quarta-feira, 1 de março de 2017

Após desfile, passista que disse liberada pelo pastor para desfilar nua, nega ser evangélica

O jornal Extra, das Organizações Globo, estampou em suas páginas a manchete “Nudez liberada pelo pastor” na edição da terça-feira (14). A matéria, abordou o caso da passista Tuane Rocha, 34 anos, que disse ser evangélica e que sairia nua na avenida, desfilando a 10 metros de altura, como destaque no carro alegórico que fecha o desfile da Rocinha.Imagem redimensionadaA dançarina afirmou frequentar há cinco anos os cultos da igreja Projeto Vida Nova, conhecida por ter um bloco carnavalesco dedicado à evangelização de foliões.

A verdade é que depois de causar polêmica e atrair a atenção da mídia por se dizer evangélica e ainda ter dito que foi "liberada" pelo seu pastor para desfilar nua, a passista Tuane Rocha, deu uma entrevista nesta terça-feira, ao site EGO, também de propriedade das Organizações Globo, negando ser evangélica. 

Perguntada pela repórter se evangélica pode desfilar nua, ela respondeu: "Então, vou deixar bem claro, eu não sou evangélica, eu não sou batizada, eu sigo o Evangelho. Infelizmente, o jornalista que fez a reportagem comigo, ele quis 'revolucionar'... , ele quis ser sensacionalista, ele quis vender matéria, e eu jamais, em sã consciência pediria a um pastor pra vir nua na avenida ou no carnaval. Jamais desrespeitaria a igreja, jamais desrespeitaria o pessoal que frequenta a igreja. estou lá há 5 anos e há 18 no carnaval, já passei por várias, várias, várias e hoje estou feliz lá".

Chama a atenção o fato da crítica ao jornalista ocorrer após o desfile. Durante os mais de dez dias entre a publicação da matéria e o desfile, a passista não tomou nenhum posicionamento para negar o jornalista, passando a impressão de que ela teria se aproveitado da polêmica para ganhar os holofotes até que ocorresse o seu desfile no carnaval.

Reação
Em nota oficial, o apóstolo Ezequiel Teixeira, fundador e líder da igreja Projeto Vida Nova, alertou: “Nenhum pastor da nossa Igreja autorizou. Pelo contrário, a igreja repudia a nudez no carnaval, assim como toda festa que cultua os deuses pagãos”.

O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitoria Em Cristo (ADVEC), também repudiou a reportagem publicada pelo jornal Extra e em vídeo no seu canal no Youtube afirmou que o jornal tentou ridicularizar os evangélicos e ainda disse que a jovem poderia ser qualquer coisa, menos evangélica.

Fonte: EGO e Jornal Extra

Nenhum comentário: