quarta-feira, 25 de março de 2015

APOSTASIA PRESBITERIANA - Franklin Graham responde a aceitação do casamento gay na Igreja Presbiteriana dos EUA



“Devemos obedecer ao invés de procurar maneiras de redefini-los de acordo com os desejos da nossa cultura”, criticou o pastor.

A Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos (PCUSA) finalizou a votação sobre a aceitação e o reconhecimento do casamento entre pessoas do mesmo sexo no dia 17 de março.

Conhecida como "Alteração 14-F" a emenda redefine a descrição de casamento em seu "Livro de Ordem", agora considerando também a união matrimonial entre pessoas do mesmo sexo e a enquadrando como "família".

Em 2011, a mesma denominação já havia aprovado a ordenação de sacerdotes que haviam assumido publicamente sua homossexualidade (gays ou lésbicas).

Diante da decisão, Franklin Graham tomou uma posição de crítica: "Em Sua Palavra, a Bíblia, Deus já definiu o casamento, assim como o pecado, e devemos obedecer ao invés de procurar maneiras de redefini-los de acordo com os desejos da nossa cultura. O casamento é definido como a união entre um homem e uma mulher – fim de discussão. Qualquer outra coisa é um pecado contra Deus, e Ele julgará todos os pecados um dia", publicou em sua página no Facebook.

Fonte: Guia-me

COM TODO NOSSO APÔIO - Marco Feliciano quer barrar escolha de banheiro por transgênero



Segundo resolução do governo federal, instituições de ensino devem liberar banheiros e vestiários de acordo com a identidade de gênero.

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) apresentou na semana passada dois projeto de decreto legislativo para sustar resoluções do governo federal que permitem transexuais e transgêneros usarem nomes sociais em escolas e em boletins de ocorrência policiais. Outra recomendação definida é que as instituições de ensino liberem a utilização de banheiros de acordo com a identidade de gênero do estudante.

As resoluções do governo não têm força de lei, mas recomendam a padronização de procedimentos sobre a população que não se identifica com o sexo de nascimento. No projeto, Feliciano diz que a utilização de vestiários e toaletes por pessoa cuja “identidade de gênero é diferente de seus cromossomos” fere o direito à intimidade, previsto na Constituição Federal.

O pastor evangélico também argumenta que a resolução do governo vai contra o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), já que não é necessária a autorização de responsável para a utilização do nome social. Pela recomendação do governo, um aluno registrado com nome masculino pode pedir para ser chamado por um nome feminino nos registros da escola, caso não se identifique com seu sexo.

As resoluções editadas pelo Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoções dos direitos de Lésbicas, Gays Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT) foram publicadas no Diário Oficial da União no último dia 12. A norma também prevê que os alunos poderão utilizar uniformes conforme a identidade de gênero

“Isso retira o pátrio poder, podendo inclusive levar aos pais a serem responsabilizados civilmente por atos abusivos e/ou ilícitos dos seus filhos no caso dessa negativa, já que não existe notificação dos responsáveis”, diz o deputado.

Em outra resolução, o conselho, ligado à Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência, determina a inclusão de espaços para registrar orientação sexual, identidade de gênero e nome social nos boletins de ocorrência em delegacias.

Para tentar sustar a medida, Feliciano alega que a SDH feriu a repartição dos poderes da República. “Tal mudança deve ser feita, no sentido de obrigação, na legislação penal e não por uma Resolução da Secretaria de Direitos Humanos, da Presidência da República. O comportamento desta secretaria fere a repartição dos poderes no momento em que desrespeita a mudança da legislação penal por ato administrativo”, escreveu o parlamentar.

