domingo, 30 de novembro de 2014

500 mil animais serão sacrificados à deusa Gadhimai durante festival

Hindus sacrificam milhares de animais à deusa Gadhimai Mais de 500 mil animais devem ser abatidas no Nepal durante uma festa religiosa com duração de dois dias. Milhões de fiéis hindus se reúnem para a cerimônia, que ocorre a cada cinco anos no templo de Gadhimai, chamada de “a deusa do poder”.
500 mil animais serão sacrificados à deusa Gadhimai durante festivalA matança ocorre em Bariyarpur, perto da fronteira com a Índia. A maioria dos sacrifícios são búfalos, mas pássaros, porcos e cabras também são ofertas populares.
O objetivo do derramamento de sangue, que começou às 3 da manhã, é apaziguar a deusa e pedir “sorte e prosperidade”.
Cerca de 2,5 milhões de pessoas comparecem ao festival, de acordo com Yogendra Prasad Dulal, funcionário do governo local. Ele disse que é impossível estimar o número total de animais sacrificados. “É um ritual relacionado com a fé das pessoas”, explica Dulal. ‘Não podemos ferir os seus sentimentos e proibir a prática”.
“Somente nas primeiras horas do dia [28] foram abatidos mais de 6.000 búfalos, e pelo menos, 100.000 cabras”, comemora Mangal Chaudhary, principal sacerdote do templo local de Gadhimai. As festividades continuam no sábado, quando o total de animais mortos para agradar a deusa deve passar de meio milhão. É difícil precisar, pois não há nenhum tipo de registro oficial.
O ritual começa de madrugada, com o cerimonial ‘Pancha bali’, onde são sacrificados cinco animais: um rato, uma cabra, um galo, um porco e um pombo. Os sacerdotes se cortam e oferecem um pouco do próprio sangue, enquanto invocam as bençãos da deusa. As espadas curvas são as ferramentas mais comuns para os rituais.
As cabeças dos animais sacrificados são enterradas em um buraco enorme, enquanto o couro dos animais é vendidos para os comerciantes que tenham contratado para comprá-los. Toda a carne dos animais é reunida em um só local, onde é apresentada à divindade, mas não é consumida pelos fiéis. O Nepal é um país bastante pobre, mas parece ser um motivo de orgulho para os hindus locais o fato de hospedarem periodicamente o “maior sacrifício religioso do mundo”.
A Suprema Corte da Índia pediu recentemente que o governo impedisse a importação de gado (búfalos especificamente) vivo sem licença para o país. Ao contrário dos indianos, que não matam nem comem animais, os hindus nepaleses frequentemente fazem sacrifícios de sangue para apaziguar divindades durante os festivais religiosos. Mais de 80% dos 27 milhões de habitantes do Nepal são praticantes do hinduísmo.
Ativistas de direito dos animais estão fazendo campanhas contra o festival. N.G. Jayasimha, diretor da Sociedade Internacional Humanista da Índia, que acompanha tudo diretamente do local do templo, dispara: “Isso é realmente uma insanidade. Não há estradas, nem infraestrutura, sequer um simples meio de transporte que os traga, ausência de banheiros ou água potável. Mesmo assim, há gente por todos os lados. Um imenso número de pessoas chega até o vilarejo, trazendo consigo os animais para serem mortos”.
Ele lembra que no último festival, em 2009, o total de participantes foi perto de 5 milhões. Considera que as diversas campanhas de ativistas e do governo tenha desestimulado o mesmo fluxo este ano. Com informações de News Week e Daily Mail

Casal é acusado por possuir materiais cristãos


Casal é acusado por possuir materiais cristãos
Nos últimos meses, aconteceram pelo menos quatro casos de batidas policiais em apartamentos e casas de cristãos em diferentes partes do Uzbequistão, 15º país mais opressor ao cristianismo. Na próxima semana, um casal cristão será julgado em tribunal.
No final de outubro, a Portas Abertas informou que a casa do irmão Aziz* foi invadida pela polícia do Uzbequistão. Recentemente, as autoridades iniciaram o processo criminal contra Aziz e sua esposa, Madina*.
O casal foi acusado de distribuir materiais cristãos proibidos. Os oficiais encontraram anotações com lições da Bíblia em sua casa; essa foi a causa das acusações feitas contra ambos.
Na próxima semana, eles devem comparecer no tribunal. Aziz e Madina são pais de quatro filhos. Ore por essa família e sua igreja.
*Nomes alterados por motivos de segurança.

Advogados de Asia Bibi apresentam o último apelo da sentença


Advogados de Asia Bibi apresentam o último apelo da sentençaUma semana depois de o marido de Asia Bibi, Ashiq Masih, pedir a libertação de sua esposa ao presidente do Paquistão, os advogados da cristã dão um passo importante na expectativa de novidades positivas sobre o caso
Asia Bibi, a cristã condenada à morte no Paquistão por blasfêmia, apelou para o único tribunal do país que pode salvá-la. Um dos advogados de Bibi, Saiful Malook, entrou com o recurso perante a Suprema Corte do Paquistão, em 24 de novembro, pedindo que reconsidere a existência de deficiências no caso.
Anterior a isso, ocorreu uma audiência no tribunal de apelações em Lahore, e a equipe legal responsável pelo caso não conseguiu reverter a condenação, apesar de uma brecha legal no julgamento. Em sua primeira entrevista após a audiência em Lahore, o conselheiro de Asia, Naeem Shakir, disse à agência de notícias World Watch Monitor que a justiça para o caso "está cada vez mais nas mãos dos extremistas".
A cristã de 50 anos, mãe de cinco filhos, foi condenada à forca após ser sentenciada a quatro anos de prisão por insultar o profeta Maomé durante uma discussão com mulheres muçulmanas sobre uma bacia de água.
"Nós esperamos uma audiência inicial do recurso e espero que o processo acabe em um ano", disse Malook. Ore pelas próximas atualizações em relação ao caso.

Ore pelos cristãos no Egito


Ore pelos cristãos no EgitoJá se passaram dois meses desde que os cristãos coptas em uma aldeia no Alto Egito sofreram uma sequência traumática de eventos que terminaram em abuso policial.
As vítimas ainda não receberam qualquer justiça por parte das autoridades de segurança do Estado que infringiram a lei e violaram os direitos humanos de seus cidadãos.
Em 16 de setembro, na aldeia de Deir al-Gabal Teir, forças de segurança egípcias emboscaram várias casas coptas no meio da noite. Eles roubaram e destruiram pertences das famílias antes de arrastar e agredir dezenas de moradores.  Ações policiais como essas fazem com que os cristãos egípcios sofram perseguição não apenas da população civil local. 
A ação das forças de segurança puniram coletivamente os aldeões em resposta a uma manifestação iniciada por um grupo de coptas no dia anterior. Eles protestaram do lado de fora da estação na intenção de pressionar a polícia para investigar o desaparecimento que, ocorrera quase duas semanas antes, da cristã Iman Morqos Saroufim, de 39 anos. Após duas semanas de procuras infrutíferas por parte da família e de autoridades, centenas de coptas se manifestaram em frente à delegacia, protesto se que tornou violento. A partir dessa noite, a polícia passou a atacar e perseguir

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

“Atitude Sou Careta” promove show com Thalles Roberto


 
No próximo dia 1 de dezembro, a partir das 21h30, o “Atitude Sou Careta” realizará um festival de música gospel no Barra Music, uma das casas de show mais conceituadas do Rio de Janeiro.
 
Thalles Roberto e Barra Soul serão as principais atrações de noite. De acordo com a organização do show, Clovis Pinho, Asaph Hernandes e Vânia Marx também participarão do evento.
 
