terça-feira, 31 de março de 2015

Marcos Motolo - O homem mais tatuado do mundo se rende a Jesus

Uma criança de oito anos entregou a ele um folheto que dizia: "15 centimetros é a diferença entre Deus e o Diabo, Céu e Inferno, Salvação e Condenação". Depois disso, sua vida nunca mais foi a mesma. 

Por Myrian Rosário
Durante anos, Marcos Motolo foi reconhecido pelas suas características mais marcantes: fundador do fã-clube internacional do Iron Maiden, o homem mais tatuado do mundo, um apaixonado por rock'n roll. Criado em lar evangélico, ele nunca pemaneceu por mais de uma semana firme na igreja. A paixão pelo rock falou mais alto até o dia em que Jesus apareceu para ele, com uma luz brilhante como o sol do meio-dia. Hoje, aos 36 anos, mesmo com o corpo marcado por 172 tatuagens, Motolo é reconhecido por uma outra marca, a de Cristo. Pastor da Assembléia de Deus, ele ministra conferências por todo o país e tem como alvo conquistar um bilhão de almas para o Senhor. "Eu costumo dizer que Deus complica, explica e simplifica.Talvez as coisas não estejam fluindo como gostaríamos, mas, em II Crônicas 20-20, Deus promete que quando cremos nele estamos seguros e prosperaremos. Então, só temos que crer. Amém?", indaga ele. Confira a história de vida e de conversão de Marcos Motolo nessa entrevista exclusiva ao Guia-me.
Guia-me: Como e quando você começou a se interessar por rock?
Marcos Motolo: Comecei a gostar de rock em 1976, aos quatro anos, quando vi minhas irmãs ouvindo Beatles, Raul Seixas etc.....
Guia-me: Fale sobre o seu envolvimento com o Iron Maiden.
Marcos Motolo: Meu primeiro contato com o Iron Maiden foi em 1980. Eu estava na primeira série da escola, quando um amigo meu me mostrou um disco da banda.
Guia-me: Quando você criou o fã-clube?
Marcos Motolo: Eu criei o fã-clube Piece Of Maiden no dia 10 de janeiro de 1995. Hoje este fã-clube é mundial e ainda faz muito sucesso.
Guia-me: O que te atraia no tipo de som deles?
Marcos Motolo: Primeiro, eu me encantei pelo nome da banda em forma de quebra-cabeça. Depois pelos desenhos dos discos, onde aparecia um zumbi em várias situações de dificuldades. E, por fim, pelo som que era muito bem feito, como se estivessem muito além de seu tempo e época.
Guia-me: Como era sua vida antes de Jesus?
Marcos Motolo: Era uma coisa fora do sério. Eu bebia com amigos até 40 litros de vinho por dia, não me alimentava direito, dormíamos em cemitérios....
Guia-me: Quando você fez sua primeira tatuagem? Onde foi? Qual é a figura?
Marcos Motolo: A minha primeira tatuagem foi feita por um tatuador muito conhecido, o Jeca Tattoo, em São Miguel Paulista. Lembro como se fosse hoje, foi um Eddie, nome da mascote do Iron Maiden. Fiz na barriga com as correntes amarradas nos mamilos do peito e dentro do umbigo. Esta tatuagem foi feita em 1999.
Guia-me: Como e por que as tatuagens foram se tornando mais freqüentes?
Marcos Motolo: Quando fiz esta tatuagem,já tinha em mente tatuar o corpo inteiro, mas existe um mito sobre não fazer um número ímpar de tatuagens, fazendo com que as pessoas sempre façam mais e mais tatuagens. Hoje tenho 172 tatuagens do Iron Maiden em todo o corpo.
Guia-me: Que tipo de prazer você sentia ao ter o corpo tatuado?
Marcos Motolo: Na verdade, a tatuagem representa a face da alma, pelo menos é o que dizem. Então eu queria que as pessoas vissem o quanto eu gostava dessa banda. O prazer era o de ser diferente de todo mundo.
Guia-me: Em quanto tempo suas tatuagens foram feitas?
