segunda-feira, 13 de março de 2017

VINIL LÍQUIDO - A MELHOR OPÇÃO PARA SUA PISCINA , CAIXA D´ ÁGUA OU RESEERVATÓRIO


Extremistas islâmicos pregam o fim de cristãos e judeus no Brasil

Extremistas islâmicos pregam o fim de cristãos e judeus no Brasil
A perseguição religiosa sofrida por cristãos em todo o mundo, devido ao extremismo islâmico - que já está sendo reconhecida como genocídio no Oriente Médio - tem chocado o mundo. Apesar de ainda parece uma realidade distante para muitos brasileiros, este contexto de intolerância promovido pelos radicais muçulmanos já está chegando ao Brasil, segundo alertou Rodrigo Jalloul o principal xeique xiita do país.
Em entrevista à revista Veja, Jalloul falou que "é preciso tomar cuidado com a radicalização" do islamismo e alertou que muitos brasileiros estão estão "abraçando a fé [islâmica] cegamente".
"A religião islâmica é de origem árabe. No Oriente Médio, as pessoas lidam com a religião com naturalidade. Alguns brasileiros, porém, estão abraçando a fé cegamente. Há muitos fanáticos pregando para gente intelectual e emocionalmente vulnerável por aí. Não necessariamente incitando ao terrorismo, mas ensinando uma forma equivocada de lidar com a religião", destacou.
Jalloul alertou que tal fanatismo prega - entre outras ideias - o extermínio de cristãos e judeus.
"Esses fanáticos pregam que cristãos e judeus não podem existir. Pregam até o afastamento da família, apesar de o profeta Maomé dizer que o respeito aos pais deve ser mantido até o fim da vida. Aqueles que têm mais sede de conversão são os piores. Eles querem se converter e não discutem nem questionam nada", explicou.
Islamismo
Apesar das declarações de Jalloul serem uma tentativa de seguir a linha da "mensagem de paz" do islamismo, o ex-muçulmano e escritor, Nabeel Qureshi afirmou que o extremismo islâmico é, na verdade, uma consequência da interpretação fiel do Alcorão.
"Quando eu vi [os ataques de] 11 de setembro acontecendo e aqueles prédios sendo derrubados, minha resposta foi: 'Como isso pôde acontecer em nome da minha fé?", relatou Nabeel, que nasceu na Califórnia, mas foi criado por pais muçulmanos.
"Quando comecei a investigar, realmente acreditava que o contexto eram todos de batalhas defensivas no Corão. Mas quanto mais eu investigava, mais eu percebia que simplesmente não era o caso. O capítulo 9 do Corão é o mais violento. Fala sobre o arrependimento. É o mesmo capítulo que diz: 'Combatei os judeus e cristãos, até que eles paguem, humilhados, o tributo (9:29)", acrescentou o escritor que acabou se convertendo ao cristianismo.
Confira o trecho de uma das palestras do escritor cristão, Nabeel Qureshi:

Cantor Kleber Lucas canta música dos Titãs em culto e gera polêmica



O pastor e cantor gospel Kleber Lucas se viu envolvido em uma polêmicas nos últimos dias. Em sua página no Facebook, ele, juntamente com o grupo de louvor da Igreja Batista Soul, entoaram a música Epitáfio, da banda secular Titãs.

Kleber Lucas afirmou na rede social que a canção foi utilizada durante uma ministração baseada na passagem de Eclesiastes 3, que trata de distintos momentos na vida.

Na postagem, ele avisa que está “preparado para bloquear todos os chatos”. Aproveitou para dizer que a música é uma forma de refletir sobre o tempo e ainda citou um trecho de Eclesiastes:

"Soul, ontem, sobre o tempo!
Preparado pro bloquear todos os chatos... me cansei de deles???????????? decidi que não vou desistir de vocês por causa deles?
Eclesiastes 3
1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
2 Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
3 Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
4 Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
5 Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
6 Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
7 Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
8 Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
@souligrejabatista #soulumestilodevida #soulumanovachance @thiagorodrigooficial"


Na rede social, o internauta Eber Teles não aprovou o uso da música. “A quem muito é dado, muito será cobrado! Fim de carreira trágico pra quem muito fez!”, comentou indignado.

