quinta-feira, 19 de junho de 2008

Entrevista de David Botelho para a Revista Defesa da Fé

Considerado um estrategista de missões aos povos não-alcançados, David Botelho é o líder da Missão Horizontes na América Latina (Monte Verde - MG). Pela fé, abriu mão de um cargo executivo na General Motors do Brasil, onde era coordenador técnico da Engenharia de Produção, para fazer os seminários IBAD e Antioquia. Em1984, teve sua primeira experiência como missionário nas selvas bolivianas, entre os índios Aiores.A primeira igreja pastoreada por ele naquele país investia 78% de sua receita em missões e enviou a primeira missionária boliviana à África. Casado e pai de três filhos, que também são missionários atuantes, em entrevista exclusiva à Defesa da Fé Botelho fala como quem sempre esteve no front, e não apenas como um teórico de missões.

Defesa da Fé - O senhor sempre foi visto como um líder radical em missões. Por quê?

David Botelho - Porque sempre pensamos nos povos do mundo negligenciados pela igreja. Porque deixei um emprego com cargo executivo numa indústria automobilística para, junto com minha esposa, Cleonice, e meu filho, ir para o seminário IBAD, em Pindamonhagaba, SP. E isto sem apoio financeiro da igreja da qual éramos membros. Talvez por usar roupas típicas, barba longa e cabeça raspada etc (Risos). Meu objetivo, com isso, é despertar a igreja brasileira para os povos não-alcançados.

Defesa da Fé - O que é ser um radical na obra de Deus?

Botelho - É sair da perigosa "zona de conforto". É ter compaixão pelos perdidos. No original, a palavra compaixão significa "forte dor estomacal" (Foi o que Jesus sentiu ao chorar vendo Jerusalém abandonada). É viver diferente da maioria e marchar contra a maré. É entregar-se totalmente por aqueles que não conhecem o Mestre.

Defesa da Fé - Isto não pode ser visto como imprudência, ir ou enviar pessoas ao campo sem maiores garantias?

Botelho - A maior garantia que temos aqui na terra é estar na plena vontade de Deus. Este é o lugar mais seguro. Muitos pensam que ir ao campo missionário é ir para a morte. Para estes digo que já morremos quando nos entregamos a Jesus. Viver nas cidades brasileiras sim é perigoso. Mas não somos omissos quanto à segurança pessoal. Todos os obreiros enviados pela Missão Horizontes para regiões de risco têm seguro de vida, com direito a repatriamento. James Frazer, missionário numa região perigosa e inóspita da China, disse uma frase que me impressiona muito: "Somos imortais até que cumpramos a tarefa que nos foi encomendada".

Defesa da Fé - O senhor tem pedido os nossos filhos para missões. Qual a visão do projeto Revolução Teen?

Botelho - Já enviamos nossos três filhos que hoje estão em três continentes diferentes, portanto, não temos mais filhos para enviar. Então, temos de enviar os filhos dos outros (Risos). Revolução Teen é um projeto ousado e radical. Com ele, a missões Horizontes está recrutando e capacitando uma força ainda não explorada pela igreja evangélica no mundo: os adolescentes. Após a conclusão do primeiro grau escolar, o jovem faz um estágio de um ano na base de Monte Verde, cursando o primeiro ano do seminário. O segundo estágio será feito numa das bases da Missão Horizontes na América Latina, onde ele dará continuidade ao seminário e concluirá o segundo grau escolar em espanhol, o que lhe permitirá, no final do curso, sair como professor de espanhol. O terceiro estágio será feito num país de língua inglesa e/ou francesa e, finalmente, o último estágio, de um ou dois anos, dentro da Janela 10-40 e missão Além. Ao concluir todo o curso, com 20 ou 21 anos, o futuro missionário estará capacitado nas áreas teológica, missiológica, lingüística e escolar, com fluência em três idiomas diferentes. Hoje, um jovem de 15 anos tem mais informações do que Willian Carey (chamado de o pai das missões modernas) tinha na sua época. Mas isto não tem sido explorado pela igreja.

Defesa da Fé - Como os pais estão reagindo a um desafio tão sério como este?

Botelho - A maioria dos pais está entusiasmada com tal oportunidade. Hoje, já temos dois adolescentes de treze anos estudando na Bolívia. A Igreja Batista da Lagoinha quer enviar um contingente de cinqüenta adolescentes para tal projeto. Cremos que está começando uma revolução em missões. Esta é uma nova geração de missionários que revolucionará o mundo. Os maçons e membros do Rotary Club enviam seus filhos para um intercâmbio nesta idade, e muitos deles, hoje adultos, estão dirigindo nossa nação em influentes cargos públicos ou como políticos.

Defesa da Fé - O senhor encontra esta visão na liderança da igreja brasileira?

