quarta-feira, 10 de junho de 2015

Levar o evangelho ao Turcomenistão se tornará mais difícil do que nunca”


O governo do Turcomenistão decidiu proibir TVs e antenas parabólicas particulares no país. Autoridades justificam tal medida alegando que todas essas antenas são feias e poluem a grandiosa arquitetura das cidades

"É um meio de bloquear o acesso da população turcomena a meios de comunicação internacionais independentes que são acessíveis no país atualmente apenas através de antenas parabólicas", de acordo com a Plataforma de Solidariedade Civil – organização que reúne cerca de 60 organizações não-governamentais dos Estados Unidos e da Eurásia.

Rolf, analista de perseguição da Classificação da Perseguição Religiosa, levantou importantes informações sobre esta proibição do governo: "esta é mais uma tentativa do regime para ganhar o controle total de informações disponíveis para as pessoas. O regime quer eliminar qualquer concorrência dos meios de comunicação estatais, que são usados ​​para a propaganda. Para a Igreja, isso terá um impacto enorme também. Como os meios de comunicação estatais são inacessíveis para anunciar o Evangelho, a população turcomena já não terá a opção de assistir ou ouvir programas cristãos. E isso vem no topo das restrições já existentes: o acesso à Internet no Turcomenistão é restrito a provedores de acesso controlados pelo Estado; toda a produção interna e distribuição de materiais religiosos é controlada pelo Estado, e as fronteiras do Turcomenistão são rigidamente controladas para bloquear a importação de materiais ilegais. Levar o evangelho ao Turcomenistão se tornará mais difícil do que nunca."


Fonte: Portas Abertas Internacional

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...