quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Como um crente , cristão , evangélico etc deve se vestir ?

Em 1 Timóteo 2.9,10  Paulo declarou:
Quero que as mulheres se vistam modestamente, com decência e discrição, não se adornando com tranças e com ouro, nem com pérolas ou com roupas caras, mas com boas obras, como convém a mulheres que declaram adorar a Deus.
Pedro disse algo semelhante:
A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.
1 Pedro 3.3,4 .
Os apóstolos Paulo e Pedro não afirmaram que é pecado vestir-se bem e usar joias. Eles apenas enfatizaram que a verdadeira beleza da mulher cristã é a interior. O cerne do que Paulo e Pedro ensinaram é: as mulheres cristãs devem vestir-se com modéstia, moderação, decência, sobriedade, ou seja, com trajes decentes e honrados, evitando modismos indecentes que as desqualifiquem como servas de Deus. Elas devem evitar a ostentação, o exagero, a falta de compostura e a sensualidade. Esse é um princípio que transcende as culturas e o tempo, portanto permanece até os nossos dias.
O modo de vestir-se tem a ver com questões socioculturais, mas não é uma condição para a salvação. Logo, não pode ser considerada doutrina bíblica. Costumes não são doutrinas.
As mulher e os homem para os quais Moisés ensinou as regras na Torá vestiam-se com roupões, túnicas longas. O homem não usava terno, e a mulher não tinha vestidos como os que conhecemos hoje. A diferença da roupa do homem para a da mulher muitas vezes era apenas uma questão de tamanho, cor e ornamentos. (Atente para as vestimentas usadas no Oriente Médio ainda hoje.) Logo, hoje em dia, não são as calças compridas que caracterizam as vestes masculinas. Existem calças para homens, e calças bem femininas, para as mulheres.
Além disso, é provável que, sabendo que o Senhor preza as diferenças entre o feminino e o masculino e o relacionamento heterossexual, mas que certas religiões pagãs antigas apregoavam o uso de roupas “unissex” e o homossexualismo, Moisés, orientado por Deus, para combater tal influência cultural pecaminosa, tenha ordenado:
Não haverá trajo de homem na mulher, e não vestirá o homem veste de mulher; porque qualquer que faz isto abominação é ao SENHOR, teu Deus.
Deuteronômio 22.5
Contudo, ainda na atualidade, há líderes religiosos que, desconsiderando as questões culturais nos textos do Antigo e do Novo Testamento, proíbem às mulheres o uso de brincos, de maquiagem, da calças compridas.
Não estou condenando os pastores que são mais rígidos quanto aos costumes, apenas esclarecendo as diferentes interpretações de textos considerados básicos para a permissão ou a proibição de calças compridas, brincos e maquiagem.
Às cristãs que congregam em igrejas mais tradicionais, recomendo que, mesmo tendo esse entendimento, abram mão das calças compridas, do brinco, da maquiagem, se isso ameaçar a comunhão que têm com seus líderes espirituais e irmãos em Cristo e para não provocar escândalos à fé de alguém.
Se não estiverem dispostas a obedecer ao seu pastor por amor à Palavra e à sua igreja (Hebreus 13.17), devem mudar com a sua família para uma denominação que não imponha certos costumes como doutrina.


As 5 Vestimentas de Deus Para o Crente


De todas as criaturas vivas, o ser humano é o único que cobre seu corpo com roupas.

Apesar do motivo mais óbvio para nos cobrirmos seria trazer proteção ao corpo contra os elementos naturais, diversos estudos antropológicos mostram que até os povos das regiões mais quentes, se cobriam de alguma forma. Mas por quê?


No princípio o homem e sua esposa andavam nus e não tinham vergonha (Gn 2:25). Porém, foi permitido à serpente enganar o homem. E eles caíram e foram contaminados pela semente do mal e adquiriram uma natureza corrompida e má. Não suportaram mais estarem nus um perante o outro e ambos perante Deus.


Seus próprios desejos sexuais foram contaminados e distorcidos pela semente maligna. Desde então, o homem sofre muito pelo erro de Adão.

Deus viu a necessidade de o homem ter que se vestir. Ele mesmo os vestiu, ,sacrificando um animal , fruto de Sua própria criação, e os vestiu com a pele do animal.


Quando Deus vestiu Adão e Eva com peles (Gn 3.21), Ele forneceu um símbolo bastante significativo. Essas vestes são interpretadas como uma demonstração da necessidade de sacrifício.

O verbo e seus derivados também são empregados para designar qualidades abstratas. Deus está vestido de majestade e poder (Sl 93.1). Deus é desafiado a vestir-se de força (Is 51.9).Preparando-se para o Juízo, Ele se veste de justiça, salvação, vingança e zelo (Is 59.17). Pessoas podem vestir-se de várias qualidades. De justiça (Jó 29.14).Salvação (2 Cr 6.41) e força (Is 52.1).Vestidos do Espírito (Jz 6.34, 1 Cr12.19,2 Cr 24.20).

Qualidades negativas, tais como vergonha (Sl 35.26, Jó 8.22) e maldição ( Sl 109.18). Trapos de imundícia (Is 63.6; Zc 3.3), os quais Deus retira, e então Ele veste a pessoa com salvação e a retidão divina (Is 61.10).


É incrível como até o que foi decidido pelo Eterno, por causa do nosso pecado, que é o ato de usar roupas e se vestir, pode, por causa de Seu Filho amado ser motivo de honra e belas metáforas espirituais.

A nudez do homem e a provisão de Deus. A vestimenta o ato da misericórdia de Deus ao homem em desobediência e pecado.


O Sangue, a Cobertura. O amor pactual de Deus exigiu que animais inocentes fossem sacrificados a fim de que se providenciassem vestimentas de peles como cobertura para Adão e Eva.

Eles tentaram em vão cobrirem-se a si mesmos através dos seus próprios esforços ao coserem folhas da figueira. No entanto, a ordem de Deus providenciou cobertura por meio de um sacrifício. Sob o novo concerto, exige-se de nós que sejamos revestidos de Cristo, e não com as nossas próprias boas obras. (Gl 3.27).

Vejamos como as vestes de Jesus já apontavam para uma conotação espiritual

“… para se cumprir a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sorte…” (Sl 22.18).

As vestes de Jesus foram tiradas, para nos vestir:

1- A Veste de Salvação. (Is 61.10).

Em Rm. 6.23 diz: "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus". Toda a humanidade necessita das vestes da salvação.

Sl 132.16 – " Vestirei de salvação seus sacerdotes, e os seus santos exultarão".


Deus quer vestir-nos com as vestes de salvação, esse foi o simbolismo da morte do cordeiro que o próprio Deus matou para vestir Adão, em Gên. 3.21


"Fez o Senhor Deus de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu" ( Gn 3.21).


Mostrando que foi necessário que Jesus, "o cordeiro de Deus", morresse na cruz para que fôssemos vestidos de salvação. Através dele alcançamos perdão para nossos pecados e livre acesso à presença gloriosa de Deus.

2. Vestes da Purificação

"Então respondeu, aos que estavam diante dele, dizendo: Tirai-lhe estas vestes sujas. E a Josué disse: Eis que tenho feito com que passe de ti a tua iniqüidade, e te vestirei de vestes finas. E disse eu: ponha-lhe uma mitra limpa sobre a sua cabeça. E puseram uma mitra limpa sobre a sua cabeça, e vestiram-no das roupas; e o Anjo do Senhor estava em pé". Zc. 3. 4-5

O pecado sempre foi representado pela sujeira, vestes sujas, etc. Como no caso do sumo sacerdote Josué, suas vestes estavam sujas, símbolo do pecado e o opositor (satanás) já estava pronto para se lhe opor, caso o Anjo do Senhor não interferisse e trocasse-lhe as vestes por vestes limpas, brancas.


