quarta-feira, 25 de março de 2015

Pastor Tandin Wangyal recebe sua liberdade no Butão


Pastor Tandin Wangyal recebe sua liberdade no Butão
"Nada nos anima mais do que saber que pessoas em todo o mundo oram por nós", afirma Tandin. O Butão é o 31º país na Classificação da Perseguição Religiosa; ocasionalmente, os cristãos são presos, torturados e espancados e, muitas vezes, são psicologicamente torturados.
O processo contra o pastor butanês Tandin Wangyal, originalmente detido em março de 2014, por realizar uma reunião religiosa sem permissão, foi finalmente concluído e ele está livre, depois de pagar uma multa.
Durante o tempo em que esteve preso, a Portas Abertas organizou uma campanha de cartas para ele. O pastor se surpreendeu ao receber o carinho e encorajamento da Igreja brasileira. "Não tenho palavras para agradecer. Isso me animou muito. Estendam minha gratidão às crianças brasileiras. Agradecemos por sua oração e amor", disse.

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...