domingo, 28 de agosto de 2011

Santa Ceia em Jaguariúna

 




A Assembleia de Deus de Jaguariúna , região Metropolitana de Campinas é um dos templos que mais se destaca na cidade. Ela está instalada próximo ao Fórum e a Rodoviária, de localização muito acessível. Um templo suntuoso e que já conta com seis congregações espalhadas pela cidade, é dirigida pelo pastor Rubens das Virgens, e pertence ao campo de Amparo.

Na noite deste sábado, 27, foi realizada a Santa Ceia nesta igreja e contou com a presença do pastor presidente da AD Campinas, pastor Paulo Freire, que inclusive ministrou a palavra de Deus explicando á igreja - que tinha em média 600 pessoas reunidas - sobre a importância do crente, respeitar este ritual sagrado.

Pastor Paulo Freire destacou em sua mensagem os perigos do fermento na massa, relevando o valor do pão sem fermento. Ele contextualizou sua mensagem usando o fermento como exemplo de aumentador das crises e tipificou-o como: ciúmes,intrigas e discórdias.

A igreja ouviu atentamente á mensagem com muito quebrantamento e unção espiritual.

O pastor Pedro Nascimento, dirigente da congregação do Florianópolis, comentou Que santa ceia maravilhosa, que palavra abençoada que veio direto de Deus para os nossos corações”.
 
 
 
 
Fonte .Diário de Fé.
via Gritos de Alerta 
 
 
 
 
 
 
 

O profeta e os ossos secos


No vale de ossos secos somente o profeta vê vida... É com esta perspectiva que iniciamos nossa reflexão sobre um homem chamado Ezequiel, que numa experiência fantástica é "levado pela mão do Senhor em espírito" a determinado lugar onde Deus haveria de lhe falar. Às vezes, Deus escolhe lugares inesperados para nos ensinar a proferirmos a sua palavra. Foi isto o que Deus fez com Ezequiel, quando levou-o a um vale do ossos secos. Em sua descrição do lugar, ele fala assim: "e eis que eram mui numerosos (os ossos) sobre a face do vale, e estavam sequíssimos" (Ez 37.2).

O que deve ter passado pela mente do profeta naquele instante? Ele deve ter pensado: "Deus, que coisa terrível; estou rodeado de morte; não consigo ver aqui nada além do domínio da morte". Em meio a esta circunstância, vem então a pergunta de Deus: "Filho do homem, poderão viver estes ossos"? Parece que Deus está brincando com o profeta quando lhe faz esta pergunta, mas Deus está falando sério. O profeta já havia notado que os ossos eram muitos e que estavam ali há muito tempo, pois estavam sequíssimos. Como poderiam então viver? Toda a aparência humana já não existia há muito tempo, e qualquer esperança de vida inexistia, pois o que se via eram somente montanhas de ossos sem vida, do que outrora parecia ter sido um grande povo.

Mas estamos falando de duas pessoas diferentes: um profeta e Deus. E quando menos se espera Deus profere uma ordem: "Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: ossos secos ouvi a palavra do Senhor" (Ez 37.4). Ezequiel deve ter pensado: será que estou ouvindo direito: devo falar a palavra do Senhor à estes ossos secos? Será que ja estou ficando louco? Às vezes, as ordens divinas nos parecem loucuras, devaneios mentais ouvidos ocasionalmente. Mas quando Deus nos dá uma ordem, ela deve ser cumprida. Notamos aqui que Deus busca no profeta duas coisas: a fé para crer no impossível e a obediência para presenciar a realização do inacreditável. Então o profeta, em obediência ao Senhor profere as palavras: "Assim diz o Senhor Deus a estes ossos: eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis". Aqui duas coisas acontecem: o profeta fala em nome do Senhor Deus a sua palavra e ordena ao espírito que assopre sobre os ossos para que vivam.

Aqui os dois ingredientes citados anteriormente são fundamentais: fé e obediência, pois este é o momento chave do episódio, pois o profeta obedeceu à Deus ("e profetizei como ele me deu ordem"; v.7) e agora aguarda o desenlace do episódio. Creio que o profeta teve uma grande surpresa quando viu o que aconteceu, pois o milagre estava acontecendo diante de seus olhos, pois "houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um reboliço, e os ossos se juntaram, cada osso ao seu osso". Imagine esta cena: num grande vale, ossos voam à procuram de seus pares, ossos batendo em ossos e esqueletos sendo formados como um grande exército de caveiras à frente do profeta; e de repente, "e olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito".