Esta é uma veste que não pode faltar no guarda – roupas do cristão, pois a santidade (pureza) convém aos santos do Senhor


As vestes da purificação ou santificação são representadas pelo branco ou pelo linho fino


"O que vencer será vestido de vestes brancas. De maneira nenhuma riscarei seu nome do livro da vida, mas confessarei o seu nome diante de meu pai e diante dos seus anjos"( Ap 3.5).


Ainda em Hb. 13. 12

"E por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta"( Hb 13.12).

No mundo de hoje cheio de corrupções, com aumento do pecado, a iniqüidade, o amor tem se esfriado e também a pureza e a santificação têm sidos esquecidos nas Igrejas.


Muitos púlpitos já deixaram de pregar a santificação, dizendo que Deus só quer o coração.


Ser cristão virou moda e dá status na mídia e muitos artistas se dizem convertidos a Cristo, mas não se vê neles nenhuma mudança ou transformação (muitos continuam na prostituição, posando nus para revistas pornográficas.) , são vidas incompatíveis com o evangelho de Cristo.


Mensagens que convidam ao pecador a vir como está (cheio de impurezas) e a permanecer como veio, não é o evangelho de purificação e santificação pregado por Jesus que ao absolver a mulher adúltera lhe diz : "... Vá e não peques mais" ( Jo 8. 11c ), ou seja não se contamine mais, não se suje mais.


Todos querem um evangelho sem mudanças, sem transformações, sem renúncias, sem santificação, sem compromisso, despreocupado.

Mas o evangelho de Cristo é um evangelho de impacto, transformação, mudança de vida, desejo de santificação e pureza, um evangelho que convida o pecador a vir como está, mas a não conformar-se com estilo de vida levando a uma mudança completa de atitudes como expressa Paulo em Ef. 4. 28:

"Aquele que furtava, não furte mais, antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o necessitado"( Ef 4.28).


Sem esta santificação não se poderá ver ao Senhor, nem entrar em sua presença conforme Hb 12.14


O salmista recomenda: " Exaltai ao Senhor nosso Deus, e adorai-o no seu santo monte, pois o Senhor nosso Deus é santo". ( Sl 99.9)


Paulo a Timóteo diz: " De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para o uso do Senhor, e preparado para toda boa obra".

Jesus virá buscar uma Igreja pura, santa, posso afirmar que para morar com Jesus na eternidade é necessário Ter e fazer uso das vestes da purificação.

Peça a Jesus hoje estas vestes, se você as não tem, pois ele derramou seu sangue para te dar vestes limpas de santificação, assim como os anjos vestiram ao sacerdote Josué, Ele quer vestir você, tirando as roupas sujas do pecado e te dando uma nova vida.

3. Vestes da Unção

" Assim tomou Samuel o vaso de azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos, e daquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi". I Sm. 16. 13

Quando leio na Bíblia sobre unção, meu coração palpita mais forte, porque há uma necessidade de estarmos vestidos de unção para atravessarmos o deserto de nossas vidas. A unção foi essencial na vida de Davi, na vida de Elias, Eliseu, enfim de todos os heróis da fé.


O Salmo 133 expressa com clareza essa unção na vida do cristão que começa na cabeça e vai descendo sobre a barba e até a orla das vestes de Arão, uma unção completa.

Também precisamos nos vestir da unção com o azeite novo do Pentecostes. A unção que vem do Espírito Santo.

" mas vós tendes a unção que vem do santo, e sabeis tudo. E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine"( I Jo 2.20, 27).


Sem a unção a Igreja pára, não cresce, não há frutos, nem manifestações de Deus.

A unção é necessária para manter o cristão em pé na presença de Deus, para impulsioná-lo a pregar, testemunhar, e ganhar almas para Deus.

Pedro se tornou uma grande benção apenas depois da unção do pentecostes, antes era medroso, covarde, precipitado, mas após a unção se tornou um grande líder e exemplo de fé.

Jesus sempre ministrou na unção e assoprou sobre os discípulos o hálito do Espírito para que eles pudessem dar continuidade ao seu ministério na mesma unção.


Nesta noite Deus quer nos vestir de unção, pois as batalhas são tremendas, o inimigo a ser vencido é forte, mas na unção de Deus venceremos os ursos, leões e até mesmo gigantes, como Davi o fez após aquela unção.

O Senhor quer uma Igreja não apenas vestida de poder e unção, mas também revestida, que significa vestida de novo, duas vezes, porção dobrada, etc.
Há muitos que estão desistindo da carreira cristã porque estão fracos, abatidos, derrotados, lhes falta a unção.

Mas aqui agora você tem a oportunidade de se revestir da unção de Deus, pois o Senhor já derramou o seu precioso óleo da unção sobre a igreja (pentecostes), e este óleo derramado continua jorrando sobre a Igreja de hoje, basta você querer, desejar e pedir que ele te dê.

4. A Veste de Poder. (Lc 24.49; At 1.8; 2.1-4).

A promessa do batismo no Espírito Santo é uma das dádivas espirituais advindas da experiência de salvação. Todo aquele que crê em Jesus Cristo e experimenta a regeneração deve buscar com fé essa promessa. O batismo no Espírito Santo é um revestimento de poder (At 1.8), para que sejamos testemunhas eficazes do evangelho, e esta promessa está disponível a todo aquele que crê (At 2.39).

O batismo no Espírito Santo não é o novo nascimento. Quando aceitamos a Cristo como Salvador, somos regenerados (Ef 1.13), recebendo o Espírito Santo como penhor da nossa herança.


A mesma experiência foi experimentada pelos apóstolos antes do retorno de Cristo aos céus (Jo 20.22). Após terem eles recebido o novo nascimento, Jesus os orienta a permanecer na cidade, até que fossem revestidos de poder (Lc 24.49; At 1.5).


Após o retorno de Cristo aos céus, os discípulos permaneceram orando em Jerusalém por 10 dias. No dia de Pentecostes, estando todos reunidos no mesmo lugar, foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem (At 2.1-4).


Essa experiência de falar em outras línguas foi anunciada por Cristo (Mc 16.17) e ocorreu todas as vezes que a Bíblia menciona que o Espírito Santo foi derramado sobre os crentes (At 2.4; 10.42-44; 19.1-6). Por isso, este sinal evidencia que você recebeu a promessa do batismo no Espírito Santo.

5. A Veste de Proteção. (Ef 6.11,12).

Para vencer o Adversário e "permanecer inabaláveis", precisamos vestir a armadura de Deus (13-17; 1 Ts 5:8):

(1) O cinto da verdade
(14). O cinto do soldado foi a peça central de sua armadura, segurando a roupa dele perto do corpo e dando lugar para carregar a sua espada e outras necessidades da batalha. Na vida do discípulo, esta peça central é a verdade, que vem de Deus (Jo 17:17). Para servir de proteção, a verdade precisa ser conhecida, recebida e aplicada. Isso exige estudo cuidadoso, aceitação de coração bom e sincero, e a coragem de aplicar a palavra em nossas vidas e efetuar as mudanças necessárias.

(2) A couraça da justiça
(14). A couraça protege o coração, o peito do soldado. A proteção do servo de Deus não vem por meios carnais. A injustiça de mentiras, engano, etc. não protege ninguém do inimigo real. A justiça, a santidade, a integridade moral são a proteção do servo do Senhor.

(3) Os calçados (sandálias) de preparação do evangelh
o (15). As sandálias usadas pelos soldados romanos, na época de Paulo, tinham cravos para dar aos soldados uma vantagem contra inimigos despreparados (com sandálias inadequadas ou até descalços).

O servo do Senhor tem de estar preparado, com as sandálias já nos pés. Se esperar a invasão do inimigo para se vestir, não conseguirá resistir. A preparação do soldado de Cristo é o evangelho da paz. É interessante que, no meio a tanta linguagem de guerra, Paulo nos lembra que a nossa missão é de reconciliação, como servos do Príncipe da Paz ( 2.14-18).


(4) O escudo da fé
(16). O escudo do soldado romano cobria boa parte do corpo dele, e servia para repelir dardos, flechas.

