quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Em nova mensagem, Estado Islâmico pede que ateus sejam mortos

O porta-voz do grupo jihadista Estado Islâmico (EI, ex-Isis), Abu Muhammed Al Adnai, lançou um apelo aos militantes em uma mensagem publicada no Twitter na noite de ontem (21) na qual pede que sejam mortos todos os ateus e que os civis sejam atacados.
"Matem os ateus de qualquer forma e ataquem os civis", é a última mensagem de áudio do EI com duração de 42 minutos.
Estado Islâmico convoca seguidores a matar cidadãos dos países de coalizão antiterrorista
As novas ameaças do greupo islâmico se referem a todos os países que apóiam as operações militares dos Estados Unidos (EUA) e da França no Iraque.
"Se puderam matar um ateu norte-americano ou europeu, sobretudo um francês imundo, ou um australiano ou um canadense, o matem de qualquer forma possível e inimaginável", diz o porta-voz do EI.
Em um trecho da mensagem voltado por os militantes egípcios, Al Adani, incita a violência contra o presidente do Egito, Abdel Fattah al Sisi, que ele chama de "novo faraó do Egito".
"Encham as ruas de explosivos, ataquem as suas bases e as suas CASAS. Cortem as suas cabeças. O Estado Islâmico abençoa os ataques contra os guardas dos judeus, os soldados de Sisi, o novo faraó do Egito", se ouve na mensagem. Por sua vez, o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, afirmou hoje em resposta a mensagem que "a França não tem medo".
Já a imprensa britânica afirma que o EI está pronto para utilizar mulheres yazidi reféns do grupo, como escudos humanos contra os ataques norte-americanos e franceses.
A informação foi divulgada pelo jornal Daily Telegraph que cita o testemunho de alguns moradores que vivem nas regiões ocupadas pelo EI. Turquia
O vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus, anunciou nesta segunda-feira (22) que os curdos que fugiram da ameaça do EI na Síria e que se refugiaram na Turquia são mais que 130 mil, precisando a estimativa anunciada anteriormente pelo Alto Comissário das Nações Unidas (ONU) para o srefugiados que tinha anunciado 100 mil refugiados.
"Os sírios refugiados na Turquia são mais de 130 mil", disse o vice-premier turco. "Tomamos todas as medidas necessárias em caso deste fluxo de pessoas continuar aumentando. Não o desejamos, é claro. Mas estamos prontos", acrescentou Kurtulmus.
"Estamos preparados para o pior. Estamos fazendo de tido para acolher as pessoas que passam pela Turquia", finalizou o representante do governo turco. O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou no último sábado que "mobilizará o mundo" contra o EI e anunciou que mais de 40 países se ofereceram para ajudar a combater o grupo.
Obama informou ainda que já foram realizados "170 ataques contra os terroristas no Iraque".
Os bombardeios dos EUA e da França contra o grupo no Iraque começaram na semana passada.

R7

Nenhum comentário:

Mais de 1.300 crianças foram vítimas de abusos sexuais na Austrália

Pedofilia A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil, na Austrália, lançou, esta quinta-feira, um relatório ...