O objetivo do show é a divulgação da campanha "Sou Careta Drogas Bah!", que, desde 1999, combate o vício das drogas, com conscientização, construção de Centros de Recuperação e Grupos de Apoio a Usuários e Familiares, o GAUF (clique aqui e saiba mais).
 
Os ingressos do festival estão disponíveis no site: ingressorapido.com.br.
 
Pontos de venda:
 
-Lojas South:
Shopping Grande Rio
Caxias Shopping
Carioca Shopping
Ilha Plazza
Via Park Shopping
Méier
West Shopping
 
-Lojas Cristal Graffiti:
Norte Shopping
Freguesia
Madureira
 
-Loja Banco de Areia Rio Sul
 
-Fnac Barra Shopping
 
-Vivo Visconde de Pirajá Ipanema
 
Para mais informações, acesse: barramusic.art.br ou facebook.com/atitudesoucareta.
 
 
Redação iGospel

Famílias são expulsas de aldeia por não negarem a Cristo


Nas últimas semanas 25 pessoas foram expulsas de uma aldeia em Laos por não negarem a Cristo. O grupo faz parte da etnia Hmong e representam seis famílias que foram obrigadas a deixarem suas casas e tudo o que possuíam.
O motivo da expulsão é religioso, as autoridades locais não aceitaram a decisão das famílias de se tornarem cristãs e tentavam obrigá-las a negar a fé em Jesus e voltarem ao animismo, que é a religião da maioria da população da aldeia.
Laos ocupa a 21 ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa organizada pelo ministério Portas Abertas. Nesse país asiático os cristãos são presos e pressionados a renunciar a fé, alguns até são mortos por não aceitarem deixar Jesus.
Em julho a mesma aldeia registrou outro episódio de perseguição religiosa: dois homens foram presos por não aceitarem o ultimato de renunciar a fé. Dessa vez as famílias foram expulsas e logo em seguida um dos anciãos, patriarca de uma das famílias, morreu deixando a situação dos parentes ainda mais complicada. Com informações Portas Abertas

Bola de Neve expande trabalhos na Rússia e já conta com dois templos



Bola de Neve expande trabalhos na Rússia e já conta com dois templos
A igreja Bola de Neve já conta com dois templos na Rússia, um em Moscou e outro em Kursk, cerca de 500 quilômetros ao sul da capital russa. Em cada uma delas cerca de 80 pessoas se reúnem semanalmente para cultuar a Deus.
Se no Brasil o ministério fundado na década de 90 pelo apóstolo Rina é conhecido por ser a “igreja do surf”, na Rússia o esporte trabalhado é o futebol, uma vez que muitos dos frequentadores são jogadores profissionais que jogam em times russo.
“Toda Bola de Neve estimula um esporte. No nosso caso, esse é o futebol “, disse o pastor Felipe Sestaro, o responsável pela igreja de Moscou. Outra diferença entre a igreja do Brasil e a da Rússia é que a tradicional prancha de surf que serve como púlpito foi trocado por uma prancha de snowboard.
Felipe tem 33 anos e está há dez anos pregando na Rússia quando se mudou do Brasil para estudar medicina. “Vim para a Rússia atendendo a um chamado para ser missionário. A maneira que eu encontrei para fazer isso foi estudando medicina para poder ter visto e permanecer no país”, disse ele ao jornal Gazeta Russa.
Sestaro começou a pregar e alugou uma garagem feita de contêineres de metal chamada de “rakushka”, mas logo precisou mudar o local da pequena igreja que se formava, passando a pregar no alojamento universitário onde morava.
“De lá fomos para um hotel, e daí para a sede que alugamos hoje, onde nos reunimos todos os dias”, relata. Hoje a igreja está no porão de um condomínio de luxo na zona sul da cidade.
Os frequentadores da Bola de Neve na Rússia são brasileiros, angolanos, moçambicanos, nigerianos, colombianos, costa-riquenhos e alguns russos.

Os russos consideram qualquer outra igreja cristã que não seja a Ortodoxa como seita, algo que atrapalha e muito a evangelização dos nativos. Já os estrangeiros que moram na Rússia encontram na igreja a possibilidade de fazer amizades, algo que nas escolas e universidades é muito difícil.
“No Brasil, na América Latina e em muitos países europeus por onde já passei pude sentir que se inserir nas comunidades locais foi bem mais fácil do que na Rússia. Demorei um ano e meio para quebrar a barreira inicial dos meus colegas de faculdade russos”, relatou Luiza Ferreira, 27 anos, que se formou em Relações Internacionais na Universidade Russa da Amizade dos Povos.
A filial da Bola de Neve em Kursk tem dois anos, ali os trabalhos são liderados por Daniel Oliveira, que saiu de Moscou para estudar na cidade. As pregações começaram no quarto de alojamento universitário e hoje já conta com 60 pessoas que se reúnem em um espaço alugado especialmente para os cultos.
Para janeiro a igreja de Kursk receberá um novo pastor, um lutador de jiu-jitsu que se tornará responsável por acompanhar os fiéis e expandir a igreja. Como no Brasil, as igrejas Bola de Neve na Rússia também oferecem aulas de esportes, principalmente a de jiu-jitsu que atrai 50 pessoas em Moscou.


GOSPEL PRIME

SINAIS - Terremoto atinge o Amazonas

USGS registra terremoto de magnitude 4,6 na cidade de Cruzeiro do Sul, no Amazonas. (Foto: Reprodução / USGS)USGS registra terremoto de magnitude 4,6 no Amazonas . (Foto: Reprodução/USGS)
Um terremoto de magnitude 4,6 atingiu o Estado do Amazonas na noite desta terça-feira (26). De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, sigla em inglês), o tremor foi registrado na divisa com o Acre e na fronteira com o Peru. Não há informações sobre vítimas ou danos materias.

O tremor ocorreu às 21h26, no horário local (23h26 de Brasília), com 562 km de profundidade e epicentro a 222 km da cidade de Eirunepé, localizada a 1.159 km da capital, Manaus.O município fica próximo também das cidades de Cruzeiro Do Sul, Tarauacá e Feijó, todas no Acre.

O Comando de Policiamento do Interior do Amazonas (CPI) e a delegacia de Eirunepé, informaram que, até 23h50 (horário local), não tinham informações sobre o sismo.


G1

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Seminário ensina jovens na Índia a serem imitadores de Jesus Cristo


Seminário ensina jovens na Índia a serem imitadores de Jesus CristoFlores de boas-vindas, sorrisos e muitos gritos de "Aleluia! Louvado seja o Senhor!". Foi assim que o pequeno grupo de colaboradores da Portas Abertas foi recebido no Retiro e Centro de Estudos William Carey, no leste do estado de Orissa, na Índia.
Duzentos jovens cristãos de toda a região sentados de pernas cruzadas no chão, os meninos de um lado, as meninas, em saris coloridos, do outro; todos ansiosos para o Seminário da Juventude que aconteceria naqueles próximos quatro dias e que tem como base o treinamento Permanecendo Firme Através da Tempestade, da Portas Abertas. O tema principal do encontro foi a "imitação de Cristo".
Ao longo dos últimos seis anos, a perseguição aos cristãos tem se agravado em Orissa. Alguns dos jovens ali reunidos ainda estão traumatizados pelos ataques de 2008, que provocou a destruição de suas casas, na região do Kandhamal, por extremistas hindus. Outros são cristãos de origem hindu. Em lágrimas, os adolescentes compartilharam sobre as severas agressões físicas que sofrem dos seus pais hindus, irritados por sua conversão ao cristianismo.
Com o aumento da perseguição, a equipe da Portas Abertas na Índia tem estendido o programa de treinamento Permanecendo Firme Através da Tempestade a outros grupo de novos convertidos – até mesmo crianças. Estes jovens pagam uma pequena parcela do custo do seminário a fim de dar-lhes um sentimento de posse.
A parte mais impactante do seminário de quatro dias foi o tempo particular com alguns jovens, que lhes permitiu compartilhar sua história. Karissma, de 16 anos, uma jovem cristã de origem hindu, chorou enquanto contava como seu pai hindu a tratava agora.
As agressões são regulares. No entanto, ela permanece firme em sua fé. Deus respondeu sua oração quando sua mãe decidiu se tornar cristã também, depois de ter um sonho com um homem de branco: Jesus. Agora ambas são regularmente perseguidas pelo pai. A cunhada de Karissma comprou-lhe uma Bíblia e deu a ela o dinheiro para que pudesse participar do seminário.
Por meio do estudo bíblico realizado pela Portas Abertas, os jovens aprenderam a imitar a Cristo e em como reagir à perseguição conforme a Bíblia ensina. Todos foram fortalecidos e encorajados e as crianças tiveram um espaço para se curar de seus traumas.

