sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Papa Francisco Canoniza Monstro Genocida para Forçar a Agenda da NOM


Papa Francisco irá tornar o assassino Junípero Serra em um santo

Papa Francisco celebrou uma missa de canonização para Junípero Serra em 23 de setembro na Basílica do Santuário Nacional da Imaculada Conceição, localizada em Washington, DC.

Nos últimos meses, Papa Francisco e os líderes da Igreja Católica têm gradualmente preparado o rebanho para a canonização do Padre Junípero Serra.

Ele é o monge franciscano conhecido por começar as missões espanholas na costa da Califórnia em 1700, usando o chicote e o mosquete em nome do Rei de Espanha.

Ele se tornou o protagonista do que é conhecido como a "Lenda Negra".

A ABC relata que Steven Hackel, professor de história na Universidade da Califórnia, em Riverside, afirma que a utilização da punição corporal por Serra era ainda controverso na época.

Em Los Angeles, a maior diocese católica dos EUA, os descendentes daquelas populações de Maias mexicanos que foram abusados por Serra imploraram em vão por uma audiência com o bispo de Los Angeles, José H. Gomez, declarando à imprensa que: "Quem matou o nosso povo não pode ser adorado entre os justos de Deus e pela igreja mundial".

A população nativa da Califórnia, que acusa Serra de genocídio e subjugação foi completamente ignorada, uma vez que este novo santo é imposto pelos poderosos Cavaleiros de Colombo, que entre eles você pode contar com Jeb Bush, e seu cavaleiro supremo e Grão-Mestre, Carl Anderson.

Houve uma conferência realizada em Roma em maio passado, no Pontifício Colégio Norte-Americano, para esclarecer dúvidas sobre a futura canonização do controverso missionário espanhol, Padre Junípero Serra.

Os Cavaleiros de Colombo parecem ansiosos para estabelecer Serra como "Patrono da América", e o evento co-patrocinado pela Pontifícia Comissão para a América Latina, sob o patrocínio da Arquidiocese de Los Angeles foi intitulado: "Nossa Senhora de Guadalupe, Mãe e Guia de Frei Junípero Serra."

O Padre Junípero Serra foi um criminoso e os nativos americanos que sofreram sua conversão metódica tentaram se rebelar na época.

Em 1775, O povo Kumeyaay ateou fogo à missão em San Diego, mas, posteriormente, a doutrinação forçada de Serra triunfou, usando métodos semelhantes ao que a Nova Ordem Mundial está agora impondo sobre nós.

A mensagem dada pelo Papa Francisco ao endossar uma figura criminosa tão óbvia como um santo, com uma apresentação incrivelmente bem encenada na Basílica Católica mais proeminente em Washington DC, deve ser muito evidente para o mundo: converter à Nova Ordem Mundial e do novo curso definido pela Igreja Católica para moldar uma Nova Religião Mundial, ou perecer como os nativos americanos pobres, cujos descendentes ainda não levados em consideração pela Igreja Católica ou pelo seu Papa.

Olin Tezcatlipoca, o fundador e diretor do Movimento Mexicano e organizador da oposição nativa contra a canonização de Serra, disse: "Ele não é um santo. A sua beatificação é um insulto a ser adicionado ao crime de genocídio - uma afronta como esta catedral construída sobre a terra sagrada do povo Tongva que já habitou estas terras."

O cavaleiro supremo dos Cavaleiros de Colombo respondeu de forma muito apologética à uma pergunta sobre a "lenda negra", quando perguntado por um correspondente religioso, respondendo:

"A suspeita da lenda negra é que os índios - os povos nativos - foram tratados cruelmente, talvez foram torturados, explorados. Quando o fato da questão é, o que levou e motivou Junípero Serra e os outros missionários foi a mensagem de Nossa Senhora de Guadalupe, que essas pessoas têm dignidade. Quando ela apareceu a Juan Diego, ela disse: 'Eu não sou sua mãe? Será que ela não vem com sua aparência, como um deles. Ela também disse: "Tenho a honra de ser sua mãe.'"

E quando perguntado "Quem foi o responsável por esta suspeita", ele respondeu sem vergonha culpando, claro, o Estado da Califórnia e não a Igreja Católica:

"Infelizmente, foi o Estado da Califórnia. Você ainda tem o governador da época dizendo que os índios devem ser exterminados. Não havia nenhum pensamento de tratar os povos nativos com o tipo de respeito e multiculturalismo que Junípero Serra queria. O governador afirmou isso claramente e usou a palavra "extermínio", por isso é muito claro o que estava acontecendo."

As mentiras e doutrinação feitas para promover o novo "Padroeiro da America," o Padre Junípero Serra, ocorrerá em 24 de setembro em Washington DC e será seguido pela abordagem histórica do Papa no Congresso dos EUA.

Será na manhã do dia 25 de Setembro de 2015, que a aceitação gradual em direção à uma única religião mundial pela Igreja Católica irá torna-se ainda mais evidente com a abordagem altamente antecipada da Assembléia Geral das Nações Unidas, onde o Papa Francisco vai visitar a famosa Sala da Meditação, criada sob a direção de Dag Hammarskjold segundo Secretário-Geral das Nações Unidas obcecado com a espiritualidade Nova Era. Isto é imediatamente seguido pelo serviço multi
-religioso realizado pelo Papa Francisco no 9/11 Memorial and Museum, World Trade Center.

Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/2015/10/papa-francisco-canoniza-monstro-genocida-para-forcar-a-agenda-da-nom.html#ixzz3nSJA3zW4

Nenhum comentário:

JACO - ISRAEL

De todos os relatos da Torá, este é um dos mais envoltos em mistério. Conta-nos a história da luta entre um ser humano e um anjo e a da ...