O diabo lança seus dardos inflamados, mas o cristão se defende com o escudo da fé. Quando temos convicções fundadas na palavra de Deus, podemos resistir aos assaltos do Inimigo (Rm 10.17).


(5) O capacete da salvação
(17). O capacete é de extrema importância. A nossa proteção contra golpes mortais é a salvação que Cristo nos trouxe (At 4:12).

(6) A espada do Espírito
(18). Não devemos entender que a nossa guerra seja apenas defensiva. Entramos na batalha armados para enfrentar e vencer o Inimigo. 




Assim armados e confiando no Senhor, devemos desenvolver o hábito de oração constante (V.18). Note aqui:


(1) Oração é a comunicação com Deus.

(2) Súplicas são apelos ou petições pedindo ajuda.


(3) Orando "no Espírito" tem duas possíveis interpretações:


(a) Orando como aprendemos do Espírito Santo, de acordo com a vontade do Senhor; (b) Orando no espírito (a letra maiúscula não está no original; é questão de interpretação) no sentido de oração sincera do coração.


(4) Vigiando com perseverança sugere uma atitude de dedicação incansável à oração.


(5) Devemos orar pelos santos, fazendo súplicas em favor dos irmãos em Cristo.

Derrotando Satanás em Nossas Vidas

Há milhares de anos, Satanás entrou no belo jardim de Deus, na forma de uma serpente, e pegou Adão e Eva em sua armadilha. Desde aquele dia até agora, Satanás tem sido o principal inimigo do homem.

Até mesmo nestes dias, o diabo anda rugindo como um leão que nos quer devorar (1 Pedro 5:8). Ele emprega muitos métodos. Usando vários disfarces, ele tenta, seduz e engana (2 Co 11:14-15; 2 Ts 2:9-12; 1 Co 7:5).


Ele também aflige, persegue e ataca (2 Co 12:7; Ap 2:10; 1 Ts 2:18). Ele usa aliados tais como principados e poderes, e o próprio mundo (Ef 2:1-2; 6:11-12; 1 Jo 5:19). Muitos dos que enfrentam esta batalha espiritual poderiam prontamente fazer eco à exclamação de Paulo: "Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?" (Rm 7:24).

A Vitória de Cristo sobre satanás

No próprio jardim onde o homem primeiramente sucumbiu à armadilha do diabo, Deus prometeu um libertador. "Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" (Gn 3:15).

É muito incomum ver na Bíblia uma referência ao descendente de uma mulher. Quase sempre a linhagem foi contada através do pai.


Em toda a história humana depois de Adão, só houve um que não teve um pai humano: Jesus Cristo. E assim este texto fala do conflito entre Jesus e Satanás. Mantendo a imagem da serpente, o texto fala de Jesus pisando nele, por assim dizer.


Fazendo isto, ele teria seu calcanhar ferido (um dano relativamente pequeno), mas também esmagaria a cabeça do tentador (um ferimento mortal). Através do Velho Testamento, a humanidade permaneceu amarrada por Satanás, aguardando o cumprimento desta promessa gloriosa.

Finalmente nasceu o Salvador. Ele passou alguns anos "curando a todos os oprimidos do diabo" (At 10:38). Olhe especialmente para os exemplos em que Jesus expulsou demônios (note Mc 1:23-28; 5:1-20; 9:14-29; Mt 9:32-37; 12:22; Lc 13:10- 17). É notável que Jesus subjugou os demônios com autoridade.

Ele não gritou, não lutou, não usou nenhum encantamento ou instrumento mágico. Ele simplesmente disse uma palavra, e os demônios saíram. Jesus ligou sua expulsão de demônios a seu trabalho maior de esmagar satanás.


"Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus, certamente é chegado o reino de Deus sobre vós. Ou como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os bens sem primeiro amarrá-lo? E, então, lhe saqueará a casa" (Mt 12:28-29).


Jesus veio ao mundo para roubar do diabo as almas que tinham estado sob seu domínio. Mas primeiro ele teve que amarrar Satanás, o que ele estava fazendo ao expulsar demônios. Então o cenário estaria preparado para que ele tomasse o domínio do diabo, o domínio que este exercia sobre os homens.

Em repetidas ocasiões, especialmente próximo do fim do seu ministério, Jesus indicava que a crise estava se aproximando.

"Eu via Satanás caindo do céu como um relâmpago" (Lc 10:18). "Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso" (Jo 12:31). "Do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado" (Jo 16:11; 14:30).


Textos incontáveis, escritos depois da ressurreição de Cristo, mostram-no como o vencedor que derrotou a Satanás. Jesus afirmou: "Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra" (Mt 28:18).


"O qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as cousas debaixo dos pés . . ." (Ef 1:20-22). ". . .

Por meio da ressurreição de Jesus Cristo; o qual, depois de ir para o céu, está a destra de Deus, ficando-lhe subordinados os anjos, e potestades, e poderes “ (1 Pe 3:21-22). "E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz" (1 Jo 3:8).


Apocalipse apresenta esta grande vitória de Jesus sobre o diabo em forma simbólica (capítulo 12). Nosso Senhor Jesus Cristo derrotou totalmente o antigo inimigo do homem. O Senhor seja louvado!

Nossa Libertação

Nossa própria vitória sobre Satanás está intimamente ligada com o triunfo de Cristo. "Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo, e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida"(Hb 2:14:15).

Jesus veio para destruir o diabo e libertar seus súditos. Depois de descrever sua batalha sem sucesso contra a lei do pecado e da morte em Romanos 7, Paulo mostrou que, em Cristo, somos libertados da escravidão (Rm 7:25; 8:1-4).


Cristo é nosso meio de vitória nesta luta aparentemente sem esperança: "Em todas estas cousas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou" (Rm 8:37). Ele continuou citando principados e poderes como duas forças que não podem separar-nos do amor de Deus em Cristo (Romanos 8:38-39).


"E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco" (Rm 16:20). Gl 4 e Cl 2 também mostram como Cristo nos liberta do domínio do diabo.

Isto não significa, obviamente, que derrotamos o diabo em Cristo, sem esforço. Lutamos contra "principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes" (Ef 6:12).

Mas apesar da ferocidade do oponente, o Senhor dá a força do seu poder, com a qual podemos resistir firmemente ao diabo.


Ele também nos diz exatamente que armadura usar na batalha: "Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.


Estai, pois, firmes, cingindo- vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; Embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.


Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; com toda oração e súplica . . ." (Ef 6:13-18). Note, por favor, que a armadura é especificada.

Freqüentemente, nestes dias, as pessoas tentam travar batalhas espirituais contra o diabo e seus servos com outros instrumentos, que a palavra de Deus nunca menciona. Neste texto, é a própria Escritura que recebe a principal atenção: "a verdade", "o evangelho", "a palavra de Deus".

Conceitos Errados Sobre a Libertação

Algumas pessoas põem demasiada ênfase no poder de Satanás. Nos seus cultos eles dão mais atenção aos demônios do que ao próprio Cristo. Deste modo, eles minimizam a responsabilidade humana e oferecem desculpas para o pecado. O diabo não pode ser culpado pelo pecado. Ele de fato tenta, mas o pecado ocorre quando nos permitimos ser seduzidos pelos nossos próprios desejos (Tg 1:14-15).

Somos capazes de resistir ao diabo e, se o fizermos, ele fugirá (Tiago 4:7). Deus não permitirá que sejamos tentados acima de nossas forças para resistir; para cada tentação há uma maneira de escapar que é dada pelo Senhor (1 Co 10:13).


É um erro sério dedicar mais atenção ao diabo do que ao Senhor. É errado pensar que, em certos casos, somos impotentes para resistir a algum tipo de força superior que o diabo emprega. Eu sou responsável por minhas ações, e quando eu peco não tenho ninguém a quem culpar senão a mim mesmo.

Outro ponto de vista errado é que palavras mágicas ou objetos especiais são necessários para expelir o poder de satanás da vida de uma pessoa. A feitiçaria nos dias do Novo Testamento se apoiava na repetição de palavras especiais para superar a influência do diabo, mas Jesus condenou esta idéia (Mt 6:7).