CPAD

Cerca de 500 alemães se juntaram ao Estado Islâmico -

    
Cerca de 500 alemães se juntaram ao Estado IslâmicoUma estimativa dos serviços secretos alemães mostra que o número de combatentes de cidadãos do seu país aliados ao Estado Islâmico é de mais de 500.
Hans-Georg Maassen, chefe dos serviços secretos, demonstrou preocupação com o número, em entrevista ao jornal Welt am Sonntag. O número de alemães combatento na Síria e no Iraque aumentou mais nas últimas semanas.
A revelação faz da Alemanha um dos países europeus com mais combatentes junto do Estado Islâmico. A última contabilização apontava para 450, mas agora o contingente alemão atinge a dimensão do francês, do belga ou do britânico.
Outro número apontado pelos serviços secretos é o de alemães mortos nos combates, que é de 60. Desses, nove foram em atentados suicidas.
O movimento jihadista atrai, principalmente, os jovens. “É uma triste vitória da propaganda islamita”, lamentou Maassen.
A cautela agora é nas saídas de cidadãos alemães do país e no seu regresso, para que não representem ameaças à segurança nacional.
Uma estimativa mais conservadora foi apresentada pelo Centro Internacional para o Estudo da Radicalização e da Violência Política, que apontava para um máximo de 11 mil combatentes estrangeiros na Síria e no Iraque, recrutados entre o final de 2011 e Dezembro de 2013. Mais de 1900 seriam provenientes da Europa ocidental, com a França e o Reino Unido a encabeçarem a lista de países de origem.

Pastor é morto em Mombasa


Pastor é morto em Mombasa
Jovens muçulmanos que protestavam contra uma batida policial em duas mesquitas em Mombasa mataram quatro homens, incluindo um pastor local chamado Josué Muteti. Cinco homens foram feridos.
O ataque aconteceu na segunda-feira, 17 de novembro, por volta das 20h, em Kisauni, conhecido por ser um ponto de acesso para atividades de radicais muçulmanos. A partir dos relatos da mídia, dez jovens, armados com catanas e outras armas rudimentares, atacaram pessoas que estavam em uma estação de ônibus antes de desaparecer nas ruas. Há relatos conflitantes sobre o número de mortos – alguns relatórios indicam que três homens morreram.
O pastor Muteti faleceu após ter recebido uma pancada na parte de trás de sua cabeça. Sua idade é desconhecida. Fontes locais afirmam que ele estava com sua esposa e três outras senhoras na hora do incidente, mas não se sabe se ele tinha filhos. As mulheres saíram ilesas ao ataque.
Testemunhas disseram ao jornal Daily Nation que os jovens ordenaram que as vítimas recitassem a Shahada (profissão de fé muçulmana). Alguns disseram que ouviram os extremistas dizerem: "os muçulmanos, acalmem-se, nós estamos procurando apenas pelos infiéis".
Fanuel Mogesani, um dos feridos contou ao Daily Nation: "Eu estava a poucos passos da minha casa quando fui cercado por um grupo de homens. Disseram-me para confessar a fé islâmica, mas, como sou cristão, eu não podia. Foi então que eu senti algo como um metal atingindo minha cabeça".
Outra pessoa que presenciou o ataque disse: "Eles estavam cantando canções islâmicas e carregando uma bandeira preta do Al Shabaab, suas roupas pareciam do exército [fardadas] e eles pediam os nomes das pessoas antes de atacá-las porque queriam ferir somente os não muçulmanos".
O motivo
Dias antes ao ataque, a polícia invadiu duas mesquitas suspeitas de terem ligações com elementos islâmicos radicais nas primeiras horas da segunda-feira. Na ação, os policiais apreenderam granadas, pistolas, facas e materiais que poderiam ser usados para fazer bombas, bem como uma variedade de materiais de formação jihad em CD. Durante a invasão, um homem foi morto e mais de 200 pessoas foram presas.
Pedidos de oração
- Ore pedindo por conforto e coragem do Senhor à esposa do pastor Josué Muteti.
- Interceda pela Igreja em Mombasa, para que permaneça forte, apesar da crescente instabilidade na região.
- Clame por sabedoria para o governo do Quênia, para que as autoridades saibam lidar com a crescente radicalização dos jovens muçulmanos nas regiões costeiras e fronteiriças.

domingo, 23 de novembro de 2014

Thalles Roberto anuncia que doará direitos autorais do álbum “Id3” para missões

Open in new windowO cantor Thalles Roberto fez o lançamento de seu novo álbum, “Id3”, na última terça-feira, 21 de outubro, e concedeu uma entrevista coletiva no Rio de Janeiro.

O álbum será distribuído pelo selo gospel da gravadora Universal Music, que produziu o evento e recebeu representantes da mídia gospel e secular.

Segundo informações da assessoria de imprensa da gravadora, no evento foram exibidos alguns clipes que integram o DVD “Id3”, além de detalhes da produção do álbum.

“Quero alcançar o mundo através destas canções. O ‘ID3’ não é apenas um CD e um DVD, é uma semente pra chegar a lugares distantes. Meu desejo é que as pessoas sejam tocadas pela mensagem de pregar o evangelho de Cristo com a música”, destacou o cantor.

Thalles revelou seu compromisso com a divulgação do Evangelho e anunciou que os direitos autorais serão destinados ao financiamento de missões: “Toda a renda obtida dos meus direitos autorais será destinada à Missão Cristã Mundial e para a digitalização da Rede Gospel. Quero contribuir para a expansão do Reino de Deus na terra”, finalizou.

Fonte: Gospel +

“Esteja preparada!”, afirmou Bispa Sonia Hernandes

Na noite deste sábado (22/11), milhares de mulheres se reuniram na sede internacional da igreja Renascer em Cristo, em São Paulo, para o encontro mensal do projeto Mais que Vencedoras (+QV). O culto foi transmitido através da Rede Gospel de Televisão e por meio do portal iGospel.
 
Testemunhos, dinâmicas, apresentações e ministrações marcaram a reunião.
 
 
Bispa Sonia Hernandes, que havia acabado de chegar dos Estados Unidos, trouxe uma palavra restauradora e edificante às presentes.
 
Confira o resumo da ministração:
 
1 Pedro 2:9 e 10 “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.”
 
Texto base: “Êxodo 17: 1 a 7  Tendo partido toda a congregação dos filhos de Israel do deserto de Sim, fazendo suas paradas, segundo o mandamento do SENHOR, acamparam-se em Refidim; e não havia ali água para o povo beber. Contendeu, pois, o povo com Moisés e disse: Dá-nos água para beber. Respondeu-lhes Moisés: Por que contendeis comigo? Por que tentais ao SENHOR? Tendo aí o povo sede de água, murmurou contra Moisés e disse: Por que nos fizeste subir do Egito, para nos matares de sede, a nós, a nossos filhos e aos nossos rebanhos?
 
