quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

DEFENDIDOS PELO PT - Talibã ataca escola e mata mais de 130 crianças no Paquistão

Extremistas islâmicos invadiram o local e mataram a tiros 148 pessoas. Outras 131 ficaram feridas.

O grupo talibã do Paquistão cometeu um ato de terror contra uma escola em Peshawar, no norte do país.
Extremistas islâmicos invadiram o local e mataram a tiros 148 pessoas. Outras 131 ficaram feridas.

O grupo talibã do Paquistão cometeu um ato de terror contra uma escola em Peshawar, no norte do país.

A maioria das vítimas foi crianças, de acordo com informações das agências internacionais. Peshawar é uma cidade considerada violenta, e fica próxima à fronteira com o Afeganistão.

“Escolhemos a escola do Exército para o ataque porque o governo está alvejando nossas famílias e mulheres. Queremos que eles sintam a dor”, disse o porta-voz do Taliban Muhammad Umar Khorasani, ao assumir a autoria do ataque.

O massacre protagonizado pelos radicais foi condenado inclusive por outros grupos de extremistas muçulmanos: “O Estado Islâmico do Afeganistão expressa sua tristeza pelo incidente e oferece suas condolências às famílias das crianças assassinadas”, disse Zabihullah Mujahid, representante dos extremistas no país vizinho.

“O massacre proposital de pessoas inocentes, mulheres e crianças vai contra os princípios do islã e estes princípios devem ser considerados e levados em conta por cada muçulmano”, acrescentou.

O governo do Paquistão se manifestou sobre o ataque e disse que providências serão tomadas: “Eu não posso ficar recuado em Islamabad. Essa é uma tragédia nacional, provocada por selvagens. Essas eram minhas crianças. Essa perda é minha. Esta é uma perda da nação. Estou indo para Peshawar agora e vou supervisionar a operação pessoalmente”, afirmou Nawz Sharif, primeiro-ministro do país.

De acordo com informações do G1, ataques do talibã contra crianças são raros no Paquistão. O grupo luta para derrubar o governo e estabelecer um regime baseado em suas interpretações do islamismo.

Em setembro do ano passado, o talibã realizou um ataque contra uma igreja em Peshawar. Na ocasião, o massacre terminou com a morte de dezenas de pessoas, incluindo crianças.


A maioria das vítimas foi crianças, de acordo com informações das agências internacionais. Peshawar é uma cidade considerada violenta, e fica próxima à fronteira com o Afeganistão.

“Escolhemos a escola do Exército para o ataque porque o governo está alvejando nossas famílias e mulheres. Queremos que eles sintam a dor”, disse o porta-voz do Taliban Muhammad Umar Khorasani, ao assumir a autoria do ataque.

O massacre protagonizado pelos radicais foi condenado inclusive por outros grupos de extremistas muçulmanos: “O Estado Islâmico do Afeganistão expressa sua tristeza pelo incidente e oferece suas condolências às famílias das crianças assassinadas”, disse Zabihullah Mujahid, representante dos extremistas no país vizinho.

“O massacre proposital de pessoas inocentes, mulheres e crianças vai contra os princípios do islã e estes princípios devem ser considerados e levados em conta por cada muçulmano”, acrescentou.

O governo do Paquistão se manifestou sobre o ataque e disse que providências serão tomadas: “Eu não posso ficar recuado em Islamabad. Essa é uma tragédia nacional, provocada por selvagens. Essas eram minhas crianças. Essa perda é minha. Esta é uma perda da nação. Estou indo para Peshawar agora e vou supervisionar a operação pessoalmente”, afirmou Nawz Sharif, primeiro-ministro do país.

De acordo com informações do G1, ataques do talibã contra crianças são raros no Paquistão. O grupo luta para derrubar o governo e estabelecer um regime baseado em suas interpretações do islamismo.

Em setembro do ano passado, o talibã realizou um ataque contra uma igreja em Peshawar. Na ocasião, o massacre terminou com a morte de dezenas de pessoas, incluindo crianças.

Nenhum comentário:

Pastor diz que igreja está aberta para Naldo, se ele quiser

Jaime Soares, pastor da Assembleia de Deus de Bonsucesso, igreja da Zona Norte do Rio que era frequentada por Naldo Benny desde antes da...