sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Com campanha da Igreja Universal, 'Os Dez Mandamentos' bate recordes no Brasil


Imagem redimensionada

A pré-venda de ingressos para "Os Dez Mandamentos", a versão de duas horas para o cinema dos 176 capítulos da novela que a Record exibiu até novembro, começou no dia 1º de janeiro.

Até quinta (21), já eram 2,4 milhões de tíquetes comprados para o filme, que entra em cartaz nesta quinta (28), em mais de mil salas do Brasil (uma em cada três, já que existem 3.001 no circuito). Antes mesmo de estrear, a primeira grande produção evangélica nacional vendeu em média 114 mil entradas por dia –quase o dobro de público que "Chatô" fez em 2015 inteiro.

Outra amostra de que a força está com a saga bíblica: a uma semana do lançamento, a pré-venda de "Star Wars - O Despertar da Força" amealhou 600 mil entradas no Brasil, quatro vezes menos.

Segundo Jorge Assumpção, diretor de programação e vendas da distribuidora Paris Filmes, esta é a maior ocupação nos cinemas de um filme nacional. "Havíamos acabado de bater o recorde nacional de um filme brasileiro em quantidade de salas, com 'Até que a Sorte nos Separe 3' [812 salas]. Foi uma grata surpresa, já que a imensa procura gerou essa expectativa de mais de mil salas."

Como explicar esse desempenho superlativo? "É Deus!!!", escreveu uma espectadora no Facebook. A parte Dele na formação desse blockbuster nacional está aberta a discussões teológicas.

Mas, por trás do milagre da multiplicação de bilheteria, uma coisa é certa: há uma extensa campanha de marketing, dobradinha da Rede Record com a Igreja Universal do Reino de Deus.

A Universal é liderada pelo bispo Edir Macedo, que é também dono da Record (e deve ganhar cinebiografia na esteira de "Os Dez Mandamentos", segundo Douglas Tavolaro, produtor-executivo da obra).

Fazer do lançamento um divisor de águas parece questão de honra da igreja, que menciona diariamente a obra em cultos, conforme a reportagem presenciou.

Na internet também: "O mar vai se abrir nos cinemas!", escreveu o perfil da Universal no Facebook, pontuando a frase com o emoticon de uma onda.

E ainda na TV. O "Domingo Espetacular", dominical da Record, exibiu matéria de quase dez minutos no domingo (24) mostrando longas filas para comprar ingresso adiantado e até um artista plástico que fez bonecos de porcelana em tamanho real dos personagens Moisés, Ramsés e Yunet (lembram aquelas estátuas dos museus de cera).

Já a página do filme no Facebook vem publicando vídeos com artistas tecendo loas à produção, do cirurgião plástico Dr. Rey à funkeira Anitta.

A chef Palmirinha chama "amiguinhos e amiguinhas" para o cinema. Beto Jamaica e Compadre Washington (É o Tchan) propagandeiam esta mistura do Brasil da Record com o Egito da Bíblia citando um de seus bordões: "Se você não garantiu o seu [ingresso], sabe de nada, inocente!".

INCENTIVOS

A Folha esteve em três cultos da congregação na semana passada. Todos mencionaram "Os Dez Mandamentos".

Na Universal da rua da Consolação (região central de SP), ingressos para o filme eram anunciados a preços abaixo do mercado: R$ 14 ante R$ 26 em algumas salas.

Os obreiros (auxiliares na igreja) também distribuíam papéis com os horários das sessões do filme no Shopping Cidade de São Paulo, ali próximo, na avenida Paulista.

Uma fiel (que não quis dizer seu nome) contou que ganhou seu ingresso na compra de um vale-feijoada servida naquela igreja.

O pastor Santos, titular no templo, negou que fosse possível comprar entradas lá. "Estamos só incentivando as pessoas a irem aos cinemas."

Segundo ele, empresários que optaram por comprar múltiplos ingressos para doações ou interessados em fechar sessões de cinema são orientados a procurar uma das unidades da igreja no Brás.

A Folha foi lá. No estacionamento do Templo de Salomão, réplica erguida no bairro a imagem e semelhança da construção bíblica, um membro da ala jovem da Universal tentou vender um CD com "mensagens motivacionais". A verba subsidiaria entradas "para quem não pode pagar".

No Facebook da igreja, fiéis questionam: "Se é para evangelizar, coloque o filme passando nos templos ou na Record!!!", escreveu um deles.

A reportagem apurou que pastores da Universal estiveram em ao menos duas outras igrejas evangélicas para anunciar o filme e incentivam compras maciças de tíquetes. Um comprador que disse ser "ligado à Universal" adquiriu 22 mil de uma só vez no Recife, segundo reportagem do UOL, empresa do Grupo Folha.

NOSSO SUCESSO
O departamento de comunicação da Universal nega a compra direta de tíquetes e diz que a igreja apoia a atuação de "grupos voluntários e de projetos beneficentes" para que "o público em geral tenha a oportunidade de ver o filme".

E diz se "espantar" com "o teor" das cinco perguntas feitas pela Folha, "carregadas de preconceito" contra a Universal. Elas questionavam se a instituição participa da divulgação do filme e aplica recursos na aquisição de ingressos.

"Será que houve tal interesse da imprensa em questionar por que tantos espíritas foram assistir ao filme sobre a vida de Chico Xavier? Ou por que católicos se interessaram no filme sobre Nossa Senhora?"

"Por que se preocupam com nosso sucesso?", indagou o bispo Clodomir Santos em culto do Templo de Salomão, após citar a repercussão da pré-venda na mídia.

