quinta-feira, 2 de abril de 2015

5 coisas que a Bíblia nos ensina sobre amar nossos filhos

Quando nossos filhos testam nossa paciência, podemos nos sentir prontos a desistir. Ser pais é um trabalho árduo, mas podemos na bíblia encontrar ajuda.
 
 
  • Ser um pai ou uma mãe será a coisa mais desafiadora que muitos de nós fará. Quando nosso pequeno de dois anos de idade lança espaguete nas paredes ou o adolescente de 14 nos lança insultos cruéis, podemos sentir vontade de desistir ou sumir para longe, muito longe.
    A questão é que amamos nossos filhos. Quando se torna difícil lembrarmos por que os amamos ou a forma correta de amá-los, podemos recorrer a uma fonte eterna de conforto, sabedoria e orientação – a Bíblia. Podemos aprender como Jesus Cristo amava as crianças.
    O que a Bíblia nos ensina sobre amar os nossos filhos?
 
  • 1. Encontrar alegria nos filhos

    Aprendemos em Salmos 113:9 (Versão Almeida) que Deus abençoa as mulheres que são “alegres mães de filhos.” Salmos 127:3 celebra as crianças como “uma herança do Senhor, e o fruto do ventre, o seu galardão.” O versículo cinco diz:” Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava”.
    Mesmo quando eles testam a nossa paciência e se comportam como pequenos monstros, não é verdade que, ainda assim, às vezes, escondemos um sorriso vendo as palhaçadas dos nossos filhos? As crianças são geralmente muito engraçadas. Mesmo nas bagunças, manhas, birras e noites sem dormir, você pode imaginar a vida sem eles?
    Estamos aqui na Terra para experimentar a alegria, e nossos filhos realmente nos trazem alegria.
 
  • 2. Tratar as crianças com ternura

    Jesus foi um grande defensor das crianças. Ele advertiu seus discípulos: “Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha e se submergisse na profundeza do mar.” (Mateus 18: 6).
    Jesus gostava da companhia das crianças e convidou-as a virem a Ele. Quando seus discípulos repreenderam-no por se envolver com as crianças, Ele disse:“Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus.” (Mateus 19:14).
    Não há relato de Jesus repreendendo ou menosprezando as crianças. Em vez disso, Ele alertou “Vede, não desprezeis algum destes pequeninos.” (Mateus 18:10). Eu tenho certeza de que, mesmo em tempos antigos, as crianças eram como são hoje. Todos podemos aprender com a bondade de Jesus e Sua paciência com as crianças.
 
  • 3. Ensinar a nossos filhos princípios corretos e obediência

    O tempo e a instrução que damos aos nossos filhos são muito mais valiosos do que qualquer bem material – uma bela casa, roupas, brinquedos, eletrônicos ou carros – que lhes podemos dar. Jesus nos ensinou a dar “boas dádivas” para os nossos pequeninos. (Mateus 7:11) Bons presentes não devem incluir o nosso tempo e ensinamentos?
    Isaías 54:13 instrui: “E todos os teus filhos serão ensinados do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante.” Quem melhor para ensinar as crianças do que os seus pais? Oferecer-lhes as boas dádivas do conhecimento, dos mandamentos, costumes, como orar, servir, ler e trabalhar.
    Que pai não gostaria de criar um estandarte para a sua casa, que afirma: “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.” (Efésios 6:1) O mandamento: “Honra teu pai e tua mãe” é outro ensinamento que devemos destacar para os nossos filhos.
    À medida que apreciamos os frutos do nosso trabalho, seremos capazes de nos alegrar, “Não tenho maior gozo do que este, o de ouvir que os meus filhos andam na verdade.” (3 João 1:4)
 
  • 4. Não desistir de nossos filhos desobediente

    A parábola do filho pródigo contada por Jesus é um belo exemplo de um pai dedicado a seu filho rebelde. Mesmo quando seu filho o desaponta abandonando sua casa, desperdiçando seu dinheiro e vivendo injustamente, o pobre pai nunca perdeu a esperança. Ele ansiava pelo retorno de seu filho e tão logo ele voltou, o pai o perdoou e comemorou o seu regresso à casa. “Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado.” (Lucas 15:24)
    Nossos filhos vão tomar decisões insensatas. Eles vão magoar os nossos corações à medida que se afastam de nossos ensinamentos e do caminho correto. Às vezes, eles podem optar por não voltar. Mas podemos fielmente orar por eles e amá-los de qualquer maneira.
 
  • 5. Aprender com os exemplos dos nossos filhos

    Especialmente em tenra idade, as crianças são dóceis, confiantes e inocentes. Jesus ensinou:“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus.”(Mateus 18:2-3)
    Quando nos humilhamos como criancinhas e tornamo-nos dóceis e honestos, podemos aproximar-nos de Jesus Cristo e melhorar a nós mesmos. Podemos exemplificar os atributos de nossos pequeninos e até mesmo aprender a conviver melhor com os nossos filhos.
    A Bíblia é rica em palavras de conforto e sabedoria para os pais. Quando nossos filhos testarem nossa paciência, podemos voltar-nos para as Escrituras como fonte de orientação.

Nenhum comentário:

Com ataque à Globo, Domingo Espetacular debate a arte com apologia à pedofilia

Programa Domingo Espetacular, na Record TV O debate sobre as exposições de arte com apologia à pedofilia e outros temas no Brasil marc...