sexta-feira, 8 de maio de 2015

Congresso dos Gideões Missionários gera polêmica com arrecadação de doações com máquinas de cartões de crédito


O recolhimento de ofertas no Congresso Gideões Missionários da Última Hora através de máquinas de cartões de crédito na última edição em Camboriú (SC) virou notícia na imprensa.

A quantidade de voluntários equipados com máquinas sem fio à disposição dos fiéis que quisessem doar mostrava uma expectativa de arrecadação alta, além de um planejamento bastante meticuloso.

Open in new window“A imagem, feita pelo repórter fotográfico Marcos Porto durante o Congresso de Gideões Missionários, que terminou na segunda-feira à noite em Camboriú, mostra parte da equipe que fica a postos, uniformizada e com as maquininhas nas mãos, à espera das ofertas”, escreveu a jornalista Dagmara Spautz em sua página no portal Clic RBS.

Na página do Congresso na internet há um tópico que se dedica apenas a essa modalidade de arrecadação, e explica como são distribuídos os valores doados: “As ofertas arrecadadas através de nossas máquinas de cartões de crédito também farão parte do total a ser dividido entre os Gideões e a igreja anfitriã […] Nossa produtora (SMP) vende alguns materiais de divulgação referentes a nossos projetos, sendo que este valor não será incluso nos cálculos para divisão, pois não trata-se de oferta: irá diretamente para a conta da produtora”, diz o texto.

O hábito de recolher ofertas através de cartões de crédito no Gideões Missionários já causou repercussão negativa anteriormente. O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) pediu a senha do cartão de um fiel durante o momento de ofertas, e o vídeo, editado, marcou o parlamentar. Na ocasião, Feliciano tentava localizar o dono do cartão para devolvê-lo, e alega ter feito uma piada sobre a senha.

Os Gideões Missionários da Última Hora desenvolvem trabalho missionário em diversos países, sustentando famílias que se dedicam à pregação do Evangelho em terra estrangeira.

Nota.
Bom , eu não vejo nada de errado ,pois quem contribui tanto o faz em dinheiro vivo ou cartão , cheque , e sei lá outra forma.
O que deve ser mostrado depois é onde essas ofertas são investidas,pois assim da credibilidade a instituição .
Ainda mais se tratando de uma entidade como é os Gideões , que não brinca quando o tema é missões , disse o Ap Roberto.


VIA GRITOS DE ALERTA Fonte: Gospel Mais

Nenhum comentário:

Pastor é sequestrado e queimado vivo com as mãos amarradas, na África

Martin Beneke, de 45 anos, era pastor sênior e fundador da Life in Christ Network. O corpo de um pastor sul-africano foi encontrado tot...