Fonte: Terra

Pastor Tandin Wangyal recebe sua liberdade no Butão


Pastor Tandin Wangyal recebe sua liberdade no Butão
"Nada nos anima mais do que saber que pessoas em todo o mundo oram por nós", afirma Tandin. O Butão é o 31º país na Classificação da Perseguição Religiosa; ocasionalmente, os cristãos são presos, torturados e espancados e, muitas vezes, são psicologicamente torturados.
O processo contra o pastor butanês Tandin Wangyal, originalmente detido em março de 2014, por realizar uma reunião religiosa sem permissão, foi finalmente concluído e ele está livre, depois de pagar uma multa.
Durante o tempo em que esteve preso, a Portas Abertas organizou uma campanha de cartas para ele. O pastor se surpreendeu ao receber o carinho e encorajamento da Igreja brasileira. "Não tenho palavras para agradecer. Isso me animou muito. Estendam minha gratidão às crianças brasileiras. Agradecemos por sua oração e amor", disse.

Homem acorda após 12 anos em estado vegetativo e afirma: `Deus foi minha constante companhia´


Homem acorda após 12 anos em estado vegetativo e afirma: `Deus foi minha constante companhia´
Imagine uma pessoa que que surpreendeu sua família e os médicos, após acordar de um estado vegetativo que durou 12 anos. Esta é a história de Martin Pistorius, que ficou conhecido nos Estados Unidos como "Ghost Boy" ("Garoto Fantasma").
Martin foi acometido por uma doença até então desconhecida, aos 12 anos de idade e passou a ser mantido em estado vegetativo até os 25 anos.
Ao compartilhar o seu testemunho, o rapaz testemunhou que durante cerca 8 anos esteve consciente do que acontecia ao seu redor, mas mesmo "acordado", não conseguia esboçar qualquer reação, devido a suas limitações físicas.
Apesar da situação de aparente desespero, Martin conta que sentiu a "presença constante de Deus" ao seu lado durante este período.
Nesta quarta-feira (25), site cristão internacional Christian Post publicou o testemunho de Martin.
Confira a tradução do texto, logo abaixo:
Eu tinha 12 anos de idade, quando cheguei em casa da escola, um dia reclamando de uma dor de garganta. Dentro de 15 meses, eu estava em uma cadeira de rodas, mudo e completamente sem movimentos. Meus pais foram informados de que eu estava com graves danos cerebrais e certamente morreria.
Os médicos fizeram uma série de exames, mas não conseguiram dar um diagnóstico conclusivo. Tudo o que podiam dizer era que eu estava sofrendo de uma doença neurológica degenerativa. Perdido em meu mundo escuro, sem ver, eu estava acordado, mas sem poder expressar qualquer reação, sem saber de nada ao meu redor. Meus pais foram aconselhados a colocar-me em uma instituição, onde eu poderia esperar pela morte, que chegaria em breve.
Mas isso não aconteceu. E um dia, cerca de quatro anos depois da descoberta da minha enfermidade, eu comecei a voltar à vida. Foram flashes no início: momentos de consciência que apareciam e sumiam da minha mente muito rápidamente. Levou tempo para eu perceber que eu estava completamente sozinho no meio de um mar de pessoas: "sepultado" no meu próprio corpo, porque minhas pernas estavam sem movimentos e eu não conseguia falar. Eu não poderia fazer um sinal ou um som para dizer a alguém que eu estava de volta à vida.
Você já viu um daqueles filmes em que alguém acorda como um fantasma, mas não sabe que morreu? Era mais ou menos assim que me sentia, à medida que percebi que as pessoas ao meu redor estavam olhando através para mim. Por mais que eu tentasse implorar, gritar, eu não poderia fazer com que me notassem. Eu estava preso dentro do meu próprio corpo: o "garoto fantasma".
Eu estava completamente sozinho, até que Deus entrou na minha vida. Ao acordar em uma noite, eu me senti como se eu estivesse deixando meu corpo, "flutuando". Eu, de alguma forma sabia que eu não estava respirando. Mas eu também entendi que eu não estava sozinho: os anjos me reconfortavam e me guiavam. Eu queria deixar a minha vida para estar com eles. Eu não via motivo algum para viver, não havia razão para continuar minha jornada na Terra. Mas eu também sabia que eu não poderia ir com eles. Eu não poderia deixar para trás a família que me amava e que já estava desgastada em razão da minha doença. Eu tinha que ficar.
No momento seguinte, a respiração encheu meus pulmões.
Com a idade de 19 anos, eu estava completamente consciente e sabia que Deus estava comigo. Apesar de eu ter crescido em um lar cristão, nós raramente comparecíamos aos cultos e eu nunca aprendi as formalidades da igreja. Messmo assim, eu instintivamente sabia que Deus estava comigo a cada momento.