A repetição até mesmo do nome de Jesus, de modo supersticioso, virou contra aqueles que o tentaram (At 19:13-16). É o poder de Cristo, não a mágica de alguma frase ou objeto que supera satanás.


Também não podemos superar o diabo através da obediência a regras e leis humanas. Este foi, basicamente, o problema sobre o qual Paulo escreveu em Colossenses 2. Ele falou de regras que os homens inventam para tentarem ser mais espirituais, e disse que elas não dão certo.

Através dos séculos, homens têm tentado repelir o diabo através de ascetismo. Jejum, auto-flagelação, e a negação de prazeres lícitos são freqüentemente vistos como maneiras de superar o diabo. Mas o argumento de Paulo em Colossenses 2 é que Cristo e seus mandamentos são tudo o que necessitamos para superar "todo principado e potestade"(Colossenses 2:10, veja 16-23).

Finalmente, o diabo não é superado por espetáculos teatrais. Confrontos verbais com o diabo e gritaria não têm base na Bíblia. Cristo e os apóstolos tinham poder especial para ordenar aos demônios que saíssem das pessoas, mas ordenavam calma e deliberadamente.


As Escrituras que Jesus e seus discípulos nos deixaram nos ensinam a usufruir de seu poder em nossas vidas pela submissão a ele e pelo uso da armadura que ele nos deu. Jesus venceu Satanás. Em Cristo, nós também podemos vencer.

A Palavra do Senhor continua sendo uma só seus mandamentos e ensinamentos não mudaram nós é que estamos mudando constantemente, mas ele nos ensina que o nosso corpo é o templo do espirito santo e para o nosso corpo ser o templo a morada de Deus do espirito santo este templo o nosso corpo precisa estar limpo purificado de todas as prostituições das contaminações mundanas do pecado carnal e dos desejos sexuais pois Jesus não habita em um templo sujo pecaminoso impuro adultero cobiçoso


O Espírito Santo é santo e nós somos imagem semelhança do Senhor devemos ser santo como ele é ele quer que sejamos assim a palavra do Senhor diz assim "Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes (vestes da purificação), e nunca falte o óleo (vestes da unção) sobre a tua cabeça"( Ec 9.8 ).

Que Deus nos abençoe e nos guarde em nome de Jesus, amém!




VIA GRITOS DE ALERTA

TESTEMUNHO DE MILAGRE RECEBIDO DEPOIS DA ORAÇÃO DO BISPO ROBERTO EM FAVOR DOS NEGÓCIOS .

BOA  TARDE

MEUS AMADOS EU SOU DE BAURU INTERIOR DE SÃO PAULO .
CONHEÇO  O BISPO ROBERTO BEM ANTES DELE SER BISPO  , ELE ERA APENAS UM PASTOR.
ISSO JÁ FAZ MAIS O MENOS UNS 15 ANOS.
TENHO UMA EMPRESA DE MOTO FRETE ( SCORPION MOTO FRETE)   NA  CIDADE DE BAURU ,  E ESTAVA DANDO TUDO ERRADO NOS MEUS NEGÓCIOS.
 AI FALEI COM O BISPO E PEDI PARA ELE AJUDA EM ORAÇÃO .
ELE E A IGREJA GRAÇA E PAZ INTERCEDERAM  PARA OS MEUS NEGÓCIOS QUE ESTAVA OSSO , NADA DAVA CERTO .

PASSADO DOIS DIAS , APÓS MEU PEDIDO DE ORAÇÃO ,   TUDO COMEÇOU A FLUIR PARA MELHOR .
DEUS PREPAROU NOVOS CONTRATOS , NOVAS PORTAS SE ABRIRAM ,  E  CREIO EM
NOME DE JESUS QUE VAI MELHORAR MUITO MAIS , POIS HOJE SOU PARCEIRO DESSE AMADO MINISTÉRIO , GERAÇÃO GRAÇA E PAZ .
CREIO QUE MUITO MAIS DEUS VAI FAZER  PARA MIM E TODOS QUE ESTÃO AO MEU LADO ...
ANDRÉ AMARAL .
MICRO EMPRESÁRIO EM BAURÚ - SP

--
*SCORPION Moto Frete*
logística de entrega rapída
encomendas, viagens, bancos, malotes lacrados , medicamentos.


14 30180770 / 14 996282805

BAURU - SP

BOICOTE - Marcas em território brasileiro declaram apoio ao casamento gay

Símbolo do ativismo pelo casamento igualitárioBudweiser apoia o casamento igualitário
Coca-Cola apoia o casamento igualitárioAbsolut apoia o casamento igualitário
O Ponto Frio, o Itaú,o BB ,  o Walmart Brasil, o Sonho de Valsa, o Halls Brasil, a Bonafont e a Contigo! usaram as redes sociais para manifestar seu apoio à união entre pessoas do mesmo sexo. Todas publicaram versões da imagem que viralizou pela internet mundial como ícone da causa, o símbolo matemático "=" com fundo vermelho.
Martha Stewart apoia o casamento igualitário
Propaganda contra violência com a mulher / Banco MundialSmirnoff apoia o casamento igualitárioSe a bíblia condena essa prática , eu não posso aceitar e nem coperar com isso , por essa razão lanço aqui a campanha de boicote a esses apoiadores do sodomismo .
Pois Deus fez apenas Homem e Mulher , e o que passar disso é anatema .
 Segue matéria.
Recentemente, em março, uma campanha a favor do 
casamento igualitário tomou conta das redes sociais do 
Brasil e do mundo, com usuários substituindo as suas 
fotos de perfil pelo sinal matemático de igual, simbolizando
 o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A iniciativa, 
 divulgada em março e criada pela organização Human
 Rights Campaign, ligada à defesa dos direitos humanos
, atingiu não apenas pessoas físicas, mas também 
empresas, que postaram em suas páginas do Facebook e 
 do Twitter o símbolo em apoio ao casamento gay e à
 defesa dos direitos LGBT.
No Brasil, onde a maioria das empresas ainda
 não faz anúncios publicitários voltados para os consumidores gays 
 e nem se posiciona publicamente em relação ao assunto, 
algumas marcas perderam o receio e aderiram à campanha. 
Vicente Rezende, gerente de marketing do Pontofrio.com,
 conta que a decisão de apoiar a campanha ocorreu de
 maneira natural. “Entendemos [o assunto] como legítimo, 
em linha com nosso posicionamento”, explica ele. A marca postou em sua página do Facebook o símbolo da campanha com o lema
 “Igualdade sempre”. No entanto, a empresa mantém o apoio 
público ao casamento igualitário somente nas redes sociais,
 pois não divulga a ação em outras mídias, nem patrocina 
eventos relacionados.A Bonafont, marca de água mineral 
da Danone, também usou as redes sociais para apoiar o
 casamento entre pessoas do mesmo sexo. Ela postou em
 sua página do Facebook uma foto com o sinal de igual 
acompanhada da seguinte frase: “Um mundo mais igual
 = um mundo mais leve” e justificou a ação declarando que a
 “Bonafont é uma marca reconhecida por respeitar e valorizar
 cada um dos seus consumidores”Outras marcas que se
 mostraram a favor do casamento igualitário foram Halls e
 Sonho de Valsa, ambas pertencentes à Mondelēz Brasil. 
Em sua página do Facebook, o Sonho de Valsa postou o
 símbolo da campanha com a legenda: “Mais igualdade e
 mais amor”. Entre os comentários da publicação, é possível 
verificar o apoio dos consumidores à iniciativa da marca. 
.Já a ilustração da marca Halls dizia que “o importante é cada um achar seu par”.
 Em nota, a Mondelēz Brasil afirma que “incentiva a 
diversidade, e com suas marcas não poderia ser diferente”. 
A empresa, inclusive, conta com um Comitê de Diversidade, 
criado em 2009 para debater a importância da diversidade
 na condução dos negócios.
 VIA GRITOS DE ALERTA / INF/ http://economia.ig.com.br/empresas/2013-05-28/empresas-brasileiras-se-posicionam-a-favor-do-casamento-gay.html

RUMORES DE GUERRAS .


