quarta-feira, 29 de abril de 2015

PASTORA ACOMPANHA OS AUSTRALIANOS ATÉ A MORTE DELES.

  • eda/EFE
    Angelita, prima do brasileiro Rodrigo Gularte, chora após a execução, ao lado do padre Charlie Burrows
    Angelita, prima do brasileiro Rodrigo Gularte, chora após a execução, ao lado do padre Charlie Burrows
Os oito presos executados por um pelotão de fuzilamento na Indonésia na terça-feira se negaram a colocar uma venda nos olhos e entoaram cânticos religiosos, afirmou uma testemunha da execução nesta quarta-feira (29). 
Os condenados - o brasileiro Rodrigo Gularte, dois australianos, quatro africanos e um indonésio - fizeram um longo percurso desde sua prisão, situada na ilha de Nusakambangan, até um clarão em meio à selva onde eram esperados pelo pelotão.
Christie Buckingham, a pastora que acompanhou um dos australianos em seus últimos momentos, relatou a seu marido que os condenados se comportaram "com força e dignidade até o fim".
"Disse que os oito saíram ao campo de execução entoando cânticos de louvor", explicou Rob Buckingham à rádio australiana 3AW.
Na cidade portuária de Cilacap, de onde se chega à ilha de Nusakambangan, um pequeno grupo de pessoas havia se reunido com velas pouco antes da execução.
"Não tenham medo, não há nada a temer", disse Owen Pomana, um ex-presidiário e amigo dos condenados australianos Andrew Chan e Myuran Sukumaran, tentando levantar o ânimo dos presentes.
Os oito condenados à morte foram atados a um poste e executados por um pelotão formado por 12 homens. Ao amanhecer, seus corpos foram devolvidos a Cilacap dentro de caixões.
Angelita Muxfeldt, prima do brasileiro Rodrigo Gularte, chorava desolada enquanto um padre, Charlie Burrows, abria caminho entre a multidão.
A família e os amigos da filipina Mary Jane Veloso, por sua vez, choravam de alegria, depois que ela foi poupada na última hora. (Com agências internacionais)

http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2015/04/29/presos-se-negaram-a-vendar-os-olhos-diz-testemunha-de-execucao-na-indonesia.htm

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...