Eu encontrei-me falando com Ele. Talvez possa chamar isso de orações, mesmo que meus olhos estivessem abertos e minhas mãos não estivessem juntas. Mesmo enquanto eu lutava contra a frustração e o desespero, eu orei, pedindo por ajuda, força e perdão para mim e para os outros. Eu dei graças pelas bênçãos que eu tinha recebido, especialmente pelas orações respondidas. Poderia ter sido algo tão pequeno como alguém movendo o meu corpo em uma posição diferente, o que elevava a dor que surge após ser deixado por uma hora na mesma posição. Ou poderia ser tão significativo quanto eu orando para que Deus mantivesse minha família segura, porque eu estava sempre com medo de que eles viessem a sofrer com alguma coisa. Aprendi com minhas orações a agradecer pelas minhas bênçãos e encontrei força para sobreviver, mesmo nos momentos mais sombrios.
Deus estava sempre lá, um companheiro constante. E, embora uma parte de mim tenha experimentado a solidão extrema de estar preso dentro do próprio corpo, por outro lado sempre senti a presença do Senhor. Nós compartilhamos algo importante: eu não tinha prova de que Ele existia, mas eu sabia que Ele era real. Deus fez o mesmo por mim. Ao contrário das pessoas ao meu redor, Deus sabia que eu existia. Ele estava sempre comigo.
Minha vida mudou para sempre quando aos 25 anos. A massagista que trabalhava no atendimento domiciliar ao qual eu estava sendo submetido começou a suspeitar que eu pudesse entender o que ela estava dizendo e convenceu os meus pais a fazerem um teste comigo. Na manhã em que eu estava sendo avaliado em um centro de comunicação especializada, em 2001, eu orei a Deus para que alguém percebesse a inteligência que estava presa dentro de mim. Eles perceberam. Os especialistas perceberam que eu conseguia entender comandos simples e começou a me ensinar como eu poderia me comunicar novamente - o primeiro a utilizar cartões de memória flash, switches e software de computador, eventualmente avançado. Dentro de 18 meses, eu já consegui me comunicar verbalmente usando a minha "voz de computador". Eu comecei a dar palestras sobre comunicação alternativa e fiz trabalhos voluntários nesta área. Nos anos seguintes, eu já havia me formado com distinção em ciência da computação e montei o meu próprio negócio como um web designer.
De muitas maneiras, a minha vida tinha sido abençoada. Mas havia uma coisa que eu desejava: o amor. Ainda em uma cadeira de rodas e incapaz de falar, eu queria saber se alguém poderia se relacionar comigo, apesar das minhas limitações físicas.
No dia de Ano Novo de 2008, meus pais e eu ligamos para a minha irmã via Skype, porque ela estava morando na Inglaterra. No quarto, estava com ela uma mulher que me cativou. O nome dela era Joanna. Nas semanas e meses que se seguiram, nos tornamos amigos, trocaram e-mails e conversamos online - eu digitava e Joanna falava. Logo Joanna também se apaixonou por mim.
O fato de encontrar Joanna trouxe uma nova dimensão à minha fé. Ela tinha uma forte educação cristã e participava ativamente das atividades em sua igreja igreja / comunidade local. Juntos, nós crescemos na fé, e um ano depois eu me mudei para a Inglaterra, para me casar com ela.
Eu mal posso descrever a bênção que é o nosso casamento. Creio que nenhum de nós jamais vai esquecer o sentimento de alegria, felicidade e gratidão quando dissemos nossos votos e o sacerdote proclamou: "Que ninguém separe aqueles a quem Deus ajuntou". Para nós, esse momento era palpável: o fato de que o Senhor nos uniu e nós sabíamos que Ele estava conosco quando estávamos unidos em Sua presença. Este momento que vai ficar conosco para sempre.
Hoje, Deus está ao nosso redor, sempre conosco e é constante em minha vida. Para mim, ser um cristão e ter Deus em nossa vida juntos não é uma escolha, é um fato. Eu continuo a orar ao longo de cada dia, porque sei que Deus está comigo e eu posso falar com Ele.
Se não fosse a mão de Deus, eu não estaria onde estou hoje. Estou certo disso. Se eu parar e pensar sobre tudo o que aconteceu comigo e com as chances de não apenas de não sobreviver, mas também de recobrar a consciência, não há nenhuma dúvida em minha mente de que isso só poderia ter acontecido através da intervenção divina.
Muitas vezes as pessoas me perguntam se eu já estava com raiva de Deus ou se eu nunca protestei contra o caminho que devia seguir. A resposta simples: Não! Eu nunca O questionei ou me perguntei: "Por que eu?". Eu nunca duvidei dEle ou de Sua presença. Quando voltei à vida, eu instintivamente sabia que Ele estava comigo. Assim como eu, instintivamente, sabia que eu não podia culpa-Lo ou ficar zangado com Ele. Eu simplesmente tinha que ter fé. E assim o fiz.
 
