sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Saiba o risco de andar com uma Bíblia, em países onde há perseguição religiosa


Saiba o risco de andar com uma Bíblia, em países onde há perseguição religiosa
O você lerá a seguir são relatos de um colaborador da Portas Abertas que já viu muitos milagres acontecer em sua longa caminhada contrabandeando Bíblias, em países onde os cristãos são hostilizados e o crescimento do cristianismo é muito difícil. Embora ele tenha total confiança em Deus, existe uma questão que o intriga.
"Não é fácil depender das pessoas. Distribuir Bíblias clandestinamente é um trabalho que deve ser feito em equipe e o processo é demorado. Muitas vezes, eu tenho uma ideia que parece ser criativa para transportar as Bíblias, mas só posso colocar em prática se todos concordarem com o plano. Às vezes, as pessoas envolvidas acham muito arriscado e eu não posso força-las", explica ele. O colaborador lembra que é preciso levar em conta a segurança da família.
"Todos nós assumimos riscos, mas temos a liberdade de escolher o quão longe nós iremos. Nós sofremos muita pressão do governo e qualquer passo errado pode nos levar à prisão, mas nós temos confiado no Senhor, que tem nos guardado. Confesso que tem dias que fico cansado e tenho vontade de me sentar sob uma figueira, em qualquer lugar e envelhecer em paz. Mas eu sei que Deus quer que eu continue, porque ele confirma isso com frequência. Jesus está envolvido nisso e não vou recuar", conclui o analista.

Famílias de evangélicos são perseguidas por católicos no México e têm suas casas incendiadas


Famílias de evangélicos são perseguidas por católicos no México e têm suas casas incendiadas
Mais um grupo de famílias se tornou alvo de perseguição religiosa no México. Dez mulheres e quatorze crianças, além de nove homens, foram expulsos do vilarejo de Leyva Velásquez, na cidade de Las Margaritas.
A perseguição religiosa no interior do país é perpetrada por católicos fundamentalistas. Nesse incidente recente, as casas das famílias expulsas foram queimadas.
Não bastasse essa tragédia, as famílias voltaram a ser afligidas na última terça-feira, quando a população os expulsou do auditório municipal, onde haviam sido alojados temporariamente pelas autoridades.
A fúria dos católicos se deu pela recusa das famílias em abandonar a fé evangélica e se converter à tradição romana, segundo informações do site Zocalo.
O porta-voz para a Coordenação de Organizações Cristãs, Luis Herrera, disse que desde o ano passado um grande número de evangélicos passaram a ser assediados por líderes comunitários do vilarejo Leyva Velázquez.
Ele observou que o problema surgiu nos subúrbios vizinhos da Flórida, onde um membro da Igreja estava envolvido em um assassinato pelo qual foi preso e condenado pela autoridade competente. Isso fez com que os líderes do vilarejo exigissem o abandono à denominação evangélica. Diante da recusa, eles passaram a ameaçá-los de expulsão.
Quando concretizaram a ameaça, os aldeões católicos se armaram e forçaram a fuga dos evangélicos para as montanhas, temendo por suas vidas. Quando as coisas se acalmaram, os homens, mulheres e crianças caminharam por longas horas, sob frio intenso, sede e fome, até a sede da Câmara Municipal, onde pediram ajuda às autoridades.
A situação desses evangélicos permanece indefinida, vivendo em um novo abrigo temporário e ainda sob ameaça dos extremistas católicos. Ore pelos irmãos da Igreja Perseguida no México.

Prisão do pastor Andrew Brunson pode bloquear compra de aviões americanos pela Turquia

Pastor Andrew Brunson está preso na Turquia O Senado dos Estados Unidos está considerando bloquear a compra de aviões militares pela Tur...