @thallesroberto  se posicionasse em relação a perseguição que o Pastor Marco Feliciano esta sofrendo .
E sabe qual foi a resposta ?

NÃO TEVE RESPOSTA .

São tantos os cantores evangélicos que cantam falando de fé , de conquistar o impossível , de unidade da igreja .

MAS NA HORA DO VAMOS VER É CADA UM POR SI E NADA MAIS .

ONDE ESTÃO NESSA HORA  OS CANTORES QUE COBRAM MUITO CARO PARA IREM AS IGREJAS CANTAREM E FAZEREM SEUS SHOWS ?

ONDE ESTÃO OS QUE SE DECLARAM PROFETAS MUSICAIS , QUE NA HORA EM QUE A IGREJA É BOMBARDEADA NADA FAZEM.

SABEMOS QUE NÃO SÃO TODOS , POIS AINDA TEMOS OS QUE VERDADEIRAMENTE SÃO VOLTADOS AO REINO DE DEUS .

SÓ EM PENSAR QUE EU FUI PASTOR JUNTO COM O PAI DO THALLES ROBERTO EM PASSOS MINAS GERAIS , E QUE NOS CULTOS DE SEXTA FEIRA ,CULTO ESSE QUE EU DIRIGIA , O THALLES , AINDA JOVEM ,  FAZIA AS MINISTRAÇÕES DEPOIS DA PALAVRA  , O THALLES E SUA BANDA.

FICO EXTARRECIDO EM SABER QUE EM QUANTO NÓS OS PEQUENOS LUTAMOS PELA CAUSA DO EVANGELHO , ESSES BITELOS EXPLORADORES DA FÉ , ESTÃO ENRRUSTIDOS EM SUAS CASAS , ESTUDIOS , PREPARANDO SEUS NOVOS CDS, POIS A PREOCUPAÇÃO DELES ,PELO QUE PARECE É APENAS UMA .

GANHAR SEUS MILHÕES COM APRESENTAÇÕES EM IGREJAS E SHOWS PELO BRASIL A FORA.

E TAMBÉM OS MUITOS LIDERES COVARDES QUE ESTÃO CALADOS .
SÃO TRIBALISTAS , NÃO PENSAM EM CORPO , VIVEM EM TRIBOS .

NO PASSADO FORAM OS ESTEVAM , OS PAULOS , OS PEDROS .
HOJE É O PASTOR MARCO FELICIANO .
AMANHA SERÁ SEUS FILHOS E NETOS , BANDO DE COVARDES.

QUERO VER VOCÊS DECLARAREM DE QUE LADO ESTÃO .
DO LADO DO DINHEIRO OU DA IGREJA DE JESUS CRISTO !



EU ESTOU INDIGNADO COM ISSO .


ALGUNS JÁ ESTÃO SE MANIFESTANDO .


Dayan Alencar @dayan_alencar 2 h
Eu tambem!! Chegou a hora povo! Alguem mais é??? RT “:
 
♫Irllands Camargo♫ ® @Irllands_Cantor 3 min
RT sou católico e completamente contra


Miriam Ferreira @_MiriamFerreira 12 min
RT ": Não somos contra pessoas, mas contra o pecado "


David M. Quinlan @DavidMQuinlan 4 m

BISPO ROBERTO TORRECILHAS
MINISTÉRIO GERAÇÃO GRAÇA E PAZ.

ALERTA CRISTÃOS - O PT E A CRIAÇÃO DE UM BRASIL GAY .

É revoltante e verdadeiro o sentimento que tenho quando me deparo com uma situação igual essa .
Saber que esse governo do PT quer sodomizar nossas crianças com a maldita cartilha gay.
Uma cartilha repleta de situações onde mostram senas sexuais envolvendo pessoas do mesmo sexo.
Safadeza desse atual governo  do TP  , onde o mesmo   vem a anos tentando implantar esse governo gay no Brasil.
A martacha Suplicy é uma das maiores defensoras desse Brasil gay , pois para ela é normal homem viver agarrando homem , e mulher viver na cama com mulher, pois para eles é diversidade.


No Brasil estamos vivendo uma ditadura gay. É proibido expressarmos nossa opinião de que a prática do homossexualismo não e natural e é abominável aos olhos de Deus.
Ser homofóbico é perseguir homossexuais e não expressar nossa opinião. 
O mesmo direito que a comunidade gay tem de propagar o homossexualismo eu e qualquer outra pessoa tem de combater esta prática. Este é um direito democrático.

 

Não podemos nos submeter a ditadura da comunidade gay.
Essa ditadura , é a mais suja que conhecemos , pois somente os gays tem o direito de falar.
 
