segunda-feira, 12 de maio de 2014

Homem atende celular durante ""exorcismo"" e irrita pastor

Brasileiros estão acostumados a assistirem cenas de exorcismo na TV, mas um vídeo que circula pela internet foge completamente do roteiro que é apresentado nos programas da madrugada.
Um pastor tenta explicar para os fiéis da igreja que é possível expulsar qualquer demônio através do poder de Jesus e chama um homem para ilustrar a pregação.
O homem recebe a oração e cai endemoniado. Tudo parece igual ao que vemos no Brasil até que o homem, supostamente endemoniado, recebe uma ligação e se senta no chão, onde estava caído, para atender ao telefone.
Ao atender ele diz para a pessoa que está do outro lado da linha: “Estou sob unção, você pode entender? Depois eu retorno a ligação. Tchau, tchau”, disse.
Assim que ele encerra a ligação, ele guarda o telefone no bolso, se vira para o pastor e diz: “continue”.
O pastor, indignado, questiona: “continuar com o quê?”. O rapaz responde que era para continuar com o exorcismo, mas o pastor fica nervoso e pede para ele ir embora. “Continuar? Você sabe quantos demônios já expulsei na minha vida? Tome seus demônios e saia daqui”, disse o pastor irritado.
O vídeo está em inglês, mas é possível entender o que está acontecendo, tanto que diversos sites noticiosos do Brasil estão repercutindo esta informação. Com informações The Christian Post.
Assista:
GP

PETRALHAS RACISTAS ???

ESCALADA DA VIOLÊNCIA E RACISMO ASQUEROSO – “Blog da Dilma” ataca Joaquim Barbosa e associa imagem do presidente do Supremo à de um macaco. A imagem está no ar há quatro dias. Tanto o Planalto como os movimentos negros estão mudos

Leitores enviaram o link. Custei a acreditar. Mesmo tendo acessado a página, pensei em alguma forma de molecagem, feita à revelia dos organizadores do blog. Mas quê! Era tudo verdade. Um troço chamado “Blog da Dilma”, que se intitula “O maior portal da Dilma Rousseff na Internet”, tinha feito mesmo o que se vê abaixo: uma montagem em que a imagem do presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, aparece associada à de um macaco. Vejam imagem da página, com a respectiva URL. Volto em seguida.
O texto reproduz, com todas as crases, um post do site petista “247”, que traz uma opinião — positiva, é claro! — de Luiz Eduardo Greenhalgh sobre o voto de Celso de Mello. O “Blog da Dilma”, no entanto, não se contentou com a simples reprodução porque, sei lá, talvez tenha achado que ainda era pouco, que faltava picardia à coisa. E teve, então, uma ideia: por que não compor a imagem de Joaquim Barbosa com a de um chimpanzé?
Os limpinhos e os sujos
É impressionante o que se verificou neste fim de semana. A Folha traz uma entrevista do dito “direitista” Ives Gandra (ainda volto a ele) assegurando que não há provas contra José Dirceu. No Estadão, o mensaleiro condenado João Paulo Cunha afirma que Barbosa fala “bobagem” e que quer sentar em sua cadeira; na TV Folha, o advogado de Dirceu diz o que pensa do julgamento (adivinhem o quê…); na Folha Online, outro professor da USP faz considerações que tentam minimizar a importância do julgamento, critica a transmissão ao vivo das sessões do Supremo e aproveita a oportunidade para atacar, claro!, Gilmar Mendes.
Não obstante, os petistas propagam aos quatro ventos que a “mídia” persegue o partido e seus líderes. Sabem que a acusação surte efeito. Parte considerável da imprensa tenta, então, provar aos críticos que eles estão errados; torna-se sua refém. Alguém da legenda grita: “Do mensalão mineiro, ninguém fala nada!!!”. Pronto! O assunto já entra na pauta. Até as autoridades se sentem compelidas a provar ao STPT — o Supremo Tribunal do Partido dos Trabalhadores — que são isentas. Rodrigo Janot, como vimos, em entrevista ao Estadão, afirmou que “pau que dá em Chico dá no Francisco”, antecipando, parece, o conteúdo do seu trabalho. Escrevi a respeito dessa declaração infeliz de Janot.
A esgotosfera
Observem que a onipresença dos defensores de mensaleiros na imprensa, neste fim de semana, é apenas a face mais “limpinha” do jogo pesado. A sujeira fica por conta de páginas como o tal “Blog da Dilma”, que foi criado durante a campanha eleitoral. O Planalto sempre pode alegar que não tem nada com isso, que o nome da presidente está sendo usado sem sua autorização etc. É mesmo? E por que, então, a soberana não manda que parem de fazer isso?
Eles não têm mesmo limites. O linchamento a que foram submetidas cinco atrizes — Carol Castro, Rosamaria Murtinho, Nathalia Timberg, Suzana Vieira e Bárbara Paz — porque ousaram posar de negro, como sinal de luto pelos seis votos do STF em favor dos infringentes, evidenciou quão organizada é a máquina. E olhem que a campanha eleitoral nem começou ainda.
Os sujos acusam a “mídia” — que eles dizem ser antipetista (este fim de semana demonstra que essa é outra mentira escandalosa; ao contrário, no geral, ela é favorável ao PT) — de destruir reputações ao apenas noticiar o que está em curso. O caso das atrizes e, agora, de Barbosa evidencia quem recorre a esse expediente. A verdade é que os criminosos decidiram disputar a opinião pública com os defensores da lei.
Racismo escancarado
Todos sabem que uma das expressões mais estúpidas do preconceito contra os negros é associá-los a macacos. Não há leitura alternativa para isso. Obviamente, não se trata de uma peça de humor. O cantor Alexandre Pires teveproblemas com o Ministério Púbico por causa de um videoclipe em que alguns dançarinos caracterizados de gorilas eram exibidos como símbolo de vigor sexual. Não entro no mérito estético da coisa, mas é evidente que não se procurava associar a cor da pele aos animais.
Mas e o que se vê acima? O que se pretende com aquela montagem? Ainda que seu autor fosse um petista negro, o caráter racista não se dissiparia porque é evidente que a montagem estaria a açular o racismo que anda por aí. Até agora, os movimentos negros, PARA NÃO VARIAR QUANDO SE TRATA DE MANIFESTAÇÃO PRECONCEITUOSA ORIUNDA DA ESQUERDA, não disseram uma palavra. O Planalto e Dilma também estão de bico fechado. A governanta, aliás, permite que seu nome seja usado nessa página para as piores barbaridades.
O pelotão de fuzilamento do petismo não perdoa a reputação de ninguém: tenta matar mesmo. E conta com uma rede gigantesca para isso, parte dela financiada por estatais e por gestões petistas municipais e estaduais. A Prefeitura de São Paulo, na gestão de Fernando Haddad, diga-se, tornou-se uma notória financiadora de blogs sujos a serviço de mensaleiros. Dá para entender por que tanta gente, de súbito, passou a questionar o crime de formação de quadrilha.
Por Reinaldo Azevedo

