domingo, 26 de julho de 2015

Barack ISLÃ Obama será julgado pelo Sinédrio em Israel

O Sinédrio foi restabelecido recentemente em Israel. Citada nas páginas do Novo Testamento, essa “Suprema Corte religiosa” é composta por 71 sábios. Após anunciar que pretende julgar o papa Francisco dia 20 de setembro de 2015, o próximo a ser intimado é o presidente dos EUA, Barack Obama.
Francisco precisa se retratar das afirmações que fez sobre os judeus não terem direito à terra de Israel ou a Jerusalém. O Sinédrio explica que já mandaram uma intimação, caso a autoridade máxima dos católicos não compareça, será julgado à revelia num tribunal montado no alto do monte Sião.
Agora o Sinédrio deseja ver Obama responder por seus “crimes” contra o povo judeu, após ter assinado o acordo nuclear com o Irã. A data escolhida foi 9 de setembro, quatro dias antes de Rosh Hashana, início do dia de julgamento divino da nação judaica.
De acordo com uma convocação, revelada pelo site Breaking Israel News, o Sinédrio acusa Obama de “promover deliberadamente o genocídio do povo judeu”. Os juízes do Sinédrio exigem que o presidente americano “anuncie imediatamente que está suspendendo o acordo”. Caso contrário, irá a julgamento.
O Sinédrio voltou a funcionar em Israel há mais de uma década, mas não foi reconhecido pelo governo.
“Estamos aqui para assuntos grandes e pequenos, que dizem respeito a Israel, e os que pertencem a outras nações também”, afirmou o rabino Dov Stein, secretário do Sinédrio.
“É parte do processo de Geula (redenção) da Nação de Israel voltarmos para a Terra Prometida, restabelecer o Sinédrio e restaurar a nação como era antes, pois de Sião será anunciada a Torá, e de Jerusalém virá a Palavra de Deus para o mundo”.
Além do presidente Obama, são mencionados na carta-convocação o Secretário de Estado John Kerry e os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU.
Em suma, a carta afirma que o mundo todo conhece as ameaças feitas pelo Irã de destruir Israel e que isso foi chancelado com o consentimento dos Estados Unidos e de seus aliados.
Criticou veementemente a política externa americana para o Oriente Médio e que a possibilidade dos iranianos disporem de armas nucleares põem em perigo todos os países da região.

GP VIA GRITOS DE ALERTA

Professora é expulsa de escola pública por discordar da ideologia de gênero, no RS

Na última sexta-feira (24), uma professora que trabalhou na Escola Municipal de Ensino Fundamental Ícaro, em Canoas (RS) publicou um vídeo em seu canal do Youtube, no qual relata que foi expulsa por ter se posicionado contra uma palestra que visava - entre outros objetivos - promover a ideologia de gênero na instituição.
Segundo a professora de Educação Física Paula Marisa, a 'polêmica' teve início, quando ela viu a divulgação de uma palestra programada para acontecer na escola no dia 15 de julho, tendo como público alvo, adolescentes de de 13 a 15 anos.
"Eu perguntei à direção da escola sobre o que seria tratado nesta palestra e me informaram que seriam abordadas questões de gênero e que também seriam distribuídas camisinhas aos alunos, caso desejassem. Após isto, perguntei se os pais estavam cientes disso e me disseram que os pais haviam assinado ao início do ano, uma autorização para que os alunos assistissem a 'palestras sobre saúde", contou.
A professora ainda perguntou sobre a formação do palestrante do evento em questão (Fábulo Rosa) e a informação que lhe foi passada foi a de que o preletor era da Coordenadoria da Diversidade do Município de Canoas e representante do movimento LGBT.
"Passei então a exigir veementemente que fosse enviada aos pais uma autorização, contendo os assuntos que seriam abordados e a formação do palestrante. Além de se negar a fazer isso, a direção me chamou em sua sala, com uma ata pronta e 'me colocou à disposição', ou seja, me expulsou da escola", disse.
Clique no vídeo abaixo para conferir o depoimento completo da professora Paula Marisa:

GUIA ME

Visão Quadrangular: A unção para conservar o avivamento, derramada no estado mineiro

