quarta-feira, 12 de abril de 2017

Mais um líder cristão mexicano é morto


Infelizmente, a organização dos cartéis de drogas está fazendo com que a violência se espalhe rapidamente contra os cristãos no México. A última vítima foi Joaquín Hernández Sifuentes, que desapareceu no dia 3 de janeiro, em Saltillo, no estado de Coahuila. Nove dias depois, seu corpo foi encontrado, ao lado de outros dois, em Parras, a 150 quilômetros a oeste de Saltillo.
“Falar contra a injustiça e a violência contra a igreja no país é extremamente perigoso. Embora conviver com o tráfico de drogas ou o crime organizado seja a realidade por aqui, os líderes cristãos não ousam falar disso nos púlpitos ou em qualquer outro lugar, pois pode resultar em muitas formas de intimidação, desde ataques a casas de cristãos até assassinatos”, explicou um dos colaboradores da Portas Abertas.
Sabe-se que há cerca de 20 grupos terroristas em todo o mundo que possuem ligações com os cartéis de narcotraficantes colombianos e mexicanos. Relatórios mostram que militantes de grupos islâmicos como o Al-Qaeda, no Magrebe Islâmico e o Hezbollah, uma organização libanesa composta quase que unicamente por muçulmanos xiitas, estão sendo “patrocinados” por cartéis de drogas como o Cartel de Sinaloa, do México.
“As ligações entre o narcotráfico e narcoterrorismo continuam a crescer e não é uma tendência nova”, disse uma colaboradora que alerta para uma futura instabilidade no país. Neste contexto, todas as comunidades e igrejas envolvidas no combate a corrupção organizada e a criminalidade estão sujeitas a serem vítimas de represálias. Segundo a análise dos colaboradores, essa realidade tem ameaçado a existência da igreja na América Latina. Ore pelos cristãos perseguidos que vivem nessa região.

Nenhum comentário:

Mais de 1.300 crianças foram vítimas de abusos sexuais na Austrália

Pedofilia A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil, na Austrália, lançou, esta quinta-feira, um relatório ...