quinta-feira, 31 de julho de 2014

ESSE É DOS NOSSOS - Procurado pelo PT, Silas Malafaia não quer aproximação

A decisão da presidente Dilma de instaurar um “comitê evangélico” para buscar aproximação com o segmento evangélico, apenas confirmou sua crescente força política. Segundo analistas, a candidatura do pastor Everaldo poderá ser decisiva no segundo turno. As pesquisas indicam que no primeiro turno ele não terá uma votação expressiva mas conta com o apoio de vários líderes evangélicos importantes.
O secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, que anda estremecido na alta cúpula do governo Dilma, está por trás de uma articulação múltipla, que inclui o apoio da Rede Fale, um grupo de pouca expressão, que parece querer representar os evangélicos “de esquerda”. Ao mesmo tempo, tenta estabelecer um elo com os evangélicos da Universal e que comandam o PRB. Por isso, deverá acompanhar esta semana a candidata do PT na inauguração do Templo de Salomão construído pela IURD em São Paulo.
Segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim na revista Veja, Carvalho pediu que a deputada Benedita da Silva arranjasse um encontro com o pastor Silas Malafaia. Embora Benedita seja reconhecidamente identificada com os evangélicos, o encontro foi negado.
O fato é que ainda pesa contra Gilberto Carvalho as declarações dadas por ele em 2012, durante o Fórum Social de Porto Alegre, quando disse aos militantes do PT que eles iriam travar uma “batalha ideológica” contra os evangélicos nas futuras eleições.
Malafaia já declarou apoio à candidatura do pastor Everaldo Pereira, do Partido Social Cristão. Em outras ocasiões, o pastor fez vários alertas sobre a agenda política do PT, que contraria várias pautas defendidas pela Frente Parlamentar Evangélica. Nas últimas semanas, o presidente da Igreja Vitória em Cristo usou parte de seu programa na TV para revelar que está sendo perseguido pelo governo petista e conclamou os evangélicos a “marcarem posição” nas urnas em outubro.


GP

Everaldo deve ser apoiado por todas as Assembleias de Deus

O candidato a presidente Pastor Everaldo (PSC) é ligado à Assembleia de Deus, maior denominação evangélica do Brasil com 12 milhões de membros segundo o CENSO 2010. No dia 4 de agosto ele deve receber oficialmente o apoio do pastor José Wellington Bezerra, líder da AD Ministério Belém (SP). Everaldo já garantiu o apoio do Bispo Manoel Ferreira, presidente da Assembleia de Deus de Madureira (RJ) e de Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.
Caso se confirme, seria a consolidação do apoio da Assembleia de Deus no Brasil ao candidato, que é pastor da denominação há mais de 30 anos. Em 2010, Marina Silva, que é evangelista da Assembleia de Deus, era candidata pelo PV. Na época, o pastor Joel Freire, filho de José Wellington afirmou que Marina precisaria de “outros atributos”, como ser “conhecida pela comunidade evangélica e provar que poderia ser presidente”. Agora vice na chapa do PSB, não há registros que ela procurou os líderes da igreja este ano.
O apoio de José Wellington, presidente da CGADB – Convenção Geral das ADs no Brasil, ainda é cobiçado por outros presidenciáveis. Aliado do PSDB em outras eleições, no início do mês José Wellington foi procurado por Aécio Neves. Na semana passada, recebeu em seu gabinete Eduardo Campos (PSB).
Everaldo terá apenas 1 minuto e 8 segundos de tempo eleitoral na TV e já anunciou que irá focar no “desejo de mudança”, que segundo as pesquisas é algo ansiado pela maioria dos brasileiros. Também reforçará a defesa da chamada “família tradicional” (heterossexual) e o “desaparelhamento do Estado”.

