quinta-feira, 25 de junho de 2015

ESTAMOS SERVINDO O SENHOR OU À NÓS MESMOS?

“Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída?” Agora, assim diz o Senhor dos Exércitos: “Vejam aonde os seus caminhos os levaram.  Vocês têm plantado muito, e colhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem. Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada”. (Ageu 1:4-6) 
Ageu está escrevendo para os filhos de Israel que retornaram para a terra depois do tempo que passaram em cativeiro na terra de Babilônia. Ao retornar, eles agiram bem no começo, e imediatamente começaram a reconstruir o templo do Senhor em Jerusalém. No entanto, depois de umas oposições, eles colocaram de lado a construção da casa de Deus e começaram a trabalhar em suas próprias casas. 
Quando sua prioridade mudou de Deus para si mesmo, suas bênçãos pararam e o seu trabalho duro mas egocêntrico não os levou para adquirir muito, simplesmente porque eles não estavam mais colocando o Senhor em primeiro lugar em suas vidas. 
Esta passagem tem muitas semelhanças com o que está acontecendo hoje em nosso mundo; quando vemos que as posses tornam-se mais importante do que Deus. Nunca houve um momento na história em que as pessoas estão tão ocupadas como hoje. Muitas famílias têm ambos, marido e mulher trabalhando; e algumas pessoas trabalhando dois ou três empregos. O trabalho é bom, e a Bíblia diz que os homens precisam trabalhar para comer, mas quando o nosso trabalho substitui Deus, ou interfere seriamente com a nossa adoração a Ele, algo está errado. 
Quando isso ocorre, precisamos nos perguntar: Será que Deus está fazendo conosco o que Ele fez com os israelitas do passado que tinham prioridades extraviadas? Deixamos de ir a igreja regularmente, devido ao trabalho, ou porque estamos muito cansados? Ou, talvez, porque existem outras prioridades que tomam o primeiro lugar em nossa vida? 
O problema é que estamos tão condicionados por este mundo que estamos cegos para o que está acontecendo. Estamos tão acostumados a nos concentrar em nós mesmo, que não damos conta de que perdemos o nosso primeiro amor e o substituímos com algo acima de Deus em nossas vidas. 
Precisamos ser honestos e perguntar: Colocamos algo na frente de Deus, como o nosso trabalho, os nossos filhos, nosso prazer? O que está nos fazendo perder a bênção completa de Deus na nossa vida? Precisamos acordar e colocar Deus de volta onde Ele pertence. Ele merece e exige primeiro lugar. Depois que os israelitas se arrependeram e começar a trabalhar novamente no templo, Deus disse: “Eu estou com vocês.” 
Quando um crente professo nunca parece ter o suficiente, e sua bolsa de dinheiro parece estar cheia de buracos, é hora dele considerar cuidadosamente os seus caminhos diante do Senhor. Afinal de contas, o nosso Deus é dono de tudo e Ele é bem capaz de suprir todas as nossas necessidades. “Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.” (Mateus 6:33) 
Se essas necessidades da vida não estão sendo fornecidas, precisamos urgentemente considerar os nossos caminhos. É o reino de Deus e a sua justiça realmente nossa primeira preocupação? 
A Bíblia ensina que “o meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus” (Filipenses 4:19). Mas devemos lembrar que essa promessa foi dada a um grupo de cristãos, cuja“grande alegria e a extrema pobreza deles transbordaram em rica generosidade”, porque “entregaram-se primeiramente a si mesmos ao Senhor.” (2 Coríntios 8:2, 5) 
Assim como as pessoas da geração de Ageu, quando deixamos de focar nas prioridades de Deus, a vida dá uma guinada, e nossas bolsas parecem ter“buracos”, no sentido de que o dinheiro que colocamos nelas desaparece antes que podemos pagar todas nossas contas. 
O cristãos que está desperdiçando os presentes generosos de Deus em trivialidades e em egoísmo, terá muito a responder, quando o Senhor voltar.

MVM /GRITOS DE ALERTA

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...