 
CPAD

Ensinamentos para matar não-muçulmanos são encontrados em escola indonésia


Ensinamentos para matar não-muçulmanos são encontrados em escola indonésia
Princípios do islã fundamentalista semelhantes à ideologia defendida pelo Estado Islâmico têm sido ensinados em escolas públicas da Indonésia. Um livro de assunto religioso islâmico usado em uma escola secundária na província de Java Oriental carrega uma afirmação de que "as pessoas que adoram outro deus que não seja Alá (não-muçulmanos) devem ser mortas".
Esta descoberta levantou uma preocupação crítica entre os meios de comunicação locais, que relataram um sinal de infiltração mais profunda do Estado Islâmico no sistema de ensino da Indonésia. Alguns canais da mídia suspeitam que os livros foram igualmente distribuídos para outras províncias.
Apesar de os ensinamentos fundamentalistas serem comuns em internatos islâmicos, foi a primeira vez que eles chegaram a escolas do governo, onde a maioria dos jovens indonésios estuda. "Estes livros podem impulsionar ainda mais a propagação do extremismo no país", disse Sidney Jones, especialista em terrorismo.
Java Oriental é um dos lugares mais hostis para os cristãos indonésios viverem. Lá têm ocorrido muitos assaltos a cristãos, além de um ataque brutal a um evangelista, enquanto ele estava dormindo. A presença de tal literatura pode justificar ainda mais a violência em nome da religião. Ore por esta situação.

AD Curitiba celebra Jubileu de Ouro de ministério do pastor Hidekazu Takayama


 AD Curitiba celebra Jubileu de Ouro de ministério do pastor Hidekazu Takayama
A Assembleia de Deus de Curitiba, sob a liderança do pastor Wagner Gaby, realizou na última quinta-feira (19), culto em Ação de Graças pelo Jubileu de Ouro (50 anos) do Ministério do pastor Hidekazu Takayama, líder da Cruzada Evangelística Cristo Vive e também Deputado Federal.
O evento gratuíto aconteceu no Templo Sede da Igreja, com a presença de diversos cantores evangélicos, lideranças eclesiásticas e autoridades governamentais de todo o estado do Paraná, bem como do Brasil, entre eles, os deputados federais, Eduardo Cunha, Paulo Freire e Ratinho Júnior.
O pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da CGADB - Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, que esteve acompanhado de sua esposa, irmã Wanda Freire da Costa, presidente da UNEMAD, foi o preletor do culto.