Joel Engel durante ministraçãoUma semana após a realização do 8º Seminário Labaredas de Fogo em Ipatinga, Minas Gerais, os resultados ainda estão tocando vidas e ministérios. Os mais impactados foram os quadrangulares, organizadores do evento juntamente com a Pastora Márcia Perozini, coordenadora metropolitana das igrejas do Evangelho Quadrangular do Vale do Aço e Caratinga, com cento e quarenta igrejas sob a sua cobertura.
Na ministração que encerrou o evento na noite do último domingo (19), o apóstolo Joel Engel falou sobre a visão que ele teve há vinte e cinco anos, quando Deus o mostrou o quanto a igreja estava doente e qual seria a cura para esta enfermidade: as orações vinte e quatro por sete. “Quando minha esposa adoeceu eu fiz quarenta dias de jejum. Deus me mostrou que aquela situação apontava para o adoecimento da igreja. Jesus falou comigo e me deu uma unção em quatro níveis para curar a igreja: cura física, emocional, financeira e espiritual. Minha esposa foi curada naquele dia, em pouco tempo engravidou, nascendo a Gabrielly e nove anos depois, meu filho Júnior. Houve uma renovação celular e nós remoçamos 20 anos fisicamente.” – Falou o apóstolo, explicando que a Igreja é como uma mulher que precisa ser renovada para gerar filhos poderosos.
Ele testemunhou como seu ministério entrou nas quatro fases, denominadas por ele de fase do boi, leão, homem e águia. Depois veio outra visão onde uma bola de fogo caía na cidade. Isso se tornou conhecido em todo o mundo por conta do mover extraordinário ocorrido no sul do país, atraindo pessoas de várias nações a uma cidade de apenas seis mil habitantes. Engel começou a sentir alguns dos efeitos da fase do boi: humilhação e desprezo. Foi processado, chamado de curandeiro na capa de um jornal, mas o mais triste foi sentir a negligência e a falta de apoio de pessoas próximas, do próprio ministério. “Eu fui sozinho para o tribunal, como um curandeiro e não como um pastor. Quem me dava cobertura me deixou sozinho na cova dos leões, mas eu entendo que essa situação foi semelhante à de José do Egito, Deus permitiu tudo por um propósito. Eu tive que buscar a Deus como nunca antes e Jesus se tornou meu advogado. Ele ordenou que eu ministrasse essa unção para outros e assim, ela se espalhou em um raio de duzentos km.”
Esse mover extraordinário, foi comentado no Catch the Fire no Canadá, na Argentina e de acordo com esses homens de Deus essa unção que começou no Sul do Brasil, se espalhou para muitas nações. Essa unção traz o poder extraordinário para multiplicar as células e hoje ela retorna para seu país de origem, mais forte e mais poderosa.
Os jovens que foram ungidos naquela época tiveram que se refugiar juntamente com o profeta Joel Engel por vinte e um dias, fugindo das perseguições e ameaças. Eles eram violentamente retaliados nas praças públicas, enquanto pregavam. Nesse retiro Deus mais uma vez trouxe visões e revelações para fortalecê-los: os céus se rasgaram e eles puderam contemplar a adoração celestial, vinte e quatro horas. Assim o profeta teve o entendimento que na Terra deveria acontecer da mesma forma, durante os sete dias da semana. Na mesma época, Deus também falou com outro pastor para fazer o mesmo, em Jerusalém. Assim, orando inicialmente pela cura da igreja, nasceu a Casa de Oração, que permanece até hoje, baseada na revelação do livro de Ezequiel. O rio que nasce no templo é proveniente da adoração vinte e quatro por sete, produzindo unção em quatro níveis. Por isso que toda igreja que estabelece adoração vinte e quatro horas durante os sete dias da semana, flui como um rio, multiplicando e atingindo a Terra.
O apóstolo Engel continuou contando aos participantes do Labaredas, como seu ministério fluiu a partir dessa revelação que ele levou para diversas partes do mundo e por último ao Brasil. Profetizando avivamento com chuva, fundando a Escola Profética e vendo verdadeiros milagres como a maior colheita da história no Sul em 2014 e batendo recordes em 2015. Isso chamou a atenção do govenador que entregou o Estado para Jesus, começando um novo tempo de mover do Espírito Santo.
Mas, o que chamou mais a atenção dos irmãos do ministério quadrangular, foi quando o apóstolo Joel tocou no nome da sua fundadora, Aimee McPherson.
Ao estudar sua vida e a de outros avivalistas do mundo, houve uma maior convicção de que o segredo realmente está na oração vinte e quatro horas e na convocação de intercessores para tal propósito. O início do ministério da Aimee não foi bem, houve problemas, mas depois da experiência com o batismo no Espírito Santo ela mergulhou no rio e ganhou de presente a visão mais perfeita para conservar o avivamento: a visão quadrangular.
Aimee começou na fase do boi, a fase que sofre, que apanha, que trabalha. Depois veio a fase do leão, que guerreia, que conquista, com unção para guerra. Depois a fase do homem, que administra, discipula, treina alunos e por fim a fase da águia, a que envia para o cumprimento do ‘ide’. Em cinco anos ela alcançou o mundo com o evangelho. Deus faz correr dentro da igreja celular um rio com unção para ganhar, consolidar, discipular e enviar e isso é a cura da Igreja. E assim são os ministérios: com poucas águas, pouca unção, com um nível apenas nos joelhos, nas cinturas ou tão profundo que só se pode passar à nado. Tudo depende da entrega a Deus. “Podemos ter um ministério como um rio muito grande ou como um Querite. Elias começou no Querite, com pouca água, mas três anos e meio depois a terra toda foi inundada. Esse é um exemplo a seguir: santificar-se, orar sem cessar, buscar a Deus, adorar em quatro níveis e fazer do nosso ministério um grande rio.” – Falou com ênfase.
Outro segredo da Aimee é que ela se associou a outros ministérios, compartilhando desse rio. Ela recebeu não apenas uma denominação individual, mas um mover de Deus, para atingir todas as igrejas da Terra.
Quando a unção é repassada, ela se multiplica. Nesse momento o apóstolo profetizou para mais de mil mulheres ali presentes: “Cem anos depois da primeira campanha de milagres de Aimee McPherson eu profetizo que haverá mulheres que irão resgatar o manto e recuperar a visão de Aimee. Ela deixou muito mais do que quatro símbolos, ela deixou um rio profundo que não conseguimos atingir nem os artelhos ainda. Essa é a visão quadrangular, a visão nos quatro níveis. Começa um tempo profético para a Quadrangular!”
O povo vibrou e o templo foi invadido por uma grande nuvem de glória.
O período do 8º Seminário também foi profético, pois, além dos cem anos da visão de McPherson, o pastor Mário de Oliveira, presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular, completa cinquenta anos de ministério. Considerado uma lenda viva, ele começou no Sul, ainda jovem, ministrando para dez mil pessoas em cima de uma caixa de tomates, um exemplo de pioneirismo e amor às almas. Foi perseguido e preso por pregar o evangelho, mas hoje Deus o colocou no topo, na fase da águia, e através dele a Quadrangular é uma grande nação, a maior do mundo. Tudo isso porque ele nunca desistiu de Cristo.
Agora, entrando na visão das células, a IEQ está nadando no mover onde um grande rio de águas vivas irá explodir no Brasil e vai correr para as nações.
Finalizando o congresso o apóstolo deixou uma revelação tremenda: “A igreja está entrando na fase da porção dobrada, onde o presidente, juntamente com a pastora Bianca, sua esposa, verão a cura da Igreja e a sua multiplicação. Quando o pastor e esposa trabalham juntos, a visão é multiplicada. A Quadrangular no Brasil é referência para o mundo, começando aqui na Terra e terminando em Apocalipse 21, quando for apresentada a esposa do cordeiro.” `
Nesse evento, Deus também quis honrar a Pra. Márcia, inaugurando um novo tempo onde Ele irá honrar as mulheres que quiserem entrar no ministério e fazer a obra do Senhor. “A ministração do Profeta Joel veio cooperar com a restauração da verdadeira visão quadrangular, que mesmo dentro da igreja, desconhecíamos. Precisávamos desse avivamento nesses quatro níveis que vão fazer diferença para a Igreja” – falou muito emocionada, a coordenadora metropolitana. Os participantes foram desafiados a levantarem esse manto desbravador e espalharem a visão da oração vinte e quatro por sete, por todo o Brasil.
Toda essa revelação está registrada no livro “Os 4 níveis de unção e a renovação celular”, o quinto escrito pelo ap. Joel Engel e segundo em parceria com o ap. Édino Melo, de Campinas, São Paulo. A obra será lançada em breve e promete impactar a todos, como foi em Ipatinga.