Novamente a cena foi chocante, pois os esqueletos agora recebem cobertura de nervos, carne e pele e o inimaginável aconteceu: Ezequiel estava diante de um exército humano, mas sem "vida" (espírito). Novamente Deus ordena ao profeta: "profetiza ao espírito e dize": "Assim diz o Senhor Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito e assopra sobre estes mortos par que vivam". Até aqui ja temos milagres suficientes para uma grande aventura, pois os ossos secos já são um grande exército de ressurrectos do pó, pois a única matéria prima usada para o milagre foram os ossos. Podemos inferir até aqui que Deus quer atuar de forma completa em nossa vida e um milagre, às vezes, deveria ser maior do que aquilo que vemos, porém é necessário ainda que a palavra do Senhor seja proferida para que o mesmo milagre se complete. O texto nos informa que Deus ordena ao profeta: "profetiza". Sabe o que é profetizar? É quando proferimos a palavra do Senhor contra todas as circunstâncias, esperanças, somente em obediência ao que Deus nos comunica. Isto é profetizar. E sabe qual é o resultado desse ato de obediência: contemplamos milagres diante de nossos olhos! Ezequiel viu isto diante de seus olhos. Os ossos secos transformaram-se num grande exército de vitoriosos. E para terminar o episódio, Ezequiel profetiza ao espírito e contempla-o entrando naqueles homens, que outrora eram somente um monte de ossos secos, e dá-lhes vida! (v.10).

Deus quer fazer isso com seu povo e sua Igreja hoje em toda a terra, mas para isso é preciso que: existam homens e mulheres dispostos a proferir a palavra do Senhor com fé e obediência; é preciso que esperemos pelos resultados da palavra que foi proferida; precisamos nos juntar a esse exército de vencedores e troná-lo cada vez mais forte. O que me diz disto? Este é o desafio de Deus para a sua vida hoje! Aliste-se como um daqueles que em meio à desordem e pânico conseguem enxergar a perspectiva de Deus para a ocasião e veja então os resultados!


Baruch Há Shem!
Bendito seja o Nome!

INOVAÇÃO COM ESTILO -Evangélicos usam helicópteros e fogos de artífício para orar por SP

Evangélicos usam helicópteros e fogos de artífício para orar por SP
No sábado (27/8), mais de mil pessoas  se reunirão em células, pequenos grupos que se encontram uma vez por semana nas casas para ler a Bíbila, cantar e compartilhar experiências. Mas desta vez será diferente: quatro helicópteros vão sobrevoar São Paulo para orar pela cidade e registrar a queima de fogos em mais de 70 pontos espalhados pela capital e região do ABCD paulista.


O evento marcou o encerramento da Conferência Nacional do MDA (Método de Discipulado Apostólico), na Igreja Metodista Renovada,  na Av. Bosque da Saúde, 225, próximo ao metrô Praça da Árvore.


"Queremos orar contra a violência, drogas e prostituição e resgatar os valores da família. Atualmente temos quase 120 células que se reúnem todas as semanas, mas nosso alvo é alcançar mais de duas mil, chegando a 27 mil pessoas até 2014", explica o pastor Joel Cardoso Jr.


Outras informações pelo telefone 11 5589-0001 ou no site www.renovada.org.br.


Fonte: Assessoria
Via Gritos de Alerta

A Volta do Banido



Deus não tira a vida; ao contrário, cria meios para que o banido não permaneça afastado dEle. 2 Samuel 14:14


Há muitas histórias do Antigo Testamento que nos ajudam a entender melhor como é que atua a graça de Deus. O drama de Davi e Absalão daria excelente roteiro para um filme, e bateria qualquer recorde no número de estatuetas do Oscar. É a narrativa do pai e filho que haviam se afastado um do outro desde que Absalão assassinara seu irmão mais novo, Amnom. Joabe, comandante do exército, percebendo a disposição de Davi para fazer as pazes com seu filho, colocou na agenda do rei a entrevista de uma mulher para que, por meio de uma parábola, convencesse o rei a trazer Absalão de volta ao palácio. Joabe também a instruiu sobre como se vestir e o que devia falar. “Não se desvie do assunto; do contrário, não vamos conseguir convencer o rei.”