Então, clamou Moisés ao SENHOR: Que farei a este povo? Só lhe resta apedrejar-me. Respondeu o SENHOR a Moisés: Passa adiante do povo e toma contigo alguns dos anciãos de Israel, leva contigo em mão o bordão com que feriste o rio e vai. Eis que estarei ali diante de ti sobre a rocha em Horebe; ferirás a rocha, e dela sairá água, e o povo beberá. Moisés assim o fez na presença dos anciãos de Israel. E chamou o nome daquele lugar Massá e Meribá, por causa da contenda dos filhos de Israel e porque tentaram ao SENHOR, dizendo: Está o SENHOR no meio de nós ou não?”
 
 
“Eu, literalmente, acabei de chegar! Cheguei às 19 horas e, graças a Deus, não peguei trânsito. Nós acompanhamos a premiação do Grammy Latino. O Renascer Praise foi indicado! Nós não levamos a estatueta, mas foi uma experiência maravilhosa!”, disse ela.
 
“Eu vim, especialmente, para trazer uma palavra para vocês! Hoje, eu quero falar sobre bolsa, que é a ‘bagagem’ que nós levamos para todos os lugares”, introduziu.
 
“Na nossa bolsa, colocamos o que precisamos levar e ter por perto. A bolsa é uma espécie de cartão de visita. É a maneira como a mulher se apresenta para outra, porque homens não ligam pra essas coisas. A bolsa mostra qual é o estilo da mulher, se ela é organizada, se ela é cuidadosa... É algo que a mulher não gosta que ninguém mexa. Eu quero, hoje, transportar isso para o mundo espiritual. Quais são os valores que você tem carregado na bagagem da sua vida?”, questionou.
 
O que a mulher, geralmente, leva na bolsa:
 
1- Documentos
 
“Tudo o que nós carregamos materialmente perde o valor perto dos valores espirituais que nós adquirimos. Você é a portadora das boas-novas. Saia da sua casa preparada para mostrar que você tem uma luz diferente”, afirmou.
 
“Seja identificada como aquela que leva a glória de Deus! A sua identidade é ser mais que vencedora, é ser uma mulher virtuosa”, declarou.
 
2- Carteira, cartões e recursos
 
“A mulher mais que vencedora entende que os recursos e as ofertas também são para abençoar e proteger o corpo de Cristo”, disse.
 
3- Bala, chiclete, escova, pasta de dente, fio dental, colírio...
 
“Precisamos nos cuidar, nos amar! Temos que ter cuidado com aquilo que sai da nossa boca. Como você tem se relacionado? Você é uma pessoa agradável? A gente abre tanto a boca para lamentar, mas não abre para falar das bênçãos que o Senhor derramou! É bom você ter um hálito bom, tanto fisicamente, como espiritualmente! Que só saia um odor e palavras agradáveis da sua boca!”, conscientizou.
 
 
4- Escova de cabelo, batom, lixa de unha, perfume, pó, hidratante labial, creme para as mãos, lenço de papel...
 
“Todas nós recebemos informações positivas e negativas de acordo com o que vemos! O que as pessoas enxergam em você? Procure se apresentar de uma forma agradável!”, aconselhou.
 
5- Celular, caneta, tablete...
 
“De onde você tira suas forças? Com quem você está conectada? Temos que estar conectadas com Deus 24 horas por dia!”, disse.
 
6- Álcool em gel, óculos escuros, guarda-chuva, analgésicos, chocolate...
 
“Você se prepara para se proteger de quê? Da contaminação, da dor, da fome... Esteja preparada! Na palavra de Deus, está escrito que temos que vigiar e orar! Não se deixe roubar por situações inesperadas! Esteja preparada para os invejosos, para aqueles que querem puxar o seu tapete, para as afrontas, para receber más ou boas notícias e esteja preparada para ser abençoada”, declarou.
                                                                                  
“Sabemos que muitas mulheres carregam outras coisas que eu não citei. E algumas têm tido, inclusive, problemas de coluna, por causa do grande peso! Avalie o que você tem carregado dentro de si. Carregue Jesus e Seus valores! Tire todo o excesso! Tire as mágoas, amarguras, sujeiras, traumas, complexos, lembranças passadas que não te acrescentaram em nada! Olhe na sua bolsa, profeticamente, pense nos excessos! Jesus te fez livre e te deu uma vida em abundância, não se sobrecarregue mais”, concluiu.
 
 
Sobre o projeto +QV
 
Baseado no livro deRomanos 8:37 "Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou", o projeto Mais que Vencedoras (+QV) foi desenvolvido para revolucionar o ministério feminino no Brasil.
 
A iniciativa, acima de tudo, promove comunhão e acompanhamento pessoal. O +QV também é composto por desafios semanais. As atividades são divididas em áreas específicas: relacionamentos, vida profissional, financeira, espiritual, ministerial, saúde e tudo o que envolve o universo feminino contemporâneo.
 
Para mais informações, acesse: maisquevencedoras.com.br.
 
 
Redação iGospel
Fotos: Sarah Brito

12 igrejas Renascer em Cristo serão inauguradas neste domingo


 
Apóstolo Estevam Hernandes anunciou que neste domingo (23/11) 12 novas igrejas Renascer em Cristo serão inauguradas.
 
Confira a lista:
 
Igreja: Renascer Santana (com a ministração de Apóstolo Estevam, às 10 horas)
 
Endereço: Av. General Ataliba Leonel, 2630 – Santana (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Tatuapé (com a ministração de Bispa Sonia Hernandes, às 19 horas)
 
Endereço: Rua Euclides Pacheco, 771 – Tatuapé (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Ipiranga
 
Endereço: Rua Dois de Julho, 607 – Tatuapé (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Vila industrial
 
Endereço: Av. do Oratório, 4965 – Vila Industrial (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Parque São Rafael
 
Endereço: Yonne Josepha Schaeberle, 170 – Parque São Rafael (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Casa Verde
 
Endereço: Av. Casa Verde, 3106 (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Bela Vista
 
Endereço: Rua João Passalaqua, 206 – Bela Vista (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Água Rasa
 
Endereço Rua Dr. Gabriel de Resende, 343 – Água Rasa (São Paulo/SP)
 
 
Igreja: Renascer Guarulhos
 
Endereço: Praça Terceiro Sargento Wilson Ramos, 45 – Jardim Santa Mena (Guarulhos/SP)
 
 
Igreja: Renascer São Caetano
 
Endereço: Av. Goiás, 841 – Centro (São Caetano do Sul/SP)
 
 
Igreja: Renascer Rio Claro
 
Endereço: Av. 56, 1090 – Vila Olinda (Rio Claro/SP)
 
 
Igreja Renascer Londrina
 
Endereço: Rua Bahia, 309 – Centro (Londrina/PR)
 
 
Redação iGospel

Terreiros de candomblé passam a ter mesmo direitos de igrejas

Terreiros de candomblé passam a ter mesmo direitos de igrejas  

Terreiros de candomblé passam a ter mesmo direitos de igrejas
 prefeito de Salvador (BA), ACM Neto, assinou um decreto que garante aos terreiros de Candomblé os mesmos direitos jurídicos e administrativos que igrejas e templos de outras religiões já possuem.
O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) na última quinta-feira (20) e assinado durante a inauguração do Observatório Permanente da Discriminação Racial e Violência contra LGBT.
Com esse decreto os templos de religiões como Candomblé, Unzon, Mansu, Centros de Caboclo, Centros de Umbanda, Kimbanda, Ilê, Ilê Axé, Kwé e Humpame passam a ter direitos como a imunidade tributária e facilidade para se organizarem juridicamente como instituições e ainda fazer a regularização fundiária.
De acordo com a prefeitura de Salvador, a capital baiana tem mais de 1,2 mil terreiros dessas religiões e comunidades e o poder público tem o dever de proteger o patrimônio religioso deles.
“Essas entidades possuem formas próprias de organização e são de extrema importância cultural, social e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas geradoras e transmitidos pela tradição”, disse Ivete Sacramento, secretária municipal de Reparação.
O prefeito ACM Neto também comentou sobre o decreto dizendo que a partir dele “as instituições enquadradas nessas características passam a gozar de todas as prerrogativas dos templos de outras religiões, inclusive do ponto de vista tributário”. Com informações Gospel Prime e  Tribuna da Bahia

DEUS FEZ APENAS HOMEM E MULHER - Bancada evangélica tenta derrubar projeto que inclui casamento gay no conceito de família


Dois projetos de lei tramitam no Congresso Nacional, um defende o conceito de família tradicional, o outro abrange as uniões homossexuais.