Grupo terrorista divulga vídeo com as meninas sequestradas na Nigéria


No vídeo, duas meninas que dizem ter sido cristãs, afirmam que se converteram ao Islã após o sequestro.

O grupo terrorista islâmico Boko Haram divulgou um novo vídeo nesta segunda-feira (12) em que seu líder, Abubakar Shekau, sugere liberar mais de 200 estudantes sequestradas há quase quatro semanas na Nigéria em troca da libertação de integrantes do grupo que estariam presos.

O novo vídeo, com 17 minutos de duração, mostra pelo menos cem meninas orando em um local não identificado. Apesar de a veracidade do vídeo ainda não ter sido confirmada, acredita-se que as meninas exibidas no vídeo possam pertencer ao grupo sequestrado no início de abril. Esta seria a primeira vez desde o sequestro que imagens das meninas são divulgadas.

Em nenhum momento do vídeo, Shekau aparece ao lado das estudantes do ensino secundário, que parecem tristes e resignadas, mas não aterrorizadas. No vídeo, duas meninas que dizem ter sido cristãs, afirmam que se converteram ao Islã após o sequestro. Uma das jovens afirma que elas não estão sendo maltratadas.

Um grupo de 276 estudantes nigerianas foi sequestrado em 14 de abril no em Chibok, no Estado de Borno, no nordeste da Nigéria. A região conta com uma grande comunidade cristã. Os relatos mais recentes informam que pelo menos 223 meninas ainda estejam desaparecidas.

O Boko Haram assumiu a autoria do sequestro e chegou anunciar que as vítimas seriam 'vendidas' para homens interessados em se casar com elas.

O sequestro causou comoção ao diversos países e na ONU.

