terça-feira, 7 de abril de 2015

Cristãos sírios pedem oração após o sequestro e assassinato de cristãos


Cristãos sírios pedem oração após o sequestro e assassinato de cristãos
Cristãos sírios pedem oração após o sequestro e assassinato de cristãos na capital da província de Idlib.
No dia 28 de março, uma coalizão de milícias extremistas lideradas pela Al-Qaeda, afiliada à Jabhat Al-Nusra, tomou o controle da cidade de forças pró-governo. A batalha pela retomada do poder da cidade tem sido acompanhada de violência contra as comunidades minoritárias, incluindo os cristãos.
Dois cristãos, pai e filho, teriam sido assassinados porque supostamente seriam os donos de uma loja que vendia álcool. Além disso, o líder religioso Ibrahim Farah foi sequestrado junto com um pequeno número de membros de sua igreja. Fontes locais alegaram que ambos estão para ser julgados em um tribunal islâmico estabelecido pelos extremistas. Nenhum detalhe sobre as acusações ou demandas surgiu até então, além dos relatos de que os cristãos foram condenados a pagar o imposto "jizya" (exigido para os não-muçulmanos) ou seriam obrigados a deixar a cidade de Idlib.
A comunidade cristã local uma vez já foi composta de centenas de fiéis, mas a maioria fugiu da região após a recente ofensiva.
Há tensões dentro da coalizão agora no controle de Idlib. Uma fonte afirma que isso inclui as diferenças sobre o tratamento dos cristãos, com membros da Ahrar al-Sham opostos quanto à abordagem mais linha-dura do grupo Jabhat al-Nusra. No entanto, ambas as milícias são conhecidas por serem hostis com minorias religiosas e estarem trabalhando para estabelecer um Estado islâmico sunita na Síria.

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...