DA MESMA FORMA QUE NOS CHAMAM DE HOMOFOBICOS , SÃO ELES UM BANDO DE CRISTOFOBICOS.
 
 
ELES XINGAM E NÃO PODEM SER XINGADOS.
ELES ATACAM E NÃO PODEM SER ATACADOS.
ELES ZOMBAM DE DEUS E DE JESUS E NÃO QUEREM SER ZOMBADOS .
ELES ATACAM EM FRENTE DAS IGREJAS , ELES FAZEM BADERNA EM FRENTE DE CONGRESSOS EVANGÉLICOS.
 
ELES ZOMBAM E MALDIZEM SIMBOLOS CRISTÃOS .
ELES DETURPAM NOSSOS HINOS CONGREGACIONAIS EM SUAS PASSEATAS .
ELES SE ACHAM NO DIREITO DE FALAREM SEM DAR DIREITO DOS OUTROS FALAREM
 
Essa ditadura gay é a conclusão de um plano que o PT esta desenvolvendo a muitos anos , e conseguindo êxito , pois até mesmo muitos que se dizem cristãos estão se debandando para o lado deles.
 
Se fazem de coitados , mas na verdade estão aproveitando uma situação para badernarem contra quem sempre lutou por um Brasil justo e igualitário para todos , OS CRISTÃOS .
 

proibido
Graças ao PT a agenda para garantir a instauração da Ditadura Gay e do Assassinato de Inocentes (aborto) está a pleno vapor.
Se não tomarmos medidas agora, poderemos ser presos se expressarmos nossa desaprovação ao homossexualismo.
Com essa lei, será criada uma nova categoria de pessoas, que terão direitos exclusivos, além de qualquer outro grupo.
 
 
EU SOU CONTRA ESSA DITADURA HITLERIALISTA , EU SOU A FAVOR DE DEUS .
EU SOU  SOLDADO DO EXERCITO DE JESUS .
 
 
BISPO ROBERTO TORRECILHAS

NAZIGAYZISTAS USAM TÁTICAS DE GUERRILHA CONTRA EVANGÉLICOS NO BRASIL.

dilmaO terrorismo voltou a ser atuante no Brasil , mas agora por meio de grupos gays coordenados pelo PT.
Não distante dessa situação , o uso  táticas de terror  é algo normal no meio deles , e de terrorismo o PT entende bem .
Pois até mesmo a sua líder maior dos dias de hoje ( PRESIDENTE DILMA ) foi uma dessas .

Essas formas e táticas terroristas estão sendo usadas a cada dia em protestos organizados pelos terroristas rosados , que não medem esforços para atingirem seus objetivos.
Ontem em um debate com um deles , fui informado pelo mesmo que eles vão bater até cansar para que o pastor Marco Renuncie.
Esse líder gay e coordenador desse movimento informou que eles vão se organizar em todas cidades do Brasil com protestos , e assim ficarem na mídia .
Em quanto a mídia mostra esses ataques gayzistas contra os cristãos , a mesma mídia comprada pelo PT deixa de mostrar as verdades de um Brasil sujo e quebrado .
Um Brasil onde o sistema de saúde esta falido , onde as cadeias estão super lotadas etc.

(A MÍDIA DO BRASIL ESTA QUASE QUE TODA RENDIDA AOS ROSADOS NAZIGAYZISTAS , E MOSTRAM SOMENTE O QUE ELES QUEREM QUE SEJAM MOSTRADOS.)


No passado essa guerrilha pretendia derrubar o governo militar, tomar o poder fomentando um levante da população, primeiro rural e depois urbana, e instalar um governo comunista no Brasil como havia sido feito em Cuba e na China, era composto por cerca de oitenta guerrilheiros sendo que, destes, menos de vinte sobreviveram, entre eles, o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), José Genoíno, que foi detido pelo Exército em 1972, ainda na primeira fase das operações militares.
A grande maioria dos combatentes, formada principalmente por ex-estudantes universitários e profissionais liberais, foi morta em combate na selva ou executada após sua prisão pelos militares, durante as operações finais, em 1973 e 1974.
Mais de cinquenta deles são considerados ainda hoje como desaparecidos políticos.

Por isso o PT luta tanto para que os terroristas que morreram recebam do governo a salva conduta .
Pois quem colocou esses estudantes na condição de guerrilheiro foram esses que hoje estão no poder.
Um Pais onde terroristas chegam ao poder é um pais onde a história não vale nada .

HOJE , ESSA GUERRILHA TOMOU O ROSA COMO COR PREFERIDA , E SUA LUTA É CONTRA OS CRISTÃOS QUE LUTAM PELA FAMÍLIA DA FORMA DEIXADA POR DEUS .


QUE DEUS NOS LIVRE DISSO TUDO.


BISPO ROBERTO TORRECILHAS