quinta-feira, 5 de março de 2015

LIBAÇÃO - DERRAMANDO SUA VIDA DIANTE DE DEUS.

 

Entre os israelitas, uma libação consistia em derramar líquido, geralmente vinho forte (Números 15:5,7, Oséias 9:4), sobre o holocausto no altar. Por ser inflamável ele queimava bem e ajudava a queimar o holocausto, produzindo um cheiro agradável. Era sempre derramado, nunca bebido.
O apóstolo Paulo se refere a esta libação quando diz que se alegra e congratula com os crentes em Filipos mesmo que ele fosse oferecido por libação sobre o sacrifício da sua fé (Filipenses 2:17). É uma belíssima figura de linguagem ilustrando o que a vida do crente realmente deveria ser.
A libação era acrescentada às ofertas queimadas e às ofertas de manjares, transformava-se em chamas, e desaparecia. A libação não era oferta pelo pecado, mas apenas uma oferta queimada de aroma agradável ao SENHOR (Números 15:10).
O Senhor Jesus Cristo foi o sacrifício supremo pelo nosso pecado. A vida do crente deve ser uma libação, “despejada” agradavelmente diante de Deus e consumida de tal forma que o único que se vê depois é o nosso bendito Salvador.
Tantos gostariam de ser lembrados tendo seus nomes gravados em pedra para todos verem, mas Ele é quem deve receber toda a honra e toda a glória. Anos mais tarde, percebendo que estava chegando ao fim de sua vida aqui no mundo, o apóstolo Paulo novamente usa essa expressão em sua segunda epístola a Timóteo: estou sendo já oferecido por libação (2 Timóteo 4:6).
Seu epitáfio, por assim dizer, é o que encontramos logo a seguir: em pouquíssimas palavras ele define sua vida passada, e a sua vida por vir. Mas que epitáfio!  

       
  1. Combati o bom combate - sem dúvida ele foi um bom combatente, mas aqui ele se refere ao combate como sendo “bom”. Ele esteve ao lado de Cristo, que é a Luz, e o Caminho, e a Verdade, e a Vida, no combate contra as trevas, o mundo, o diabo, e a morte. Estamos também combatendo este bom combate? Ou desviando nossas forças para, por exemplo, combater nossos irmãos na fé por que não concordam com nosso ponto de vista? Todo o crente deve ser um defensor inabalável da Bíblia, que é a Palavra de Deus, e das grandes verdades que ela contém. Mas evitemos colocar nela nossas próprias idéias prediletas, quando ali não se encontram: é o início da heresia, que divide as igrejas.




  1. Acabei a carreira - a vida do crente é uma carreira. Não em competição com outros, olhando em volta e procurando vencê-los na concorrência para o prêmio. A carreira proposta para cada crente é individual, e consiste de circunstâncias e obstáculos próprios para ele. É necessário perseverança, desembaraço de todo o peso e pecado, disciplina (1 Coríntios 9:27), e olhar firmemente para o Autor e Consumador da Fé, Jesus (Hebreus 12). Alguns de nós sabemos que estamos no fim da carreira, outros achamos que temos ainda muito território a percorrer: corramos de tal forma a não ter de que nos envergonhar quando chegarmos ao fim.




  1. Guardei a Fé - Deus, por Sua graça, nos concede a Fé que consiste no conjunto de verdades e doutrinas da Sua Palavra, compreendidas no Evangelho de Cristo. Todo o crente tem por dever guardar a Fé. Um pouco antes, neste mesmo capítulo 4 de 2 Timóteo, somos prevenidos que haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres, segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Poderíamos ter uma descrição mais exata dos tempos atuais? Esta profecia está sendo cumprida por toda a parte. Como Timóteo, todo obreiro deve pregar a palavra ... corrigir, repreender, exortar com toda a longanimidade e doutrina (ver. 2).




  1. O tempo da minha partida é chegado - embora o apóstolo aguardasse a volta de Cristo para buscar a Sua igreja, a qualquer momento, como todo o crente até hoje, ele sabia que lhe restava pouco tempo de sua vida aqui. Encarando a morte física, ele não a considerava como uma chegada ao “porto de destino” depois de uma longa viagem aqui, como alguns poderão pensar, mas como a partida do “porto de origem”, terrestre, para uma viagem pela eternidade. A vida aqui foi curta, como uma libação. A vida eterna é assim: não partimos para a “viagem” ainda, enquanto estivermos neste planeta.




  1. Já agora a coroa de justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele dia - a coroa de justiça é um galardão, entre outros, que será dado a todos quantos amam a vinda do Senhor. Para amar a vinda do Senhor é necessário amar o próprio Senhor. Todos os que amam ao Senhor, guardam os seus mandamentos (João 14:21).
Que a nossa vida, como a de Paulo, também seja uma libação, uma oferta de aroma agradável ao Senhor!


VIA GRITOS DE ALERTA

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...