O conceito de família vem sendo debatido no Congresso Nacional através de dois projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional, e a polêmica em torno do assunto deverá se estender por muitos meses.

Embora tenham nomes parecidos – um se chama Estatuto da Família e o outro Estatuto das Famílias – os projetos são muito diferentes em seu conteúdo. O primeiro defende o conceito de família tradicional, enquanto o segundo abrange as uniões homossexuais e adoção de crianças por esses casais.

Na Câmara dos Deputados, tramita o Estatuto da Família sob a sigla PL 6.583/13, de autoria do deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF), e segue a definição que consta da Constituição Federal, de que a família é o núcleo formado a partir da união entre homem e mulher, por meio de casamento, união estável ou comunidade formada pelos pais e seus descendentes.

Já no Senado tramita o Estatuto das Famílias, sob a identificação PLS 470/13, de autoria da senadora Lídice da Mata (PSB-BA), pretende rever o conceito já presente na Constituição Federal, reconhecendo o casamento gay e as relações homoafetivas como entidade familiar.

“Eu estou colocando no relatório a proibição da adoção [por casais do mesmo sexo]. Se o Artigo 227 (da Constituição Federal) diz que a família é para proteger a criança, como é que dois homens, duas mulheres que são homossexuais que dizem serem pais, querem adotar? Adotar para satisfazer a eles ou a criança? A adoção é para contemplar o direito da criança, não do adotante”, argumenta Fonseca, que integra a bancada evangélica na Câmara.

A Câmara dos Deputados vem realizando uma enquete para conhecer a opinião da população sobre o conceito de família, e o resultado até o fechamento desta matéria apontava um empate técnico, com 48,49% dos participantes manifestando-se favoráveis à definição de que família é formada por um homem, uma mulher, e seus filhos. 51,2% se manifestaram contra essa definição.

“Aquela enquete deve ser vista apenas pela força de mobilização e não de opinião. Uma [mesma] pessoa pode votar várias vezes, inclusive os ativistas homossexuais têm escritório só pra fazer isso, mas é interessante ver que a sociedade está mobilizada”, minimizou o deputado.

O deputado acredita que sua postura é um reforço da visão que a maioria da sociedade brasileira tem a respeito desse assunto: “Não é questão de perseguição, é que na proteção especial do Estado para a família em que está configurada a integridade da família, o Estado não pode simplesmente reconhecer que dois homens querem viver como família. Que história é essa? Dois marmanjos? Qualquer pessoa que se junta agora é família? Se duas mulheres querem fazer sexo, que façam, mas que não busquem a proteção do Estado”, finalizou.

O projeto que tramita no Senado recebeu parecer favorável do relator, senador João Capiberibe (PSB-AP), e deverá ser votado em breve na Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Casa, segundo informações da Agência Brasil. O projeto deverá ser apoiado pela senadora Marta Suplicy (PT-SP), que deixou o Ministério da Cultura e voltou ao Legislativo recentemente.

Fonte: Gospel +

Padre e outras duas pessoas são presas por tráfico em igreja


O padre Mario Roberto Gomes de Arruda e outras duas pessoas foram presos em Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife.

Três pessoas foram presas em uma igreja, no bairro de Pontezinha, Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, suspeitos de tráfico de drogas. No edifício ainda foram encontrados 170 quilos.
Open in new windowUma mulher e dois homens, incluindo o padre Mario Roberto Gomes de Arruda, foram detidos na noite desta quinta-feira (20), em torno das 22h.

Além dos 170 quilos de maconha, o Departamento de Repreensão ao Narcotráfico (Denarc) apreendeu um revolver calibre .38 e uma carteira de autoridade eclesiástica.

Fonte: Diário de Pernambuco

MUSICOS E LEVITAS.

Estar conduzindo o período de louvor de uma igreja é um trabalho muito sério e muitas vezes árduo. Além de se preocupar em direcionar o meu louvor a Deus, eu devo me preocupar em levar a igreja a louvar a Deus, sem atrapalhar nem chamar a atenção para mim, nem para o grupo. Confesso que às vezes é difícil. Muitas vezes, a desorganização acaba incomodando, fazendo a igreja se dispersar.
O objetivo desse texto é  levar você a organizar melhor o seu grupo, aproveitando ao máximo todos os momentos do período de louvor.

Cuidados básicos a serem tomados antes do culto:

    Santidade - Sempre vou continuar a bater nesta tecla. Não suba para ministrar louvor se você está em pecado...não ministre se você está magoado ou magoou alguém..., etc. Sacerdotes não podem estar com as vestes sujas diante de Deus, mas sim limpas e brancas!

    Oração e louvor - É bom que haja um tempo de louvor e oração com o grupo antes do culto. A oração é muito importante, principalmente pelo item 1, que é perdão pelos pecados.

    Escolha dos levitas - Nós, do Ministério Vida Nova, possuímos, por exemplo, dois bateristas e dois guitarristas. Se o seu grupo têm músicos que tocam o mesmo instrumento ou que têm a mesma voz, eu sugiro que a escolha dos levitas que vão ministrar sejam escolhidas antes do início do culto, sempre visando a unidade. Já enfrentamos vários contratempos quando não nos organizamos nesta área.

    Organização do culto - É bom que o líder do grupo converse com pastor a respeito da ordem do culto (quando se dará o tempo do louvor, da oração, da oferta, da palavra, etc). Muitas vezes é bom que se saiba até o tema da palavra principal, para que o grupo ministre também sobre isto.

    Afinação - Toda a afinação de instrumentos deve ser feita antecipadamente, e não na hora do louvor. É terrível observarmos o dirigente de louvor ministrando, e o guitarrista lá no canto: tóim, tóim, tóim....(afinado a guitarra). Parece coisa banal, mas muitos irmãos perdem a atenção por causa disto.

    Teste de cabos - É bom que seja testado todos os cabos móveis utilizados no palco (microfones, guitarras e baixos). Isto para que os mesmos não causem "estouros" ou "chiados" no momento do culto.

    Transparência - O grupo deve ter uma pessoa responsável pelo retro-projetor, e deve cuidar para ter todos os cânticos nas transparências (principalmente os mais novos).

    Escolha dos cânticos - Se o seu grupo ainda não tem liberdade para cantar sem livros cifrados, é bom que se escolha os cânticos antecipadamente, para que os Levitas não sejam pegos de surpresa.