Conseguir um espaço na agenda de uma autoridade não é fácil. Eu me lembro no tempo de colportagem quando algumas vezes surgia a oportunidade de falar com uma autoridade. São pessoas que nunca estão sozinhas na sala e nunca atendem na hora. Estão sempre acompanhadas de assessores, da secretária e de um oficial militar.


Na hora da entrevista de Davi com a mulher, Joabe provavelmente tivesse ficado a uma distância em que pudesse escutar cada palavra dita para ver se seu plano estava dando certo. Foram cinco as intervenções da mulher e a pressa de Davi em despachá-la ficou clara, quando respondeu: “Já anotei... vou tomar as providências. Fique tranquila, pode deixar.” Davi se levantou e se dirigiu para a porta, mas a mulher se sentia frustrada por não ter conseguido o que planejara.


Finalmente, aconteceu a parte mais impressionante da conversa. Naquele momento, ela revelou um entendimento do evangelho que poucos em sua época tinham. Mostrou a atitude de Deus em relação ao pecador. Demonstrou que conhecia muito sobre a graça de Deus. Conhecia até onde Deus vai para trazer de volta pecadores culpados, e colocou em suas palavras uma moldura para a graça de Deus: “Deus não tira a vida, ao contrário, cria meios para que o banido não permaneça afastado dEle.”


Será que podemos criar meios, aplainar o caminho, restabelecer relacionamentos, facilitar a volta dos desterrados e daqueles que se afastaram? Sem pendências...


Houve um breve momento de silêncio. Percebendo que Joabe estava por trás de tudo, Davi o chamou e disse: “Muito bem, [...] traga de volta o jovem Absalão” (v. 21).


Houve reconciliação. O estranhamento terminou. A graça triunfou!

Judeus messiânicos em Israel são obrigados a deixar prédio e agora fazem culto em uma praça

Devido ás perseguições dos judeus ultraortodoxos contra os messiânicos em Arad, a igreja local precisou deixar o prédio onde realizava os cultos e agora se reúnem em uma praça, onde tem a liberdade de cultuarem a Deus sem serem incomodados.

A vizinha ameaçava e realizava protesto exigindo que os judeus messiânicos não reunissem naquela casa. No parque eles não são incomodados, pois pelas leis rabínicas os judeus são obrigados a se manterem longes da área.
Apesar disso, Debbie e Polly que pertencem à comunidade messiânica ainda estão sendo perseguidas pelos vizinhos que cercam suas casas para fazerem ameaças. “Deus mandou meu marido Yoyakim e eu para este lugar. Nós chegamos em Arad há 11 anos, pensando que poderíamos viver em paz neste lugar. Mas foi bem diferente do que imaginávamos”, disse Debbie.


Fonte: Gritos de Alerta
Com informações Portas Abertas

SODOMA E GOMORRA - Site de Relacionamento Extra-Conjugal Já tem 150 Mil Adeptos no Brasil

Traição no casamento tem perdãoSite que ajuda brasileiros a “trair” já tem 150 mil adeptos.
Na esteira da tendência dos sites de relacionamentos extra-conjugais, o portal Ohhtel já possui 150 mil brasileiros inscritos, prometendo sigilo e anonimato a quem busca aventuras fora do casamento.
 
