DEFENDIDOS PELO PT - Talibã ataca escola e mata mais de 130 crianças no Paquistão

Extremistas islâmicos invadiram o local e mataram a tiros 148 pessoas. Outras 131 ficaram feridas.

O grupo talibã do Paquistão cometeu um ato de terror contra uma escola em Peshawar, no norte do país.
Extremistas islâmicos invadiram o local e mataram a tiros 148 pessoas. Outras 131 ficaram feridas.

O grupo talibã do Paquistão cometeu um ato de terror contra uma escola em Peshawar, no norte do país.

A maioria das vítimas foi crianças, de acordo com informações das agências internacionais. Peshawar é uma cidade considerada violenta, e fica próxima à fronteira com o Afeganistão.

“Escolhemos a escola do Exército para o ataque porque o governo está alvejando nossas famílias e mulheres. Queremos que eles sintam a dor”, disse o porta-voz do Taliban Muhammad Umar Khorasani, ao assumir a autoria do ataque.

O massacre protagonizado pelos radicais foi condenado inclusive por outros grupos de extremistas muçulmanos: “O Estado Islâmico do Afeganistão expressa sua tristeza pelo incidente e oferece suas condolências às famílias das crianças assassinadas”, disse Zabihullah Mujahid, representante dos extremistas no país vizinho.

“O massacre proposital de pessoas inocentes, mulheres e crianças vai contra os princípios do islã e estes princípios devem ser considerados e levados em conta por cada muçulmano”, acrescentou.

O governo do Paquistão se manifestou sobre o ataque e disse que providências serão tomadas: “Eu não posso ficar recuado em Islamabad. Essa é uma tragédia nacional, provocada por selvagens. Essas eram minhas crianças. Essa perda é minha. Esta é uma perda da nação. Estou indo para Peshawar agora e vou supervisionar a operação pessoalmente”, afirmou Nawz Sharif, primeiro-ministro do país.

De acordo com informações do G1, ataques do talibã contra crianças são raros no Paquistão. O grupo luta para derrubar o governo e estabelecer um regime baseado em suas interpretações do islamismo.

Em setembro do ano passado, o talibã realizou um ataque contra uma igreja em Peshawar. Na ocasião, o massacre terminou com a morte de dezenas de pessoas, incluindo crianças.


A maioria das vítimas foi crianças, de acordo com informações das agências internacionais. Peshawar é uma cidade considerada violenta, e fica próxima à fronteira com o Afeganistão.

“Escolhemos a escola do Exército para o ataque porque o governo está alvejando nossas famílias e mulheres. Queremos que eles sintam a dor”, disse o porta-voz do Taliban Muhammad Umar Khorasani, ao assumir a autoria do ataque.

O massacre protagonizado pelos radicais foi condenado inclusive por outros grupos de extremistas muçulmanos: “O Estado Islâmico do Afeganistão expressa sua tristeza pelo incidente e oferece suas condolências às famílias das crianças assassinadas”, disse Zabihullah Mujahid, representante dos extremistas no país vizinho.

“O massacre proposital de pessoas inocentes, mulheres e crianças vai contra os princípios do islã e estes princípios devem ser considerados e levados em conta por cada muçulmano”, acrescentou.

O governo do Paquistão se manifestou sobre o ataque e disse que providências serão tomadas: “Eu não posso ficar recuado em Islamabad. Essa é uma tragédia nacional, provocada por selvagens. Essas eram minhas crianças. Essa perda é minha. Esta é uma perda da nação. Estou indo para Peshawar agora e vou supervisionar a operação pessoalmente”, afirmou Nawz Sharif, primeiro-ministro do país.

De acordo com informações do G1, ataques do talibã contra crianças são raros no Paquistão. O grupo luta para derrubar o governo e estabelecer um regime baseado em suas interpretações do islamismo.

Em setembro do ano passado, o talibã realizou um ataque contra uma igreja em Peshawar. Na ocasião, o massacre terminou com a morte de dezenas de pessoas, incluindo crianças.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ILLUMINATIS , QUEM SERIA O LIDER DELES NO BRASIL ?

ENTENDA MAIS SOBRE LO-DEBAR “Lo-Debar, nunca mais” (II Samuel 9: 1-13) nos links

COMO FAZER UM ESBOÇO PARA PREGAÇÃO - Aprendendo a fazer um esboço de pregação.