IURD nega fraude de licença para construção do Templo de Salomão

Antonio Miotto - 20.mai.14/Fotoarena/Folhapress
IURD nega fraude de licença para construção do Templo de Salomão
O jornal Folha de São Paulo divulgou nesta quarta-feira (30) que a Igreja Universal do Reino de Deus usou informações falsas para construir o Templo de Salomão.
A reportagem afirma que a denominação fundada por Edir Macedo tentou burlar a legislação da Prefeitura de São Paulo entrando com um pedido de reforma em 2006 citando um prédio comprado pela denominação que foi demolido dois anos antes.
Quem estaria apontando as irregularidades seria a Câmara Técnica de Legislação Urbanística (CTLU) que está avaliando as autorizações da prefeitura que permitiram a construção.
O jornal O Estado de São Paulo também falou sobre assunto citando que o alvará de reforma foi concedido no dia 22 de outubro de 2008 com autorização do setor Aprov 5 da Secretaria Municipal de Habitação.
Quem respondia por este setor era o diretor Hussein Aref Saab que em 2012 foi afastado do cargo sob suspeita de enriquecimento ilícito.
Em resposta à essas reportagens a Igreja Universal, por meio de sua assessoria, informou que durante esses quatro anos de construção a obra do Templo de Salomão foi realizada sob “intensa fiscalização e grande transparência”.
A igreja também se manifestou dizendo que o Ministério Público afirmou em nota que “não há, até o momento, documentos suficientes nos autos que permita qualquer formação de convicção do Promotor de Justiça para a propositura de medidas judiciais cautelares ou principais”.
“É lamentável que na véspera da inauguração do Templo de Salomão, que contará com a presença de mandatários dos mais elevados cargos do país, oportunisticamente, tente-se macular uma obra que não é de um homem só ou de uma Igreja, mas de todos aqueles que creem num Deus único”, diz nota da Universal.
O Templo de Salomão será inaugurado nesta quinta-feira (31) em um grande evento que terá a presença confirmada da presidente Dilma Rousseff (PT), do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e dos vereadores da cidade de São Paulo que também foram convidados.


GP

Universal inaugura megatemplo com clima de Jerusalém e excesso de segurança

  • Na tarde da quarta-feira (30), uma muçulmana de burca passa pela calçada, e os seguranças contratados pela IURD (Igreja Universal do Reino de Deus) logo se mobilizam para saber o que ela está fazendo no entorno do Templo de Salomão.
A construção, que é a réplica do local sagrado do judaísmo, foi erguida no bairro do Brás (região central de São Paulo) nos últimos quatro anos.
Sua inauguração oficial será feita na noite desta quinta-feira (31) com a presença confirmada da presidente Dilma Rousseff (PT), do governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e do prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT), entre outras autoridades.
"Essa construção é magnífica. Salomão é um profeta para os muçulmanos também e merece isso", explica a tunisiana Rabia Azouzia, que mora no Brasil há um ano e admirava a construção da calçada --foi ela quem motivou a curiosidade dos seguranças da IURD--, em frente ao prédio revestido com pedras trazidas de Hebron, cidade localizada na Cisjordânia.
Rabia frequenta a mesquita xiita do bairro, mas em sua caminhada passou por uma igreja católica e outra da Assembleia de Deus para chegar até o megatemplo, construído por decisão do bispo Edir Macedo para ser a santa sede da denominação neopentecostal que fundou em 1977.

Brás passa a ser quase um pedaço de Jerusalém na zona leste

O Brás, bairro de ocupação comercial na zona leste paulistana, vive um clima de Jerusalém nestes dias. E não é só pela megalomaníaca reprodução do monumento bíblico erigido no meio do bairro já tão cheio de locais religiosos.

Templo de Salomão em números
  • 35 mil metros quadrados de terreno
    equivalente a 5 campos de futebol e a 1/4 do Parque da Independência (SP)
  •  
  • 100 mil metros quadrados de obra
    cerca de 1/4 do maior shopping do país e do tamanho aproximado do Maracanã
  •  
  • 11
    pavimentos
  •  
  • 4
    anos para concluir a construção
  •  
  • 2.000 toneladas
    de aço utilizadas na obra
  •  
  • 145 mil
    sacos de cimentos usados para a construção
  •  
  • 54 metros de altura
    maior do que o Cristo Redentor (RJ)
  •  
  • 40 mil metros quadrados
    de pedras usadas na construção e decoração vieram de Hebron, em Israel
  •  
  • 10 mil
    lâmpadas de LED no salão principal
  •  
  • 42
    autofalantes instalados no teto do salão principal
  •  
  • 12
    oliveiras importadas do Uruguai, para a reprodução do Monte das Oliveiras
  •  
  • 60
    apartamentos disponíveis para pastores;um deles para o bispo Edir Macedo
  •  
  • 2.000 vagas de estacionamento
    cerca de 1/3 das vagas do estacionamento de um grande shopping
  •  
  • 10 mil pessoas sentadas
    cerca de 1/5 da capacidade da Arena Corinthians na configuração após a Copa
  •  
  • R$ 680 milhões
    6 vezes o valor de um hospital e 378 vezes o valor de uma escola infantil
  •  
  •  
  • R$ 2, 4 millhões
    de impostos pagos para a importação de pedras, após isenção ser negada
  •  
  • R$ 0
    valor do IPTU/ano, que não será pago por tratar-se de instituição religiosa

