quinta-feira, 5 de março de 2015

PSD põe Pastor deputado na suplência para que ele não dispute a pasta do Direitos Humanos

O PSD informou nesta quinta-feira (5) que retirou o deputado Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) da vaga de titular na Comissão de Direitos Humanos a fim de barrar a sua candidatura à presidência do colegiado.
Sóstenes Cavalcante passará a ser suplente na comissão, o que, pelo regimento da Casa, o impede de concorrer ao cargo de presidente. Como titular, ficará o deputado Delegado Éder Mauro (PSD-PA).
Cavalcante apresentou candidatura avulsa na sessão realizada na quarta (4), quebrando um acordo entre os líderes partidários para que o comando da comissão ficasse com um deputado do PT – o nome indicado pelos petistas é o do deputado Paulo Pimenta (PT-RS).
Segundo o líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), a decisão foi tomada a fim de cumprir o trato com as demais legendas. “Não podemos descumprir o acordo. E, da nossa parte, procurei dar um desfecho que, obviamente, o preservasse na comissão”, disse Rosso.
Diante da ameaça de ruptura do acordo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), já havia declarado na quarta que iria atuar de “todas as maneiras” para garantir que o PT presidisse o colegiado.
Bancada evangélica
A previsão era que o presidente da comissão fosse eleito já na sessão de instalação, realizada na quarta-feira (4), mas que acabou adiada diante do impasse com Cavalcante.

Apadrinhado político do pastor Silas Malafaia, o deputado está em seu primeiro mandato como deputado federal e também é pastor da Assembleia de Deus.
Ele havia se lançado como candidato avulso com o apoio de parlamentares como Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Pastor Marco Feliciano (PSC-SP).

g1

O PSD informou nesta quinta-feira (5) que retirou o deputado Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) da vaga de titular na Comissão de Direitos Humanos a fim de barrar a sua candidatura à presidência do colegiado.
Sóstenes Cavalcante passará a ser suplente na comissão, o que, pelo regimento da Casa, o impede de concorrer ao cargo de presidente. Como titular, ficará o deputado Delegado Éder Mauro (PSD-PA).
Cavalcante apresentou candidatura avulsa na sessão realizada na quarta (4), quebrando um acordo entre os líderes partidários para que o comando da comissão ficasse com um deputado do PT – o nome indicado pelos petistas é o do deputado Paulo Pimenta (PT-RS).
 
 

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...