Apesar da divulgação do novo vídeo em que dezenas de meninas são exibidas aparentemente não machucadas e em boas condições de saúde, há temores de que parte das 276 meninas sequestradas tenha sido transferida para países vizinhos como o Chade e Camarões, o que dificultaria ainda mais o trabalho de resgate a elas.

http://mais.uol.com.br/view/65k9fo807g7i/boko-haram-divulga-video-de-meninas-sequestradas-na-nigeria-04028D193960CC815326?types=A&



Fonte: UOL

O mercado gospel de Pernambuco


Quem são os principais artistas e como funciona a música religiosa em Pernambuco, um segmento aquecido, com músicos ocupados o ano todo e com projeção internacional.

Considerada uma das pérolas do mercado de música gospel no estado, Eliã Oliveira é produto de uma indústria em escalada. Foi a primeira cantora apadrinhada pela Bereia Music, gravadora recém-criada pela igreja evangélica Assembleia de Deus. O selo lançou o último CD dela, A carta (2013), cujas vendas chegaram às 50 mil unidades, número alto diante dos entraves do mercado fonográfico atual. "Apesar da pirataria, cada CD é uma bênção. Não sinto dificuldades", revela Eliã.

O mercado de música gospel mostra vigor. Por ano, estima-se que, dos quase R$ 30 bilhões movimentados no consumo de produtos ligados à fé no país, de R$ 1,5 bilhão a 3 bilhões provêm de shows, discos e eventos ligados a cantores e bandas. Não por acaso, as gravadoras Warner, Universal, EMI e Som Livre lançaram selos direcionados ao segmento. E dos dez CDs mais vendidos em 2013, diz a Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), dois eram de padres (Marcelo Rossi e Reginaldo Manzotti) e um de Damares, cantora evangélica de boa aceitação.

Open in new window

Em Pernambuco, o trabalho das gravadoras tateia o mercado. Enquanto a Bereia, a Revelação e a Lise Record atendem aos músicos evangélicos, os cantores católicos se lançam de maneira independente e buscam se organizar no Movimento Canta PE, com mais de 80 nomes e três anos de atuação. A demanda estimulou a Arquidiocese de Olinda e Recife a projetar uma Pastoral dos Artistas, para dar vazão ao surgimento de músicos. "Vamos utilizar o lado artístico para evangelizar", diz Ane Kely Cavalcanti, cantora.

No dia a dia, os artistas se dividem entre agenda de shows externos e atividades na igreja, como a participação em missas e cultos. No calendário anual do estado, há ao menos dez eventos fixos de música gospel. A Jornada Arquidiocesana da Juventude e o Enchei-vos, ambos católicos, são no segundo semestre, enquanto o Canta Recife e o Gospel Hits têm datas mais flexíveis. Produtor de festas do segmento, André Bonfim enxerga um mercado movimentado. "De 2009 para cá, o crescimento tem sido incrível. Chegamos a fazer três edições do Canta Recife no ano, porque existe demanda, mas, para preservar a marca, fechamos em duas", conta o proprietário da Blessing Produções. Os valores investidos para produzir eventos do tipo beiram os R$ 200 mil.

O casting é formado por artistas locais e nacionais. É quando os pratas da casa aproveitam para vender discos e todo um mercado paralelo sem números oficiais se forma. “O movimento é volátil, se expande rápido e é muito difícil mensurá-lo com precisão. O grande diferencial é que o artista de música gospel consegue agregar ao produto um valor intangível, a fé, por isso as compras relacionadas à religião são tão impulsivas e emocionais”, considera o pesquisador do Programa de Religião e Espiritualidade nas Corporações e na Economia (PRECE) Andrey Mendonça, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP).

Seguindo os passos dos padres cantores, o pernambucano João Carlos foi dos responsáveis por impulsionar as vendas nas lojas de CDs do segmento. “Em relação ao ano passado, vendemos 10% a mais graças aos novos trabalhos de padres como ele”, pontua Ivonete Kurten, diretora da Paulinas Livraria, no Recife. Outra prova do boom da indústria gospel é Marcos Antônio, o Negrão Abençoado. Um dos cantores mais bem-sucedidos do estado, cujo cachê pode chegar a R$ 30 mil, ele passou a dialogar com o mercado secular, algo pouco apreciado pelos pentecostais, linha mais conservadora da igreja evangélica.

Em 2013, participou do DVD de Pablo do Arrocha. “O único segmento que defendo é o meu. Não existe música secular ou gospel. Música é música”, ponderou. Marcos tem 42 CDs gravados e um hit, Pai, com mais de 2 milhões de visualizações no YouTube. Fruto de uma indústria rentável, que não para de gerar astros.