Botelho - Ainda não. Cremos que este avivamento está iniciando com o exemplo demonstrado pela Igreja Batista da Lagoinha, que aceitou o desafio de ser uma igreja modelo. Se uma igreja fizer a tarefa bem feita, outras seguirão o exemplo. Vimos a influência da Igreja Moraviana, em Antioquia, da Igreja dos Povos, em Toronto (Canadá), e da Igreja Batista, em Santo André (SP). O pastor Márcio Valadão nos deu a palavra que enviará, em 2004, trezentos jovens e adolescentes ao Monte Verde (MG) para serem treinados e enviados à Janela 10-40 e à missão Além.

Defesa da Fé - O que seria ideal, em verba e em recursos humanos, para que o Brasil se tornasse a força missionária que o mundo espera que ele seja?

Botelho - Na época dos irmãos Morávios, para cada doze membros enviavam um missionário. O verdadeiro Movimento G12. Entendemos que esta geração é a que tem a melhor oportunidade de terminar a tarefa, pois temos hoje o maior contingente de crentes para ser treinado, a maior quantidade de recursos, o melhor treinamento, as melhores informações e recursos tecnológicos em geral. Cremos que este é o "momentum" ou "kairós" de Deus para darmos o estopim para o maior avivamento missionário da história. E cremos ainda que este avivamento virá do Brasil. Se cada crente investir em missões transculturais o correspondente a R$ 10.00 mensais poderemos multiplicar a nossa força em cem vezes. Que revolução seria! Hoje, cada crente investe em média apenas R$ 1,30 por ano.

Defesa da Fé - As agências missionárias estão no caminho certo para ajudar a igreja a alcançar este objetivo?

Botelho - Creio que não. Precisamos nos unir, e não competir. Se nos unirmos poderemos iniciar um processo sinérgico que revolucionará o mundo. Missões não é tarefa isolada de uma igreja, denominação ou organização missionária. Missões é a tarefa do corpo de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Cremos que falta uma orientação prática e projetos dentro do contexto latino. Temos copiado modelos europeus e norte-americanos já ultrapassados. Temos muitas conferências missionárias sem nenhum objetivo prático. Temos de ter alvos claros, objetivos e definidos. Se não duplicarmos os esforços não poderemos terminar a tarefa da evangelização mundial em nossa geração.

Defesa da Fé - Como se desenvolve e como devemos lidar pessoalmente com a questão que se convencionou, no meio evangélico, de "chamada missionária" ?

Botelho - A vocação missionária no meio evangélico é mistificada. Vejamos o exemplo daqueles que trabalharam com o apóstolo Paulo. Somente 15% deles tinham uma chamada específica e mais de 60% foram chamados por Paulo. E o apóstolo tinha bons cooperadores, pois somente em Romanos 16 há o registro de 32 companheiros. Creio que se trata mais de uma questão de obediência.

Defesa da Fé - Como está o avanço evangelístico no mundo islâmico, especialmente na Janela 10 - 40?

Botelho - A revista Times desta semana preparou uma matéria com Luis Bush sobre este assunto. Nunca na história da igreja houve tantos convertidos a Jesus no mundo muçulmano como nos últimos 25 anos. Jesus é o filme mais pirateado no mundo muçulmano. Imagine que este filme foi transmitido em cadeia nacional em duas nações com maioria muçulmana. O presidente de uma nação de maioria muçulmana nos pediu obreiros para ajudar o seu país. Há vários exemplos de muçulmanos que estão tendo sonhos e visões com Jesus e se convertendo. Gordon Peters disse: "O mundo está mais preparado para receber o evangelho do que os cristãos de propagá-lo".

Defesa da Fé - A Missão Horizontes está lançando o livro "Intercessão Mundial", de Patrick Johnstone. Qual sua expectativa com esta obra que é uma fonte única de informações estatísticas sobre o campo?

Botelho - Nossa expectativa é que este livro venha a ser o guia de oração para os crentes amantes de missões transculturais. Andrew Murray disse: "Uma igreja informada é uma igreja transformada. A ignorância é a fonte da fraqueza no esforço missionário. Saiba e crerá. Saiba e orará. Saiba e ajudará na primeira fila". Nós, da Missão Horizontes, cremos no poder da influência da literatura. Há um provérbio congolês que traz uma verdade maravilhosa: "O homem que toca o tambor não tem idéia até onde o som chegará". Os tocadores de tambor no Congo (África) enviam suas notícias ao entardecer. Este é o período em que a transmissão do som é melhor e as pessoas podem pensar sobre as notícias ao entardecer. A mensagem enviada pelo tambor chega a uma certa vila e, então, é retransmitida a outra. Assim, ela é repassada de vila em vila, mas os primeiros tocadores não têm idéia de até onde o som chegará. Vocês já imaginaram o resultado desta entrevista? Deste livro? Esse leitor pode nos conhecer melhor entrando em contato com a nossa base (35) 3438-1546 ou visitando o nosso site www.mhorizontes.org.br.

* Jamierson Oliveira - Editor da Revista Defesa da Fé - www.icp.com.br

Você está pronto para ser perseguido por ativistas gays?

Rev. D.L. Foster

Você está pronto? Você está em oração? Você já determinou que não importa quais leis sejam aprovadas, você permanecerá fiel à eterna Palavra de Deus? Você já decidiu que não ficará em silêncio não importa quais sejam as penalidades? Você já instruiu sua igreja acerca das ameaças sobre nós? Você está pronto?

