sábado, 19 de setembro de 2015

OS SINAIS E AS MARAVILHAS


Joel 2:28 a 32

Esta passagem da profecia de Joel começa com as palavras “acontecerá depois”, e isto é depois do início do milênio, quando o SENHOR estará no meio de Israel, como é mencionado no versículo anterior.
A profecia de Joel se inicia descrevendo uma praga assustadora de gafanhotos, uma catástrofe futura identificada agora como o Dia do SENHOR. O Dia do SENHOR vai começar com o período da Tribulação, depois do qual Cristo virá e estabelecerá o Seu reino sobre a terra. No versículo 27 aprendemos que o Senhor a essa altura estará no meio de Israel.
Segundo o Dr. Charles L. Feinberg, um cristão judeu e acadêmico judaico, “os versículos 28 a 32 formam o capítulo 3 do texto hebraico; e o capítulo 3 é o capítulo 4 do original. Ninguém vai estar inclinado a duvidar que a divulgação da verdade em Joel 2:28 a 32 é de importância suficiente para justificar um capítulo específico para essa passagem”.
É muito importante notar a ocasião do cumprimento da profecia indicada nesta passagem, porque a citação deste versículo feita por Pedro em Atos 2:16-21 no dia de Pentecostes deu margem para uma interpretação incorreta por algumas pessoas. Esta profecia foi usada por Pedro em sua resposta aos cínicos, ao incrédulos e ao escarnecedores. Seu propósito ao citá-lo foi para mostrar que o que estava acontecendo naquele dia era semelhante ao que havia sido profetizado por Joel para acontecer nos últimos dias. "Isto é o que," significa “isto é semelhante a” ou “isto é como aquilo”. Ele não disse que era o cumprimento real da profecia.
Aqueles críticos só podiam pensar em embriaguez como explicação para o fato de todos ouvirem os discípulos falar das maravilhas de Deus em sua própria língua. Mas Pedro lembrou-os desta profecia até ao final, tornando evidente que não pretendia dizer que tinha sido cumprida. Ninguém podia afirmar que no Dia de Pentecostes o sol se convertera em trevas, e a lua em sangue, nem que se verificaram prodígios em cima no céu, e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça. Isto ainda virá a acontecer no tempo certo de Deus.
Sendo o primeiro dos profetas escritores, Joel apresentou o conceito de "Dia do SENHOR", e nos disse algo do que vai ocorrer durante esse período. Também salientou o fato que ele se iniciará com as trevas do período da Grande Tribulação (foi nosso Senhor Jesus que lhe deu este nome).
Tempos mais tarde o profeta Oseias explicou “Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão ao Senhor, seu Deus, e a Davi, seu rei; e com temor chegarão nos últimos dias ao Senhor, e à sua bondade” (Oseias 3:5). Os últimos dias são identificados como o tempo ao fim da Grande Tribulação que introduz o Reino com a vinda de Cristo na terra, que é o início do milênio. Isto nos leva a concluir que Joel referia-se a um período de tempo bem definido, em que esta profecia será cumprida durante o Dia do SENHOR, depois da noite do período da Grande Tribulação. Então Deus derramará o Seu Espírito sobre toda a carne.
Quando isso acontecer, a geração mais jovem profetizará e terá visões e os homens de mais idade terão sonhos: serão manifestações sobrenaturais. Encontramos outras referências ao derramamento do Espírito Santo nos últimos dias em profecias posteriores, por exemplo:
  • “... Até que se derrame sobre nós o Espírito lá do alto, e o deserto se torne em campo fértil, e o campo fértil seja reputado por um bosque. Então o juízo habitará no deserto, e a justiça morará no campo fértil. E a obra da justiça será paz; e o efeito da justiça será sossego e segurança para sempre. O meu povo habitará em morada de paz, em moradas bem seguras, e em lugares quietos de descanso” (Isaías 32:15-18). Esta se refere ao Reino que virá sobre a terra, e ao derramamento do Espírito no milênio. Obviamente nenhum dos profetas falou do período em que a igreja de Cristo estaria sobre a terra, pois sua existência não lhes tinha sido revelada; todos falaram sobre os últimos dias concernentes à nação de Israel.