São 102 mil homens e 48 mil mulheres, a maioria do estado de São Paulo, seguido por Minas Gerais e Rio de Janeiro.
O site se junta aos também recém-chegados Second Love e Ashley Madison que também propõem que “A vida é curta, tenha um caso!”.
“à procura de romance porque em casa tudo virou rotina? A vida é curta, tenha um caso!”, assim é a apresentação do site Second Love.
O site de origem holandesa Second Love foi criado em 2008 e chegou ao Brasil em maio deste ano, propondo a prática da traição com total discrição e segurança. A rede social aceita participantes maiores de 25 anos e cobra mensalidade de R$ 29,95, sendo que ainda oferece uma promoção especial: os primeiros mil inscritos terão cadastro gratuito.
Outro site, desta vez canadense, o Ashley Madison, chegou no dia 15 de agosto e foi fundada por Noel Biderman. O fundador justifica a criação do serviço depois de constatar que 30% das pessoas que procuram sites de relacionamento feitos em teoria para solteiros, são casadas.
“Muitos aqui estão tendo ou já tiverem casos. Sabemos que isso faz parte da condição humana. Então porque não criar uma comunidade em que as pessoas possam se conectar e com isso evitar ter casos no local de trabalho?” disse Biderman.
Por trás do surgimento no Brasil desse modelo de negócios está a constatação de que o País apresenta altos índices de infidelidade. Uma pesquisa feita pelo instituto Tendências Digitales, o País apresentou os maiores números de traições da América Latina: 70,6% dos homens confessam ter traído pelo menos uma vez na vida; já entre as mulheres, o percentual é de 56,4%.
De acordo com a terapeuta de casais Marina Vasconcellos, quem busca um relacionamento extra-conjugal está tentando fugir de um problema em sua relação, e tenta suprir essa necessidade mal-resolvida através da saída fácil do adultério.
Já na visão do pastor Márcio Miranda, que foi líder do Ministério da Família da Igreja Presbiteriana Independente e ministra palestra para casais, o surgimento dessa tendência é um reflexo da vida moderna.
“Há uma tendência de superficialidade nas relações, e a prática de relações sexuais antes do casamento muitas vezes faz com que depois haja uma perda do interesse pelo parceiro”, disse ele ao The Christian Post.
Miranda denuncia a perda dos valores familiares e influência da mídia. “Infelizmente esse tipo de coisa hoje é muitas vezes consensual, existe uma falta de compromisso, criando espaço para o surgimento do fenômeno do ‘casamento aberto’”.
A prática do adultério é condenada pelos mandamentos em êxodo 20:14 e Apocalipse 22, como ele apontou: “Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira”.

Fonte . Cristian Post
Via Gritos de Alerta

Falso pastor é preso na Câmara ao oferecer propina a deputados em Brasília

 


Dr Francischini efetuou a prisão

O deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR)-(foto), delegado da Polícia Federal licenciado, prendeu no dia 23 em flagrante, na Câmara dos Deputados, em Brasília, um falso pastor, Walter da Silva Filho, por corrupção ativa e uso de documentos falsos.

Homem propôs a Fernando Francischini esquema de recebimento de dinheiro em troca de convencer líderes evangélicos a se filiarem a conselho inexistente

 
Fernando Francischini foi procurado em meados de julho pelo também deputado Paulo Freire (PR-SP), filho do pastor José Wellington - presidente da Assembléia de Deus em todo o Brasil – que confiante na experiência do policial federal em identificar falcatruas, estranhou um negócio a ele proposto por Walter, de recebimento de dinheiro em troca do convencimento de lideranças evangélicas a se filiarem a um inexistente Conselho Federal de Teólogos.
Francischini encaminhou os papeis apresentados por Walter a Policia Federal para análise. Em resposta a PF apontou fortes indícios de fraude mediante a utilização de documentos falsos supostamente expedidos pela Advocacia Geral da União (AGU) e Ministério Público da União (MPU).

Os deputados Fernando Francischini e Paulo Freire receberam Walter da Silva Filho a Brasília para conversar sobre o suposto Conselho e a forma de pagamento aos parlamentares de 25% de todo o montante que fosse arrecadado pelo esquema. E, num caso inédito na história da Câmara dos Deputados, em ambiente monitorado por áudio e vídeo o falso pastor tornou a repetir a proposta, agora ao novo interessado: o deputado Fernando Francischini que imediatamente deu-lhe voz de prisão.

Fonte: odiário.com / Diário da Fé
Via Gritos de Alerta
 

MP denuncia religioso por três estupros na Ilha do Governador (RJ)

O pregador , Waldney Ferreira da Ressureição, foi denunciado três vezes pelos crimes de estupro e roubo e teve sua prisão preventiva requerida pelo promotor Sauvei Lai.

Em julho do ano passado, o religioso entrou na casa de uma mulher, no bairro da Freguesia, na Ilha do Governador (RJ), dirigiu-se ao quarto onde a vítima dormia em companhia de uma amiga e exigiu dinheiro. Diante da negativa, empunhando uma faca e ameaçando a vítima de morte, obrigou a mulher a manter relações sexuais com ele.

Nas outras duas ações, o acusado foi denunciado pela prática dos mesmos crimes contra outras duas vítimas, que residiam nos bairros de Bancários e Tauá.

Segundo as denúncias, ao pregador foi atribuída também a prática de vários estupros na Ilha do Governador, desde o ano de 2002, mas com interrupções entre 2003 e 2005, quando o acusado estava cumprindo pena, e entre 2008 e 2009, quando residia com uma mulher em Itaboraí.

Fonte: UOL