O motivo é que a perseguição não está se aproximando. Já está aqui.

Com a aprovação de uma lei no Colorado, de uma declaração formal do governo brasileiro e de uma decisão legal punitiva do governo canadense contra um pastor, os homossexuais começaram o trabalho de silenciar a última oposição sólida ao estilo de vida deles. Eu quero dizer nós, a igreja.

Com a assistência do movimento cristão gay enfraquecendo as defesas internas da igreja e o atual clima espiritual de ganância (também conhecida pelo nome de “prosperidade”) e excessos na igreja, o movimento político gay avançou as pressões externas para silenciar todas as vozes que proclamam o homossexualismo como algo que não seja bom, moral e superior — publicamente. Sua alternativa é ficar de boca fechada ou dizer em segredo.

Você está pronto para fazer o que Daniel fez quando foi ameaçado pelo sistema legal babilônico? Você está preparado para fazer o que João, Pedro e os outros discípulos fizeram quando os magistrados religiosos bateram neles e lhes ordenaram que não falassem mais em Jesus? Você está pronto?

De acordo com WorldNetDaily:

A lei [do Colorado] fornece uma isenção que permite que os grupos religiosos continuem ensinando, dentro de suas portas, a condenação bíblica do homossexualismo. Mas a própria isenção será prejudicial à igreja no final de tudo, argumenta Hausknecht.

“[A isenção] tende a marginalizar a igreja”, disse ele. “Eles dirão: ‘É só uma igreja’. “[A isenção] permitirá que os ativistas gays continuem a marginalizar os cristãos. Eles dirão: ‘Mantenham seus ensinos dentro de suas quatro paredes. Só isso’.”

A igreja está para ser isolada num gueto, tal como foram os judeus de Varsóvia durante o governo de Hitler. A intenção do inimigo é nos encurralar nas nossas igrejas, trancar as portas com cadeado e tornar crime o ato de falarmos “assim diz o Senhor”. Você está preparado para perder seu emprego, ser forçado a abandonar sua casa e até perder a guarda de seus filhos por se recusar a se prostrar diante do altar da aceitação homossexual? Não há como ficar neutro. Eles não deixarão você ficar neutro. Ou escolhemos agora tomar uma posição e ser contados com os profetas que quando se defrontavam com as tramas do diabo permaneciam firmes ou então desapareceremos em humilhante esquecimento.

No Brasil o governo anunciou um plano para limpar o Brasil de toda “homofobia”. O blogueiro Julio Severo, que publica o blog Last Days Watchman, tem testemunhado esse ataque forte liderado pelo governo em recentes anos. Esse ataque culminou na conferência onde participaram representantes de 14 nações estrangeiras.

Acompanhado de seis ministros, ele pediu para que todos os preconceituosos “arejem a cabeça e despoluam-na”. Ele surpreendeu ao manifestar apoio total ao movimento homossexual e dizendo “que fará o possível para que a criminalização da homofobia e a união civil sejam aprovadas”.

Ele defendeu o fim de toda a oposição ao comportamento homossexual e afirmou que a permanência da discriminação sexual “talvez seja a doença mais perversa impregnada na cabeça do ser humano”.

Não tenha a menor dúvida de que o movimento homossexual político dos EUA está envolvido nessa situação, tendo exportado — para países em que os governos estão seduzidos pelo dinheiro deles — seu ódio aos que criticam sua abominação pecaminosa. Você está pronto para ver sua igreja monitorada por ativistas homossexuais secretos? Você está preparado para ver homossexuais fazendo seu emprego de alvo a fim de testar se você aceita ou não o pecado deles? O que você fará quando entrarem com milionárias ações legais contra você? Caso você não tenha ainda percebido, estamos em guerra.

Ao norte, o governo canadense declarou enfaticamente que os que criticam o homossexualismo enfrentarão a lei e serão punidos. Em 30 de maio de 2008, o Pr. Stephen Boissoin foi proibido de expressar sua perspectiva bíblica acerca do homossexualismo e recebeu ordem de pagar 5 mil dólares por “danos envolvendo dor e sofrimento” bem como pedir perdão aos ativistas que se queixaram de que se sentiram magoados. O tribunal disse:

“O Sr. Boissoin e a Coalizão de Cristãos Preocupados cessarão de publicar em jornais, por email, em rádio, em discursos públicos ou na internet comentários depreciativos sobre gays e homossexuais. Além do mais, daqui em diante eles estão proibidos de fazer comentários depreciativos sobre… Lund ou… as testemunhas de Lund em relação ao envolvimento deles na queixa. Além do mais, ordena-se que todos os comentários depreciativos contra os homossexuais sejam removidos dos atuais sites e publicações do Sr. Boissoin e a Coalizão de Cristãos Preocupados…”

Essa não é uma luta para se ganhar com armas carnais. As armas de nossa guerra não são carnais, mas poderosas em Deus para a demolição de fortalezas. Pegue as suas armas e prepare-se.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: GCM Watch