sábado, 10 de janeiro de 2015

BÓDE NO APRISCO - FALSO PASTOR COMPRA CARROS E IMÓVEIS EM NOME DOS FIÉIS E SOME


O falso pastor comprava imóveis e veículos com cheques de fiéis. Ele disse que receberia 2 milhões de euros de filha de ex-monarca africano.


O falso pastor Juvenal Barbosa de Lima, de 52 anos, é suspeito de estelionato contra fiéis de uma igreja evangélica no bairro Coroado 3, Zona Leste de Manaus. Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado depois de vítimas relatarem que o suspeito fugiu após comprar imóveis, mobílias e veículos no nome de fiéis da igreja, e deixá-los com dívidas. Vítimas e testemunhas dizem que homem afirmou que ia receber milhões de euros no exterior para construir um templo no local da igreja e pagar as dívidas.

De acordo com fiéis, o pastor prometia empregos, mas acabou arrecadando uma dívida no nome de pelo menos quatro frequentadores da igreja. Somente uma das vítimas entregou à polícia documentação atestando que entregou mais de R$ 36 mil em cheques para o falso pastor. Segundo a polícia, o homem de 52 anos fugiu de Manaus e está sendo procurado pela polícia por suspeita de estelionato.

A autônoma Leuzana Maria da Gama Gonçalves, de 47 anos, relatou ao G1 como ajudava o suspeito. "Passei a frequentar a igreja porque ele havia me chamado e eu o ajudava no que fosse preciso. Eu que dava comida e lavava a roupa dele, sem contar na ajuda financeira que minha família dava a ele", contou.

Após alugar um imóvel para realizar os cultos, o homem afirmava aos frequentadores já ter morado em países da Ásia, e que realizava curas físicas e espirituais. "Ele parecia um homem de Deus, rezava e curava as pessoas, não imaginei que ele fosse fazer nada contra nós", afirmou a autônoma.

Segundo o proprietário do imóvel onde a igreja funcionava, Wilson Xavier, de 57 anos, o suspeito já devia meses de aluguel e, quando questionado, afirmava estar esperando dinheiro de uma ex-aluna que estava em São Paulo, que era filha de um ex-monarca africano. "Ele disse que essa ex-aluna era apoiadora de causas sociais e ficou sabendo que ele tinha um ministério em Manaus, então iria mandar cerca de dois milhões de euros para ele como doação. Eu esperei, mas nada do dinheiro", relatou.

Para Leuzana, o falso pastor contou uma versão diferente. Segundo a autônoma, ele afirmou que esperava o dinheiro de um homem pelo qual ele havia orado e curado um câncer, e que com esse dinheiro ele pagaria as dívidas, montaria um templo e empregaria toda a família da fiel. "Meu filho, meu cunhado e minha irmã deram entrada em apartamentos, pagaram mobília e até compraram a passagem para ele fugir. Ele acabou com a gente".

O homem pedia também os dados de documentos dos fiéis. Com isso, ele deu entrada em apartamentos, carros e mobílias, deixando o grupo com dívidas. Em seguida, ele disse que precisaria fazer uma viagem à Brasília para receber o dinheiro da doação. A autônoma revelou ainda que tentou contato com o falso pastor após ele sumir, e que ele teria respondido que não voltaria a Manaus e que havia sido vítima de um golpe.

A família da autônoma e o proprietário do imóvel registraram o Boletim de Ocorrência no 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), e o caso continua sendo investigado. Juvenal é procurado pela polícia.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...