Mateus 24 é citado freqüentemente para explicar eventos atuais. Muitas pessoas sugerem que as notícias de hoje foram preditas por Cristo, para nos falar de sua volta. De acordo com tais interpretações deste texto, cada terremoto ou outro desastre natural, e cada conflito entre nações ou ameaça de guerra, em qualquer canto do mundo, é mais uma prova de que Jesus estará voltando logo.
Mas a profecia de Mateus 24 está se cumprindo agora? Para entender este texto, precisamos lê-lo cuidadosamente e, com mente aberta, pondo de lado nossas idéias preconcebidas e o sensacionalismo dos modernos “especialistas em profecias.” Neste artigo, consideraremos brevemente o conteúdo de Mateus 24 e 25. (Marcos 13 e Lucas 21 tambêm registram a mesma profecia básica. Este artigo segue o testo de Mateus 24)
O Ambiente e as Circunstâncias
guerra  Guerras e Rumores de GuerrasJesus estava em Jerusalém, durante sua semana final. Os chefes judeus já haviam desafiado sua autoridade, mas não tinham tido sucesso em suas tentativas para desacreditá-lo. Frustrados, começaram a planejar sua morte. Jesus lamentava a infidelidade daqueles que residiam na “Cidade Santa” (Mateus 23:37-39).
A Profecia Básica da Destruição do Templo (Mateus 24:1-3)
Quando Cristo estava saindo do templo, predisse que ele seria totalmente destruído: ”Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada” (24:2). Os apóstolos perguntaram sobre esta profecia:” Dize-nos quando acontecerão estas cousas e que sinal haverá da tua vinda e da consumação do século” (24:3).
A Resposta de Jesus (Mateus 24:4-39)
É possível que os apóstolos tenham concluído que a destruição do templo e o fim do mundo aconteceriam ao mesmo tempo, mas nesta resposta a sua pergunta, Jesus fez uma distinção entre estes dois acontecimentos. Podemos saber com certeza que os sinais mencionados nos versículos 4-33 não estão falando das notícias de hoje ou de acontecimentos futuros, por causa das claras palavras de Jesus no versículo 34: ”Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isto aconteça.” Jesus falou mais ou menos no ano 30 d.C. O templo foi destruído pelo exército romano em 70 d.C. Alguns daqueles que ouviram a profecia viveram para ver seu cumprimento. Jesus esclareceu que os sinais que ele deu guerras, terremotos, falsos Cristos, grande tribulação, etc. iriam acontecer durante a vida de alguns dos seus ouvintes.
Jesus disse que o templo seria destruído depois da vinda de falsos Cristos e de falsos profetas (24:4-5,11,23-26), e depois de terríveis calamidades (guerras, fomes e terremotos – 24:6-8). Ele também disse que haveria perseguição (24:9-10) e aumento de pecado (24:12-13), e que o evangelho seria pregado por todo o mundo (24:14), antes que Jerusalém chegasse ao seu fim. Deste modo, Jesus estava dando algum conforto aos seus apóstolos, dizendo que a queda de Jerusalém não aconteceria imediatamente. Eles teriam tempo para cumprir sua missão antes da destruição de Jerusalém.
Estas coisas aconteceram antes de 70 d.C.? Sabemos que sim, porque Jesus disse que aconteceriam! Além desta profecia, a História nos fala de catástrofes naturais, perseguições e guerras, nesse tempo. De maior importância do que a evidência histórica, podemos nos voltar para a própria Bíblia. O Novo Testamento fala do sofrimento da fome (Atos 11:27-30), de falsos profetas (2 Pedro 2) e da perseguição contra os fiéis (Atos 8:1-3; etc.). E, exatamente como Jesus predisse, os zelosos discípulos levaram o evangelho a todo o mundo. Alguns anos antes da destruição do templo, Paulo dizia que o evangelho ”. . . foi pregado a toda criatura debaixo do céu” (Colossenses 1:23). Todas estas coisas tinham que acontecer antes da destruição do templo.
Na profecia de Mateus 24, Jesus também falou dos sinais que mostrariam aos discípulos alertas que o tempo da queda de Jerusalém tinha chegado. Ele falou especialmente do ”abominável da desolação” (24:15). Aqui, ele usa a mesma linguagem que Daniel usava para falar dos exércitos gentios entrando na cidade santa e no templo (veja Daniel 9:27; 11:31; 12:11). A profecia paralela de Lucas 21:20-24 torna claro que este é o significado desta linguagem. Jesus advertiu seus seguidores que estivessem prontos para fugir quando isto acontecesse. Ele disse que eles deveriam orar para que sua fuga não fosse complicada por mau tempo ou restrições do dia do sábado (24:20)
[Algumas pessoas interpretam esta referência ao sábado como evidêcia de que os cristão têm que continuar a observar esta lei do Velho Testamento, que era realmente um sinal da aliança entre Deus e os israelitas (Êxodo 31:12-18). Uma explicação melhor deste texto é encontrada em Neemias 13:15-22, onde Neemias instituiu a prática de fechar as portas da cicade no sábado para evitar violações da lei, durante o tempo do Velho Testamento.]
Ele também avisou que seria mais difícil para as mulheres grávidas e mães de crianças pequenas (24:19).
Para fixar sobre seus ouvintes o significado deste terrível dia de destruição, Jesus usou linguagem como a que encontramos nas profecias do Velho Testamento, de total destruição de nações e povos. Quando lemos os versículos 29-31, dois pontos nos ajudam a perceber que Jesus ainda está  falando de Jerusalém, e não do fim do mundo:
1. O limite de tempo que Jesus determinou em sua profecia, no versículo 34. Tinha que ser cumprido naquela geração.
2. O fato que as profecias do Velho Testamento usam a mesma linguagem para falar da destruição de reinos e cidades terrestres. Jesus disse: ”Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados” (24:29). À primeira vista, isso pode soar como o fim literal do mundo. Mas tal linguagem é usada em outros lugares, para falar da extinção de reis e reinos aqui na terra: Faraó do Egito (Ezequiel 32:2,7-10), nações gentias (Joel 3:12-15), Babilônia (Isaías 13:9,10,13). É claro que tal linguagem não profetiza, necessariamente, o fim do mundo, mas pode ser usada para falar dos julgamentos físicos contra nações, que ocorreram há muito tempo.
Jesus continuou, nos versículos 30 e 31, com figuras de julgamento do que se encontram no Velho Testamento. Ele disse que o Filho do homem viria nas nuvens, para julgar e salvar. Encontramos linguagem semelhante em passagens que falam do julgamento contra povos físicos, tais como Joel 3:16 e Amós 5:17-20. O Dia do Senhor não é necessariamente a segunda vinda de Cristo. Tal linguagem pode descrever a vinda de Deus em julgamento contra uma nação ou cidade.
Por que Jesus deu aos seus seguidores tais sinais detalhados sobre o julgamento contra Jerusalém? É claro, pela linguagem dos versículos 32-33, que ele queria que estivessem alertas e vigilantes. Se pudessem ver os sinais que ele tinha predito, teriam oportunidade para fugir e evitar serem destruídos (24:15-20).
Depois de afirmar que a destruição do templo seria acompanhada por claros sinais e que seria cumprida naquela geração (24:34-35), Jesus falou, nos versículos 36-39 ”. . . a respeito daquele dia . . .” que viria sem aviso. Ele não deu uma data, nem sinais para identificar sua segunda vinda. De fato, nos versículos seguintes, ele mostra que sua segunda vinda ser  súbita, inesperada e sem sinais de advertência.
Parábolas do Julgamento Final (Mateus 24:40 – 25:30)
Depois de falar de coisas que tinham que acontecer naquela geração (até os versículos 34-35), Jesus falou de sua segunda vinda, como algo que aconteceria no momento escolhido pelo Pai, porém não revelado a ninguém (24:36-39). Ele ressalta este ponto com uma série de parábolas que descrevem sua segunda vinda. Estas parábolas todas enfatizam à importância de se estar preparado para sua volta. Jesus falou dos trabalhadores no campo (24:40-42), do ladrão na noite (24:43-44), da diferença entre os servos bons e os maus (25:45-51), do contraste entre os tolos e os prudentes (25:1-13) e da importância de preparar-se para a volta do Mestre, como é explicado na parábola dos talentos (25:14-30).
Descrição do Julgamento Final (Mateus 25:31-46)
A parte final do capítulo 25 descreve o julgamento final, mostrando que Jesus se sentará no trono do julgamento, separando os servos desobedientes dos fiéis. Essa separação será final: ”E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna”(25:46).
Aplicações
Entre as muitas lições que podemos aprender, no estudo deste texto, é importante que lembremos duas:
1. Que o cuidadoso estudo dos trechos bíblicos em seu contexto pode ajudar- nos a evitar que sejamos desencaminhados por doutrinas humanas sensacionalistas, tais como o pré-milenismo. Deveríamos sempre começar pela Bíblia, e não pelas últimas manchetes dos jornais.
2. Que precisamos estar sempre preparados para a volta de Cristo. Ele não enviará sinais para nos avisar da sua volta. Pode acontecer daqui a milhares de anos, ou pode acontecer hoje à noite. Ladrões não mandam cartas com antecedência para avisar suas vítimas, e Deus não mandará aviso antecipado da volta de Cristo. Aqueles que estão preparados, nada têm a temer. Os despreparados enfrentam o trágico futuro de eterno sofrimento, separados de Deus. Que cada um se prepare para estar com Cristo na eternidade!