Meus amados irmãos, lembrem-se sempre: "Deus é o centro das atenções e não o grupo de louvor"

...um abração em Cristo Jesus e até a próxima,

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

ALERTA CRISTÃOS - Encontro de líderes muçulmanos mostra que América Latina é prioridade

Pouco divulgado no Brasil, ocorreu na última semana na Turquia o primeiro encontro de líderes muçulmanos da América Latina. O tema foi “Construindo as nossas tradições e do nosso futuro”, e teve como promotor o Gabinete para Assuntos Religiosos do Presidente, chamado de Diyantet.
A reunião teve a participação de 76 líderes muçulmanos de 40 países, sob a direção de Mehmet Görmez, chefe do Diyantet. Entre os participantes havia emissários de Brasil, Venezuela, Argentina, Chile, México, Suriname, Uruguai, Paraguai, Nicarágua, Panamá, Colômbia, Bolívia, República Dominicana, Guiana, Peru, Colômbia, Cuba, Equador, Jamaica e Haiti.
Único continente do mundo que não tem um número expressivo de muçulmanos, a América Latina parece ser o “alvo” do expansionismo islâmico para os próximos anos. “Nós estamos aqui reunidos para discutir questões que dizem respeito aos muçulmanos em países da América Latina, seus cultos religiosos e as oportunidades de cooperação”, disse o Dr. Görmez.
O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez um pronunciamento no último sábado, afirmando que “A América não foi descoberta por Cristóvão Colombo em 1492, mas sim por “navegadores muçulmanos” três séculos antes”. Além de querer mudar o passado, o presidente também parece querer mudar o futuro do continente, oferecendo-se para patrocinar a construção de mesquitas.
O encontro de líderes islâmicos latino-americanos abordou formas de cooperação mútua e como o governo turco poderá ajudar os muçulmanos da América Latina em suas atividades. Um dos principais aspectos levantados por Görmez é que ainda não há islamofobia na América Latina e por isso a resistência ao Islã é menor.
Durante a reunião, outro tema que mereceu atenção foi a falta de imãs fluentes em espanhol e português. A maior concentração de muçulmanos na América do Sul está no Caribe, com cerca de 4,5 milhões de seguidores.
Segundo Mazen Mokhtar, presidente para as Américas da Associação Muçulmana, existe uma “alta taxa” de conversão ao Islã no continente. Embora não tenham divulgado números que comprovem essa afirmação.
O número de muçulmanos no Brasil cresceu 29.1% entre 2000 e 2010, segundo o IBGE. Número bem maior que o crescimento médio da população, que foi de 12.3%.
Embora não existem registros oficiais, estima-se que eles possam chegar a meio milhão de seguidores. Os estados com maior concentração seriam São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em muitos deles, existem grandes comunidades de imigrantes árabes. Só na capital paulista há cerca de 10 mesquitas, incluindo A Mesquita Brasil, a primeira mesquita construída na América Latina.

Por que na Turquia?

Embora nem todo árabe seja muçulmano, durante séculos o chamado Mundo Árabe reuniu a maior parte dos seguidores de Maomé do planeta. O último grande império a levar a mensagem de submissão a Alá foi o Otomano, cuja sede ficava na atual Turquia.
Foi justamente a capital Istambul que hospedou o que está sendo chamado por especialistas em profecias bíblicas de “Confederação do Anticristo”. O sheik Yusuf al-Qaradawi, presidente da União Internacional de Sábios Muçulmanos, que representa o maior grupo de estudiosos muçulmanos em todo o mundo, anunciou: “Diferentemente de como era no passado, o califado dos dias de hoje deve ser estabelecido através de uma série de Estados, governados pela sharia [lei islâmica], e apoiado por autoridades e o povo na forma de uma federação ou confederação”. Com informações de Carribean News e World Bulletin

“A homossexualidade é contra a Natureza”: A última grande mensagem de Myles Munroe sobre a agenda gay



Dois meses antes de ser morto num acidente de avião em 9 de novembro, o pregador motivacional Myles Munroe escreveu um comunicado à imprensa contra uma parada gay em sua pátria, as Bahamas — uma mensagem tão poderosa que a mídia secular inglesa a mencionou em suas reportagens sobre a morte dele. Em artigo intitulado “Myles Munroe: Preacher who outraged many with his views on women and gays” (Myles Munroe: O pregador que revoltou muitos com suas opiniões sobre as mulheres e os gays), o jornal britânico The Independente disse:
Em setembro Munroe de novo provocou polêmica em sua pátria, depois de uma parada gay. Numa declaração intitulada “Homossexualidade — Fobia ou Princípio,” pessoas, ele disse, “sequestraram” e “estupraram” o movimento de direitos civis com sua luta por direitos LGBT.
Myles Munroe
Alguns indivíduos homossexualistas chamaram a posição dele sobre a homossexualidade de “hipócrita” à luz da então recente visita de Monroe ao polígamo Jacob Zuma, presidente da África do Sul.
Não sei se Munroe criticava a ideologia marxista de Zuma ou o estilo de vida depravado dele ou a ideologia pró-sodomia e pró-aborto dele.
Muito embora proeminentes jornais ingleses o tivessem atacado por causa de “Homossexualidade — Fobia ou Princípio,” esse artigo excelente parece ter desaparecido completamente do site dele.
Eu não sei o que poderia ter levado ao desaparecimento desse artigo ou se aconteceu antes ou depois da morte de Munroe. A pressão esquerdista foi demais sobre ele e seu ministério?
Lembro que em 2008 Munroe louvou a vitória de Obama. Enquanto ele estava olhando apenas a cor da pele de Obama como motivo de orgulho, eu vi a cor do caráter de Obama — pró-aborto, pró-sodomia, pró-islamismo e marxista. É claro que a última mensagem de Munroe foi um duro golpe na ideologia do governo de Obama.
Será que essa mensagem pode ter sofrido um fim em todos os canais oficiais de Munroe porque as elites políticas poderosas que gostavam dele odiaram sua última e mais poderosa mensagem para este mundo?
Munroe sabia que se você quer mudar algo, você precisa confrontá-lo. Ele disse: “Você jamais conseguirá mudar aquilo que você não confronta nem transformar aquilo que você evita.” Portanto, as mudanças contra a agenda gay só virão quando a confrontarmos. Nenhuma transformação virá se evitarmos essa agenda maligna.
E ele de fato confrontou! Quando o Papa Francisco e seu Concílio estavam irresolutos sobre questões homossexuais, ele disse: “O papa e seu concílio parecem estar adotando uma postura flexível sobre gays e homossexualidade. Talvez esse seja o teste de sua infalibilidade bíblica.”
Só acho que ele deveria ter sido igualmente enérgico acerca de Obama e seu “cristianismo” fajuto e progressista que abraça o aborto, a homossexualidade, o islamismo e o socialismo.
Seja como for, ele compreendia que a agenda gay que vem atacando a família ameaça a própria sobrevivência dos seres humanos. Ele disse: “O propósito da família é garantir a sociedade. A santidade da família é o alicerce principal da sobrevivência humana.”
“Homossexualidade — Fobia ou Princípio” fala sobre a agenda gay nas paradas gays e sua ameaça à família humana. Munroe não a evitou. Ele a confrontou.
Por que Deus queria tal última mensagem de Myles Munroe, que foi um dos mais proeminentes defensores da teologia da prosperidade?
Não sei. Só sei que é um dos melhores artigos que já li sobre a agenda homossexual e as paradas gays. Leia o incrível texto de Myles Munroe:

Comunicado à imprensa: “Homossexualidade — Fobia ou Princípio”