As peças da indústria gospel
Gravadoras

Enquanto o mercado de música evangélica, sobretudo o pentecostal, gera gravadoras próprias, o católico se mantém independente. Pesquisadores como Andrey Mendonça teorizam que os evangélicos criam mecanismos para manter seus artistas fora do mercado secular. A Bereia Music, Revelação e Lise Record trabalham buscando novas estrelas dentro das próprias igrejas, de acordo com agendas e vendagens de discos.

Estúdios

O Renascer Estúdio, de Rerivaldo Lira, passou a atender o público evangélico com exclusividade depois do aumento da demanda. “É mais vantajoso. São cinco artistas por mês, de forma contínua. Nossa equipe é toda evangélica. Indicamos músicos, instrumentos, damos dicas sobre voz e músicas”, ele diz. Houve crescimento de 30% na demanda. Boa parte dos músicos, no entanto, ensaia e grava em estúdios mistos, como Premier, nissom e Somax.

Internet

Marcos Antônio, o Negrão Abençoado, produziu o clipe do single Pai, gravado em uma capela, por menos de R$ 3 mil. A Edit Filmes, produtora de fora, cuidou das filmagens. O resultado foi mais de 2 milhões de visualizações. A produtora Jozart, especializada em clipes de brega, mudou o foco. Hoje, 50% das atenções se voltaram ao gospel, com fotos, DVDs e clipes. Os cenários exploram paisagens naturais, estúdios e a igreja. Orçamento não costuma passar dos R$ 2 mil por clipe.

Mídias

O espaço nos veículos de comunicação de massa abertos ainda é restrito. Localmente, a Rede Brasil, da Assembleia de Deus, abraça as próprias estrelas, sem ceder espaço para músicos de outras vertentes. É filha única. Rádios como a Evangélica FM, Maranata e Tamandaré tocam canções de artistas locais. Os católicos ficam a mercê dos nacionais, como a Canção Nova, e dividem espaços na programação da Rádio Olinda, ligada à Arquidiocese de Olinda e Recife.

Fonte: Diário de Pernambuco

Prefeitura de Jerusalém pede que Igreja retire cartaz de boas-vindas ao papa


Há temor de que placa cause tensões e cause constrangimento a judeus que se opõem à visita do pontífice.

A prefeitura de Jerusalém exigiu que a Igreja Católica na Terra Santa retire um cartaz de boas-vindas ao papa Francisco argumentando que "viola as leis municipais", queixou-se neste domingo à Agência Efe um porta-voz do Patriarcado Latino de Jerusalém.

Open in new window"A prefeitura apresentou uma reivindicação para que retiremos um cartaz que penduramos no Centro de Informação Cristã no qual se lê em três idiomas 'Bem-vindo à Terra Santa'", contou à Efe Wadie Abu Nasser, porta-voz do patriarcado e de outras instituições católicas. Sem qualquer tipo de alegoria religiosa, o cartaz anuncia na Cidade Antiga de Jerusalém a chegada de Francisco à Terra Santa e lhe dá as boas-vindas em árabe, inglês e hebraico.

"Não vamos retirar nada", assegurou o porta-voz, que acrescentou que também não vão "oferecer nenhuma resistência se a polícia retirar o cartaz por ordem municipal". Segundo Abu Nasser, que hoje acompanhará o patriarca latino Fouad Twal em entrevista coletiva na cidade de Haifa, abordando a histórica peregrinação do sumo pontífice no final de mês, a prefeitura da cidade alega que a colocação do cartaz "requer uma permissão especial", embora o porta-voz atribua a reivindicação a "razões políticas e não legais".

O cartaz foi colocado sobre a fachada de um edifício que pertence à Ordem Franciscana, em frente ao Museu da Torre de David, passagem diária de milhares de peregrinos judeus e cristãos em seu caminho ao Muro das Lamentações e ao Santo Sepulcro, na cidadela antiga amuralhada.

Fontes eclesiásticas disseram ao diário Haaretz que o oficial de polícia que pediu a retirada disse que havia o temor de que o cartaz causasse tensões e levasse a uma resposta por parte de judeus que se opõem à visita do pontífice."Não temos a intenção de enfrentar a ninguém, o cartaz está lá e, se alguém quiser tirá-lo, não resistiremos", insistiu Abu Nasser minimizando o fato.

Fonte: Opera