segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Padre é suspeito de furtar fios com internos de clínica de recuperação

A polícia investiga a participação de um padre no furto de cabos de postes de iluminação pública na estrada vicinal que liga o distrito de Corredeira a Pirajuí (SP). Segundo as investigações, o religioso foi flagrado junto com outros três internos de uma clínica de reabilitação para usuários de drogas. O grupo estava com cerca de três mil metros de fios por policiais militares.
De acordo com o boletim de ocorrência elaborado pela Polícia Militar, uma denúncia anônima informou aos policiais que um grupo estava retirando fios de um poste da estrada e colocando em um carro. No local, os policiais flagraram os três internos e o padre com uma escada e alicates.
Grupo foi flagrado com cerca de 3 mil metros de fios de alumínio. (Foto: Thais Andrioli/TV TEM)Grupo foi flagrado com cerca de 3 mil metros de fios
de alumínio. (Foto: Thais Andrioli/TV TEM)
Após o flagrante, todos foram encaminhados para a delegacia de Pirajuí.
A reportagem tentou conversar com o padre e o frei da clínica, mas ambos não quiseram dar entrevista. A Diocese de Lins já está ciente do caso e informou que, por enquanto, não irá se pronunciar.
Padre prestou depoimento e, seguida, foi liberado. (Foto: Thaís Andrioli/TV TEM)Padre prestou depoimento e, seguida, foi liberado.
(Foto: Thaís Andrioli/TV TEM)
Já segundo o delegado responsável pelo caso, Amir Ibrahim Júnior, o padre alegou em depoimento que foi buscar os internos na estrada quando se deparou com a situação.
“Ele afirmou que não estava envolvido no furto e que tomou ciência do fato assim que chegou. Já os três internos alegaram que foram ao local para recolher os cabos a pedido de um frei da clínica. Como os cabos estavam abandonados há algum tempo, a intenção era vendê-los ou trocá-los, pois a entidade estaria passando por dificuldades financeiras”, afirma.
O padre e os três internos foram ouvidos e vão responder em liberdade. "A Polícia Civil abriu inquérito pra investigar o caso e as investigações irão prosseguir no sentido de investigar o proprietário desse material. Preliminarmente, não foi possível essa identificação. Mas, se encontramos o proprietário, os investigados serão indiciados por furto”, conclui Amir.Ainda segundo o delegado, como os cabos não eram de telefonia ou rede elétrica, e não apresentaram ter algum proprietário, a ocorrência não pode ser registrada como flagrante. “Para registrar como flagrante é necessário que o objeto pertença a alguma pessoa. Porém, as investigações indicaram que esse material estaria em sinal de abandono. Então, não havia elementos para uma prisão em flagrante. Por isso, a ocorrência foi registrada apenas como furto”, explicou.
Em 2014, a Polícia Civil de Pirajuí também registrou ocorrência envolvendo padre. (Foto: Thaís Andrioli/TV TEM)Em 2014, a Polícia Civil de Pirajuí  registrou caso
envolvendo padre. (Foto: Thaís Andrioli/TV TEM)
Segundo caso
Esta não é a primeira vez que a cidade de Pirajuí registra uma ocorrência envolvendo padre. Em novembro do ano passado, a Diosese de Lins (SP) afastou um padre de uma paróquia de Pirajuí que, segundo a Polícia Civil, foi flagrado bebendo com menores de idade dentro da casa paroquial do município.
De acordo com as investigações do delegado responsável pelo caso, César Ricardo do Nascimento, a Polícia Militar foi chamada por vizinhos que estavam incomodados com o som alto que vinha do local.
Na casa, a polícia foi recebida pelo padre, de 57 anos, que, a princípio, disse que estava sozinho. No entanto, a PM insistiu para entrar e foi autorizada pelo sacerdote. No local, havia quatro rapazes, dois deles menores de idade, de 16 e 17 anos que, conforme a Polícia Civil, estariam bebendo junto com os outros dois jovens e o padre.
*Com informações de Thaís Andrioli e Giuliano Tamura/TV TEM

Nenhum comentário:

“Não chame meninas de princesas”, diz campanha da Avon

Uma campanha da Avon tem gerado polêmica nas redes sociais por pedir aos pais que não chamem suas filhas de “princesas”, dizendo que o elo...