Há por lá forte aparato de segurança --seja dos particulares contratados e quanto dos policiais, tanto militares como federais--, mobilizado para a cerimônia de abertura.
A IURD montou um forte esquema porque nesses primeiros dias o acesso ao templo será restrito a fieis e convidados. A entrada de visitantes comuns e jornalistas, por exemplo, será liberada só no final de agosto e mediante a retirada de senha.

Judeus se dividem em relação à inspiração hebraica do templo

A construção do Templo de Salomão dividiu opiniões entre a comunidade judaica. Uma parte viu com simpatia e acredita que pode até reduzir o antissemitismo, como afirmou a ONG Juventude Judaica Organizada.
Outra parte, principalmente rabinos mais tradicionais, criticou a utilização de símbolos judaicos, como os menorás (candelabros de sete pontas) que decoram as paredes do local neopentecostal.


O bispo Edir Macedo, que presidirá o culto desta quinta, também adotou ultimamente uma barba longa e veste nas cerimônias o quipá e o xale, indumentárias típicas das orações judaicas.

Além disso, o templo terá um jardim de oliveiras --árvore que produz azeitonas e é muito encontradas em terras israelenses--, com plantas centenárias importadas do Uruguai, e um altar com uma Arca da Aliança folhada a ouro, reproduzindo o local onde, segundo a Bíblia, se guardava as tábuas dos Dez Mandamentos.
O prédio foi revestido com 40 mil metros quadrados de pedra branca, importada de Israel. A IURD pediu isenção fiscal para essa importação --o argumento utilizado foi o de que "as pedras eram sagradas".
Não adiantou: a Justiça autorizou a cobrança de R$ 1,8 milhão de ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) e de R$ 615 mil em outros impostos, entre eles o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Obra provocou controvérsia entre outras igrejas evangélicas

A polêmica também surgiu dentro das igrejas evangélicas. Valdomiro Santiago, cuja Igreja Mundial tem três unidades só no Brás, alfinetou seu ex-líder espiritual.
Evangélicos no Brasil
22,2%

da população brasileira

é evangélica (42,3 milhões)
16

milhões

foi o aumento no número de evangélicos no Brasil entre 2000 e 2010
1,8

milhão

de fiéis na Igreja Universal do Reino de Deus
9

lugar

é a colocação da Universal no ranking de grupos de religião do Brasil, que fica atrás de igrejas evangélicas como Congregação Cristã (8ª), Batista (7ª) e Assembleia de Deus (3ª)
59%

dos fiéis

que frequentam a Universal são mulheres
39,5%

dos habitantes

de Rio Branco (120,8 mil) são evangélicos; proporcionalmente, a capital do Acre é a mais evangélica do país, seguida de Manaus (35,19%), Palmas (32,7%) Porto Velho (32,1%) e Boa Vista (32%)
21,88%

dos paulistanos

são evangélicos, o que equivale a 2,3 milhões de pessoas; São Paulo--local da construção do Templo de Salomão-- aparece no 20º lugar entre as capitais que mais têm fiéis evangélicos, à frente apenas de Fortaleza (21,12%), Natal (20,65%), Salvador (19,42%), Aracajú (15,15%), Teresina (13,25%), Florianópolis (12,81%) e Porto Alegre (11,65%)
Fonte: Censo 2010/IBGE
"Eu vou ganhar almas, não vou gastar dinheiro com templo de Salomão. Eu preciso levar o evangelho, e a televisão é cara", disse o "concorrente" de Edir Macedo.
O Brás é um bairro de passado industrial, mas muitos dos antigos galpões acabaram dando lugar para templos evangélicos. Só na avenida Celso Garcia, endereço do novo templo da igreja de Macedo, há sedes das igrejas Mudança de Vida, Plenitude do Trono de Deus e Nova Geração.