Dr. Myles Munroe
31 de agosto de 2014
Com o pretexto de “Direitos Civis” e “Direitos Humanos” a minoria LGBT decidiu “celebrar” publicamente a civilidade do estilo de vida e preferência sexual que eles escolheram de forma bastante exclusiva. Não tenho certeza qual é a missão ou metas deles nessa campanha, mas obviamente eles têm recebido incentivo e motivação suficiente para tentar algo que 90% das Bahamas e seu povo consideram inaceitáveis e viola suas convicções, posturas morais e valores comuns.
Talvez seja útil primeiro fazer uma pergunta simples, mas profunda: “É civilizado, certo, racional, lógico e saudável promover uma causa, estilo de vida ou prática de uma conduta que pode no final causar a extinção da raça humana? É insanidade exigir a “celebração” de sua própria extinção.
Não tenho certeza acerca do papel que o governo, líderes governamentais, ministérios do turismo ou outros partidos desempenharam ou o incentivo, se é que houve, que eles podem ter fornecido para essa manifestação social provocadora, mas acredito que isso deve ser tratado a partir da perspectiva não de alguma posição religiosa, mas em vez disso a partir da preocupação por nossa estrutura social muito frágil que é mantida unida por valores e padrões morais que fornecem o sistema para uma sociedade saudável nas Bahamas.
Há também uma preocupação com relação à assistência, apoio e promoção dessas campanhas por parte de organizações internacionais e indivíduos, inclusive agências de viagem e organizações de promoção do turismo. Os cidadãos das Bahamas têm um direito legítimo de serem e expressarem suas preocupações nesses assuntos.
Penso que é perigoso, impróprio, imaturo e insincero acusar de ter fobia — ou medo — alguém que tem preocupações profundas com tentativas de se impor, forçar ou estabelecer um conjunto de valores, padrões, tendências morais ou estilo de vida que podem drasticamente mudar e de forma muito real desestabilizar o alicerce de uma sociedade.

A bênção da fobia

Um dos maiores mecanismos naturais da capacidade humana para sobrevivência e segurança é o elemento do medo. Sem a capacidade de ter “medo” ou “pânico” a espécie humana não consegue se proteger contra ameaças. A beleza do medo é que é uma qualidade humana inerente que protege contra o perigo e extinção. A fobia é inerentemente boa.

Homofobia: conceito errado e enganação

Não existe maior dano para a dignidade humana do que a enganação. Em toda a história o poder da enganação arruinou milhões de vidas, iniciou guerras mundiais e até mudou o clima das nações. Em nosso mundo pós-moderno há uma enganação colossal invadindo a própria estrutura moral das nações e desmantelando a própria essência da existência natural da humanidade. Na verdade, essa enganação está ameaçando a extinção da humanidade. O que é estupendo é que essa enganação não é nova, mas surgiu no contexto da existência humana no planeta há muito tempo, cinco mil anos atrás. No entanto, apesar da realidade de sua existência, historicamente sempre manteve seu lugar às margens da grande sociedade.
Qual é essa enganação? É a atração e relações anormais entre espécies humanas do mesmo sexo ou gênero tentando normalizar o anormal sob o pretexto de ser normal. Ainda que essa conduta anormal se disfarce de muitos rótulos, geralmente é descrita como homossexualidade. A própria palavra incorpora sua premissa básica e essa premissa é: é principalmente um impulso sexual. Os que decidiram adotar, praticar, incentivar, se entregar e sucumbir às paixões desse sexo e desejam honrar, promover e civilizar esse “estilo de vida” se tornaram, na geração passada, mais agressivos, ao ponto de usarem violência em alguns casos. Essa estratégia parece ser provocar medo, agressões psicológicas e passar uma imagem de autocompaixão e abuso. Termos como fanático, crime de ódio, mente fechada, conservador, anti-humano, anti-direitos civis, bullying, e o mais comum, fobia, são usados para isolar a maioria dos seres humanos, retratando-os como gente que não ama, insensíveis, impiedosos, odiadores de seres humanos, sem compaixão e incivilizados.
Minha opinião é que essa acusação de “homo-fobia” é a maior enganação de todas. Sua intenção é fazer com que os que são considerados “normais” sintam culpa por serem normais. Essa enganação é injusta, desonesta e perigosa. Seu efeito é fazer com que a maioria dos seres humanos se sinta culpada por não aceitar, glorificar e honrar essa conduta humana “anormal.”
Tenho certeza de que perguntarão: “O que é ‘anormal’ e quem define o que é ‘natural’?” É essencial compreender que o que é natural não pode e não precisa ser definido. O natural é simplesmente o estado normal da criação que se manifesta por sua essência natural. Em outras palavras, a natureza se define. O que a natureza define é também o que é considerado “normal.” O normal é aquilo que é o resultado do curso natural da vida como obras da natureza ou criação em se sustentar. Portanto, a fonte do “natural” ou “normal” é a própria criação e qualquer opinião emitida por um gênio humano não pode mudar o que é natural.
Talvez seja também importante observar que a palavra raiz da qual derivamos nossa palavra moderna “Lei” é a palavra “norma.” A conclusão óbvia é que toda a natureza é a fonte da lei natural e portanto define qual é a referência para a criação de qualquer lei humana que tente interferir com a própria natureza. É também importante notar que qualquer lei feita pelos homens é ignorada pela natureza.
A sexualidade humana é um produto da criação natural e se expressa como normal, não precisando pois de definição. Qualquer desvio do natural é geralmente considerado como “anormal” ou “contrário à natureza.” Na natureza sempre haverá exceções e essas devem ser reconhecidas como tais. Mas mesmo as exceções precisam ser definidas de forma adequada, pois até na natureza há uma reação natural inerente para proteger sua sobrevivência minimizando o impacto da exceção. Todas as exceções na natureza são naturais e não por escolha.
À luz dessa realidade natural, por que a homossexualidade deveria ser considerada “contrária à natureza” e talvez “anormal”? Talvez a resposta esteja na própria descrição da homossexualidade como “um estilo de vida.” Ser heterossexual não é um estilo de vida, mas um derivado natural da natureza e não por escolha. Estilos de vida são “escolhidos” ou um resultado de “circunstâncias,” mas nunca um produto da natureza. Podemos escolher estilos de vida, mas nunca nossa natureza.
A definição natural de “contrário à natureza” é aquilo que não é um produto da própria natureza, e aquilo que não pode de forma natural se reproduzir na criação. Talvez esse seja o maior desafio da grande enganação da homossexualidade, o fato natural de que os membros do mesmo sexo podem se unir, viver juntos, expressar intimidade e até ter profundo envolvimento emocional um com o outro, mas a realidade é que eles nunca conseguirão, de modo natural, se reproduzir conforme sua espécie. É esse fato, verdade e realidade que torna esse estilo de vida “contrário à natureza.”
É essa verdade simples que transforma em desonestos e enganadores os que desejam perpetrar esse “estilo de vida” anormal de “orientação.” Não sou contra nem tentarei impedir nenhum ser humano que está decidindo praticar um “estilo de vida” específico ou tem inclinação de seguir certa conduta “anormal,” mas minha preocupação e argumentação é a tentativa deles de impor essa decisão nos que pela natureza são considerados normais.

A mentira da homofobia

É divertido que quando a maioria dos seres humanos responde e expressa sua discordância ou sua profunda preocupação sincera com a tentativa dos que adotam e praticam esse estilo de vida de impor esse estilo de vida humano “contrário à natureza” na sociedade, a resposta deles é interpretada como fobia ou medo.
Se essa acusação fosse feita por indivíduos ignorantes e desinformados talvez fosse motivo para dar risada, mas quando indivíduos inteligentes fazem essa alegação de fobia para uma pessoa inteligente responsável, temos de aceitar a ofensa em nível pessoal. Talvez o medo real seja o que eu chamaria de “verdadefobia” ou “realidadefobia.” Será que os que desejam ser considerados normais, aceitáveis, naturais e civilizados temem a verdade óbvia de que o que eles estão afirmando, reivindicando, promovendo e defendendo com lutas é por natureza anormal e contrário à natureza?
Entretanto, concordo com a acusação deles a partir de uma perspectiva. Sim, tenho medo de todo estilo de vida, orientação, preferência ou conduta que ameace a própria sobrevivência da raça humana. Será que os homossexuais não guardam no coração uma heterofobia que não ousam confessar? Os heterossexuais jamais tentam se impor na sociedade nem precisam brigar para serem reconhecidos.

