terça-feira, 16 de junho de 2015

Cristão americano morre lutando contra jihadistas do Estado Islâmico na Síria


Cristão americano morre lutando contra jihadistas do Estado Islâmico na Síria
A batalha contra os radicais islâmicos, que formam o Estado Ilâmico (ISIS), continua. E para combater aos radicais, foi formado grupos de cristão cansados de serem perseguidos e mortos pelos jihadistas. Centenas de cristãos já estão na linha de frente lutando contra o EI, e em um destes confrontos, o jovem americano Keith Broomfield foi morto.
Na quarta-feira passada (10/06), o Departamento de Estado dos Estados Unidos confirmou oficialmente a morte do jovem cristão de 36 anos, Keith Broomfield, de Massachusetts-EUA, em batalha no dia 03 de junho/15, perto da cidade que faz fronteira com a Síria Kobani. Broomfield havia se juntado as forças cristãs curdas de combate, para defender seus irmãos(as) em Cristo das perseguições dos jihadistas.
É, provavelmente, o primeiro cidadão americano que morre na luta contra o grupo terrorista que está levando pânico aos cidadãos cristãos daquela região.
Broomfield que deixou família e os amigos, os quais afirmam que ele foi para frente de batalha motivado por sua fé em Deus para lutar contra o ISIS.
“Ele só tinha esta ideia na mente, de combater os perseguidores dos cristãos, e foi isso que fez”, disse o chefe de policia de Westminster.
Em uma troca de mensagem de texto postados no Facebook de sua irmã, o falecido Broomfield escreveu: “Eu vou fazer o que tenho que fazer.”
A mãe de Broomfield disse à rede NBC News que pediu em lagrimas para o filho não ir  – ” Eu não quero que que você vá, mas eu não tinha escolha” – relatou por telefone.
A sua irmã Jannifer Broomfield, postou uma mensagem de texto no Facebook dizendo: “não achava que iria perdê-lo”.
E continuou – “Se permitimos que esta guerra continue é porque estamos ignorando que somos todos irmãos e irmãs”, escreveu ela.
E desabafou: “Meu irmão morreu para defender minha irmãs em Cristo, que estão sendo vendidas, escravizadas, estupradas e assassinadas. Como também para defender meus irmãos em Cristo, que estão sendo decapitados e sendo jogados empilhados em caminhões. Isso não pode continuar. Isso precisa acabar.”

CPAD

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...