A usuária Ana Otaviano reafirma a posição de Kleber como homem de Deus, mesmo usando uma música secular. “Ele não deixou de ser um adorador, um ungido e servo do Senhor por isso, muitos estão fazendo seus julgamentos, mas esquecemos que também pecamos”, justificou.

Assista:



Fonte: Gospel Prime e JC online

Igrejas estão sendo fechadas por ordens de traficantes no México

O tráfico de drogas no México está surtindo efeitos que vão além das consequências 'comuns' da prática, como o aumento da violência e da dependência química - já conhecidas por todas as sociedades que tentam combater este tipo de crime. Atualmente, muitas igrejas também estão se tornando alvo de narcotraficantes nas cidades mexicanas.

Imagem redimensionadaSegundo um casal cristão, que lidera uma igreja no Estado de Morelos, cartéis de drogas estão cobrando "taxas" para que sua congregação e também outras continuem funcionando. As informações foram repassadas a um missionário e representante da Missão Portas Abertas no país.

“Ter que pagar aos cartéis de drogas para manter a igreja aberta tem sido algo muito comum nessa região”, explicou o líder da igreja, que já trabalha no México há mais de 15 anos e não teve o seu nome revelado por questões de segurança.

Apesar dessa forma de extorsão ser "comum" em diversas cidades do país, o líder cristão alertou que as denúncias são rejeitadas.

"De acordo com funcionários do governo, apenas 10% dos casos são formalmente levados ao tribunal. E essa é a ameaça mais significativa para a vida da igreja mexicana", disse o colaborador da Portas Abertas.

Sequestros

Além da extorsão, há também os sequestros - outra ameaça que tem amedrontado muitos cristãos.

"Essas atividades criminosas têm sido a maior fonte de renda dos traficantes e tem assustado os cristãos. Assisitir a um culto é uma prática perigosa. Os adoradores de Jesus também correm o risco de serem atacados violentamente a qualquer momento. Já existem áreas onde os cultos da igreja já não são mais permitidos”, alertou ele o missionário.

O colaborador da Missão Internacional também afirmou que a repressão dos narcotraficantes está causando até mesmo o fechamento de igrejas.

"Muitas igrejas já foram fechadas por ordem dos cartéis de drogas e há relatos de pessoas que foram obrigadas a informá-los sempre que visitam determinadas igrejas. Pregar o evangelho em lugares onde o crime organizado tem vantagem é realmente um empreendimento muito arriscado. Falar contra a injustiça, seja publicamente ou do púlpito pode resultar em várias formas de intimidação, até mesmo espancamentos, ataques a casas ou igrejas e assassinatos", explicou.

De acordo com fontes locais, na última década, cerca de 31 líderes cristãos já foram assassinados no México, possivelmente a mando do crime organizado.

Fonte: Guia-me

Turma da Mônica promove o espiritismo com seus personagens

Uma notícia que começou a circular nas mídias sociais tem deixado muitos pais cristãos preocupados. A 'Turma da Mônica' - conhecida há décadas pelo entretenimento de crianças e o incentivo destas à leitura - tem usado os seus personagens para promover o espiritismo.
Imagem redimensionadaFato é que a informação não é novidade, considerando que já em 2007, o autor Maurício de Sousa já havia lançado a revista com a história "Reencarnação", envolvendo a personagem Magali e sua "viagem por outras vidas". Além desse conto mais antigo, outro livro intitulado "Magali em Outras Vidas" foi noticiado pela revista 'Espiritismo Kids' - a qual também visa ensinar mais sobre o assunto às crianças.

Porém a relação da Turma da Mônica com o espiritismo ganhou força nos últimos dias, devido ao lançamento do livro "Chico Xavier e Seus ensinamentos", que tem a participação dos principais personagens da Turma (Mônica, Cascão, Cebolinha e Magali) e está com suas vendas previstas ainda para este mês de março.

"Neste livro, a Turma da Mônica conhece os exemplos iluminados de um dos maiores brasileiros de todos os tempos, apresentadas por André, primo de Cascão. 'Chico Xavier e seus ensinamentos' mostra como, em pequenas situações do dia a dia, Chico conseguia oferecer grandes lições de amor ao próximo, agora contadas em histórias com os personagens mais queridos do Brasil", diz a descrição do livro, que está em fase de pré-venda online.