GUIA ME

Grupo cristão protesta em frente a Igreja Mórmon


Eles montaram uma tenda em frente à ao templo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias com a missão de "desafiar as falsas doutrinas do mormonismo".

O ministério cristão Tri-Grace está em campanha contra a abertura de um novo templo Mórmon em Carmel, no estado de Indiana (EUA). Eles montaram uma tenda em frente à ao templo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias com a missão de "desafiar as falsas doutrinas do mormonismo".

Imagem redimensionadaTri-Grace publicou anúncios de 12 páginas nos jornais locais de Carmel, em campanha contra os ensinamentos mórmons. "Queremos que os mórmons parem de seguir a Joseph Smith (fundador da igreja) e comecem a seguir Jesus!", postou o ministério em sua página no Facebook.

"Em certo sentido, acreditamos que eles não estão dizendo a verdade às pessoas", disse Chip Thompson, fundador do Ministério Tri-Grace. "Eles não estão seguindo o que Jesus ensinou. Nos preocupa que cristãos estejam sendo enganados por sua mensagem."

No entanto, o evento anti-mórmon foi classificado como campanha de ódio contra uma religião minoritária.

"Nós não tratamos as pessoas, que foram seriamente importunadas, dessa forma. Nós sabemos melhor do que isso. Nós somos melhores do que isso", disse Chris Duckworth, pastor da Igreja Luterana Nova Alegria em Westfield.

Duckworth considerou que os anúncios do Tri-Grace são um ataque contra os mórmons. "Se meu irmão mórmon diz que é cristão, eu vou aceitar sua palavra sobre isso. Podemos discordar de sua teologia ou ter diferenças de opinião sobre os princípios fundamentais do cristianismo. Mas eu não vou negar-lhe o direito de se chamarem daquilo que acreditam em sua fé."

O templo mórmon de Indiana levou três anos para ser concluído. O prédio tem capacidade para acolher cerca de 30 mil mórmons.

Thompson negou que sua campanha queira atacar os mórmons. "Estamos apenas informando as pessoas", disse ele.


Fonte: Guia-me