Marcos Motolo: Hoje tenho 172 tatuagens da banda Iron Maiden junto com o nome do fã-clube Piece of Maiden. Elas foram feitas em seis anos, todos os dias, 18 horas por dia.
Guia-me: As pessoas te estranhavam por causa das tatuagens?
Marcos Motolo: Sim. Quando eu ia à praia, as crianças corriam de mim, com medo, mas os jovens vinham pedir autógrafos e tirar fotos comigo.
Guia-me: Quando você se tornou o homem mais tatuado do mundo? O que isso representa para você?
Marcos Motolo: Eu me tornei o homem mais tatuado do mundo em 2.004, o homem com mais tatuagens de uma única banda de rock, o Iron Maiden. Isso representa um mérito que jamais poderá ser quebrado e, por conta disso, estarei participando de um filme que estará nos cinemas no mundo inteiro, em breve.
Guia-me: O que você fazia secularmente? E o que faz hoje?
Marcos Motolo: Eu fazia fotos como modelo. Trabalhava como ator, músico e segurança vip. Hoje sou conferencista, ministrando a palavra de Deus todos os dias.
Guia-me: Você já quis leiloar a pele. Como surgiu a idéia? O que aconteceu?
Marcos Motolo: Após ter participado de reportagens em várias revistas de rock de renome internacional, como 89 Revista Rock, da rádio rock; revista Rock Brigade; Revista Zero; Revista Comando Rock; Revista Metal Head; Revista Metal Massacre, entre outras, e programas de televisão como Domingo Legal, do SBT; Clodovil e A Casa é Sua, da Rede TV; Jornal da MTV e Repórter Record, entre outros, recebi um e-mail de uma pessoa da África do Sul, que queria comprar a minha pele. A princípio, a oferta era de 900 mil dólares e, depois, de 16 milhões de dólares. E eu já ia vender, como foi noticiado no Jornal da Tarde, em 2004.
Guia-me: Você é casado? Tem filhos?
Marcos Motolo: Eu não sou casado, mas tenho dois filhos. O primeiro tem 12 anos e tem por nome James Alef, em homenagem à banda de rock americana Mettalica; o segundo tem 10 anos e tem por nome Steve Harris, em homenagem ao fundador da banda inglesa Iron Maiden.
Guia-me: Como era a sua família?
Marcos Motolo: Meus irmãos tinham idades de 30 anos para baixo, éramos sete irmãos.Não tínhamos entendimento em casa com a família. Então, comecei a freqüentar casas de amigos que gostavam de rock e aconteceu esta lenda viva: Marcos Motolo e Piece of Maiden.
Guia-me: Como você conheceu Jesus? Quem pregou pra você? Qual era a sua posição em relação aos crentes?
Marcos Motolo: Eu já tinha ido à igreja quando criança. Fui batizado, aos 12 anos de idade, na Assembléia de Deus, onde meus pais congregam até hoje. Mas eu não permanecia na igreja por mais de uma semana. Não gostava dos crentes, pois todos os domingos eles vinham fazer visitas em minha casa e me chamar para ir aos cultos e eu qeria era ouvir Iron Maiden, no último volume.
Guia-me: Conte a sua experiência de conversão.
Marcos Motolo: Após ter ido ao programa do Clodovil, na Rede TV, e ao show do Iron Maiden, no Pacaembu, em 2004, estava me tatuando e escolhendo a tatuagem para fazer no rosto. Todas as minhas tatuagens eram muito bem escolhidas: os desenhos e os lugares onde seriam feitas no corpo. Então, voltando para casa, uma criança de uns oito anos me deu um folheto evangélico, onde estava escrito: "15 centímetros é a diferença entre Deus e o Diabo, Céu e Inferno, Salvação e Condenação. 15 centímetros é um espaço que todos os seres humanostêm entre o ouvido e o coração. Quando a palavra de Deus entra no ouvido e vai até o coração o milagre acontece". Fui pra casa pensando nisto. No dia seguinte, 10 de abril de 2005, às quatro horas da madrugada, estava acordado na sala e vi como um sol do meio-dia, que apareceu para mim e disse que era Jesus Cristo e tinha um plano na minha vida, para levar a sua palavra em todo o mundo. A partir de então, mortos ressuscitam, paralíticos andam, no nome de Jesus, através da minha vida.