No Facebook da Universal, montagem com um personagem da produção é direta: "Não tem praga que me impeça de ir à estreia de 'Os Dez Mandamentos', entendeu?".

Leia abaixo as perguntas enviadas à Folha para a Universal –e as respostas concedidas pelo UNIcom (Departamento de Comunicação Social e de Relações Institucionais da Universal)
Pastores da igreja estão pedindo colaborações financeiras –durante os cultos– para financiar ingressos para fiéis?A Igreja Universal do Reino de Deus apoia, juntamente com nossos grupos voluntários e de projetos beneficentes em todo Brasil, que o público em geral tenha a oportunidade de assistir ao filme. Trata-se apenas uma mobilização em prol de uma obra cinematográfica que, como afirmamos em nossa nota à Imprensa, promove a evangelização ao tratar os valores bíblicos com respeito.

Quantos ingressos a igreja calcula ter adquirido para distribuir para fiéis?A Universal não adquiriu nenhum ingresso.

Na Igreja Universal da Consolação, o pastor anunciou que era possível comprar o ingresso por R$ 14, preço bem abaixo do mercado. A igreja está usando recursos próprios para financiar ingressos para seus fiéis?As questões sobre os preços de ingressos devem ser dirigidas às empresas que os vendem.

Um cinema no Recife, segundo notícia do UOL, teria vendido 22 mil ingressos para um único comprador, que seria ligado à igreja. A Universal está a par disso?Podemos apenas afirmar que tais ingressos não foram adquiridos pela Universal.

Vários artistas se engajaram na divulgação do filme. Há vídeos desde Nicole Bahls até Palmirinha. Como essas participações são negociadas?Esta pregunta deve ser dirigida à Record Filmes, responsável pela produção e divulgação do filme.

Por fim, registramos nosso espanto com o teor de perguntas como estas, carregadas de preconceito contra os membros da Universal e a própria instituição.

Será que houve tal interesse da imprensa em questionar por que tantos espíritas foram assistir ao filme sobre a vida de Chico Xavier? Ou por que católicos se interessaram em assistir o filme sobre Nossa Senhora de Aparecida?

Questionar o apoio e o empenho da Universal para que seus membros assistam a uma obra de tamanha qualidade, tão alinhada com a fé bíblica é um tremendo contrassenso.

Segundo dados oficiais de audiência, a novela "Os Dez Mandamentos" alcançou 144 milhões de pessoas no Brasil, de todas as religiões e credos. Os valores familiares e morais promovidos na novela tocaram profundamente em muitas dessas pessoas. Portanto, é natural que o filme atraia milhões para os cinemas –e não um fato anormal, como alguns veículos da imprensa tentam insinuar.

NÚMEROS SALOMÔNICOS
4 x menos foi o que 'Star Wars - O Despertar da Força' conseguiu na pré-venda de ingressos (600 mil) a uma semana da estreia, comparado com os 2,4 milhões de 'Os Dez Mandamentos'

Mais de 1.000 salas exibirão a estreia, o que equivale a um terço dos cinemas do Brasil. 'Star Wars' abriu em 1.320

2,5 milhões de ingressos vendidos teve o quarto filme nacional mais visto de 2015, "Carrossel", quase o mesmo que a produção bíblica só na pré-venda. O nacional mais visto foi "Loucas para Casar", com 3,7 milhões de ingressos

OS DEZ MANDAMENTOS... DO MARKETING
Táticas usadas na divulgação do filme

1) Divulgar a obra cinematográfica nas igrejas (não só as Universais)

2) Produzir reportagem de dez minutos no 'Domingo Espetacular' (Record) sobre as filas para comprar ingresso adiantado

3) Distribuir ingressos a preços abaixo do mercado para fiéis (numa Universal no centro de São Paulo, R$ 14 ante R$ 26 cobrados em média no cinema)

4) Vender CDs com mensagens evangelizadoras e, com essa verba, subsidiar ingressos para fiéis que não podem pagar o cinema

5) Exibir, no blog do bispo Edir Macedo, três postagens seguidas elogiando a produção

6) Convocar famosos como É o Tchan, Palmirinha e Nicole Bahls para apoiar seu filme na internet

7) Promover nas redes sociais o avatar #EuVou, inserido na foto de perfil dos fiéis

8) Apresentar um musical de "Os Dez Mandamentos" para divulgar o filme, como fizeram membros da Força Jovem Universal em Minas Gerais

9) Não oferecer sessões para críticos de cinema antes da estreia, como é de praxe no meio

10) Encomendar bonecos de porcelana em tamanho real de personagens da produção

Elenco e famosos vão em peso à pré-estreia 

O elenco de "Os Dez Mandamentos" foi em peso ao cinema na noite de terça-feira (26), em São Paulo, para ver em primeira mão como ficou "Os Dez Mandamentos - o Filme", versão para as telonas da novela que estourou em audiência no ano passado e que já vendeu mais de 2,4 milhões de ingressos antes da estreia, marcada para sexta-feira (28).

Além de Guilherme Winter, Gisele Itié, Camila Rodrigues, Sérgio Marone, Juliana Didone, Denise Del Vecchio e outros nomes que fizeram a trama bíblica, outros famosos foram prestigiar: caso de Karina Bacchi, Geraldo Luís, Sônia Abrão, Andressa Urach, Chris Flores, Ticiane Pinheiro e Roberto Justus, por exemplo.


Fonte: Folha de São Paulo e iG

Nenhum comentário:

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...