segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Escândalo: ministro de Dilma recebe advogados de empreiteiras

 José Eduardo Cardozo teria recebido no Ministério da Justiça advogados da Odebrecht, UTC e Camargo Correa, todas envolvidas na Lava-Jato.

Ministro desmentiu informação de que teria tranquilizado advogados das empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção da Petrobras.

Segundo revelação da Folha, aos advogados Cardozo teria dito: “fiquem tranquilos, o Supremo vai acabar soltando eles” e que o governo usaria seu poder para ajudar as empresas no Superior Tribunal de Justiça, no Supremo Tribunal Federal e na Procuradoria Geral da República.

Fonte: O Globo 

Ministro da Justiça recebeu advogados da Odebrecht em seu gabinete

Encontro consta da agenda oficial de José Eduardo Cardozo, divulgada no site da Pasta, mas sem detalhar o assunto

Ministro da Justiça não deixa claro teor do encontro com advogados de empreiteiras da Lava-Jato
Ministro da Justiça não deixa claro teor do encontro com advogados de empreiteiras da Lava-Jato
Leia também: Petrolão: Joaquim Barbosa pede cabeça do Ministro da Justiça
BRASÍLIA - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recebeu em uma audiência em seu gabinete, no dia 5 deste mês de fevereiro, três advogados representantes da empreiteira Odebrecht, envolvida na Operação Lava-Jato. O encontro consta da agenda oficial do ministro, divulgada no site da Pasta, mas sem informar que os advogados representam a construtora, nem detalhar o assunto. Outros encontros com defensores de empreiteiros teriam acontecido. Na sexta-feira, a revista “Veja” informou que o ministro se reuniu com Sérgio Renault, advogado da empreiteira UTC, e com o ex-deputado Sigmaringa Seixas. Na edição de ontem, a “Folha de S. Paulo” noticiou que ele teria tido ao menos três encontros neste mês com advogados da própria UTC e da Camargo Correa.
“Audiência com os senhores Pedro Estevam Serrano, Maurício Roberto Ferro, Dora Cavalcanti e com a participação do secretário-executivo do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira. Pauta: Visita Institucional”, é como está escrito na página da internet. Serrano e Dora são advogados da construtora; Ferro é vice-presidente jurídico.
A Odebrecht foi citada na delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. De acordo com ele, a construtora teria lhe pagado US$ 31,5 milhões em propina. Ele afirmou que o dinheiro era depositado em contas na Suíça pelo operador Bernardo Freiburghaus, dono da Diagonal Investimentos. Ainda segundo Costa, os US$ 31,5 milhões foram depositados entre os anos de 2012 e 2013 em quatro ocasiões. Ele disse que a propina foi enviada pela construtora para quatro contas correntes diferentes em nome de empresas criadas por ele. A Odebrecht negou as acusações, que qualificou como “calúnias”.
Agenda do Ministro JosÉ Eduardo Cardoso
Agenda do Ministro JosÉ Eduardo Cardoso
Cardozo confirmou ao GLOBO que se reuniu com os representantes da empreiteira – que ele não quis identificar. De acordo com o ministro, os advogados foram atendidos porque haviam feito um pedido formal de audiência. Cardozo afirmou que os advogados foram apresentar duas representações denunciando supostas irregularidades em fatos que envolvem a Operação Lava-Jato. No entanto, não quis dizer do que se tratava.
– As representações tramitam em sigilo e foram encaminhadas aos órgãos responsáveis, sendo informadas as autoridades competentes. Foi feita uma ata da reunião – declarou.
O ministro disse que essa foi a única reunião que manteve com advogados de empreiteiras envolvidas no escândalo que investiga pagamento de propina a funcionários da Petrobras e políticos. A agenda de Cardozo, porém, não é detalhista. Ele passa meses sem anotar nenhuma atividade. Segundo o ministro, ele age como os demais colegas e, quando não há informação divulgada é porque ele está em despachos internos.
ENCONTRO NA ANTESSALA
Na sexta-feira, a revista “Veja” informou que o ministro se reuniu com Sérgio Renault, advogado da empreiteira UTC, e com o ex-deputado Sigmaringa Seixas. Na edição de ontem, a “Folha de S. Paulo” noticiou que ele teria tido ao menos três encontros neste mês com advogados da própria UTC e da Camargo Corrêa.
Cardozo negou que tenha atendido Renault. De acordo com ele, os dois apenas se cumprimentaram na antessala de seu gabinete. O ministro afirmou que estava reunido com Sigmaringa para tratar de assuntos pessoais, e Renault passou no ministério para dar uma carona a Sigmaringa e levá-lo para almoçar. O encontro entre Cardozo e Renault, segundo o ministro, teria acontecido quando ele acompanhou Sigmaringa até a porta de seu gabinete.
– Foi um encontro rápido, onde apenas trocamos cumprimentos. Eu o conheço há muitos anos e somos amigos. Não falamos nada sobre a Lava-Jato – declarou.
O ministro também afirmou que em nenhum momento teria tranquilizado advogados das empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção da Petrobras.
– Se alguém está dizendo isso, mente. Eu nunca falaria isso, em hipótese alguma. Se há advogados espalhando esse tipo de boato é porque devem estar irritados pelo trabalho que o Ministério da Justiça, por meio da Polícia Federal, tem feito.
O GLOBO procurou a assessoria da Odebrecht, mas, até o momento não obteve resposta.
 

Ministro da Justiça encontra advogados de empreiteiras da Lava-Jato

Reportagens da ‘Veja’ e ‘Folha’ revelam que José Eduardo Cardozo deu orientações aos defensores do executivos presos

Fonte: O Globo
RIO – O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, encontrou-se com advogados que defendem as empreiteiras acusadas de envolvimento na Operação Lava Jato. De acordo com publicações do jornal “Folha de S. Paulo” e da revista “Veja”, os defensores das empresas, como UTC e Camargo Corrêa, tentavam uma ajuda do governo para soltar os executivos que estão presos.
No encontro com Renault, Cardozo teria dito que os rumos da Operação Lava-Jato mudariam radicalmente, segundo a revista “Veja”. O ministro ainda teria orientado a UTC a não fechar um acordo de delação premiada e afirmado que as investigações do caso envolveria nomes da oposição.
Outros advogados que tiveram contato com Cardozo no Ministério da Justiça disseram que ouviram respostas como “fiquem tranquilos, o Supremo vai acabar soltando eles” e que o governo usaria seu poder para ajudar as empresas no Superior Tribunal de Justiça, no Supremo Tribunal Federal e na Procuradoria Geral da República, revelou a “Folha”.
Por meio de nota, Cardozo confirmou uma reunião com o advogado Sergio Renault, da UTC, mas negou que eles tinham tratado sobre a operação que investiga irregularidades e pagamento de propina na diretoria da Petrobras . O ministro afirmou que o encontrou durou dois minutos e que é sua obrigação receber advogados.


Read more: http://www.jogodopoder.com/blog/politica/escandalo-ministro-de-dilma-recebe-advogados-de-empreiteiras/#ixzz3Ruiagbou

Nenhum comentário:

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...