Guia-me: Como foi sua recepção na igreja?
Marcos Motolo: Após esta visão, minha irmã me convidou para ir à igreja em que ela congrega, a Assembléia de Deus, Ministério do Belém. Lá voltei para a igreja. A recepção foi muito boa e aqui estou até hoje.
Guia-me: Quais foram suas maiores dificuldades nos primeiros passos com Cristo?
Marcos Motolo: Primeiro, me desfazer das coleções caríssimas de cds, dvds e objetos raros e importados do Iron Maiden. Depois, mostrar para os amigos e irmãos em Cristo que realmente estava liberto e convertido. E, por último, me apresentar conforme a vontade de Deus e mostrar as marcas no corpo através das tatuagens.
Guia-me: Em que ministério você atua hoje?
Marcos Motolo: Hoje estou na Assembléia de Deus da Vila Raquel.Fui ungido ao pastorado por um grande homem de Deus, o pastor Carlos de Sousa, da C.O.N.I.E.P.A.B. Pela misericórdia de Deus, já tenho 20 DVDs gravados, entre eles se encontram ministrações até na igreva sede e em vários estados do Brasil.
Guia-me: Você se arrepende das tatuagens? Por que?
Marcos Motolo: Não me arrependo porque Deus me falou que eu só fui até onde ele permitiu e que ele, Deus, iria apagar todas essas tatuagens e o nome dele seria glorificado entre os homens.
Guia-me: Que tipo de som você curte hoje? Quais são suas bandas e cantores favoritos?
Marcos Motolo: Hoje eu gosto de muitos cantores gospel: Diante do Trono,Voz da Verdade, Cassiane, entre outros. Mas gosto também de Oséias de Paula, Michael W. Smith e hinos da Harpa Cristã, que acho muito edificantes também.
Guia-me: Como conquistar os roqueiros radiciais para Jesus?
Marcos Motolo: Os roqueiros, na sua maioria, são pessoas que já sofreram muito com os pais, a sociedade e até mesmo com eles próprios, pelo fato de não poderem ser bem sucedidos na vida, por conta de muitas coisas, e também pela burocracia que existe por ai. Segundo, por desgosto da vida, eles vivem a sua liberdade de expressão e só se prejudicam a si mesmos, como eu fazia me embriagando. Por isto precisam ser primeiro compreendidos, para depois ser evangelizados. No dia 9 de agosto estaremos em Mogi Guaçu, ministrando para os jovens da Cidade e Deus para alcançá-los. Esse eventoserá realizado pela Assembléia de Deus Madureira.
Guia-me: Fale dos seus projetos e planos.
Marcos Motolo: Meu projeto é o projeto de Deus. Prometi a Deus evangelizar um bilhão de almas para o Senhor. Estivemos no Jornal da Tarde e no Super Pop, da Rede TV. Estamos no Youtube, Google e estaremos saindo pelo mundo inteiro no filme do Iron Maiden, onde conto o meu testemunho de vida junto com a história do Piece of Maiden.Tenho 20 Dvds lançados com mais de cem mil cópias reproduzidas. Estarei nestes dias ministrando na Assembléia de Deus Madureira e Belém, entre outras. Creio que estou próximo do meu objetivo.

Um comentário:

Ana luiza disse...

Um grande homem de Deus .
Admiro muito .

Exposição que mostra pedofilia e zoofilia provoca bate boca entre deputados

Não foi só nas redes sociais que a mostra “QueerMuseu” gerou debates e bate boca. Na noite desta terça-feira (12) o assunto foi amplam...