Por Dennis Allan

DEPUTADOS ISRAELITAS VISITAM SEDE DA AUTORIDADE PALESTINIANA EM RAMALÁ


12 deputados do parlamento israelita em Jerusalém deslocaram-se a Ramalá, sede da Autoridade Palestina, para mais uma rodada (a segunda) das conversações de "paz", tendo sido recebidos pelo respectivo presidente Mahmoud Abbas, que cumprimentou efusivamente um a um, não fugindo também às muitas fotografias que iam sendo tiradas com ele e o chefe da delegação israelita.
Por detrás da delegação, fixada numa enorme parede na grande sala onde se realizou o encontro, estava uma gigantesca foto do Monte do Templo, em Jerusalém, com o Domo da Rocha em grande destaque. 
Uma boa dezena de repórteres de várias TVs israelitas e outros tantos fotógrafos acumularam-se no fundo da sala atrás de uma enorme bandeira palestina, para gravarem esta imagens históricas para a posteridade.
Ao fundo da sala, a mítica foto de Yasser Arafat e ainda a do atual líder palestino Mahmoud Abbas.
BANDEIRA PALESTINA EM 31 DE JULHO...
Mas, ao contrário do que tinha acontecido na reunião em Jerusalém em 31 de Julho passado, quando a delegação palestiniana foi recebida numa sala com as bandeiras de Israel e da "palestina" lado a lado, os palestinos desta vez receberam a delegação israelita sem a presença de uma única bandeira de Israel, por mais pequena que fosse, e tampouco de qualquer jornalista palestiniano...
Pouco se sabe do conteúdo das conversações de "paz". Mas já se percebe a atitude demonstrada por cada uma das partes...
Shalom, Israel!

MEIO MILHÃO DE JUDEUS NO FUNERAL DE OVADIA YOSEF, O MAIS AMADO RABINO DE ISRAEL


Faleceu esta manhã com 93 anos de idade o rabino Ovadia Yosef, o mais respeitado e querido líder dos judeus sefarditas em Israel.
A morte deste líder sefardita muito amado em Israel provocou uma grande comoção a nível de todo o país, com pessoas literalmente chorando e soluçando por todo o lado. 
Calcula-se que o funeral deste rabino tenha sido um dos maiores de toda a história de Israel, tendo a própria polícia de solicitar às pessoas que não comparecessem devido à aglomeração de cerca de meio milhão de judeus em Jerusalém para o sepultamento do rabino Yosef.
A onda de choque provocada pela morte deste estimado líder dos judeus sefarditas foi tão forte, que até um dos principais inimigos de Israel, o líder da Autoridade Palestiniana Mahmoud Abbas, enviou as suas condolências à família do rabino...
Ovadia Yosef nasceu na pobreza em Bagdade, actual capital do Iraque, revelando logo ser um "menino prodígio". Tornou-se muitos anos depois no grande líder religioso fundamentalista que acabou por dar origem ao partido político de "linha dura", o Shas.
Nas palavras de Danny Danon, Ministro da Defesa de Israel, Ovadia Yosef era alguém cuja "extraordinária sabedoria, tremenda liderança espiritual e humildade fizeram dele o maior da sua geração. Ele era um grande árbitro (da lei judaica) que tinha um coração enorme, um grande humanismo e uma coragem tremenda."


Shalom, Israel!

Evangélicos terão fundo de pensão bilionário com dinheiro de 170 mil fiéis

Divulgação
Rodarte: meta é atrair todas as faixas salariais
Evangélicos de diferentes denominações terão, em breve, um fundo de pensão só para eles. A ideia é atrair 170 mil segurados de todas as faixas salariais, desde que tenham algum vínculo com a religião. Batizado de BemPrev, o produto deve passar a funcionar no início de 2014.
“Nossa meta é acumular um patrimônio de R$ 10 milhões no primeiro ano e evoluir para R$ 1,1 bilhão ao longo de seis anos”, explica João Rodarte, diretor-presidente da Rodarte Nogueira, empresa responsável pelo desenvolvimento técnico do fundo.
Se a previsão de Rodarte se confirmar, o BemPrev poderá ser o maior fundo de pensão do País em número de participantes ativos. Atualmente, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp) divulgados em junho, o fundo com maior número de participantes ativos é o Postalis (dos funcionários dos Correios), com 112.275 pessoas. Em seguida vem a Previ (ligado aos funcionários do Banco do Brasil), o maior do País em recursos administrados e o segundo em participantes ativos, com 101.531 associados.
LEIA MAIS: Fundo de pensão de pastores evangélicos soma R$ 22 milhões
A partir de R$ 50 por mês, qualquer fiel ou pastor ligado à igreja poderá planejar sua aposentadoria por meio do plano de previdência complementar fechado, que cobrará taxa de administração de 1% sobre o patrimônio acumulado, e será isento de custo de carregamento.
“Queremos estender o plano ao trabalhador de baixa renda, e não apenas os que recebem acima do teto, como ocorre em outros produtos de previdência fechada”, afirma Rodarte.
A meta de reunir 170 mil participantes soa ousada. Mas o número corresponde a apenas 0,4% do total de evangélicos no País – que somava 42,3 milhões de pessoas, ou 22,2% da população, segundo o ultimo Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2010. O IBGE registrou um aumento de 61% no número de evangélicos entre 2000 e 2010.
Criado pela Ordem dos Ministros Evangélicos no Brasil e no Exterior, o fundo ainda está em fase de captação de parceiros e aguarda autorização da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), vinculada ao Ministério da Previdência, para começar a operar. A autarquia tem 35 dias para avaliar a documentação apresentada pelos gestores na última sexta-feira (4). Nesse período, a Previc poderá pedir informações e modificações a BemPrev e terá outros 35 dias para dar a palavra final. A previsão é que a aprovação ocorra até janeiro, que a operação comece em março de 2014 e encerre seu primeiro ano com 12 mil associados.


 


O produto contará com três parcerias estratégicas: banco de varejo, responsável pela arrecadação e cobrança dos aportes; seguradora, que canalizará os benefícios de invalidez e morte aos segurados; bancos de investimentos, que farão a gestão dos recursos.
Os interessados deverão ser filiados à Ordem dos Ministros ou a uma entidade que congrega a comunidade evangélica, mas não será preciso comprovar o vínculo, segundo Rodarte. “A princípio, partiremos da premissa de que a pessoa está usando de boa fé”, finaliza.
A previsão é que nos próximos meses uma equipe de 2 mil vendedores comece a procurar interessados no fundo de pensão em igrejas evangélicas de todo o País. 




