terça-feira, 25 de novembro de 2014

Cerca de 500 alemães se juntaram ao Estado Islâmico -

    
Cerca de 500 alemães se juntaram ao Estado IslâmicoUma estimativa dos serviços secretos alemães mostra que o número de combatentes de cidadãos do seu país aliados ao Estado Islâmico é de mais de 500.
Hans-Georg Maassen, chefe dos serviços secretos, demonstrou preocupação com o número, em entrevista ao jornal Welt am Sonntag. O número de alemães combatento na Síria e no Iraque aumentou mais nas últimas semanas.
A revelação faz da Alemanha um dos países europeus com mais combatentes junto do Estado Islâmico. A última contabilização apontava para 450, mas agora o contingente alemão atinge a dimensão do francês, do belga ou do britânico.
Outro número apontado pelos serviços secretos é o de alemães mortos nos combates, que é de 60. Desses, nove foram em atentados suicidas.
O movimento jihadista atrai, principalmente, os jovens. “É uma triste vitória da propaganda islamita”, lamentou Maassen.
A cautela agora é nas saídas de cidadãos alemães do país e no seu regresso, para que não representem ameaças à segurança nacional.
Uma estimativa mais conservadora foi apresentada pelo Centro Internacional para o Estudo da Radicalização e da Violência Política, que apontava para um máximo de 11 mil combatentes estrangeiros na Síria e no Iraque, recrutados entre o final de 2011 e Dezembro de 2013. Mais de 1900 seriam provenientes da Europa ocidental, com a França e o Reino Unido a encabeçarem a lista de países de origem.

Nenhum comentário:

Pastor diz que igreja está aberta para Naldo, se ele quiser

Jaime Soares, pastor da Assembleia de Deus de Bonsucesso, igreja da Zona Norte do Rio que era frequentada por Naldo Benny desde antes da...