Suntuosidade leva segurança a bairro degradado

O luxo do local contrasta com as casas e edifícios vizinhos, muitos ocupados por confecções com trabalhadores bolivianos, cortiços com imigrantes nordestinos e depósitos de material.


"Aqui tinha muito assalto à noite. Agora com tanta movimentação e tanta polícia nas ruas está muito tranquilo. Parece obra de Deus", brincou o motorista Paulo Oliveira.
Hoje em dia, o Brás tem um perfil de área de comércio popular, principalmente de roupas. Para um desavisado, o Templo de Salomão mais parece um shopping, com sua fachada de pedra e vidro espalhado, decorado na frente por palmeiras e escadarias.
Antes do templo, o local já havia abrigado uma fábrica de cimento, um posto de gasolina e um estacionamento.

Templo foi construído com alvará de reforma, não de uma nova obra

Outro foco de controvérsia é que o megatemplo foi erguido com um simples alvará de reforma, o que livrou a IURD a pagar 5% do valor da obra, de R$ 680 milhões, em contrapartidas e melhorias para o entorno - ou seja, cerca de R$ 35 milhões.
A autorização foi emitida em outubro de 2008 pelo setor Aprov 5, da Secretaria Municipal de Habitação, à época comandado por Hussein Aref Saab, demitido em 2012 sob suspeita de enriquecimento ilícito.
O templo será inaugurado sem alvará definitivo --usará, nos primeiros dias, uma licença para eventos.


http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2014/07/31/bras-tem-clima-de-jerusalem-e-excesso-de-segurancas-com-templo-da-universal.htm

ATENÇÃO - QUANDO UM PETISTA VIER PEDIR SEU APOIO A DILMA , PERGUNTE .


AOS AMANTES DA ESQUERDA ,  ESSE É  O  LIDER  DELES.
ELA MENTIU  UMA VEZ  SÓ , OU  VAI  CONTINUAR  MENTINDO ?

ELA  VAI  CONTINUAR  APOIANDO O  ABORTO?

ELA  VAI  CONTINUAR  QUERENDO  IMPLANTAR  O COMUNISMO NO  BRASIL?

ELA  VAI  CONTINUAR  DANDO  OS  RECURSOS FINANCEIROS  DOS  BRASILEIROS  PARA  OS  COMUNISTAS  DE  OUTROS  PAISES ?

ELA VAI  CONTINUAR  NÃO  CUMPRINDO  AS  PROMESSAS  DE  CAMPANHA  QUE  ELA  FEZ  NAS  ELEIÇÕES  PASSADA ?


ELA  VAI  CONTINUAR  APOIANDO  A  CAUDA  GAY  E  DESTRATANDO  OS  EVANGÉLICOS  DO  BRASIL?

ELA VAI CONTINUAR ACHANDO  QUE  OS  EVANGÉLICOS  SÃO  IDIOTAS ?


EU  NÃO  VOTO  EM  COMUNISTA , EM  ASSALTANTE  DE  BANCO ,  EM  TERRORISTA ,  EM  SEQUESTRADOR , EM  MENTIROSO  E  NEM  EM  ENGANADOR . 





MANIFESTO DOS CRISTÃOS BRASILEIROS À PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF EM REPÚDIO à NOTA Nº 168, DE 23/07/2014 E PETIÇÃO DE PROVIDÊNCIAS

Foto: MANIFESTO DOS CRISTÃOS BRASILEIROS À PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF EM REPÚDIO à NOTA Nº 168, DE 23/07/2014 E PETIÇÃO DE PROVIDÊNCIAS 

Excelentíssima Senhora Presidenta Dilma Rousseff, 

Nós, brasileiros, cristãos de diferentes comunidades e confissões, abaixo-assinados, viemos manifestar nossa insatisfação, perplexidade e repúdio pela atitute deste governo, expressada no último dia 23 de julho, através da Nota nº 168, que condena Israel pela ação militar adotada em resposta aos milhares de mísseis e morteiros disparados desde Gaza no último mês, endereçados à população civil israelense, sem que a mesma medida no rigor do julgamento por parte desta Chancelaria fosse adotada em relação ao Hamas, grupo terrorista que detém o controle político na Faixa de Gaza.

Como Vossa Excelência bem sabe, o Brasil tem um sólido relacionamento com Israel, tanto pelos princípios bíblicos compartilhados entre judeus e cristãos, quanto pelos laços tecidos nas últimas décadas entre o Brasil e o Estado de Israel nas áreas da cultura, ciência e tecnologia, turismo, política e diplomacia.

