sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Família do Pastor Saeed Abedini pede por encontro com o presidente do Irã


Família do Pastor Saeed Abedini pede por encontro com o presidente do Irã
A esposa e os filhos do pastor atualmente preso no Irã, Saeed Abedini, estão pedindo ao presidente iraniano pela libertação do líder cristão.
Abedini está preso injustamente, desde 2012, em uma prisão iraniana. Os relatórios dizem que Abedini sofreu diversos espancamentos de guardas e também de outros presos, os quais geraram a necessidade de atendimentos médicos especiais, os quais o pastor ainda não teve acesso.
A esposa de Abedini, Naghmeh, escreveu uma carta ao embaixador do Irã na ONU, apelando-lhe que conceda uma reunião entre ele, o chanceler Zarif, o presidente Rouhani e ela, de acordo com o site Charisma News.
O ministro das Relações Exteriores do Irã vai estar em Nova York, ao final de setembro (2015), para assistir à sessão 70 da Assembleia Geral das Nações Unidas e Naghmeh - junto aos Rebekka e Jacob - estão aproveitando a oportunidade para fazer todo o possível pela libertação de Saeed.
Naghmeh escreve em sua carta: "Meu marido tem um grande amor e respeito pelo Irã, e por isso que, durante os três anos antes de sua prisão, nossa família se comprometeu a abrir um orfanato para jovens crianças de rua. Quando Saeed retornou ao Irã em 2012, como fizera tantas vezes, era para colocar no lugar do membro do conselho final, um devoto muçulmano xiita de Qom. Embora tenhamos vivido nos Estados Unidos com as crianças desde 2005, temos o compromisso de servir aos mais necessitados no Irã".
A carta continua: "Saeed não é uma ameaça contra o Irã ou contra a estabilidade de seu governo. Saeed é um bom marido e bom pai... A finalidade da Assembleia Geral das Nações Unidas é de facilitar a discussão e tomada de decisões que contribuam para o alcance da paz e da segurança em todo o mundo. No entanto, o meu marido permanece na prisão por nada mais do que o exercício pacífico de sua fé. Portanto, é com o mesmo espírito de diplomacia e decência que governa a sessão anual da Assembleia Geral das Nações Unidas que eu respeitosamente solicito uma reunião para mim e minha assessoria jurídica com o presidente Rouhani, o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Zarif, para discutir a situação de Saeed. Me farei disponível à sua conveniência".

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...