  • Ainda porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis as minhas ordenanças, e as observeis. E habitareis na terra que eu dei a vossos pais, e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus”(Ezequiel 36:27-28). Trata-se de um certo povo e de uma terra especial: Israel. É também um determinado período de tempo quando Deus derramará o Seu Espírito.
  • E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o Senhor, o falei e o cumpri, diz o Senhor” (Ezequiel 37:14).
  • Nem lhes esconderei mais o meu rosto; pois derramei o meu Espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Deus” (Ezequiel 39:29).
  • Zacarias foi um dos últimos profetas a escrever. Lemos “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas; e olharão para aquele a quem traspassaram, e o prantearão como quem pranteia por seu filho único; e chorarão amargamente por ele, como se chora pelo primogênito...” (Zacarias 12:10).
Os versículos 30 e 31 de Joel 2 voltam ao tempo antes da chegada do grande e terrível Dia do SENHOR. Como acontece com frequência na Bíblia, os acontecimentos não são relatados em ordem estritamente cronológica, dando-se mais importância ao assunto do que à obediência à sequência do tempo. Joel anuncia maravilhas nos céus e na terra, como trevas resultantes de poluição atmosférica, que ocorrerão antes da tribulação dos últimos dias.
Profecias que foram escritas mais tarde também nos informam de guerras mundiais (Mateus 24:4-8), da formação da nação de Israel (Ezequiel 20:33-38), da tentativa de invasão de Israel (Ezequiel 38:1 - 39:16), de paz entre as nações (1 Tessalonicenses 5:1-3), de um governo mundial partido em doze reinos (Daniel 7:24), do aparecimento da besta, ou anticristo (2 Tessalonicenses 2:1-3), do acordo de sete anos entre ele e a nação de Israel (Daniel 9:27), da volta de Elias (Malaquias 4:5-6), do arrebatamento da igreja de Cristo (1 Tessalonicenses 4:16-17, etc.).
O versículo final desta passagem nos diz “que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo: pois no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento”. A mensagem de salvação no nome do Senhor foi anunciada já naqueles primeiros tempos de profecia – cerca de mil anos mais tarde ela foi esclarecida quando o Senhor Jesus, o Messias, veio ao mundo e deu o Seu sangue para que todos os que confiam em seu Nome possam ser salvos.
Pedro usou a profecia de Joel para responder aos que estavam zombando da maravilha do Evangelho ser pregado em vários idiomas desconhecidos aos que falavam. O assunto do discurso de Pedro, no entanto, foi a ressurreição do Senhor Jesus Cristo: “Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas. De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis” (Atos 2:32-33). A exortação de Pedro àquela gente foi: “salvai-vos desta geração perversa”.
Somos levados a pensar pela profecia de Joel e muitas outras passagens que o mais grandioso tempo de salvação ainda está no futuro. Spurgeon disse que cria que Deus ganharia mais almas para Si do que as que se perderiam. Quando Cristo vier para estabelecer o Seu reino, será quando mais pessoas se voltarão a Deus do que a qualquer outra época do mundo.
Também haverá muitas conversões ao Senhor durante o período da tribulação, talvez muito mais do que durante a época da igreja. Haverá grande perseguição, e a multidão de crentes que se tornarão mártires durante aquele tempo é mencionada no Apocalipse (7:9-14) : “Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos; e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e dos anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém. E um dos anciãos me perguntou: Estes que trajam as compridas vestes brancas, quem são eles e donde vieram? Respondi-lhe: Meu Senhor, tu sabes. Disse-me ele: Estes são os que vêm da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.”
A partir do arrebatamento da igreja, porém, parece que o Espírito Santo será retirado do mundo, no sentido de habitar nas pessoas (2 Tessalonicenses 2:6-7), até quando houver novo derramamento no início do milênio, como foi profetizado por Joel.



Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...