segunda-feira, 13 de julho de 2015

Construção da primeira Igreja Evangélica no Qatar é autorizada


Construção da primeira Igreja Evangélica no Qatar é autorizada
Os cristãos evangélicos membros daEvangelical Churches Alliance Qatar(ECAQ), após sete anos de oração esperando autorização para construir um lugar de adoração apropriado, enfim recebem autorização do Ministério dos Negócios Estrangeiros.
O presidente Beda Robles da ECAQ – Aliança das Igrejas Evangélicas no Qatar, lutou sete longos anos para obter aprovação ao projeto de construção de um templo apropriado para adorar o Senhor.
Nos últimos dias do mês de junho, Robles recebeu um telefonema do Ministério dos Negócios Estrangeiros, confirmando que a espera tinha acabado. “Ele disse: ‘Eu tenho uma boa notícia, e eu já sabia. Todos os nossos anos de oração e espera estava se concretizando”, disse Robles, um expatriado filipino de 59 anos, que é o atual presidente e membro fundador da ECAQ.
O local do templo para cultuar o Senhor, está localizado distante do centro de Doha, capital do Qatar, no complexo religioso de Mesaimeer, que foi inaugurado em 2008 e abriga templos pertencentes a diferentes denominações religiosas, onde cristãos e religiosos que vieram da Índia, Filipinas, África, América do Sul e da Europa cultuam.
Beda Robles, presidente da Aliança Evangélica Igrejas Qatar (ECAQ), recebeu o contrato de arrendamento do terreno em 24 de junho das mãos do representante do governo, e de acordo com ele, cerca de 80 igrejas com mais de oito mil membros de diferentes comunidades de expatriados no país que são filiados a ECAQ, que tem 28 anos de organização, e historicamente realiza sessões de cultos em moradias e locais particulares cedidos.
A expectativa da construção do templo é para cerca de três anos, disse o presidente. O complexo de dois andares terá 24 salas de adoração e 24 quartos para atender os diferentes grupos de oração da denominação.
Depois de concluído, o edifício irá abranger cerca de 15 mil metros quadrados de área útil com a capacidade para acomodar seis mil pessoas.

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...