quinta-feira, 19 de março de 2015

APOSTASIA FINAL - Igreja Presbiteriana dos EUA aprova casamento gay

Integrantes da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos decidiram nesta terça-feira (17) aceitar o casamento de pessoas do mesmo sexo. Foram três décadas de debate até que os religiosos resolveram incluir o casamento gay na Constituição da igreja.
A alteração tira a parte que aceitava a união “entre um homem e uma mulher” e coloca como casamento a união “entre duas pessoas, tradicionalmente um homem e uma mulher”.
Líderes como o diretor da Rede Aliança de Presbiterianos, reverendo Brian Elisson, comemoraram a decisão. “Finalmente a igreja, em seus documentos constitucionais, reconhece plenamente que o amor de gays e lésbicas é digno de ser celebrado pela comunidade da fé”, disse ele que há anos defende a inclusão de gays na igreja.
Carmen Fowler LaBerge, presidente do Comitê conservador Lay Presbyterian, disse em um comunicado que isso demonstra que a PCUSA rendeu-se às normas sociais. “Qualquer voz profética que a denominação um dia teve de falar a verdade e chamar as pessoas ao arrependimento já está perdida”, afirmou LaBerge.
“Tudo o que a (PCUSA) pode fazer agora é ecoar as vozes do mundo pois ela abandonou o vibrante apelo à levar o testemunho fiel do Deus que falou claramente sobre o assunto.”
Desde 2011 a denominação tem aceito a ordenação de homossexuais como pastores, fato que fez com que muitos fiéis deixassem de frequentar a igreja.
A Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos é a maior denominação presbiteriana do país tendo cerca de 1,8 milhão de fiéis. É importante salientar que a denominação é um corpo separado da Igreja Presbiteriana da América (PCA), que não mudou sua postura tradicional sobre o casamento gay.

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...