FONTE . http://economia.ig.com.br/financas/aposentadoria/2013-10-09/evangelicos-terao-fundo-de-pensao-bilionario-com-dinheiro-de-170-mil-fieis.html

Especialistas apontam para "sinais inegáveis" no céu: luas de sangue




De tempo em tempos especialistas em profecias apontam para os sinais de cumprimento de alguma revelação bíblica. Os próximos dois anos serão marcados por diversos “sinais nos céus”, já conhecidos e previstos pela astronomia. Para eles, trata-se claramente da abertura de um dos selos descritos em Apocalipse 6.
Especialistas em profecias apontam para “sinais inegáveis” no céu: luas de sangueO primeiro “alerta para a igreja” veio em 2008, quando o assunto foi levantado pelo pastor Mark Biltz, que é descendente de judeus. Ele afirmava ter feito uma descoberta surpreendente. Biltz estava estudando as profecias sobre o Sol e a Lua desde Gênesis, onde a Bíblia afirma que os luzeiros no céu serviriam “para sinais e para as estações do ano”.
“O termo em hebraico implica que não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda.” esclarece. Biltz diz ainda que a palavra traduzida como “estações” tem o sentido de “tempo determinado”, implicando na comemoração das festas estabelecidas por Deus no Antigo Testamento e que seguem o calendário lunar adotado pelos judeus.
Ele lembra de textos como Joel 2:31: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes de chegar o grande e terrível dia do SENHOR”, repetido em Atos 2:20. Também aponta para Mateus 24:29-30, quando Jesus diz “o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz. … E então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem” e Lucas 21:11: “haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu”.
“Deus quer que olhemos para o calendário bíblico, pois ele vai sinalizar sua vinda… precisamos estar atentos às festividades bíblicas, pois são todas proféticas”, afirma Biltz, pastor da igreja El Shaddai em Bonney Lake, Washington. Ao fazer uma análise sobre o fenômeno conhecido como “lua de sangue”, que ocorre quando o Sol fica em frente à Lua no firmamento, Biltz notou que esse tipo de eclipse lunar ocorreria justamente durante as festas bíblicas em 2014 e 2015. O pastor acredita que ao se tratar de sinais na terra, como fomes, pestes e guerras, a humanidade já está acostumada a ouvir falar, mas não ocorrer o mesmo quando são sinais no céu.
Convencido da importância desse fator, o pastor John Hagee fez um estudo aprofundado sobre esses eventos. Este ano, lançou um livro e um DVD com o título “Four Blood Moons: something is about to change” [As 4 luas de sangue: algo está prestes a mudar]. Ele explica que usou as projeções da NASA, relatos históricos e a Bíblia. Para Hagee existe uma conexão direta entre os quatro próximos eclipses lunares (lua de sangue) e “o que eles anunciam para Israel e para toda a humanidade.”
Seu argumento principal é que ao longo dos últimos 500 anos, três luas de sangue ocorreram no primeiro dia da Páscoa. Estas aparições estão ligadas a alguns dos dias mais importantes da história judaica:
1492 – o último ano da Inquisição espanhola, quando os judeus foram expulsos da Espanha 1948 – proclamação do Estado de Israel e a Guerra da Independência
1967 – início da guerra dos Seis Dias, quando Israel lutou contra nações árabes e reconquistou Jerusalém como parte de seu território
“Cada corpo celeste é controlada pela mão invisível de Deus, o que sinaliza eventos futuros para a humanidade. Não há acidentes no movimento solar ou lunar”, argumenta Hagee. Para ele é de extrema importância que os cristãos entendam estes sinais proféticos que apontam para a Segunda Vinda de Jesus.

VEJA OS VÍDEOS
 http://www.youtube.com/watch?v=vNkLXSearbM


http://www.youtube.com/watch?v=TRS_XK-fz-A

 
Mais recentemente, o pastor Steve Cioccolanti, da Igreja Discover, na Austrália, produziu um longo vídeo em formato de DVD (também disponível no Youtube) sobre os “Os 8 Supersinais nos céus antes do 70º Aniversário de Israel).
Segundo ele, tudo o que Deus prometeu na Bíblia está relacionado com Israel e o povo judeu. Falando sobre as raízes hebraicas das profecias sobre o fim tempo, ele aponta oito sinais que serão vistos no céu antes do aniversário dos 70 anos da restauração de Israel. Por que o número 70 é importante? Cioccolanti explica: “Porque Israel ficou 70 anos no cativeiro babilônico e demorou 70 anos entre o nascimento de Jesus e a destruição do templo em Jerusalém. Portanto, é algo muito importante o fato de Israel estar prestes a completar 70 anos desde seu renascimento como nação, em 1948.”
Ele faz longas observações tentando explicar os oito sinais, juntamente com algumas observações sobre as datas que eles acontecerão. Para ele a questão é simples, esses sinais provavelmente “nunca mais ocorrerão nessa sequencia” e alerta: “irão começar em breve”. Lembra ainda que no Talmude, livro judeus de Interpretação da lei, ensina “Quando a lua estiver em eclipse, é um mau presságio para Israel. Se a sua face for tão vermelha quanto o sangue, a espada [guerra] está vindo ao mundo”. Para o judaísmo, a Lua é um sinal para Israel, enquanto o Sol é um sinal para os gentios [resto do mundo].
1 – Cometa Ison (28 de novembro de 2013) – A NASA já divulgou que este ano veremos um cometa com cauda brilhante como a lua cheia.
2 – Lua de Sangue (15 de abril de 2014) – terá início a “Tétrade”, período em que quatro eclipses lunares consecutivos são todos eclipses totais. Prenuncio de uma guerra mundial sangrenta
3- Lua de Sangue (08 de outubro de 2014) – Festa dos Tabernáculos (Sukkot) no calendário de Israel
4- Eclipse Solar Total (20 de março de 2015) – Um sinal para os gentios. Aniversário da provável data em que Moisés tirou os judeus do Egito
5- Lua de Sangue (4 de Abril de 2015) – Festa dos Tabernáculos (Sukkot) no calendário de Israel
6 – Eclipse solar parcial (13 de setembro de 2015) – Festa das trombetas no calendário de Israel e 7 º aniversário desde a última grande queda do mercado
7 – Lua de Sangue (28 de setembro de 2015) – Superlua, que também é um eclipse lunar. A lua nunca esteve tão próxima da Terra. Esse evento ocorrerá durante a Festa dos Tabernáculos (Sukkot).
8- Virgem vestida de Sol (23 setembro de 2017) – 50º aniversário da reconquista de Jerusalém (Jubileu). Brilho extraordinários da constelação de Virgem, cumprimento da Profecia de Apocalipse 12.
Data profética principal: Dia dos 70 anos da Independência de Israel (14 de maio de 2018), marcando o renascimento da nação.
É possível ver o vídeo aqui (em inglês).
Paralelo a isso tudo, entre os judeus há um crença parecida, baseada nas profecias do famoso rabino Judah ben Samuel, um fervoroso estudante do Tanach [Antigo Testamento]. Ele foi o fundador do movimento judaico Hasídico. Ele morreu em 1217, mas deixou escritos com suas conclusões. Para muitos, são profecias sobre os últimos “Jubileus”, períodos proféticos de 50 anos, seguindo o texto de Números 25.
1. Desde a data em que profetizou (1217), passariam 6 jubileus (300 anos) até que viessem tomar a cidade de Jerusalém. De fato, os Turcos Otomanos a conquistaram em 1517.
2. A cidade de Jerusalém estaria sob o domínio [dos Turcos Otomanos] durante 8 Jubileus, ou seja, 400 anos. Considera-se cumprida, pois os Turcos ficaram até 1917, quando foram expulsos pelo exército britânico.
3. A cidade de Jerusalém seria uma “terra de ninguém” pelo espaço de 1 Jubileu (50 anos). A Inglaterra atuou politicamente como “Protetorado” entre 1917 e 1967, pois em junho daquele ano o exército de Israel expulsou os árabes da cidade durante a Guerra dos Seis Dias.
4. Os Judeus dominariam a cidade durante 1 Jubileu (1967 até 2017?), ano que marcaria o Jubileu final, que daria início à Era Messiânica. O Yon Kippur (ano novo) será em 30/9/2017.
Uma vez que 2017 de nosso calendário será o ano 5777 do calendário judaico, muitos acreditam que a união de 3 “setes” aponta para perfeição e plenitude, na cultura judaica. Com informações de WND e Christian Post.  GOSPEL PRIME

Vaticano critica decisão da diocese alemã de deixar de comungar divorciados casados de novo

O Vaticano criticou nesta terça-feira a decisão da diocese alemã de Freiburg (sudoeste) de abrir a possibilidade de comungar os divorciados casados de novo.

