domingo, 10 de maio de 2015

Pastor americano acusado de estupros foge e é preso no Brasil

0
O Pastor Victor Arden Barnard, procurado pela polícia dos EUA, foi preso na sexta-feira (27) em um condomínio no estado do Rio Grande do Norte
O Pastor Victor Arden Barnard, procurado pela polícia dos EUA, foi preso na sexta-feira (27) em um condomínio no estado do Rio Grande do Norte
Victor Arden Barnard, de 53 anos, é suspeito de ter cometido 59 abusos sexuais contra membros de sua própria congregação em Minnesota
As autoridades brasileiras demoraram cinco meses para localizar e prender o pastor evangélico norte-americano, Victor Arden Barnard, de 53 anos, acusado de cometer dezenas de abusos sexuais contra membros de sua antiga congregação, estabelecida em Minnesota. A prisão ocorreu na sexta-feira (27) em um condomínio no estado do Rio Grande do Norte, Brasil, segundo a polícia local. Junto com o suspeito, também foi detida uma mulher de 33 anos. Ambos os suspeitos foram levados à penitenciária federal no bairro de Lagoa Nova, Natal, onde esperam a extradição para os Estados Unidos, informaram as autoridades locais.
O líder religioso é suspeito de ter cometido 59 abusos sexuais em Minnesota. Ele é acusado de ter abusado de duas jovens que eram membros da sua congregação, informou o Serviço de Marshals. A última vez que Victor havia sido visto foi em 2014 na cidade de Raymond, no estado de Washington. Após isso, sua imagem foi divulgada no programa de televisão que busca suspeitos e criminosos foragidos do canal CNN, “The Hunt With John Walsh” (A caçada com John Walsh, em tradução livre); no mesmo ano e novamente semana passada.
Victor figurava na lista dos 15 mais procurados nos EUA e as autoridades ofereciam a recompensa de US$ 25 mil por qualquer informação que levasse ao seu paradeiro. Além das acusações de abuso sexual, o líder religioso era procurado por fugir do país para evitar julgamento.
Quando ainda atuava como líder religioso, na Igreja River Road Fellowship, Victor inspirava o seu rebanho com o seu carisma e “devoção” aos ensinamentos de Jesus Cristo. Em meados da década de 90, ele fundou o “campo do pastor” na região rural no Condado de Pine, Minnesota. Vários membros se mudaram para a região isolada, a aproximadamente 100 milhas de distância de Minneapolis. Em meados de 2000, Barnard convenceu alguns membros de sua igreja a permitirem que suas filhas mais velhas morassem com ele em uma área isolada do campo.
Lindsay Tornambe tinha 13 anos quando seus pais autorizaram que ela se mudasse para o campo, sob a supervisão do pastor. A jovem e outras congregantes detalharam que as elas levantavam cedo, costuravam, cozinhavam e limpavam para ele. Victor se demoninava “Jesus Cristo na terra”.
Lindsay frisou que o pastor ensinava que, na Bíblia, a Igreja era a noiva de Cristo e, porque ele era Cristo em carne, a igreja tinha que se casar com ele. Na época, ela era jovem demais para entender a situação, afirmou.
Na ação judicial apresentada em Minnesota, Tornambe alega ter sido abusada sexualmente pelo líder religioso dos 13 aos 22 anos, quando ela e seus pais ainda eram membros da River Road Fellowship. Ela disse aos investigadores que o grupo de 10 mulheres e adolescentes eram conhecidas como “Alamoths”, ou “atendentes”. O grupo foi enviado para que o que ela pensava ser um campo de verão, segundo os documentos.
A jovem disse aos investigadores que o pastor abusava sexualmente dela entre 1 a 3 vezes por mês, até que ela deixou a igreja em 2010 para viver com seus pais, que se mudaram para a Pensilvânia.
Em 2011, Lindsay foi contatada por outra jovem da igreja que compartilhou uma história similar: Ela disse que foi molestada por Barnard desde os 12 até os 20 anos, embora o número de abusos variasse cada mês.  As duas jovens denunciaram as alegações à polícia de Minnesota. Enquanto isso, Victor mudou-se para o estado de Washington, após a sua admissão de manter um caso amoroso com uma mulher casada provocou a dissolução da congregação, segundo a ação judicial.
O ministério operou numa área remota do Condado de Pine entre 2000 e 2012, informou o chefe interino Steven Blackwell, do escritório do xerife do condado. A congregação deixou a área pouco depois que um novo xerife foi eleito e começou a investigar as atividades da igreja, detalhou. Posteriormente, o Exército da Salvação (The Salvation Army) instalou um campo de férias familiar no local.

http://www.brazilianvoice.com/bv_noticias/pastor-americano-acusado-de-estupros-foge-e-e-preso-no-brasil.html

Nenhum comentário:

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...