sábado, 2 de maio de 2015

COVARDES COMUNISTAS - Conselho de Psicologia ignora a Justiça e agenda novo julgamento da psicóloga Marisa Lobo


A psicóloga Marisa Lobo é acusada de estar ferindo o Código de Ética da profissão ao expor, publicamente, sua confissão de fé cristã.

A decisão do Conselho Regional de Psicologia (CRP-PR) ignora a decisão da Justiça Federal em novembro do ano passado, quando a sentença de cassação de seu registro profissional foi anulada através de um mandado de segurança expedido pelo juiz Cláudio Roberto da Silva.

Para a psicóloga, a postura do CRP-PR configura perseguição religiosa: “Mesmo a Justiça tendo anulado o julgamento que cassou o meu registro profissional, o Conselho de Psicologia deu continuidade e marcou um novo julgamento agora no Conselho Federal [de Psicologia – CFP] e apelou no Supremo [Tribunal Federal] para anular a decisão do juiz do Paraná. É uma perseguição absurda (Golias x Davi). Me sinto sem direito algum, sendo humilhada, massacrada por um conselho arbitrário de classe”, escreveu Marisa Lobo em sua página no Facebook.

O caso vem se arrastando há anos, e em 2012, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) expediu um parecer sobre o caso, considerando “descabida” a postura do CRP contra a profissional de psicologia.

Marisa, no entanto, reforça que não vai aceitar a mordaça: “Mesmo tendo provado que não ‘curo gays’ – aliás fato inventado por eles mesmos -, querem me cassar porque me recuso a parar de dizer que sou cristã e que ex gays existem. ‪‎Ditadura e perseguição. Que Deus me ajude!”, acrescentou.

A psicóloga acredita que o agendamento do novo julgamento é uma movimentação em retaliação à participação dela em uma audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) para ouvir o depoimento de ex homossexuais.

“Coincidentemente, quando a CDHM aprovou a audiência pública para defender a existência de ex gays?”, questionou Marisa Lobo, em declaração dada ao Gospel+. Ela será representada pelo advogado Rafael Novais no julgamento do próximo dia 22 de maio.

Fonte: Gospel Mais

Nenhum comentário:

Mais de 1.300 crianças foram vítimas de abusos sexuais na Austrália

Pedofilia A Comissão Real para Respostas Institucionais ao Abuso Sexual Infantil, na Austrália, lançou, esta quinta-feira, um relatório ...