O vaticano enfatiza que isso não reflete nenhuma mudança na posição da Igreja.

Trata-se de uma decisão "assinada pelo bispado de Freiburg e que em nada conta com o aval da conferência episcopal alemã. É um documento puramente local", afirmou aos jornalistas o padre Federico Lombardi, porta-voz da Santa Sé.

A conferência episcopal é dirigida pelo arcebispo de Freiburg, Robert Zollitsch.

Segundo a doutrina católica, um homem e uma mulher contraem matrimônio por toda a vida. Por isso, a ruptura do sacramento do matrimônio e um novo casamento os impediam de comungar na missa, caso sua união anterior não tivesse sido anulada por um tribunal eclesiástico.

O papa Francisco recomendou aprofundar na reflexão sobre este doloroso tema, que já se encontra na ordem de dia do conselho consultivo dos cardeais e que será abordado em um próximo sínodo extraordinário em 2014 sobre a pastoral familiar e matrimonial.

Questionado pela AFP, Robert Eberle, porta-voz do bispo de Freiburg, explicou que esta decisão era "uma mão estendida" aos divorciados casados outra vez, que seria aplicada caso por caso.

Fonte: swissinfo

Justiça australiana ordena testemunha de Jeová com câncer a receber transfusão

Juiz australiano determinou que o rapaz faça a transfusão de sangue para sobreviver.

Por conta de uma decisão de um juiz australiano, um rapaz de 17 anos, membro da igreja Testemunha de Jeová, terá que receber uma transfusão de sangue, contra a doutrina da congregação, para evitar que venha a óbito.

Apesar do rapaz e de seus pais delimitarem a vontade de não receber sangue por conta de convicçõe religiosas, Ian Gzell, do Supremo Tribunal de Justiça da Austrália vetou o pedido para que o garoto possa tratar de uma forma de câncer conhecida como Linfoma de Hodgkin.

''A santidade da vida, no fim das contas, é a mais poderosa razão para eu determinar ordens, enquanto se é de respeito pela dignidade da pessoa humana. O rapaz ainda é muito jovem, mas uma criança madura de grande inteligência'', resume Gzell.

Muito mais por um ponto de vista religioso do que médico, os Testemunhas de Jeová não aceitam transfusões de sanque por interpretar que passagens no Antigo e no Novo Testamento da Bíblia pedem para recusar o sangue, além do significado que o sangue possui por representar a vida.

Representantes jurídicos do jovem e do hospital, onde está sendo tratado, tentaram argumentar suas razões para abandonar ou aceitar a transfusão.

E enquanto a defesa do rapaz sugere que ele é maduro o suficiente para tomar sua decisão, o advogado do hospital pedia a compreensão da necessidade manter a vida do rapaz.

Para David Bennett, advogado do jovem, a situação fica polêmica pelo fator morte entrar na discussão, mas como há a condição do jovem ainda sobreviver por algum tempo sem a transfusão, sua decisão deveria ser acatada.

''É fácil colocar ênfase no caso, uma vez que a palavra morte é colocada em uma discussão. Mas se trata de uma questão com risco relativo, em vez de uma questão de vida ou morte. E é necessário pesar isso contra o fato de que existe um adulto que tem todo o direito de tomar decisões para recusar salvar sua vida de um tratamento médico e estamos lidando com alguém muito próximo da idade adulta", argumenta Bennett.

Fonte: The Christian Post

Membro de igreja é preso por aliciar e ameaçar adolescentes em Cuiabá

'Maníaco do telefone' ameaçava adolescentes para obter as imagens. Ele morava em uma igreja, local onde obtinha os dados das vítimas.

Um homem de 31 anos, membro de uma igreja evangélica, foi preso nesta segunda-feira (7) em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, ele é suspeito de ameaçar mais de 25 adolescentes para obter cenas pornográficas delas. Há cerca de três meses o 'maníaco do telefone', como ficou conhecido, era investigado pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), depois que algumas adolescentes procuraram a unidade. As vítimas têm idade entre 12 e 17 anos.

O suspeito, obreiro de uma igreja evangélica que fica no Bairro São Mateus, em Cuiabá, também trabalha como pedreiro. A facilidade no crime, segundo a polícia, ocorreu porque ele também morava na igreja. Ele foi preso em uma oficina mecânica, no bairro Jardim Imperial, em Várzea Grande, onde realizava uma reforma.

Conforme a polícia, ele ligava para as meninas e descrevia características físicas delas, o local onde estudavam, onde os pais trabalhavam e suas rotinas. “Dados que somente alguém que as conhecessem teria ciência”, pontuou a delegada Alexandra Fachone. “Assim o agressor conseguia amedrontá-las a ponto das adolescentes acabarem por fazer o que ele determinada, que era lhe enviar suas imagens nuas e vídeos praticando atos libidinosos com o uso de objetos em si”, completou.

Segundo a Polícia Civil, o homem se infiltrava em comunidades religiosas para colher informações das vítimas e poder ameaçá-las por telefone. “A maioria dessas adolescentes são de uma igreja evangélica [...]. E também por ser obreiro e morar na igreja ele tinha acesso aos dados dessas meninas”, disse a delegada.

A delegada conta que o aparelho celular do suspeito armazenava várias fotos e vídeos das vítimas em cenas pornográficas. Ainda conforme a polícia, o pedreiro ameaçava de morte as vítimas através de mensagens e ligações. Em um dos casos o 'maníaco' chegou a ligar mais de 80 vezes para uma delas, em apenas uma noite. Além do celular a polícia apreendeu oito chips eletrônicos e um cartão de memória.

"Existem mais vítimas desse maníaco e acreditamos que com a prisão [dele] elas se sentirão seguras e registrarão ocorrências dos crimes que sofreram”, comentou a delegada. Algumas das vítimas chegaram a parar de ir à escolar e sair de casa por medo das ameaças.

O suspeito confessou à polícia que fazia as ligações desde o começo desse ano, mas tentou se defender alegando que não conhecia as vítimas. Ele foi encaminhado para uma unidade prisional da capital mato-grossense e deve responder por crimes previstos em três artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca). Artigo 241-B: adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. Esse artigo prevê pena de 1 a 4 anos de prisão e multa.

Outro artigo em que os suspeito foi indiciado é o 240: que entende como crime o ato de agenciar, facilitar, recrutar, coagir, ou de qualquer modo intermedeia a participação de criança ou adolescente nas cenas de sexo explicito ou pornográfica, ou ainda quem com esses contracena. A pena é de 4 a 8 anos de prisão, além de multa.

E por último, o artigo 241-D, que trata de aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso, com pena de 1 a 3 anos de prisão e multa. O inquérito policial deve ser finalizado em 10 dias.

Fonte: G1

COLEIRA ERVA DE SANTA MARIA - PREÇOS ESPECIAIS PARA REVENDA

ENTRE NO LINK ABAIXO E COMPRE PARA REVENDA . https://petpetsbrasil.loja2.com.br/3600225-COLEIRA-ERVA-DE-SANTA-MARIA-REPELENTE-A-PULGAS-...