Entendemos que o mandato que nós, o povo brasileiro, outorgamos a V. Exa. para que nos represente na condução do País está em grande maneira mediado pelos princípios constitucionais fundacionais da nação brasileira. Desta maneira, a referida procuração não representa um “cheque em branco” assinado, que lhe permite tomar atitudes como a que nos mobiliza nesta ocasião, que são contrárias aos nossos valores mais caros.

Embora tenhamos graves problemas internos ainda por sanar com relação a violações de direitos humanos, consideramos que seja nobre a preocupação com essas mesmas violações em âmbito internacional. Sendo esta a atual decisão da condução da política externa do Brasil, nos causa estranheza que essa mesma preocupação não tenha sido ainda demonstrada, de forma veemente e contundente, em relação aos milhares dos nossos irmãos cristãos covardemente assassinados na Síria; ou a matança indiscriminada de cristãos pelo grupo terrorista Boko Haram, na Nigéria; ou crimes de lesa-humanidade no Irã, Caxemira, e tantos outros.

Nossa petição é para:

1.      Que o Brasil reconsidere a sua posição em relação à convocação do seu embaixador em Israel, para que os 20 mil brasileiros que lá vivem possam contar com o amparo da nossa embaixada no país;
2.      Que sejam adotadas medidas diplomáticas equânimes e proporcionais entre os diferentes países com os quais o Brasil mantém relações;
3.      Que haja uma condenação explícita do governo brasileiro em relação ao terrorismo do Hamas e ao uso de civis, especialmente mulheres e crianças, como escudos humanos;
4.      Que o Brasil volte a adotar uma postura moderada e mediadora em relação aos conflitos internacionais, em especial, ao atual conflito entre Israel e o Hamas.

https://www.facebook.com/chamadawebExcelentíssima Senhora Presidenta Dilma Rousseff,

Nós, brasileiros, cristãos de diferentes comunidades e confissões, abaixo-assinados, viemos manifestar nossa insatisfação, perplexidade e repúdio pela atitute deste governo, expressada no último dia 23 de julho, através da Nota nº 168, que condena Israel pela ação militar adotada em resposta aos milhares de mísseis e morteiros disparados desde Gaza no último mês, endereçados à população civil israelense, sem que a mesma medida no rigor do julgamento por parte desta Chancelaria fosse adotada em relação ao Hamas, grupo terrorista que detém o controle político na Faixa de Gaza.

Como Vossa Excelência bem sabe, o Brasil tem um sólido relacionamento com Israel, tanto pelos princípios bíblicos compartilhados entre judeus e cristãos, quanto pelos laços tecidos nas últimas décadas entre o Brasil e o Estado de Israel nas áreas da cultura, ciência e tecnologia, turismo, política e diplomacia.

Entendemos que o mandato que nós, o povo brasileiro, outorgamos a V. Exa. para que nos represente na condução do País está em grande maneira mediado pelos princípios constitucionais fundacionais da nação brasileira. Desta maneira, a referida procuração não representa um “cheque em branco” assinado, que lhe permite tomar atitudes como a que nos mobiliza nesta ocasião, que são contrárias aos nossos valores mais caros.

Embora tenhamos graves problemas internos ainda por sanar com relação a violações de direitos humanos, consideramos que seja nobre a preocupação com essas mesmas violações em âmbito internacional. Sendo esta a atual decisão da condução da política externa do Brasil, nos causa estranheza que essa mesma preocupação não tenha sido ainda demonstrada, de forma veemente e contundente, em relação aos milhares dos nossos irmãos cristãos covardemente assassinados na Síria; ou a matança indiscriminada de cristãos pelo grupo terrorista Boko Haram, na Nigéria; ou crimes de lesa-humanidade no Irã, Caxemira, e tantos outros.