O sequestro dos movimentos de direitos civis

O estilo de vida da homossexualidade e todos os outros nomes e rótulos que vieram a descrevê-lo, é tão antigo quanto o personagem bíblico Abraão, e era praticado por membros de comunidades de sua época mais de quatro mil anos atrás. Muitos na minoria homossexual que estão ainda envolvidos nesse estilo de vida parecem agir como se fosse uma causa nova pela qual eles nasceram para lutar. No começo da década de 1960 alguns indivíduos famosos da sociedade começaram a sair do que chamavam “armário” para se exporem para a comunidade maior como se para testar as águas. A reação da maioria da população naquele tempo foi de resistência e incômodo que ainda existem hoje apesar de afirmações ao contrário.
Essa resistência tem sido tão forte que aqueles que estão envolvidos no estilo de vida LGBT mudaram sua estratégia para serem aceitos pela sociedade. Antes, eles reivindicavam seus direitos sociais se expondo e impondo. Agora, eles recorrem à estratégia de fazer da questão homossexual uma questão de direitos civis. É interessante notar que depois de mais de 4000 anos da existência registrada desse estilo de vida e conduta contrária à natureza a resistência social ainda existe e tenho certeza de que continuará, não importa como a tão chamada sociedade tente disfarçá-la com trajes socialmente aceitáveis. A natureza nunca discordará de si mesma e nenhum direito comum ou lei legislativa conseguirá mudar a lei natural.
Com grande desapontamento tenho estado na varanda da história e observado com horror e choque o sequestro e estupro que vem sofrendo o que vimos a conhecer como os movimentos de direitos civis. O que tornou tudo isso mais angustiante foi ver muitos indivíduos que estavam ativamente envolvidos nesses movimentos históricos de resistência abandonando o sacrifício de muitos que morreram pelas causas nobres da dignidade humana pela maioria que estava sendo abusada, para usar o sangue deles para cobrir as exigências de minorias da sociedade para justificar e civilizar suas preferências egoístas contra a natureza.
Já provei o impacto negativo da opressão civil de um governo que desvalorizava a minha humanidade, mas isso acontecia não por causa de um estilo de vida que eu havia escolhido, ou uma conduta que era por orientação, ou uma disposição preferida, mas em vez disso uma realidade que era “natural.” Eu era vítima por pigmentação inerente… Eu nasci negro e não tive escolha no assunto. Nas Bahamas eu e minha família junto com a maioria da população das Bahamas sofríamos discriminação, éramos desvalorizados como seres humanos, éramos privados de direitos e oprimidos por um governo dominado por uma minoria.
Tenho com toda a minha lógica buscado compreender, mas ainda não consigo igualar a filosofia, ideologia ou propósito dos movimentos de direitos civis com a agenda do movimento homossexual. Acho que a tentativa de igualar os movimentos históricos de direitos civis com as reivindicações de direito para honrar, glorificar e aceitar como normal a prática de um estilo de vida que pode extinguir a raça humana é ilógica, desonesta e um abuso do sangue e sofrimento de prisão de muitos. É um sequestro dos ganhos pagos com o sangue de homens e mulheres de honra por uma conduta que não só é contra a natureza, mas também destrói a raça humana.

A opressão da maioria

O princípio fundamental dos movimentos de direitos civis era a liberdade e restauração da dignidade e valor da maioria de seres humanos oprimidos. A realidade é que historicamente era geralmente a imposição dos valores, preconceitos e ideologia desumana da minoria sobre a maioria que era o contexto e fonte da opressão e desvalorização dos seres humanos. Dá para considerar o contexto do atual movimento LGBT na mesma perspectiva, onde uma percentagem pequena e um segmento minoritário da população estão tentando impor sua ideologia, valores, moralidade e preferências sexuais pessoais contra a natureza sobre as convicções, padrões e valores morais e culturais comuns da maioria.
Talvez dava para se considerar isso como o novo governo de opressão do século XXI. Essa ideia parece ser ainda mais reforçada pela influência intrometida e exigências de globalização, a ONU e outros órgãos e agências mundiais que agora condicionaram sua oferta de assistência econômica nacional à conformidade social e cultural nacional que adota concessões com base em valores e moralidade.

A agenda dos meios de comunicação

O parceiro mais poderoso e perigoso da enganação é a percepção. O mundo dos meios de comunicação é realmente sobre o negócio e gerenciamento da percepção. Não dá para calcular o poder dos meios de comunicação. Não devemos também calcular mal nem minimizar o impacto desse poder para criar percepção. É por isso que em toda a história toda vez que havia a necessidade de controlar o ambiente mental ou criar uma realidade percebida, os meios de comunicação sempre foram usados como ferramenta crucial para exportar, importar e disseminar a enganação. Portanto, é importante que em nossa democracia moderna a exigência de verdade, transparência e objetividade nos meios de comunicação deva ser a principal preocupação de todos os cidadãos responsáveis.
Precisamos sempre estar vigilantes, como cidadãos que pensam de forma civilizada, para tomar cuidado com a agenda e preconceito coletivo dos meios de comunicação. Conforme já observei, em tempos recentes os meios de comunicação impressos e eletrônicos, tanto nacionais quanto internacionais, parecem preocupados com casos que promovam ou glorifiquem esse estilo de vida, favorecendo-o de forma proeminente e destacando-o múltiplas vezes. Parece haver não só desequilíbrio de opiniões e perspectivas, mas destaque especial. Tenho a esperança que todos os meios de comunicação vão querer fazer um esforço para publicar também as opiniões da maioria.

Chantagem intelectual e econômica

Parece também haver um aumento no uso de chantagem econômica e política na área de manipulações feitas por forças da minoria LGBT, que também inclui uma campanha difamatória intencional, tratando a maioria como fanáticos, odiadores dos seres humanos, intolerantes e intimidadores. Isso é uma deturpação desonesta e grave dos fatos. Há também o abuso de afirmações infundadas feitas pela minoria com relação a mudanças de tendências e atitudes para fomentar suas próprias posições. Isso é inacreditável. Aliás, parecer haver uma praga colossal de desonestidade intelectual, social, fisiológica e lógica. Não existe nenhuma confirmação científica conclusiva que confirme que a minoria que pratica esse estilo de vida, que sua condição é um assunto de biologia ou genética em vez de uma conduta que se aprende por hábito e que se torna um estilo de vida que eles preferem.
Vamos reiterar mais uma vez que a maioria da população na maioria dos países em toda a história e em nossa sociedade contemporânea são ignorantes com relação à existência de conduta anormal ou preferências anormais do estilo de vida homossexual. Esse estilo de vida e conduta é realmente uma velha estória com um truque ardiloso novo. O que a maioria não aprecia é a desonestidade e enganação que são usadas por aqueles que desejam impor sua vontade neles. Todo ser humano tem o direito de escolher seu estilo de vida contra a natureza, mas não deve exigir que o aceitemos como natural. Eles são livres para preferir qualquer orientação sexual anormal que desejarem, mas não devem nem podem exigir que nós, a maioria, a honremos promovendo-a ou glorificando-a como normal. Tudo o que a maioria quer é honestidade e a liberdade de expressar nossas preocupações, opiniões e posturas sem sermos rotulados de ignorantes, intolerantes, caipiras ou homofóbicos.
Traduzido por Julio Severo do comunicado público à imprensa de Myles Munroe: “Homosexuality – Phobia or Principle”