A notícia tem surgido como alerta para muitos pais cristãos dos dias atuais, que até mesmo tiveram a Turma da Mônica presente em sua infância.

Espiritismo

Em entrevista exclusiva ao Guiame, o pastor Bruno dos Santos afirmando que (teólogo e líder da Igreja Apostólica Vida Nova) falou sobre o espiritismo e alertou que a religião faz uso de um forte apelo emocional, propondo o reencontro com pessoas queridas que já se foram.

"Há no espiritismo um apelo emocional muito forte. Na verdade esta prática é um anzol, uma espécie de 'armadilha', pois não existe nenhuma garantia de que os espíritos que possuem os médiuns são de fato os espíritos daqueles que morreram", destacou.

Fonte: Guia-me

Rede Globo exibe casos de crianças transgêneros, em apoio à ideologia de gênero

No último domingo (12), o programa Fantástico, da Globo, estreou a série “Quem Sou Eu?”, conduzida pela jornalista Renata Ceribelli. A reportagem mostra histórias de transgêneros em diferentes fases da vida, justificando a ideologia que defende a escolha de gênero apesar das características físicas no nascimento.
Imagem redimensionadaNa primeira edição, o programa apresentou o caso de Miguel, de 11 anos, que hoje é chamado de Melissa (foto ao lado). “Pra mim, eu estava fantasiada de menino até 9 anos. Nove anos com uma fantasia quente e pinicante”, disse a criança. “E aí eu pedi de aniversário que ela [mãe] me transformasse em menina”.

Os pais, Karina e Renato de Fazzio, foram procurar ajuda no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, considerado o primeiro centro público de atendimento para crianças transgêneros no Brasil. Ali, mais famílias que vivem essa situação recebem incentivo de especialistas para os conflitos sexuais das crianças.
Imagem redimensionadaO psiquiatra do Hospital das Clínicas, Alexandre Saadeh, utiliza até mesmo uma linha de raciocínio científica para explicar a origem do transgênero. “No embrião humano, a genitália se forma por volta da 10ª semana [de gestação]. Enquanto isso o cérebro está em desenvolvimento. Mas por volta da 20ª semana, se define a área que dá identidade de gênero”, ele explica.

“Ou seja: genitália masculina para um cérebro masculino, genitália feminina para um cérebro feminino. Ou o contrário: a genitália é masculina, mas o cérebro de estruturou como feminino, ou a genitália é feminina e o cérebro de estruturou como masculino”, o especialista argumenta.

Por outro lado, a psicóloga Marisa Lobo, especializada em Direitos Humanos e ativista social pró-família, afirma que todos os documentos científicos de psiquiatria atestam que o conflito vivido por muitas crianças e adolescentes são causados por transtornos de identidade de gênero. Na reportagem do Fantástico, no entanto, o transtorno é abordado como uma causa natural, de uma pessoa que simplesmente nasceu transgênero.

“Esses programas de televisão abordam a questão de forma fantasiosa, subtraindo a consciência e minimizando riscos e futuros sofrimentos”, disse a especialista ao Guiame. “Creio que sem um contraponto, esta abordagem serve apenas para gerar conflitos. Se pelo menos, buscassem a opinião de institutos internacionais, que veem esses casos raros com muito cuidado, haveria de fato uma análise mais sóbria a respeito desta questão”.

Melissa vai passar por um tratamento de bloqueio hormonal, que vai atrasar sua puberdade e impedir que a criança desenvolva as características naturais de um menino — como o surgimento de pelos e uma voz mais grossa.

O Conselho Federal de Medicina permite esse tipo de tratamento a partir dos 12 anos de idade. Somente a partir dos 16 anos, o adolescente poderá ingerir hormônios do sexo de escolha.

Enquanto isso, a mídia continua promovendo uma indiscreta doutrinação sexual na sociedade. “A rede Globo, na tentativa de acabar com preconceito, promove a disforia de gênero. Temos que ser honestos, mas infelizmente estão fazendo irresponsavelmente malabarismo com a ciência”.

Fonte: Guia-me