Nossa petição é para:

1. Que o Brasil reconsidere a sua posição em relação à convocação do seu embaixador em Israel, para que os 20 mil brasileiros que lá vivem possam contar com o amparo da nossa embaixada no país;
2. Que sejam adotadas medidas diplomáticas equânimes e proporcionais entre os diferentes países com os quais o Brasil mantém relações;
3. Que haja uma condenação explícita do governo brasileiro em relação ao terrorismo do Hamas e ao uso de civis, especialmente mulheres e crianças, como escudos humanos;
4. Que o Brasil volte a adotar uma postura moderada e mediadora em relação aos conflitos internacionais, em especial, ao atual conflito entre Israel e o Hamas.

https://www.facebook.com/chamadaweb

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Ex-presidente da Petrobras América nega participação na compra da refinaria de Pasadena


Azevedo, Gim e Marco Maia, na reunião da CPI Mista desta quarta-feira
Ao depor nesta quarta-feira (30) à CPI Mista da Petrobras, José Orlando Melo de Azevedo - que presidiu a Petrobras América entre outubro de 2008 e janeiro de 2013 - negou ter participado das negociações da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Disse que as decisões foram tomadas pela Diretoria Executiva da estatal e cabia a ele apenas assegurar que elas fossem cumpridas.
O ex-funcionário da petrolífera esclareceu ainda que assumiu a presidência da Petrobras América, que é a unidade operacional da estatal nos Estados Unidos, dois anos depois de a empresa brasileira ter adquirido da companhia belga, Astra Oil, 50% da refinaria de Pasadena. Também já havia sido iniciada a disputa judicial entre a Petrobras e a Astra para que o restante das ações da refinaria fosse comprado pela Petrobras.
Ele acrescentou que o processo de arbitragem foi todo coordenado pelo setor jurídico da companhia, que, por sua vez, recebia instruções da Diretoria Internacional, subordinada à Diretoria Executiva da Petrobras. Confirmou, porém, que para encerrar o litígio judicial com a Astra Oil, a Petrobras desembolsou US$ 820 milhões. Depois desse pagamento, a empresa belga abriu mão de todas as ações na Justiça norte-americana.
– Minha função na Petrobras América em relação a esse processo de arbitragem era simplesmente acompanhar, ser informado e ter a certeza de que as diretrizes que a diretoria da Petrobras tinha definido no Brasil estavam sendo seguidas, principalmente pelo escritório de advocacia contratado nos Estados Unidos – afirmou Azevedo.
Confrontar
O relator da CPI mista da Petrobras, deputado Marco Maia (PT-RS), disse que as informações trazidas por Azevedo serão comparadas com documentos já em poder da comissão parlamentar de inquérito. Além disso, ele espera que Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da área internacional da Petrobras que deve depor em agosto, apresente mais detalhes sobre a compra da refinaria de Pasadena.
O vice-presidente da CPI, senador Gim (PTB-DF), por sua vez, afirmou ter ficado com a impressão de que o ex-presidente da Petrobras América realmente não sabia o que estava acontecendo.
– Semana que vem temos mais uma sessão com votações de requerimentos. Aí sim, vamos chamar mais pessoas, votar mais quebras de sigilo e a CPI vai tomar corpo novamente e andar – disse Gim, que presidiu a reunião da CPI Mista nesta quarta-feira.
Disputa política
A CPI Mista da Petrobras voltou a ser palco de disputa política. Deputados da oposição destacaram o relatório do ministro do Tribunal de Contas da União José Jorge, aprovado na semana passada, que determina a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras pelos prejuízos causados ao patrimônio da empresa no negócio Pasadena.
Deste total, US$ 580,4 milhões deverão ser devolvidos pelos ex-integrantes da diretoria executiva da Petrobras, que aprovaram a ata de compra da refinaria. Estão neste rol o ex-presidente da estatal José Sergio Gabrielli, além de Nestor Cerveró, Paulo Roberto Costa, Guilherme Estrella, entre outros.
– Este país não aguenta mais a forma como este governo administra. A corrupção foi consolidada. O superfaturamento foi consolidado como se fosse coisa normal. As obras todas paralisadas, um cemitério de obras que existe em nosso país. É muita incompetência – disparou o deputado Izalci (PSDB-DF).
No lado da base governista, o deputado Afonso Florence (PT-BA) se desculpou com o depoente pelo excesso de alguns parlamentares da oposição.
– O candidato deles, ex-governador de Minas Gerais, está tendo de explicar por que construiu um aeroporto num terreno da família para ele pousar e passar fim de semana. A economia está estabilizada, o nível de emprego está bom, o poder aquisitivo do povo está crescendo, o Bolsa Família continua bem, as pesquisas indicam a possibilidade de vitória da presidenta Dilma no primeiro turno – reagiu Florence.
Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)