segunda-feira, 17 de abril de 2017

Faleceu o rabino do Chabad espancado na Ucrânia dias após Rosh Hashaná


O rabino Mendel Deitsch z’l não sobreviveu aos graves ferimentos sofridos há seis meses atrás, quando foi assaltado na estação de trem de Zitomir, cidade ao oeste da Ucrânia. O rabino Deitsch foi passar alguns dias na cidade de Haditch, onde está sepultado o rabino Schneur Zalman de Liadi, o fundador do Chabad Lubavitch.
A ação criminosa é do tipo bem conhecido no Brasil. Dois casais o espancaram cruelmente para roubar um telefone celular e o pouco dinheiro que carregava. Os quatro foram presos e dois deles eram menores de idade. Foram desferidos muitos golpes e chutes na cabeça do rabino de 64 anos de idade quando ele já estava caído indefeso no chão. Já se encontrava em coma quando o resgate médico chegou. Após o atendimento inicial, foi transferido para o hospital Tel Hashomer, em Ramat Gan, em Israel, onde permaneceu internado sem se recuperar coma até falecer neste domingo dia 16 de abril.
Não há informações até o momento se o roubo do dia 7 de outubro de 2016, agora seguido de morte, foi apenas uma ocorrência policial ou se a violência do ataque denota uma ação antissemita.
O rabino Deitsch foi durante muitos anos o emissário do movimento Chabad Lubavich para a França e mais recentemente trabalhava em Israel.
Deixou esposa e onze filhos.
Foi sepultado neste domingo, dia 16, em Jerusalém.

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...