Benny Hinn entra na UTI

  • O televangelista Benny Hinn foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no último fim de semana para tratar de problemas relacionados ao coração.
Benny Hinn deu entrada no hospital de Orange County, na Califórnia (EUA) com falta de ar, e depois de uma avaliação mais minuciosa, os médicos afirmaram que ele se recuperará completamente.
De acordo com informações do Charisma News, o televangelista  se queixava de exaustão após ter voltado do Brasil, onde participou do 7º Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil, realizado em São Paulo.
“Este é um desafio, mas estou recebendo bons relatórios. Nós não temos todas as respostas… À medida que envelhecemos, nosso corpo precisa de reparo”, afirmou Benny Hinn, 63 anos, ao jornalista Steve Strang numa rápida conversa no hospital.
Strang informou ainda que a filha mais velha de Hinn, Jessica Hinn-Koulianos, contou que o pai não estava se sentindo bem depois das participações no Congresso neopentecostal no Brasil, e que sua irmã, Tasha Gelyana havia lhe dito que o pai estava com sinais de exaustão e queixando-se de falta de ar.
Dentro desse cenário, a família decidiu internar o televangelista e contratar um dos melhores cardiologistas do estado, enquanto os médicos tratavam os pulmões para aliviar os problemas respiratórios. “Ele forçou seu corpo demais depois de estar no Brasil. Ele é humano, mas ele está otimista e ele vai ficar bem”, disse Jessica Hinn-Koulianos.

Deixe sua opinião abaixo:     
 

Fernanda Montenegro dá polêmica declaração contra Cristãos e novela promete coisa pior...

 
A repercussão negativa da cena de beijo gay entre as personagens das atrizes Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg na novela Babilônia tem causado um rebuliço na TV Globo, que prepara uma reação para alavancar a audiência de seu produto.
Fernanda Montenegro concedeu uma entrevista à revista Veja e afirmou que o boicote feito à novela é uma espécie de “caça às bruxas”, e que essa reação do público não era esperada.
“Não esperávamos essa reação. A situação toda do país está muito extremada, na discussão política e sobre comportamento. Todos temos o direito de se posicionar. Não tiro o direito de ninguém. O problema é a radicalização desse pensar e no que ele pode se transformar. É caça às bruxas, de todos os lados”, disse Fernanda Montenegro.
A reação dos responsáveis pela condução da novela é radicalizar ainda mais, e tentar vencer o boicote pelo choque. Segundo informações do jornalista Daniel Castro, a novela mostrará, ainda essa semana, cenas de aborto, racismo e uso de drogas. Tudo para recuperar a audiência, que ficou na casa dos 22 pontos no último sábado, 11 a menos que o registrado na estreia, e metade da audiência conquistada por sua antecessora, Império, no último capítulo.
A cena de aborto não será explícita, pela descrição dos sites especializados em novela, mas implicará em críticas ao personagem do ator Marcos Palmeira, que é prefeito de uma cidade fictícia e defensor da “moral e dos bons costumes”. Sua empregada será flagrada entrando numa clínica de aborto para interromper a gestação que resultou de um caso com o patrão.
Concorrência
O jornalista Lauro Jardim informou que Babilônia deverá ter ainda mais dificuldades para cair no gosto dos telespectadores porque a TV Record acaba de estrear sua primeira “novela bíblica”, Os Dez Mandamentos.
No primeiro capítulo da segunda semana, Babilônia registrou média de 23 pontos, contra 10 da novela da Record.
De acordo com o colunista da revista Veja, Babilônia “teve um problema adicional para conquistar mais telespectadores. Se na semana passada, o Jornal Nacional marcou 29 pontos, hoje registrou vinte pontos na Grande São Paulo. A Record, a propósito, estreou hoje sua nova novela, Dez Mandamentos, que registrou dez pontos, o mesmo número alcançado pelo SBT”, relatou.Fonte Tiago Chagas


Deixe sua opinião abaixo:    



Em defesa da fé .

Caio Fábio pode ser chamado para depor sobre Lula, na operação Lava Jato

Caio Fábio Nesta sexta-feira (8), o site O Antagonista informou que integrantes do Ministério Público Federal (MPF) poderão chamar o pas...