sexta-feira, 22 de maio de 2015

“Não vamos parar de falar a verdade”, diz Marisa Lobo sobre o julgamento que vai acontecer nessa sexta-feira

marisa
Marisa Lobo será julgada pelo Conselho Federal de Psicologia, em Brasília (DF). As acusações que recaem sobre a psicóloga se firmam sobre a alegação de que ela teria usado de proselitismo religioso no exercício de sua profissão.
As acusações foram feitas anos atrás, após Marisa declarar publicamente em seus perfis pessoais das mídias sociais, a sua fé cristã. A psicóloga chegou a ter o seu registro profissional cassado pelo Conselho Regional de Psicologia do Paraná, mas o processo foi anulado meses depois, por decisão judicial.
A OAB também chegou a emitir um parecer sobre o caso, destacando que a atitude do Conselho de Psicologia do Paraná tipificava uma perseguição religiosa. “Nós sabemos que está havendo uma perseguição religiosa, como nunca antes houve no Brasil e principalmente nas profissões de relações humanas – neste caso, a psicologia. Mas a assistência social e o Direito, por exemplo, também estão sofrendo com isso. Os profissionais destas áreas podem, de alguma forma, influenciar nas políticas públicas, ideologias e impedir esta agenda internacional que visa a desconstrução da Família, da sexualidade”, comentou Marisa em entrevista ao Portal Guiame.
Ela disse também que é impossível não chegar à conclusão de que o Conselho de Psicologia está mentindo a respeito dela. “Estão aceitando dados mentirosos, sem o mínimo de comprovação. O único jeito de resolver isto é com uma ação criminal contra o Conselho de Psicologia, porque eles inventam, colocam na mídia e estas informações falsas ficam valendo como verdade. Isso é um absurdo”, diz a psicóloga.
“O que eles usam agora contra mim é que eu afirmo que sou psicóloga e sou cristã. Eu acho uma afronta existir uma confederação de psicólogos espíritas, budistas e até parapsicólogos. Não estou criticando ninguém, mas dizendo que se eles podem, eu também posso. Então esta é uma prova da perseguição religiosa”.
O pastor Marco Feliciano tem colaborado com Marisa desde o início. “Ele foi o primeiro que acreditou e tomou minhas dores, sofreu consequências por tudo isso, mas também foi colocado em um mundo de luta e isso é importante, então nós somos parceiros. O Silas Malafaia é um psicólogo e também sofreu sanções do Conselho, mas conseguiu se livrar de todas. Eu também espero conseguir. A Rachel Sheherazade também é uma jornalista muito ética e também resolveu me defender pela sua postura ética e conhecimento de leis”.
“Nesta sexta-feira (22), o Conselho quer oferecer a minha cabeça em uma bandeja, com uma censura pública ou para bater martelo, decidindo pela cassação, mas eu não vou admitir uma punição por algo que eu não fiz e a gente vai lutar até o fim. Sei que é muito difícil, porque condições financeiras a gente não tem, mas espiritualmente falando, a gente acredita em um Deus que vai suprir as necessidades e que, de alguma forma vai me ajudar a cumprir com todos os custos, gastos deste processo”, finaliza Marisa e faz um pedido especial:
“Peço a todos que estejam orando hoje, tuitando as matérias sobre este caso, porque o meu advogado está tentando a anulação deste julgamento de amanhã, por ser inconstitucional”.
Ore por Marisa Lobo, para que Deus lhe conceda a vitória tão merecida e esperada.
Assista o vídeo (Deputado Magno Malta apóia Marisa Lobo):
 

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...